Deputado Maia ficou queimado no vídeo de Robinson

Segundos as pessoas que entende de Robinson, o deputado entrou pelo cano.

A história do vídeo da entrevista do governador Robinson Faria concedida na rádio de Micarla de Sousa no programa apresentado pela jornalista Thaisa Galvão sobrou para o deputado estadual, Carlos Augusto Maia que deseja ser candidato a prefeito de Parnamirim.

Pelo visto no vídeo, Robinson não demostrou nenhuma simpatia pela pré-candidatura de Maia.

Diante do acontecido, o deputado teria solicitado uma audiência com ao governador para tirar satisfação, mas, Robinson não taria recebido o parlamentar.

Depois da recusa de Robinson em recebê-lo, o deputado para fazer pantomima, foi conversar com o prefeito, Mauricio Marques.

O soldado Vasco tomou conhecimento que depois da atitude do deputado em ir conversar com os adversários de Robinson, terminou  queimando.

Um enfronhado amigo do governador disse que se já estava difícil o deputado ter o apoio de Robinson, agora ficou impossível.

Falam que o deputado só obedece o tabelião Airene que teria financiado sua candidatura, e a reclamação é grande pelo fato de Maia não ter cumprido compromissos de campanha.

Além do mais um velho observador da cena politica de Parnamirim disse ao soldado Vasco que o deputado Carlos Augusto Mais é caju da primeira safra, ninguém sabe se é doce ou azedo..

Barusco diz que câncer piorou e pede cancelamento de acareações da CPI

MÁRCIO FALCÃO
DE BRASÍLIA

Acusado de lavagem de dinheiro, corrupção e formação de quadrilha por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras, o ex-gerente da estatal Pedro Barusco pediu nesta segunda-feira (6) que o STF (Supremo Tribunal Federal) cancele acareações previstas pela CPI da Câmara que investiga irregularidades na empresa.

A comissão de inquérito marcou para esta semana depoimentos para tentar confrontar versões sobre o escândalo apresentadas por Barusco com Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, e também com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

A defesa argumentou ao Supremo que o quadro de saúde Barusco se agravou no últimos mês, uma vez que ele é diagnosticado com câncer ósseo e que sua exposição numa CPI pode deixar seu quadro clínico ainda mais delicado.

Os advogados sustentam que pediram o cancelamento das acareações à CPI, mas não foram atendidos. Segundo o documento, o ex-gerente da Petrobras tem sentido fortes dores e formigamentos em membros inferiores e superiores, além da alteração em sua pressão arterial.

“O paciente sofre de câncer ósseo, grave moléstia que, por haver piorado no último mês, dificulta o seu deslocamento e permanência nas audiências de acareação designadas pela referida CPI. Tendo em vista o agravamento da doença, não há como Barusco enfrentar horas de deslocamento e de audiência, além de stress emocional –o que inclusive não é recomendado pelo seu médico”, afirma o pedido”, diz a ação.

‘Me arruinaram’, diz Dirceu após rumores de prisão

Ex-ministro contou a amigos que ligação de seu nome à Operação Lava Jato afastou clientes e que acumula dívida de R$ 3 milhões, informa a colunista Mônica Bergamo

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu disse a interlocutores que a ligação de seu nome à Operação Lava Jato arruinou seus negócios como consultor e que, em razão disso, deve mais de R$ 3 milhões. A informação é da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo. “Me arruinaram”, afirmou o ex-ministro após rumores de que seria preso.

Na sexta-feira passada, o juiz federal Nivaldo Brunoni negou o pedido de habeas corpus preventivo apresentado pela defesa de Dirceu após a divulgação de que o delator Milton Pascowitch declarou ter repassado propina ao petista. De acordo com a colunista, Dirceu contou a amigos que está se desfazendo de patrimônio para quitar dívidas tributárias e bancárias.

