Arquivo diários:14/09/2015

Revolta 'abecedista': Rogério Marinho transformou o Frasqueirão num campo de peladas

O torcedor do ABC não tem nada para comemorar no ano do centenário do clube.

Depois que o deputado Rogério Marinho passou a ser dirigente e manda-chuva, o clube entrou num processo nunca visto de decadência.

Rogério ‘Saco Preto’ como é conhecido, ficará na história como o pior dirigente que já apareceu no ABC.

Os torcedores não sabem mais o que fazer com o deputado, todos estão dizendo que ele vai acabar com o clube exatamente no ano do centenário.

O ABC este ano perdeu o campeonato, segundo comenta-se está em estado de insolvência por causa de dividas, é o lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro e agora os ‘abecedistas’ estão reclamando que o Frasqueirão virou um campo de peladas.

Alguns conselheiros estão dizendo que ou o ABC acaba com Rogério Marinho ou ele acaba com o ABC..

Veja o que diz o primo Flávio Ancelmo no seu perfil do twitter:

IMG_0824-576x1024IMG_0825-576x1024

 

“Um país caminhando contra o vento” – artigo de Ney Lopes publicado em Brasília, DF

Artigo semanal do editor do blog, Ney Lopes, no Portal do Poder, do jornalista Claudio Humberto, editado em Brasília, DF.

O texto analisa as perspectivas futuras do país, após o rebaixamento da economia brasileira e formula sugestões.

UM PAÍS CAMINHANDO CONTRA O VENTO

A atual crise sócio, política e econômica, que envolve o Brasil, evidencia fortes componentes políticos e simbólicos. Daí porque, as alternativas de superação devem ser trabalhadas com paciência e determinação, para alcançarem a racionalidade de fazer o que realmente precisa ser feito.

Por exemplo.

Fala-se de “impeachment” da presidente Dilma e alguns recorrem às teses jurídicas, vinculando a viabilidade do processo ao julgamento das contas do governo no TCU, ou rejeição das contas de campanha, na justiça eleitoral.

O rebaixamento do país por uma agencia de classificação de risco (Standard & Poor’s) criou um clima de decretação antecipada de falência e insolvência insustentáveis.

Nem tanto ao mar, nem tanto ao peixe.

O “impeachment” tem naturalmente fundamentos jurídicos.

Todavia é recurso tipicamente político.

Vários fatores influirão para generalizar-se no país um clima que conduza à destituição do governo. Somente após alcançar esse estágio, o “impeachment torna-se-á viável e evitará surpreses na votação do Congresso.

As rejeições de prestações contas pelos tribunais de contas (órgãos auxiliares do poder legislativo) de governos e prefeituras, não significam necessariamente procedimentos de “impeachment” dos governantes.

Para consumar-se o afastamento, os governos terão que estar sem a mínima base política no legislativo, como ocorreu com o presidente Collor.

Por outro lado, o rebaixamento da economia por uma agência de risco internacional, embora gravíssimo, pode também ser interpretado como “recado” de que o precipício está à frente e advertir sobre medidas urgentes.

Sob esse aspecto, significa alerta positivo para os poderes constituídos não continuarem a “brincar com fogo” e afastarem os truques, motivações e razões políticas, isenções generalizadas na cadeia produtiva e, sobretudo, elevação desproporcional dos gastos públicos.

Para recordar, em setembro de 2008, até a véspera do dia fatal da “quebra” (15.09), o gigante bancário americano “Lehman Brothers” era classificado pelas agencias de riscos com a nota “A” (grau de investimento seguro). Mesmo assim, aconteceu o que aconteceu!

Em 2011, essa mesma agencia Standard & Poor’s, rebaixou a qualificação da dívida do Tesouro americano, pela primeira vez na história. As agencias Moody’s e Fitch discordaram. Nem por isso, os Estados Unidos faliram.

Após o alerta, o governo enfrentou dura batalha no Congresso, com a presença física do presidente Obama, articulando no Capitólio.

Ao final ocorreram corte de gastos, aumento de impostos para reduzir a dívida norte-americana e permitir que o limite de endividamento legal fosse elevado.

