Arquivo diários:17/08/2015

PSD de Natal vai organizar nominata para vereador

O pessoal do PSD do governador Robinson Faria começou a trabalhar para formar uma nominata para vereador de Natal.

A estratégia é formar uma chapa competitiva sem tubarões, ou seja, candidatos fortes e diferenciados para aproveitar dos candidatos com menos estrutura.

A chapa tem que ser montada sem privilégios. Até agora não existem candidatos, quem chegar primeiro pode beber água limpa..

Segundo o soldado Vasco, o partido quer eleger 5 vereadores.. Se o governador quiser, faz até mais..

Após prisão por abuso sexual, professora casa e tem duas filhas com aluno

Letourneau e Fualaau, ao centro, com as filhas Audrey e Georgia, de 16 e 17 anos
Letourneau e Fualaau, ao centro, com as filhas Audrey e Georgia, de 16 e 17 anos

Do UOL, em São Paulo

Uma professora de Seattle, nos Estados Unidos, ficou mais de sete anos presa por ter abusado de um de seus alunos, que na época tinha apenas 12 anos de idade. Um ano depois do primeiro abuso ela dava à luz sua primeira filha com ele. Hoje, Mary Kay Letourneau, de 53, e Vili Fualaau, 31, têm duas filhas e estão casados há dez anos. As informações são do jornal britânico Daily Mail.

Os dois se conheceram quando ela foi professora dele na segunda série, mas o envolvimento começou apenas quando Fualaau estava cursando a sexta série do ensino fundamental. A primeira filha do casal, Audrey, nasceu enquanto a mãe estava em liberdade aguardando o resultado do julgamento.

Letourneau havia sido condenada a apenas seis meses de prisão e proibida de ter contato com Fualaau, mas poucas semanas após o resultado, ela foi vista tendo mais uma vez relações sexuais com o aluno, que originaram a segunda filha do casal, Georgia — nascida enquanto a professora estava na cadeia, após uma setença adicional de sete anos e meio.

Em agosto de 2004, Letourneau foi solta e o casal casou um ano depois, quando ela tinha 43 anos e ele 22.

Não poderia ser diferente: o potiguar Marcelo Navarro Ribeiro Dantas é novo ministro do Superior Tribunal de Justiça do Brasil

Com uma carreira brilhante, filho de Múcio Ribeiro Dantas, um dos vultos da justiça potiguar, o potiguar Marcelo Navarro Ribeiro Dantas foi nomeado pela presidenta Dilma Rousseff ministro do Superior Tribunal de Justiça.

Ele entrou na lista tríplice na condição de desembargador federal  do Tribunal Regional da 5ª Região que ele preside.

Marcelo vai ocupar a vaga que será aberta com a aposentadoria do ministro Ari Pargendler.

Serra: “O país gostaria que Dilma renunciasse”

O senador José Serra (PSDB-SP) vê na Presidência da República um “vácuo de poder”. Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o tucano aponta a fraqueza do governo e a crise econômica, política e moral como elementos que remontam ao cenário do golpe militar em 1964. “Se o fator militar estivesse presente hoje, como em 64, estaríamos tendo perturbações gravíssimas nessa área”, declarou. Ele ressalta, no entanto, que não há condições para um golpe militar. “Não estamos tendo perturbação militar e não vamos ter”, acrescentou.

O senador, que participou dos protestos contra Dilma nesse domingo (16), na Avenida Paulista, disse que a melhor saída para o país seria a renúncia da presidente. “A renúncia é prerrogativa de Dilma. Não tenho dúvida que o país gostaria que ela renunciasse. Mas ela não vai fazer isso”, afirmou.

Licitação viciada em Parnamirim de coleta de lixo já se sabem quem vai ganhar, diz jornalista

Por Saul Amorim*

O processo de licitação da coleta de lixo de Parnamirim, processo número 006/2015, terá seu processo de abertura de propostas, quarta-feira, 19/08/2015, e já se sabe qual será a empresa ganhadora. Ganhará LOCAR SANEAMENTO AMBIENTAL, empresa pernambucana que apareceu no pleito através do Super Mário, aquele que vende de um palito de fósforo à avião para prefeitura de Parnamirim.