Cumprindo pena do mensalão em regime domiciliar, em São Paulo, Dirceu tem se dedicado a cuidar da filha de cinco anos e a preparar um livro em que contará seus tempos no complexo penitenciário da Papuda, em Brasília. Segundo a colunista, amigos do ex-ministro estão preocupados com o seu estado emocional. Amigos afirmam que a depressão seria tal que o petista poderia, caso preso, no limite, aderir a um acordo de colaboração com a Justiça. No fim da semana passada, no entanto, o ex-ministro afirmava: ‘Eu enfrento qualquer situação’.”

Leia a coluna de Mônica Bergamo

Rogério Marinho levou uma surra na eleição de Luís Gomes

Como a grande maioria dos eleitores da Grécia, a grande maioria do eleitorado do município de Luís Gomes deu um sonoro “não” à candidata a prefeita apoiada pelo deputado federal, Rogério Marinho.

Doutora Antônia, perdeu a eleição para Mariana Fernandes, no ultimo domingo(05), e o deputado Rogério voltou para Natal com o ‘saco preto’ vazio.

Segundo o soldado Vasco, o deputado “saco preto” desgraçou a eleição de sua candidata por que inventou de esculhambar o ex-presidente Lula.

O povo de Luís Gomes adora o ex-presidente..

Dilma chama base para combater nova onda de impeachment

Auxiliares do Planalto a teriam convencido de reunir aliados antes de nova viagem internacional, a ser iniciada nesta terça e encerrada no fim de semana. Segundo interlocutores da petista, “clima de impeachment” requer atenção especial

A presidenta Dilma Rousseff reagiu ao ressurgimento dos rumores sobre impeachment e convocou uma reunião, no Palácio da Alvorada, com presidentes de partidos aliados e líderes da base de sustentação no Congresso. O encontro, cuja articulação teve início na manhã desta segunda-feira (6), tem caráter emergencial e início previsto para o início da noite.

A intenção de Dilma é transmitir serenidade à base aliada e, ao mesmo tempo, reforçar a defesa do governo no Congresso, por meio dos próprios parlamentares. Segundo a versão online da Folha de S.Paulo, um dos aliados explicou que, “diante desse clima de impeachment”, auxiliares de Dilma a aconselharam a reunir a base para tratar do problema antes de seguir para a reunião de cúpula dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). A petista embarca amanhã (terça, 7) e só retorna ao Brasil no fim de semana.

Em vez de garagem o povo deveria exigir acabar com os carros oficiais dos conselheiros do Tribunal de Contas

Mordomia descabida dos conselheiros do Tribunal de Contas do RN
Enquanto a sociedade deveria exigir o fim da mordomia que os conselheiros do Tribunal de Contas que dispõe de carros de luxo com motorista e combustíveis pagos pelo contribuinte, estamos discutindo o absurdo da desapropriação de um terreno numa área nobre de Natal para servir de garagem para os carros oficiais.

Pelo que sei, deputados, desembargadores, secretários de Estado não dispõe de carros oficiais, então, por que os conselheiros do Tribunal de Contas tem?

Logo eles que deveriam dar exemplos de parcimônia nos gastos públicos?

Coisa feia..

Protegido pelo MPRN, George Olímpio passou de delator a imperador da gastronomia

5 franquias, um restaurante japonês e uma pizzaria de bacana espalhados em vários shoppings do Brasil

fortaleza8
É o fraco!!

Depois de fazer o maior salseiro aqui no RN o primo, George Olímpio fez um entendimento com o Ministério Público e tratou de ampliar seus negócio em várias cidades do Brasil.

Segundo o soldado, Vasco ele tem ele tem 2 franquias da lanchonete Subway em São Paulo e 3 franquias do restaurante Divino Fogão em Fortaleza.  Além das franquias, ele é proprietário do restaurante Nakombi de Fortaleza, e como vc viu na Caras também é sócio da uma pizzaria no shopping padrão classe A, Golden Square Shopping, de São Bernardo do Campo, na região do ABC paulista.

Tem gente dizendo que o melhor negócio no RN é cometer crime e fazer uma “tratativa” com os promotores e delatando uma ruma de políticos.

Com isso, tem que garanta que os promotores passam a mão na cabeça da pessoa que depois sai rindo e com as maletas intactas e cheia de grana.  O delator ou suspeito mal feitor, não precisa nem gastar dinheiro com advogados, o MP se encarrega de livrar o elemento.