Não se nega, que a conjuntura econômica, política e social do Brasil é grave e preocupante.

A cada dia, a gravidade aumenta.

Por tal motivo, os gestos não apenas políticos, mas igualmente simbólicos, passam a ter grande significado, desde que aliados às medidas necessárias e urgentes.

Por exemplo: reduzir ministérios e cargos em comissão, não resolve a crise. Mas simbolicamente “pega” bem perante a sociedade e por isso deve ser feito.

Além disso, os partidos políticos – com a defesa do “impeachment, ou não – poderiam acenar para a governabilidade, através da celebração de um pacto entre eles, no qual se inserissem teses nacionais de largo alcance, superando divergências e buscando consensos.

Seria uma espécie de bússola para o futuro.

Nesse consenso seriam inseridos tópicos como a revisão profunda da estrutura partidária e do sistema eleitoral; definição clara do que o estado pode pagar e oferecer à nação, com o conhecimento prévio da origem dos recurso financeiros, sem vinculações; atrelamento definitivo das elevações de vencimentos do serviço público (inclusive aposentadorias) ao crescimento do PIB; regionalização da federação, como manda a Constituição (artigo 43), até hoje não regulamentado, para a União articular sua ação, visando o desenvolvimento e à redução das desigualdades regionais, além de outros aspectos.

Certamente, caso assumidas essas posições, o Brasil deixaria de ser um país, “caminhando contra o vento”, como diz a música “Alegria, Alegria”!

 

Ney Lopes ex-deputado federal (sem partido); procurador federal, ex-presidente do Parlamento Latino-Americano, jornalista e professor de Direito Constitucional. – nl@neylopes.com.br

Hospital Severino Lopes de Natal fará amanhã, em Natal, caminhada para prevenção ao suicídio

Aderindo à campanha “Setembro Amarelo: Mês de prevenção ao suicídio“, o Hospital Severino Lopes (HSL) em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza amanhã, 15, às 09 horas, a 1ª caminhada “Eu Acredito na Vida”.

O evento conta com apoio da Associação Norte Riograndense de Psiquiatria (ANP), da Associação dos Amigos e Familiares dos Doentes Mentais (AFDM) e da Câmara Municipal do Natal (CMN).

A concentração para caminhada está marcada para a  frente do HSL na rua Múcio Galvão.

O percurso irá seguir até a praça Augusto Leite, no bairro Barro Vermelho, onde será feito um ato de conscientização da população.

A animação do evento ficará por conta da Fundação Grande Harmonia (Fanfarra), coordenada pelo músico Juarez Cravo.

A ação tem como objetivo dar visibilidade à campanha, incentivar e orientar a prevenção do suicídio, levando informações à população, convidando a sociedade para que ela esteja aberta ao debate constante sobre essa epidemia silenciosa.

O evento é aberto ao público e todos podem celebrar a vida colorindo de amarelo as ruas de Natal  com o Hospital Severino Lopes.

Durante todo o percurso serão distribuídos lacinhos da campanha e folderes com informações sobre o suicídio e como prevenir.

Pesquisa Consult/FIERN avaliou o trabalho da Polícia Militar do RN

A pesquisa da Consult contratada pela FIERN – Federação das Industria do RN revelou o nível de confiança e sondou a satisfação da população com relação à Polícia Militar.

O trabalho da Polícia Militar é avaliado como regular por 38,4%,  os que avaliam o trabalho da PM como bom (19,9%), ruim (19,3%), péssimo (14,8%) e ótimo (1,5%). Responderam “não sabe” 6,1%.

21,4% dos entrevistados acham o trabalho bom e ótimo;

38,4%  acham regular;

34,1%   dizem que o trabalho é ruim e péssimo. 

Dividindo o regular por dois e acrescentando as duas partes teremos o seguinte resultado:

42,8  Aprovam;

68,2  Desaprovam 

A pesquisa não deu para avaliar a Ronda Cidadã.

Lascou: governo cortará R$ 26 bi e recriará o CPMF com alíquota de 0,20

Levy-Foto-Foto-JoseCruz-Agencia-Brasil-07.jun.2015
O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que defendeu cortes mais profundos e foi derrotado. Imagine se ele fosse vitorioso?

