Arquivo diários:11/08/2015

Dilma está aliviada com Renan, diz o líder do governo no Senado

MARIANA HAUBERT
DE BRASÍLIA

O líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS), avaliou que o conjunto de propostas levadas ao Planalto pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para que o país supere a crise econômica e política levou alívio para o governo da presidente Dilma Rousseff.

Após algumas semanas de forte tensão entre o Executivo e o Legislativo, com a aprovação de propostas que aumentam expressivamente os gastos da União em um momento em que o governo promove um ajuste fiscal, e de uma grave crise política entre os Poderes, com o rompimento de partidos da base aliada, o gesto de Renan foi visto por Delcídio como “positivo”.

“Ele reconquista o protagonismo que sempre teve nos dois governos Lula e no governo Dilma, no primeiro mandato. Acho que é mais do que justo porque ao longo desse protagonismo, ele foi o grande fiador do governo na política aqui no Congresso, e ajudou os nossos governos a avançarem fortemente em projetos para o país”, disse Delcídio.

“Claro que no meio desse tiroteio todo, uma posição equilibrada e sensata como essa do Senado traz alívio”, completou.

Papangu de pijama pede que Dilma renuncie à Presidência

Durante encontro de ex-alunos da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, juristas defenderam que a presidente Dilma Rousseff renuncie à Presidência da República com o objetivo de preservar as instituições brasileiras que, segundo os defensores do manifesto, foram atingidas por sucessivos escândalos de corrupção durante o governo dela e de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010).

O porta-voz do grupo foi o jurista e ex-ministro do STM (Supremo Tribunal Militar) Flavio Flores da Cunha Bierrenbach. Em discurso aos cerca de 300 presentes ao Circolo Italiano, em São Paulo, Bierrenbach afirmou que “o Brasil não pode ser hipotecado à corrupção”.

“O povo brasileiro não suporta mais o estigma de legatário da herança maldita das felonias de seus governos. Governos cujo espólio inclui escândalos que se sucedem como pragas bíblicas, dentre os quais o desmanche da Petrobras é o mais revoltante”, afirmou, na única menção direta à Operação Lava Jato.

Dentre os presentes estavam o secretário de Segurança Público de São Paulo, Alexandre de Moraes, e o jurista Modesto Carvalhosa. Em entrevista à reportagem, Carvalhosa já havia afirmado que a presidente Dilma prevaricou e que o governo está se articulando para livrar as empreiteiras implicadas na Lava Jato de punições severas.

Após o almoço -que acontece em comemoração à instalação dos cursos de direito no Brasil, por dom Pedro 1º, em 11 de agosto de 1827-, serão recolhidas assinaturas de apoio ao manifesto.

O discurso de Bierrenbach também trouxe uma breve crítica aos opositores do PT. “A oposição, caso existisse, bem poderia apontar algum rumo, fora dos figurinos embolorados do oportunismo de ocasião.”

O ex-ministro do STM concluiu que a “comunidade jurídica, despida de qualquer uniforme partidário”, pedia a Dilma um “gesto de grandeza, para que a senhora presidente da República preserve tanto as instituições que jurou defender como sua própria biografia”. Ao fim, declarou: “Renúncia já!”.

Folha Press

Conta de energia começará a baixar, diz Dilma

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (11) que a melhora na situação hidrológica nos reservatórios brasileiros deverá resultar em uma redução entre 15% e 20% no valor adicional pago pela energia elétrica. O valor adicional é indicado pelas bandeiras verde, amarela e vermelha, mecanismo adotado nas contas de luz para informar ao consumidor se ele está pagando mais caro pela energia.

Apesar da melhora do nível dos reservatórios, ainda não está prevista mudança da bandeira vermelha para a amarela, informou o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, durante o lançamento do Programa de Investimento em Energia Elétrica (PIEE).

A redução dos valores será possível graças ao desligamento de 21 usinas termelétricas que produziam cerca de 2 mil megawatts (MW) médios de energia a um custo alto. “Tenho certeza de que agora estamos numa situação bem melhor, e esse encarecimento do fornecimento de luz começará a ser progressivamente revertido”, disse a presidenta, ao lembrar que, no último sábado (9), algumas termelétricas começaram a ser desligadas.

