Arquivo diários:24/08/2015

Na gestão de Carlos Eduardo Alves estão maquiando até placas das obras

Conhecido como “Prefeito AVON”, Carlos Eduardo Alves está maquiando placas das obras que ele executa até com dinheiro do Governo Federal.

A maquiagem foi descoberta pelo soldado, Vasco que constatou (veja fotos) a placa da obra da UPA da Zona Norte com um adesivo mudando o prazo da entrega que está atrasada como várias outras da administração dele.

Na placa, até o adesivo maquiagem está atrasado.

Até hoje o prefeito Carlos Eduardo Alves nunca conseguiu executar uma obra dentro do prazo, o pior, tem várias obras inacabadas.

IMG_0709

Turista britânico é resgatado na Austrália após escrever mensagem na areia

BBC

Mensagem deixada por Geoff Keys em praia na Austrália
Mensagem deixada por Geoff Keys em praia na Austrália

 

Um turista britânico que ficou perdido por dois dias em uma área remota no nordeste da Austrália contou como foi resgatado após escrever uma mensagem de SOS na areia.

Geoff Keys, de 63 anos, se perdeu em julho após tentar encontrar uma cachoeira no Parque Nacional Jardine, no Estado de Queensland.

Uma operação de busca com helicópteros foi organizada logo após amigos do britânico terem reportado seu desaparecimento.

Segundo o jornal local Brisbane Times, a polícia afirmou que a mensagem escrita na areia provavelmente salvou a vida do britânico.

Isso porque a equipe de resgate estava prestes a direcionar as buscas para outra área quando viu a mensagem.

Em seu blog, Keys explicou que ele estava tentando encontrar as cachoeiras Eliot Falls.

Segundo ele, o mapa mostrava que a cachoeira não era longe do lugar onde estava acampado, então ele decidiu percorrer um trecho do caminho e depois nadar por um riacho.

“Meu equipamento consistia em uma sunga, um shorts, uma camiseta e um boné.” Ao perceber que não ia conseguir, Keys decidiu parar de nadar e voltar para o acampamento.

“Em vez de voltar nadando, decidi ir pela mata. Já estava meio à noite. Não sei o que eu estava pensando.”

‘Help 2807’

Ele caminhou até as 2 horas da manhã antes de decidir dormir. Seus amigos avisaram a polícia que ele estava desaparecido – e as buscas começaram no dia seguinte.

Keys decidiu voltar a caminhar e resolveu escreveu uma mensagem de SOS na areia: “Help 2807” (em referência à data, 28 de julho), com uma flecha.

Ele teve de passar outra noite na mata e voltou a nadar, antes de as equipes de resgate verem a mensagem.

Após ser resgatado, um paramédico no helicóptero verificou que seus sinais vitais estavam bem, mas ele foi levado ao hospital, onde foi medicado para evitar infecções nos cortes que tinha no pé.

Em seu blog, Keys fez muitos elogios ao profissionalismo da equipe de resgate. E terminou: “Me senti estúpido, mas sortudo. Sinto muito pela preocupação que causei aos meus amigos e minha família, mas acreditem em mim. Não farei isso de novo!”

Damas de Copas

Informações seguras do soldado Vasco, dão conta que um pessoa ligada ao governador, Robinson Faria, sem o conhecimento dele, esteve bem dentro da gestação da operação Damas de Espadas.

A verdadeira “Dama de Copas” que funciona como olheira do MPRN que tem laços com o judiciário, sonha em ser deputada estadual.

Amigos, garantem que ela não será candidata, mas ela já está trabalhando na tribo dos índios Tapuia Paiacus.

‘Não’ de Levy para Temer foi gota d’água para vice deixar Articulação, diz o blogueiro Leandro Mazzini

levyUm episódio constrangedor para Michel Temer, na última quarta-feira, foi o estopim para o vice-presidente da República deixar a função de articulador político do Palácio do Planalto – o que ele já cogitava há semanas.

O caso revela o poder dos empresários de transporte coletivo junto ao Congresso Nacional e o esforço descomunal do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, pelo ajuste fiscal.

Em viva-voz, Levy disse um baita ‘Não’ a um pedido de Temer, que recebia 10 senadores no Palácio do Jaburu.

Os senadores pediam que o Governo mantivesse a desoneração das alíquotas da folha de pagamento para o setor de transportes. Temer ligou na hora para Levy, e ouviu o “fora”.

Numa saída elegante, embora constrangido e vermelho, o vice-presidente desligou e afirmou que, com o não do ministro, enviaria uma Medida Provisória da Casa Civil para desoneração do setor para a Câmara.

Não foi preciso. O Senado aprovou na mesma noite a proposta da Câmara, mantendo a desoneração para o setor com alíquota menor em detrimento de outros setores. Mas o episódio marcou como Levy tem sido rifado.

Os senadores, pressionados pelos donos de empresas de ônibus, alegam que a oneração da folha pode aumentar o preço da passagem.