Novas receitas em 2016 serão de R$ 45 bilhões

Cortes no Orçamento devem chegar a R$ 26 bilhões

Total do ajuste em 2016 será de R$ 71 bilhões

Planalto vai também retirar dinheiro do “Sistema S”

O governo da presidente Dilma Rousseff pretende fazer um ajuste fiscal de R$ 71 bilhões em 2016. Esse valor, segundo cálculos da equipe econômica, seria suficiente para se atingir o superávit primário de 0,7% do PIB no ano que vem.

De acordo com o governo, bastaria uma economia de R$ 64,8 bilhões (entre cortes e novas receitas). Optou-se por uma conta com R$ 71 bilhões porque várias receitas dependem ainda de aprovação do Congresso.

Do total de R$ 71 bilhões, há R$ 26 bilhões em cortes de despesas orçamentárias, como o Blog antecipou ontem. Outros R$ 45 bilhões serão novas receitas, entre as quais uma nova CPMF (o imposto sobre todas as operações financeiras). Sozinha, a nova CPMF responderia por R$ 32 bilhões.

Ficou acordado hoje (14.set.2015) que a alíquota da nova CPMF será de 0,20% –e não mais os 0,38% que tinham sido cogitados há algumas semanas.

A receita desses 0,20% de CPMF será toda para a União. Nada será repassado a Estados e a municípios. O Blog quis saber como o governo vai convencer o Congresso, governadores, prefeitos e políticos em geral a aprovar um novo imposto.

A resposta foi que na atual conjuntura todos os agentes políticos estão com medo de “quebrar o país”. No caso de governadores e de prefeitos, a ideia é que eles se engajem e eventualmente até proponham a volta de uma alíquota mais alta (a de 0,38%). Assim, também teriam direito a alguma receita extra em 2016.

Nesta noite de 2ª feira, a presidente deve tentar convencer governadores a apoiarem a volta da CPMF Vai receber vários governadores que apoiam o Planalto em jantar no Palácio da Alvorada.

O governo abandonou a ideia de voltar a cobrar a Cide, uma taxa que recai sobre combustíveis. Concluiu-se que o efeito da cobrança poderia ter um impacto muito negativo sobre a inflação.

O governo espera que outros R$ 5,25 bilhões venham de uma oneração maior de alguns setores da economia. Estão nessa categoria um aumento de alíquotas de PIS/Cofins, Imposto de Renda de Pessoa Jurídica e do programa Reintegra.

O chamado “Sistema S” –que dá dinheiro para entidades como Sesi e Senai– perderá repasses da União de cerca de R$ 6 bilhões.

CORTES
Os R$ 26 bilhões de cortes estão distribuídos por vários programas, inclusive sociais. O Minha Casa, Minha Vida (MCMV), por exemplo, terá corte de R$ 4,8 bilhões.

Durante reunião hoje (14.set.2015) de manhã no Planalto, foi argumentado que será necessário um esforço para convencer deputados e senadores a concentrarem suas emendas ao Orçamento em programas como o MCMV, pois assim o impacto será eventualmente menor.

Contratos gerais de prestação de serviços que o governo mantém terão cortes e devem produzir uma redução de R$ 1,6 bilhão no Orçamento de 2016.

Outra economia que deve ser feita será com o deslocamento do reajuste dos servidores públicos federais em 6 meses. Em vez de conceder aumento em janeiro, o governo quer atrasar tudo para julho de 2016.

 

Temer: Dilma terminará mandato em 2018

POR AGÊNCIA BRASIL

O vice-presidente Michel Temer disse nesta segunda-feira (14) ter certeza de que a presidenta Dilma Rousseff terminará o mandato em 2018. “A presidenta está se recuperando cada vez mais e tenho certeza que terminará o mandato”, disse Temer, após visita ao Pavilhão Brasileiro no World Food Moscow, principal feira de alimentos, bebidas e agronegócios da Rússia.

Segundo Temer, os cortes de gastos discutidos pelo governo ainda não estão definidos. “Foi pregado intensamente no sentido que se façam os cortes. Mas os cortes não estão definidos ainda. Se houver cortes, acho que é um bom passo e um atendimento a vários setores que pleiteiam exatamente cortes”, disse o vice-presidente.