O processo licitatório número 005/2014 foi cancelado pelo tribunal de contas do estado devido a irregularidades. No edital deste ano, colocaram itens que apenas quadro empresas no país poderiam concorre e no Nordeste só quem pode é a empresa LOCAR SANEAMENTO AMBIENTAL.

Já existe no Ministério Público denúncias de irregularidades no edital.

* jornalista e blogueiro

http://www.arquivosa.com.br/

Moro condena Cerveró e o oprrador do PMDB em processo da Lava Jato

Folhapress – O juiz federal Sergio Moro condenou nesta segunda-feira (17) o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, o lobista Fernando Soares e o empresário Julio Camargo à prisão em um processo da Operação Lava Jato relacionado à contratação de navios-sonda pela Petrobras.

Cabe recurso à decisão. Dos três condenados, só Camargo está em liberdade. O doleiro Alberto Youssef, que está preso e também era réu no caso, foi absolvido. Sergio Moro entendeu que faltaram provas sobre as operações de lavagem denunciadas pelo Ministério Público Federal.

De acordo com a sentença, Cerveró é culpado de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, que tiveram penas fixadas em 12 anos, três meses e dez dias de prisão.

Camargo, que firmou um acordo de delação premiada, foi condenado por crimes que somam 14 anos de prisão. O juiz, no entanto, determinou que ele cumpra cinco anos de prisão em regime aberto, que inclui prestação de serviços comunitários.

A pena de Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, foi fixada em 16 anos, um mês e dez dias de prisão. Os condenados também terão que pagar multa.

Sobre Cerveró, o juiz escreveu que os crimes de corrupção envolveram o pagamento de pelo menos US$ 14,3 milhões e R$ 4,4 milhões nos contratos de fornecimento de navios-sonda, valores “muito expressivos”.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal, Camargo era representante do estaleiro Samsung Heavy Industries, da Coreia do Sul, e a partir de 2006 pagou propina à Diretoria Internacional da Petrobras, então comandada por Cerveró, para fechar negócios com a estatal.

Fernando Baiano, sustentou o Ministério Público Federal, intermediou os pagamentos ao então diretor. O lobista e o ex-diretor negaram os crimes à Justiça.

Em ato pró-Lula, sindicalista diz que protestos são “choro de perdedor”

Márcio Neves

Do UOL, em São Paulo

Em ato pró-governo realizado por movimentos sindicais em frente à sede do Instituto Lula em São Paulo, o presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, definiu os manifestantes dos protestos contra o governo como intolerantes e avaliou os atos como “choro de perdedor”. Na última quinta o sindicalista já havia dito que defenderia Dilma com “armas na mão”, caso tentem tirar a presidente.

“Eu acho que é choro de perdedor este tipo de ato, coisa de quem perdeu o jogo e quer ganhar no tapetão. É o intolerante que não respeita o resultado eleitoral, não respeita democracia e que quer interromper um mandato que o povo outorgou”, conclui o sindicalista.

Outras entidades como o Sindicato dos Bancários e o Sindicato dos Metalúrgicos, além de integrantes do Partido dos Trabalhadores, também participaram do evento que chegou a reunir 1.500 pessoas, segundo a Polícia Militar.

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) disse que o ato no Instituto Lula serviu também para pedir mais tolerância à sociedade e afirmou respeitar os protestos contra o governo.

“Há uma narrativa equivocada sobre nosso partido, não somos responsáveis por todos os problemas brasileiros. Nós tivemos erros e está narrativa tenta generalizar os erros, que foram de alguns”, afirmou o deputado.

Segundo os organizadores, a manifestação também foi uma forma de as entidades prestarem solidariedade ao instituto que foi atacado no início do mês, quando homens jogaram um artefato explosivo na fachada do prédio. A direção do Instituto Lula classificou a ocorrência como um “atentado político”.