George Olimpio
Matéria na Revista Caras

 

Democracia venceu na Grécia, diz Pablo iglesias, líder do Podemos

AFP

Madri, 5 Jul 2015 (AFP) – O líder do partido de esquerda radical espanhol, Podemos, Pablo Iglesias, saudou a vitória da democracia na Grécia, após os primeiros resultados que indicam a vitória do “Não” no referendo grego.

“Hoje, na Grécia, ganhou a democracia”, afirmou o líder do partido aliado na Europa do Syriza, do premiê grego, Alexis Tsipras, em um tuíte postado ao lado de uma foto da praça Syntagma, em Atenas, lotada comemorando a vitória do “Não”.

O “Não” lidera o referendo na Grécia com 61,21% das preferências, com 50% dos votos contados.

O resultado também foi comentado pela prefeita de Madri, Manuela Carmena, apoiada pelo Podemos, que em outro tuíte escreveu que “Ninguém que acredite na democracia pode por remendos no resultados de um referendo. Governemos escutando. #ObrigadaGrecia”.

O chefe de governo espanhol, Mariano Rajoy, no entanto, não reagiu à vitória do “Não” na Grécia.

Pela manhã, Rajoy, que tinha defendido implicitamente o “Sim”, afirmou que “seja qual for o resultado do referendo, o futuro não vai ser fácil”.

O Partido Popular, de Rajoy, se mantém na liderança nas intenções de voto para as eleições gerais previstas para o fim do ano, ainda que por uma margem pequena, tecnicamente empatado com o Partido Socialista e o Podemos, segundo pesquisas de opinião.

OAB desiste de entrar na justiça contra PEC da redução da maioridade penal

A Ordem dos Advogados do Brasil não vai impetrar Mandado de Segurança contra a tramitação da PEC que reduz de 18 para 16 anos a maioridade penal nos casos de crimes hediondos, homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte.

Por Pedro Canário
A entidade informou que vai esperar uma posição do Senado quanto à matéria antes de judicializá-la, já que a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal não favorece esse tipo de pedido.

Segundo o presidente do Conselho Federal da OAB, Marcus Vinícius Furtado Coêlho, “a jurisprudência do Supremo limita aos parlamentares a legitimidade ativa para impetração de mandado de segurança no caso de descumprimento do devido processo legislativo”. “O segundo argumento é que a Câmara dos Deputados, em segundo turno de votação, e o Senado Federal, na condição de Casa Revisora, poderão resolver a matéria, não aprovando a proposta de emenda”, disse Marcus Vinícius à ConJur neste sábado (4/7).

Cartões de crédito desenvolvem novos sistemas de pagamentos

ANDREW EDGECLIFFE-JOHNSON
DO “NEW YORK TIMES”

O MasterCard está criando uma rede de parcerias para ajudar a colocar em prática o potencial de sistemas móveis de pagamentos que tornariam os sistemas urbanos de trânsito mais eficientes, e para aproveitar as oportunidades de expansão que as “cidades inteligentes” oferecem para seus cartões.

Em testes que se estendem de Filadélfia a Gujarat, o MasterCard começou a integrar sistemas de pagamento para trens, metrôs, ônibus e pedágios.

“Oitenta e cinco por cento dos pagamentos do planeta ainda são feitos em dinheiro. Essa é a nossa maior oportunidade”, disse Ajay Banga, presidente-executivo do MasterCard, ao “Financial Times”.

Uma análise conduzida pela companhia constatou que os sistemas de trânsito – em companhia de cafés e jornais – são um dos maiores mercados no qual os pagamentos em dinheiro continuam a dominar os cartões. “São US$ 200 bilhões ao ano em diferentes de cidade de todo o mundo, e isso é uma oportunidade de transformação para o nosso negócio”, disse Banga.

Consumidor terá de cobrir rombo extra na conta de luz

JULIA BORBA
DE BRASÍLIA

Embora já tenha arcado com aumento extra na conta de luz de R$ 3,9 bilhões só de janeiro a abril com as bandeiras tarifárias, o consumidor deve acabar pagando por mais um rombo neste ano.