Temer não quis comentar sobre um possível aumento de impostos para reequilibrar o orçamento para 2016.

Antes de visitar a feira, Temer reuniu-se com o presidente da Duma (Câmara Baixa do Parlamento russo), Serguei Naryshkin, mas o encontro foi fechado à imprensa.

“Nosso aeroporto já nasceu para ser um hub”, afirma Ruy Gaspar

Ruy Gaspar

Na próxima quinta-feira (17) a presidente do grupo Latam, Cláudia Sender, reunirá em São Paulo os governadores e demais representantes dos três estados – Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco – que concorrem pelo Hub da Tam. O encontro servirá para informar os gestores sobre as primeiras parciais das análises técnicas da consultoria contratada pela Latam para indicar qual estado levará o Hub. O resultado final, no entanto, não sairá quinta-feira.
O secretário estadual de Turismo Ruy Gaspar, diz continuar confiante que o estado vai faturar o investimento que pode chegar a R$ 4 bilhões e gerar cerca de 10 mil empregos.

“O nosso aeroporto já nasceu para ser um hub. Pode ser que a gente perca, mas eu acho muito difícil a gente perder isso. Essa reunião que vamos ter agora será uma das mais importantes”, afirmou o secretário. Ele reconheceu, no entanto, que o ponto fraco do RN em comparação com os demais estados é o relacionado à sua economia, mas que o estado potiguar tem que trabalhar para mostrar o potencial de crescimento que se pode alcançar a partir da instalação do equipamento.