‘Dirceu me pediu para registrar casa da mãe dele’, afirma ex-sócio

Em São Paulo

O corretor de imóveis Julio Cesar Santos, alvo da 17ª fase da Operação Lava Jato, revelou à Polícia Federal que, em 2004, José Dirceu pediu que ele adquirisse a casa onde mora a mãe do então ministro da Casa Civil do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Olga, em Passa Quatro (MG).

Segundo o corretor, o imóvel foi comprado na época por R$ 250 mil e está registrado em nome de sua empresa, a TGS Consultoria. Ele alega que Dirceu fez o pedido “para não chamar a atenção o fato de estar sendo adquirida por ele, que então era ministro de Estado, o que poderia inflacionar o valor”.

Para a PF, a declaração do corretor evidencia que ele, por meio da TGS, “atuou na ocultação de patrimônio de José Dirceu”. Santos foi sócio minoritário da JD Assessoria e Consultoria, controlada pelo ex-ministro e sob suspeita de ter sido usada para captar propinas de empreiteiras no esquema de corrupção e desvios na Petrobras.

'Dirceu me pediu para registrar casa da mãe dele', afirma ex-sócio

Em São Paulo

O corretor de imóveis Julio Cesar Santos, alvo da 17ª fase da Operação Lava Jato, revelou à Polícia Federal que, em 2004, José Dirceu pediu que ele adquirisse a casa onde mora a mãe do então ministro da Casa Civil do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Olga, em Passa Quatro (MG).

Segundo o corretor, o imóvel foi comprado na época por R$ 250 mil e está registrado em nome de sua empresa, a TGS Consultoria. Ele alega que Dirceu fez o pedido “para não chamar a atenção o fato de estar sendo adquirida por ele, que então era ministro de Estado, o que poderia inflacionar o valor”.

Para a PF, a declaração do corretor evidencia que ele, por meio da TGS, “atuou na ocultação de patrimônio de José Dirceu”. Santos foi sócio minoritário da JD Assessoria e Consultoria, controlada pelo ex-ministro e sob suspeita de ter sido usada para captar propinas de empreiteiras no esquema de corrupção e desvios na Petrobras.

Faleceu aos 76 anos, Miguel Mossoró

O militar aposentado e ex-candidato a prefeito de Natal Miguel Joaquim da Silva, conhecido como Miguel Mossoró, de 76 anos, morreu na tarde desta terça-feira (11) no Hospital do Exército em Natal, onde estava internado há cerca de 30 dias.

Nascido em Mossoró-RN no ano de 1939, o político ficou famoso por usar irreverência durante as propagandas políticas no rádio e TV. Tinha como principal proposta de governo, durante as eleições municipais de 2004, a construção de uma ponte ligando Natal ao Arquipélago de Fernando de Noronha.

Filiado ao PTC (Partido Trabalhista Cristão), ele tentou uma vaga na Câmara Municipal de Mossoró onde obteve apenas 167 votos, e voltou ao cenário político em 2014 quando tentou uma vaga de Deputado Federal pelo Rio Grande do Note, obtendo 2.186 votos.

O Portal MOSSORÓ HOJE apura os fatos.

Relator apresenta parecer favorável ao fim do exame da OAB

CCJ deu parecer favorável a andamento de cinco projetos que tratam da temática. Agora, fim de exame da ordem será apreciado pelos integrantes da CCJ e pode seguir diretamente ao Senado caso seja aprovado pelo colegiado

O deputado Ricardo Barros (PP-PR) apresentou nesta terça-feira (11), à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), parecer favorável a cinco projetos de lei que eliminam a necessidade de realização do exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para o exercício da advocacia. Esse, no entanto, conforme mostrou Congresso em Foco em julho, é apenas parte do pacote de projetos contra a OAB capitaneados pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Os projetos (2154/11, 5801/05, 7553/06, 2195/07, 2426/07 e 2154/11) tramitam em caráter conclusivo e agora serão analisados por todos os integrantes da CCJ. Se o relatório for aprovado, a matéria segue direto para o Senado, sem necessidade de aprovação pelo plenário da Câmara, salvo se algum parlamentar ingressar com algum tipo de recurso.

A decisão ocorre justamente no Dia do Advogado, comemorado nesta terça-feira. Durante a apresentação à CCJ, o parlamentar citou parecer do Ministério Público Federal (MPF) segundo o qual “a exigência de aprovação no exame de ordem como restrição de acesso à profissão de advogado atinge o núcleo essencial do direito fundamental à liberdade de trabalho, ofício ou profissão, consagrado pela Constituição”. Esse parecer foi dado em ação judicial que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF).