Segundo dados da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), o sistema de bandeiras tarifárias, que eleva mensalmente as contas (veja quadro nesta página), não foi suficiente para cobrir os gastos extras das distribuidoras com o uso das térmicas e com a compra extra de energia.

De janeiro a abril, as despesas somaram R$ 5,5 bilhões. A diferença, de R$ 1,6 bilhão, vem sendo absorvida pelo caixa das distribuidoras.

Segundo a Folha apurou, as elétricas foram à Aneel demonstrar preocupação com o cenário, uma vez que elas estimam só poder suportar descasamentos de até R$ 1 bilhão sem comprometer as atividades ou os investimentos.

Projeções feitas pelo setor, porém, apontam que a conta pendente é ainda maior: um deficit superior a R$ 4 bilhões.

Nesse cálculo, além do descasamento das bandeiras, as distribuidoras consideram quase R$ 2,5 bilhões em aberto com despesas em 2014.

O valor foi gasto com a compra adicional de energia contratada em leilão e com o pagamento das tarifas de transmissão que sofreram ajuste, ambos ainda não restituídos ao caixa das empresas.

‘Não queria estar na pele de Dilma’, diz ministro do STF

Em entrevista ao Correio Braziliense, Marco Aurélio Mello diz acreditar que petista é uma pessoa honesta, mas que não pode conceber que ela ignorava os desmandos na Petrobras. Magistrado diz que crise política é “muitíssimo séria”

 

Há 25 anos julgando causas as mais diversas no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Marco Aurélio concedeu entrevista ao jornal Correio Braziliense e falou sobre crise política (“muitíssimo séria”, disse), experiência com a toga, Lava Jato, decepção com o PT, PEC da Bengala. E de mandioca.

Instado a dizer se gostou da comparação que a presidenta Dilma Rousseff fez entre os atuais delatores de investigações e os presos da ditadura, que precisavam mentir sob tortura, o magistrado lembrou de outro discurso da petista – em 23 de junho, no discurso de abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, quando ela fez uma saudação à mandioca como alimento ancestral. Marco Aurélio disse que tem o tubérculo plantado em casa e que convidaria Dilma, que estaria “abandonada”.

“Prefiro a ênfase que ela deu à mandioca. Sabe que eu gosto muito de uma mandioca? Tenho plantada em casa. E é maravilhosa, é muda da Embrapa. É uma mandioca muito boa. A Dilma nunca comeu mandioca aqui em casa”, disse o ministro. “O senhor a convidaria?”, quiseram saber as interlocutoras Ana Dubeaux, Ana Maria Campos e Denise Rothenburg, que assinam a entrevista.

“Convidaria. Eu não queria estar na pele da presidente. Isolada do jeito que ela está e envolvida pelo sistema. Eu a tenho como uma pessoa honesta”, acrescentou Marco Aurélio.

O ministro diz acreditar que, na solidão presidencial, Dilma foi abandonada pelo próprio partido, e agora tem de lidar com as afrontas dos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), hoje em dia adversários declarados do PT. “Ouvi outro dia um político muito experiente [Cunha] falar em algo que não é da nossa cultura: parlamentarismo. E o primeiro ministro seria, já com um poder maior do que tem agora, o vice-presidente Michel Temer. Agora, três anos e cinco meses com o governo precisando adotar medidas antipáticas. Não sei qual é a solução”, observou o ministro.

Quando as jornalistas comentaram sobre a “grande pergunta” do mensalão, se o ex-presidente Lula sabia de tudo, e estenderam a questão a Dilma e seu nível de conhecimento sobre o petrolão, Marco Aurélio foi diplomático. “Não posso subestimar a inteligência alheia. Não posso conceber que uma pessoa que chegue a um cargo como o de presidente da República permaneça alheia ao que está ocorrendo”, sentenciou o magistrado, com a ressalva de que não diz que Dilma é desonesta ou “tenha tido vantagem pessoal” nos desvios de corrupção na Petrobras.

Confira a íntegra da entrevista