Visor Político

Confira o ranking das universidades do Brasil, nossa UFRN é a 25ª classificada

 Universidade Ensino Pesquisa Mercado Inovação Internacionalização Nota
Universidade de São Paulo (USP) SP Pública 96,94
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) RJ Pública 96,74
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) MG Pública 96,39
Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) SP Pública 13º 95,68
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) RS Pública 14º 11º 95,32
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) SP Pública 11º 11º 23º 92,45
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) SC Pública 20º 14º 92,04
Universidade Federal do Paraná (UFPR) PR Pública 12º 14º 21º 90,91
Universidade de Brasília (UNB) DF Pública 14º 20º 10º 11º 90,60
10º Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) PE Pública 10º 17º 12º 28º 89,47
11º Universidade Federal do Ceará (UFC) CE Pública 16º 10º 11º 22º 89,45
12º Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) SP Pública 11º 40º 15º 24º 89,10
13º Universidade Federal Fluminense (UFF) RJ Pública 17º 18º 14º 24º 18º 86,80
14º Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) RJ Pública 30º 43º 86,63
15º Universidade Federal da Bahia (UFBA) BA Pública 21º 22º 11º 11º 19º 85,33
16º Universidade Federal de Viçosa (UFV) MG Pública 12º 19º 40º 55º 85,20
17º Universidade Federal de Goiás (UFG) GO Pública 15º 26º 20º 31º 45º 84,54
18º Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) RS Pública 18º 16º 40º 20º 45º 83,85
19º Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO) RJ Privada 25º 21º 20º 30º 83,69
20º Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) MG Pública 31º 15º 35º 23º 82,49
20º Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) RS Privada 34º 23º 14º 13º 22º 82,49
22º Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) SP Pública 14º 102º 34º 10º 82,39
23º Universidade Estadual de Londrina (UEL) PR Pública 13º 31º 40º 26º 52º 81,88
24º Universidade Estadual de Maringá (UEM) PR Pública 22º 25º 35º 14º 69º 81,17
25º Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) RN Pública 23º 32º 27º 20º 48º 80,53
26º Universidade Federal de Uberlândia (UFU) MG Pública 20º 28º 53º 17º 63º 78,74
27º Universidade Federal do Pará (UFPA) PA Pública 41º 35º 27º 25º 26º 77,17
28º Universidade Federal da Paraíba (UFPB) PB Pública 33º 29º 40º 26º 70º 77,15
29º Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) RS Pública 27º 20º 81º 29º 40º 76,74
30º Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) ES Pública 40º 32º 35º 46º 38º 76,09
31º Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) PR Privada 47º 45º 14º 36º 41º 73,01
32º Universidade Presbiteriana Mackenzie (MACKENZIE) SP Privada 28º 68º 50º 61º 72,62
33º Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) MT Pública 35º 39º 40º 71º 85º 72,15
34º Universidade Federal de Lavras (UFLA) MG Pública 24º 27º 122º 16º 73º 71,64
35º Universidade Federal de Sergipe (UFS) SE Pública 59º 37º 53º 18º 47º 69,03
36º Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) MS Pública 44º 49º 53º 53º 82º 67,13
37º Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) MG Pública 52º 34º 102º 19º 32º 66,97
38º Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) PB Pública 37º 48º 67º 76º 112º 66,73
39º Universidade Federal do Piauí (UFPI) PI Pública 51º 51º 53º 33º 90º 66,70
40º Universidade de Caxias do Sul (UCS) RS Privada 57º 57º 40º 28º 64º 66,03
41º Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) SC Pública 26º 59º 81º 76º 100º 65,42
42º Fundação Universidade Federal do Abc (UFABC) SP Pública 48º 13º 169º 50º 65,33
43º Universidade Federal de Alagoas (UFAL) AL Pública 64º 44º 53º 43º 35º 65,31
44º Universidade Federal do Rio Grande (FURG) RS Pública 55º 30º 122º 48º 30º 64,34
45º Universidade do Vale do Rio Dos Sinos (UNISINOS) RS Privada 39º 82º 20º 59º 120º 64,10
46º Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) PR Pública 38º 65º 81º 31º 106º 63,66
47º Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC MINAS) MG Privada 45º 80º 92º 99º 63,02
48º Universidade Federal do Amazonas (UFAM) AM Pública 63º 61º 53º 35º 77º 62,43
49º Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) RJ Pública 53º 40º 102º 67º 91º 62,23
50º Universidade Estadual do Ceará (UECE) CE Pública 88º 52º 27º 50º 43º 61,15
51º Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) RJ Pública 49º 36º 148º 40º 65º 61,06
52º Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) MG Pública 42º 46º 148º 40º 38º 60,32
53º Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP) SP Privada 19º 130º 76º 166º 59,89
54º Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) RS Pública 29º 38º 85º 44º 59,86
55º Universidade Católica de Brasília (UCB) DF Privada 93º 47º 35º 48º 15º 59,37
56º Universidade de Fortaleza (UNIFOR) CE Privada 60º 96º 14º 53º 81º 58,88
57º Universidade Federal do Maranhão (UFMA) MA Pública 82º 60º 53º 38º 94º 58,40
58º Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) MG Pública 32º 53º 148º 101º 59º 58,38
59º Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI) SC Privada 36º 90º 81º 59º 100º 57,26
60º Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) BA Pública 68º 50º 102º 92º 33º 56,36
61º Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) PR Pública 76º 41º 122º 37º 89º 55,68
62º Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) PR Pública 56º 66º 122º 43º 135º 54,48
63º Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) BA Pública 105º 42º 81º 53º 33º 53,91