Ricardo Barros disse que recebeu manifestações de representantes de movimentos de bacharéis de todo o Brasil, de lideranças políticas, de estudantes de Direito, de entidades afins, da OAB e do público em geral, incluindo familiares de bacharéis em Direito que se esforçaram para formar os filhos e o diploma não lhes dá o direito de exercer a profissão.

Indiano deixa para trás infância pobre para assumir comando do Google

BBC

Dave Lee

Repórter de Tecnologia da BBC News

Um indiano que durante a infância não tinha nem TV nem telefone em casa acaba de se tornar presidente de uma das maiores empresas de tecnologia do mundo: o Google.

Sundar Pichai, de 43 anos, será responsável pela companhia em um momento de grande transformação interna e desafios crescentes no setor.

Recentemente, o Google anunciou que estava criando uma holding, que batizou de Alphabet, à qual se sujeitará o gigante de buscas.

Com a decisão, o conglomerado compreenderá não só a Google, mas a Nest, a Calico, a Fiber e outros vários negócios criados e comprados pela companhia nos últimos anos.

A holding é uma forma de sociedade muito utilizada por médias e grandes empresas para melhorar a estrutura do capital.

Os fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, assumirão cargos de chefia na Alphabet. Page será CEO e Brin, presidente.

A indicação de Pichai para a presidência do Google é uma boa notícia para a Índia ? ele é o mais recente indiano a ser alçado ao topo da indústria de tecnologia dos Estados Unidos. O CEO da Microsoft, Satya Nadella, é outro exemplo notável.

Mas a nacionalidade não é o único fato que chama atenção sobre Pichai. Sua história de vida é surpreendente.

Pichai nasceu e estudou em Chennai, no extremo sul da Índia. Ele foi capitão do time de críquete da escola, e venceu dois torneios regionais.

O indiano estudou Engenharia Metalúrgica no Instituto Indiano de Tecnologia em Kharagpur (IIT Kharagpur). Segundo um de seus professores, entrevistado pelo jornal indiano Times of India, Pichai era “o mais brilhante da turma”.

Ele usou seu talento para ascender dentro do Google, companhia à qual se juntou em 2004. Produtos sob o seu comando incluíam o navegador do Google, o Chrome, e o sistema operacional móvel, o Android ? este último o mais popular do mundo.

A onipresença do Android reflete não só o talento natural de Pichai para os negócios, mas revela um fato curioso de sua infância: sua família só comprou o primeiro telefone quando ele tinha 12 anos.

Abecedistas estão apavorados com a “Turma do Saco Preto” no controle do clube

Rogério Marinho, manda chuva do ABC

Abecedistas históricos e conselheiros estão apavorados com a “Turma do Saco Preto”, liderada pelo deputado federal, Rogério Marinho que hoje controla o clube.

Segundo informações de um conselheiro ao soldado Vasco, o endividamento e gastos descontrolados lavará o clube centenário ao estado de insolvência com grandes possibilidades de perder até o patrimônio.

Um grupo de conselheiros está colhendo assinaturas para provocar uma reunião do Conselho Deliberativo e afastar os membros da famosa “Turma do Saco Preto” da diretoria começando pelo presidente Rubens Guilherme que estaria completamente dominado pelo deputado, Rogério Marinho.

Rogério Marinho é conhecido como deputado Saco Preto, pelo envolvimento num escândalo na URBANA quando foi auxiliar da então prefeita, Wilma de Faria.

Abecedistas estão apavorados com a "Turma do Saco Preto" no controle do clube

Rogério Marinho, manda chuva do ABC

Abecedistas históricos e conselheiros estão apavorados com a “Turma do Saco Preto”, liderada pelo deputado federal, Rogério Marinho que hoje controla o clube.

Segundo informações de um conselheiro ao soldado Vasco, o endividamento e gastos descontrolados lavará o clube centenário ao estado de insolvência com grandes possibilidades de perder até o patrimônio.

Um grupo de conselheiros está colhendo assinaturas para provocar uma reunião do Conselho Deliberativo e afastar os membros da famosa “Turma do Saco Preto” da diretoria começando pelo presidente Rubens Guilherme que estaria completamente dominado pelo deputado, Rogério Marinho.

Rogério Marinho é conhecido como deputado Saco Preto, pelo envolvimento num escândalo na URBANA quando foi auxiliar da então prefeita, Wilma de Faria.