Em ato pró-Lula, sindicalista diz que protestos são "choro de perdedor"

Márcio Neves

Do UOL, em São Paulo

Em ato pró-governo realizado por movimentos sindicais em frente à sede do Instituto Lula em São Paulo, o presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, definiu os manifestantes dos protestos contra o governo como intolerantes e avaliou os atos como “choro de perdedor”. Na última quinta o sindicalista já havia dito que defenderia Dilma com “armas na mão”, caso tentem tirar a presidente.

“Eu acho que é choro de perdedor este tipo de ato, coisa de quem perdeu o jogo e quer ganhar no tapetão. É o intolerante que não respeita o resultado eleitoral, não respeita democracia e que quer interromper um mandato que o povo outorgou”, conclui o sindicalista.

Outras entidades como o Sindicato dos Bancários e o Sindicato dos Metalúrgicos, além de integrantes do Partido dos Trabalhadores, também participaram do evento que chegou a reunir 1.500 pessoas, segundo a Polícia Militar.

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) disse que o ato no Instituto Lula serviu também para pedir mais tolerância à sociedade e afirmou respeitar os protestos contra o governo.

“Há uma narrativa equivocada sobre nosso partido, não somos responsáveis por todos os problemas brasileiros. Nós tivemos erros e está narrativa tenta generalizar os erros, que foram de alguns”, afirmou o deputado.

Segundo os organizadores, a manifestação também foi uma forma de as entidades prestarem solidariedade ao instituto que foi atacado no início do mês, quando homens jogaram um artefato explosivo na fachada do prédio. A direção do Instituto Lula classificou a ocorrência como um “atentado político”.

Janot denunciará Cunha e Collor esta semana

Como ambos possuem foro privilegiado, o caso será analisado pelo STF. Caso o Supremo aceite a denúncia, os dois se tornarão réus no processo

Da Redação, com BandNews

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciará até no máximo sexta-feira o senador Fernando Collor (PTB-AL) e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ao Supremo Tribunal Federal (STF), como consequência das investigações da Operação Lava Jato. A informação foi dada com exclusividade pelo diretor de jornalismo da Band Brasília, Sérgio Amaral.

De acordo com o jornalista, a equipe de coordenação da Operação Lava Jato no gabinete do procurador-geral concluiu o estudo de ao menos três inquéritos dos políticos suspeitos de participação dos esquemas apurados na operação.

 

Os três inquéritos com estudo concluído envolvem, além de Cunha e Collor, o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG). Segundo Amaral, porém, o ex-governador de Minas Gerais não será denunciado, pois nada que o incriminasse foi constatado durante as investigações.

 

Como Collor e Cunha possuem foro privilegiado, o caso será analisado pelo STF.  Caso o Supremo aceite a denúncia, os dois se tornarão réus no processo

Depois das manifestações vem chumbo-grosso para Dilma

As manifestações ocorridas neste domingo (16) contra a presidente Dilma Rousseff em todo o país deverão animar os discursos no começo desta semana no Congresso. Enquanto lideranças do governo e da oposição fazem o balanço dos protestos, cada qual à sua maneira, o Palácio do Planalto tem um motivo imediato para se preocupar: a votação do projeto de lei que corrige o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Pesadelo para os ajustes orçamentários do governo Dilma, a proposta articulada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pretende corrigir a remuneração do fundo pela taxa da poupança (hoje algo em torno de 6,7% ao ano). Na prática, isso representa o dobro da atual correção.

O governo teme que a aprovação da mudança comprometa a execução do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. Os recursos conquistados por meio do FGTS costumam ser utilizados como fonte de financiamento para as famílias de baixa renda na compra da casa própria. De acordo com a Caixa Econômica Federal, a alta do rendimento sobre o FGTS aumentará os juros das parcelas dos empréstimos em até 38%.