64º Universidade Nove de Julho (UNINOVE) SP Privada 78º 89º 27º 61º 107º 53,80
65º Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) MG Pública 97º 24º 148º 46º 53,64
66º Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) RS Privada 80º 73º 53º 85º 95º 53,48
67º Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMPINAS) SP Privada 58º 111º 20º 140º 52,99
68º Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG) MG Pública 73º 54º 122º 62º 108º 52,64
69º Universidade Paulista (UNIP) SP Privada 54º 138º 101º 136º 51,23
70º Universidade São Francisco (USF) SP Privada 66º 75º 102º 101º 70º 50,89
71º Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP) SP Privada 67º 85º 81º 62º 120º 50,59
72º Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) PE Pública 89º 43º 122º 42º 113º 50,41
73º Fundação Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) MS Pública 65º 63º 148º 64º 130º 50,14
74º Universidade Feevale (FEEVALE) RS Privada 50º 110º 81º 101º 148º 49,41
75º Universidade Regional de Blumenau (FURB) SC Privada 84º 102º 40º 57º 134º 49,26
76º Universidade de Pernambuco (UPE) PE Pública 131º 62º 40º 78º 48,40
77º Universidade Estácio de Sá (UNESA) RJ Privada 85º 106º 20º 131º 48,20
78º Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP) SP Privada 62º 109º 81º 101º 111º 47,48
79º Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) BA Pública 120º 64º 81º 71º 75º 47,45
80º Universidade de Passo Fundo (UPF) RS Privada 92º 83º 67º 64º 100º 46,14
81º Universidade do Estado da Bahia (UNEB) BA Pública 71º 119º 53º 92º 142º 45,34
82º Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) PR Privada 109º 100º 40º 71º 100º 44,52
83º Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) RJ Pública 83º 67º 148º 67º 44,44
84º Universidade Tiradentes (UNIT) SE Privada 106º 87º 67º 37º 43,53
85º Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) MT Pública 69º 105º 102º 101º 141º 42,94
86º Universidade Católica de Pelotas (UCPEL) RS Privada 134º 58º 102º 27º 42,88
87º Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) SP Privada 141º 70º 81º 17º 42,83
88º Universidade Positivo (UP) PR Privada 96º 117º 40º 85º 61º 42,60
89º Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) SC Privada 157º 56º 102º 76º 85º 42,51
90º Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP) SP Privada 145º 55º 122º 92º 15º 41,86
91º Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) RN Pública 77º 76º 148º 151º 41,58
92º Fundação Universidade Federal do Tocantins (UFT) TO Pública 113º 79º 102º 67º 93º 41,35
93º Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) PB Pública 116º 95º 67º 67º 172º 41,08
94º Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) SP Privada 61º 158º 53º 88º 41,07
95º Universidade Veiga de Almeida (UVA) RJ Privada 75º 136º 67º 57º 40,64
96º Universidade de Taubaté (UNITAU) SP Privada 90º 92º 102º 101º 104º 40,61
97º Universidade Federal Dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) MG Pública 100º 69º 148º 85º 122º 40,14
98º Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO) PR Pública 87º 99º 122º 39º 155º 40,08
99º Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) PE Privada 98º 123º 27º 159º 39,97
100º Universidade Anhembi Morumbi (UAM) SP Privada 43º 182º 40º 129º 39,87
101º Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) MG Pública 46º 156º 102º 71º 173º 39,20
102º Universidade do Grande Rio Professor José de Souza Herdy (UNIGRANRIO) RJ Privada 94º 122º 67º 58º 38,43
103º Universidade Salvador (UNIFACS) BA Privada 115º 137º 27º 55º 38,05
104º Universidade Estadual do Piauí (UESPI) PI Pública 70º 141º 81º 160º 37,82
105º Universidade Vila Velha (UVV) ES Privada 72º 145º 81º 101º 160º 37,70
106º Fundação Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) RS Pública 102º 71º 92º 53º 37,53
107º Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) BA Pública 103º 72º 169º 57º 125º 37,10
108º Universidade da Amazônia (UNAMA) PA Privada 81º 167º 40º 76º 37,04
109º Universidade do Estado do Amazonas (UEA) AM Pública 140º 81º 102º 101º 49º 36,97
110º Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) RO Pública 118º 97º 102º 98º 36,51
111º Universidade Federal do Acre (UFAC) AC Pública 128º 74º 148º 92º 49º 36,24
112º Universidade de Franca (UNIFRAN) SP Privada 154º 77º 122º 64º 96º 35,87
113º Universidade de Mogi Das Cruzes (UMC) SP Privada 152º 107º 81º 76º 70º 34,59
114º Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC GOIÁS) GO Privada 121º 146º 27º 154º 34,28
115º Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) SP Privada 95º 127º 81º 163º 34,18
116º Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES) MG Pública 133º 91º 122º 67º 148º 34,14
117º Universidade Bandeirante Anhanguera (UNIBAN) SP Privada 176º 98º 102º 76º 35º 33,47
118º Fundação Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) PE Pública 107º 86º 169º 85º 92º 33,26
119º Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI) RS Privada 74º 166º 81º 92º 184º 33,17
120º Universidade São Judas Tadeu (USJT) SP Privada 146º 121º 53º 110º 32,99
121º Universidade Potiguar (UNP) RN Privada 111º 168º 27º 76º 150º 32,95
122º Universidade do Sagrado Coração (USC) SP Privada 135º 112º 81º 78º 32,90
123º Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e Das Missões (URI) RS Privada 166º 93º 102º 92º 145º 32,45
124º Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) PA Pública 117º 84º 101º 59º 32,36
125º Universidade do Estado do Pará (UEPA) PA Pública 101º 152º 67º 85º 133º 31,75
126º Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) SP Privada 153º 94º 122º 31º 31,62
127º Universidade Federal de Roraima (UFRR) RR Pública 85º 128º 148º 115º 31,49
128º Universidade de Cuiabá (UNIC / PITÁGORAS) MT Privada 156º 118º 67º 123º 31,45
129º Universidade Guarulhos (UNG) SP Privada 189º 88º 122º 101º 29º 31,31
130º Universidade Paranaense (UNIPAR) PR Privada 125º 114º 102º 157º 31,25
131º Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) SC Privada 163º 126º 53º 101º 178º 30,79
132º Universidade Anhanguera (UNIDERP) MS Privada 168º 113º 67º 171º 30,45
133º Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) MS Pública 147º 78º 148º 138º 30,44
134º Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) PA Pública 104º 103º 20º 30,00
135º Universidade de Uberaba (UNIUBE) MG Privada 119º 131º 122º 56º 144º 29,95
136º Universidade Regional do Cariri (URCA) CE Pública 121º 101º 148º 153º 29,86
137º Universidade Santa Cecília (UNISANTA) SP Privada 91º 151º 102º 68º 29,66
138º Universidade Fumec (FUMEC) MG Privada 108º 176º 35º 101º 156º 29,56
139º Universidade do Ceuma (UNICEUMA) MA Privada 148º 142º 67º 42º 29,41
140º Universidade Estadual do Vale do Acaraú (UVA) CE Pública 136º 115º 102º 139º 28,99
141º Universidade Estadual de Goiás (UEG) GO Pública 149º 120º 81º 173º 28,85
142º Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) SC Pública 124º 108º 169º 101º 97º 28,19
143º Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) RN Pública 127º 134º 102º 92º 175º 28,15
144º Universidade Camilo Castelo Branco (UNICASTELO) SP Privada 173º 104º 122º 80º 28,14
145º Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) PR Privada 79º 173º 122º 85º 170º 27,46
146º Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) MS Privada 139º 148º 67º 101º 175º 26,93
147º Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) RS Privada 137º 132º 122º 76º 83º 26,69
148º Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) MA Pública 158º 149º 67º 76º 162º 26,50
149º Universidade de Sorocaba (UNISO) SP Privada 167º 116º 122º 66º 26,20
150º Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) RS Pública 99º 135º 169º 101º 54º 25,54
151º Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) RJ Privada 188º 155º 53º 84º 24,69
152º Universidade de Marília (UNIMAR) SP Privada 138º 162º 81º 71º 180º 24,04
153º Universidade Nilton Lins (UNINILTONLINS) AM Privada 185º 125º 122º 73º 23,65
154º Universidade José do Rosário Vellano (UNIFENAS) MG Privada 160º 133º 122º 101º 147º 23,28
155º Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE) SC Privada 151º 144º 122º 101º 104º 22,83
156º Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) PR Pública 114º 140º 51º 22,49
157º Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ) SC Privada 162º 156º 81º 182º 21,15
158º Universidade de Santo Amaro (UNISA) SP Privada 159º 143º 122º 151º 20,87
159º Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) MG Privada 182º 171º 67º 114º 20,72
160º Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC) SC Privada 169º 165º 81º 143º 20,62
161º Universidade Braz Cubas (UBC) SP Privada 184º 164º 81º 131º 19,92
162º Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES) SP Privada 154º 139º 148º 124º 19,77
163º Universidade Santa Úrsula (USU) RJ Privada 180º 124º 25º 19,68
164º Universidade Católica do Salvador (UCSAL) BA Privada 172º 181º 53º 109º 19,64
165º Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) RS Privada 144º 129º 101º 168º 18,93
166º Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) AP Pública 126º 147º 169º 168º 18,55
167º Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) PR Pública 123º 150º 169º 175º 18,23
168º Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) CE Pública 110º 154º 145º 18,03
169º Universidade Católica de Santos (UNISANTOS) SP Privada 132º 159º 148º 164º 17,27
170º Universidade de Rio Verde (FESURV) GO Privada 177º 153º 122º 185º 16,73
171º Universidade do Vale do Sapucaí (UNIVÁS) MG Privada 142º 163º 148º 101º 126º 16,63
172º Universidade Severino Sombra (USS) RJ Privada 112º 175º 169º 127º 15,50
173º Universidade Cândido Mendes (UCAM) RJ Privada 175º 183º 67º 15,31
174º Universidade Católica de Petrópolis (UCP) RJ Privada 143º 160º 148º 183º 15,20
175º Universidade Castelo Branco (UCB) RJ Privada 186º 170º 122º 128º 14,80
176º Universidade Vale do Rio Doce (UNIVALE) MG Privada 192º 160º 122º 179º 14,69
177º Universidade de Itaúna (UI) MG Privada 149º 174º 148º 101º 137º 14,15
178º Universidade do Contestado (UNC) SC Privada 161º 178º 122º 167º 13,86
179º Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL) AL Pública 129º 169º 158º 13,69
180º Universidade Iguaçu (UNIG) RJ Privada 178º 184º 102º 87º 13,32
181º Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS) SP Privada 165º 185º 122º 9,89
182º Universidade do Grande Abc (UNIABC) SP Privada 171º 186º 148º 116º 8,44
183º Universidade Ibirapuera (UNIB) SP Privada 174º 180º 169º 101º 165º 8,28
184º Universidade do Estado do Amapá (UEAP) AP Pública 130º 190º 116º 8,20
185º Universidade Vale do Rio Verde (UNINCOR) MG Privada 190º 172º 181º 7,73
186º Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC) SC Privada 182º 188º 148º 116º 7,19
187º Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP) SC Privada 181º 177º 186º 6,64
188º Universidade Estadual de Roraima (UERR) RR Pública 163º 187º 116º 5,63
189º Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL) AL Pública 170º 191º 148º 5,56
190º Universidade da Região da Campanha (URCAMP) RS Privada 186º 179º 187º 5,06
191º Universidade do Tocantins (UNITINS) TO Pública 179º 189º 2,85
192º Universidade Virtual do Estado do Maranhão (UNIVIMA) MA Pública 191º 0,51

Fonte: Folha de São Paulo

Dilma tem como certa derrota no TCU

O governo tem trabalhado com a certeza de que será derrotado no TCU (Tribunal de Contas da União) e, pela primeira vez, acredita que corre o risco real de perder o apoio do ex-presidente Lula.

Lula passou a fazer críticas públicas à política econômica deste segundo mandato. Na quinta-feira (10), assustou a cúpula do Palácio do Planalto ao dizer, publicamente, que o ajuste fiscal promovido pela presidente significa corte de salário e emprego.

E foi além. “A economia não poderia funcionar [em sua administração] sem uma política de, primeiro, muita previsibilidade. Porque em economia não existe mágica, existe uma palavra chamada confiança e credibilidade. E se ela existir entre os governantes e os governados, tudo fica mais fácil.”

O problema é que confiança e credibilidade são dois atributos que a gestão de sua criatura perdeu nos últimos meses do segundo mandato.

Igreja está abençoando amizade de Robinson e José Dias

A cúpula da Igreja Católica no RN está sendo responsável e abençoando a reativação da amizade do governador Robinson Faria com seu compadre e deputado estadual José Dias.

Na reunião que acorreu na residência oficial do arcebispo, no Centro da Cidade, em Natal eles estiveram juntos para tratar da programação das celebrações aos mártires de Cunhaú e Uruaçu, que acontece no período de 20 de setembro a 3 de outubro próximos

O encontro teve a participação, além do arcebispo metropolitano Dom Jaime Vieira Rocha, os padres Chagas (vigário especial da região urbana), Murilo (pároco de Parnamirim) e Júlio César (pároco de Candelária).

O encontro está sendo entendido como uma sinalização que a igreja está dando em promover as pazes dos amigos.Reunião D.Jaime_Demis Roussos (2)