Bastou Gilson Moura se aproximar de Carlos Augusto Maia para aparecerem denuncias

Câmara de Parnamirim investigará denúncias contra Carlos Augusto envolvendo o Deoclécio Marques

Carlos Augusto Maia

A Câmara Municipal de Parnamirim aceitou, na tarde desta segunda-feira (29), uma denúncia de que o deputado estadual Carlos Augusto Maia estaria utilizando o Hospital Deoclécio Marques como moeda política. O tema foi pauta na sessão ordinária e os vereadores prometem investigar a fundo a acusação diz o blog do BG.

Segundo informações da Câmara, funcionários da unidade afirmam que o deputado possui dois leitos reservados para pacientes indicados por ele. Áudios supostamente de pacientes e funcionários indignados com a situação foram compartilhados em redes sociais, o que motivou as discussões de hoje.

A vereadora Kátia Pires (DEM) afirmou que o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) será acionado. “Já tinha ouvido algo parecido sobre essa denúncia e pelo menos três funcionários do hospital confirmaram a história. Vamos representar no MP para verificar. Isso é imoral, ilegal e precisamos combater a injustiça com Parnamirim. Registro aqui a minha indignação”, completou.

Já o presidente da Câmara, vereador Ricardo Gurgel (PSB), disse que irá procurar o deputado. “Não acredito que isso aconteça porque é um crime. Vou conversar com o deputado pessoalmente pra saber dessa situação”, contou.
Blog do BG: http://blogdobg.com.br/camara-de-parnamirim-investigara-denuncias-contra-carlos-augusto-envolvendo-o-deoclecio/#ixzz41c73T1K0

Henrique Alves e Eduardo Cunha enrolados novamente na Lava Jato

Presidente da Câmara é suspeito de receber R$ 52 mi; ele não quis comentar.
PGR também pediu apuração de doação feita a Henrique Eduardo Alves.

 

Vladimir Netto e Mariana Oliveira

Da TV Globo, em Brasília

A suspeita é de que o parlamentar tenha solicitado e recebido propina do consórcio formado por Odebrecht, OAS e Carioca Christiani Nielsen Engenharia – que atuava na obra do Porto Maravilha – no montante de cerca de R$ 52 milhões.

De acordo com a assessoria de imprensa de Eduardo Cunha, o presidente da Câmara ainda não foi informado do pedido do Ministério Público Federal e por isso, não vai comentar. A OAS e a Odebrecht também informaram que não vão comentar porque não foram notificadas.

Dentro do mesmo inquérito, o procurador também quer apurar doações intermediadas por Eduardo Cunha feitas supostamente ao ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), quando ele concorreu ao cargo de governador do Rio Grande do Norte, em 2014.

Segundo os delatores da Carioca, Cunha teria pedido doação para sua campanha para deputado federal, mas, diante da impossibilidade apresentada pela empresa, o agora presidente da Câmara solicitou doação para Henrique Alves. A empresa teria repassado R$ 300 mil para a campanha de Henrique Alves de 2014 ao governo do Rio Grande do Norte, segundo os delatores.

Técnico diz que Anderson pensou ter trincado a perna em luta com Bisping

Em sua primeira luta após um ano parado por causa de doping, Anderson Silva voltou a sofrer com a perna esquerda, a mesma que foi fraturada no duelo contra Chris Weidman, em 2013. Contra Michel Bisping, no último sábado (27), o brasileiro teve a impressão de que havia trincado o local, o que o fez perder a confiança em seus ataques, de acordo com seu técnico Luiz Dórea.

“Ele sentiu em um chute que deu no primeiro round, pensou que havia trincado a perna e que o parafuso (na haste de titânio da tíbia da perna esquerda) havia se mexido”, explicou Dórea ao “MMA Fighting”. “Isso limitou seus movimentos, o fez parar de atacar por um momento. Pedi para ele atacar, mas ele disse ‘professor, estou sentindo, não tenho confiança’. Eu disse: ‘use seu coração, você é Anderson Silva, vai para cima dele'”.

O problema, no entanto, parece não ter passado de um susto. De acordo com Dórea, os exames feitos depois da luta mostraram que o parafuso não havia se mexido e que uma cirurgia no local não será necessária.

“Silva fez alguns exames depois da luta. Ele sofreu uma lesão, mas o parafuso não se mexeu. Não sei quão grave a lesão é, mas sei que o parafuso não se mexeu e ele não precisará de cirurgia. Ele estava com dor no vestiário, mas ele não precisará de cirurgia. Ele estava com dor, nem sequer conseguia colocar o tênis, mas está bem agora”, completou.

Defesa de Lula diz ao MP que ex-presidente não prestará depoimento a promotor na 5ª

Reuters

SÃO PAULO  – Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de sua mulher, a ex-primeira-dama Marisa Letícia, protocolaram documento junto ao Ministério Público estadual de São Paulo em que afirmam que os dois não comparecerão para prestar depoimento na investigação sobre um tríplex no Guarujá marcado para quinta-feira.

Em vez de comparecerem pessoalmente, Lula e Marisa se colocaram à disposição para prestar esclarecimentos por escrito, segundo documento enviado pelos advogados. A defesa do ex-presidente também encaminhou explicações por escrito, informou o Instituto Lula em nota divulgada nesta segunda-feira.

“Segundo o documento protocolado, Lula e Marisa prestarão todos os esclarecimentos por escrito e não em audiência”, diz a nota, que afirma ainda que o promotor que investiga o tríplex, Cassio Conserino, violou as regras de distribuição de processos e, portanto, não é o promotor natural do caso.

A defesa do ex-presidente argumenta, ainda, que Conserino fez um prejulgamento do caso ao afirmar à imprensa que denunciaria Lula e a ex-primeira-dama antes mesmo da conclusão das investigações e que uma resolução do Conselho Nacional do Ministério Público prevê ser facultativo, não obrigatória, a prestação de informações, ressaltando que elas já foram dadas por escrito.

“O ex-presidente e sua esposa manifestaram, ainda, o desejo de prestar depoimento à ‘autoridade imparcial e dotada de atribuição, que respeite os princípios do promotor natural’, segundo consta no documento protocolado”, afirma a nota do Instituto Lula.

O Ministério Público Federal investiga Lula e seus familiares por suspeita de terem sido os proprietários de um apartamento tríplex no condomínio Solaris, no Guarujá, sob alegações de que unidades do prédio teriam sido usadas para lavagem de dinheiro do pagamento de propina pela construtora OAS, que fez a obra e é uma das investigadas pela operação Lava Jato.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, nega que o ex-presidente ou familiares dele sejam ou tenham sido em algum momento proprietários de um apartamento no condomínio Solaris.

De acordo com o defensor do ex-presidente, Lula e seus parentes tiveram uma cota do empreendimento, adquirida junto à cooperativa habitacional dos bancários, a Bancoop, mas optaram pelo resgate do valor da cota em vez de adquirir o imóvel.

(Por Eduardo Simões)

Deu no blog do primo xerife: candidato a vereador já comprou caixão de defunto em Caicó

saci_alvaro

O deputado estadual Álvaro Dias (PMDB) esteve reunido com o prefeito Roberto Germano, na prefeitura municipal, onde serão discutidos assuntos administrativos e estratégias para uma melhor divulgação dos aspectos positivos da administração municipal.

saci caixaoLogo após a reunião administrativa, o deputado Álvaro Dias se reuniu em outro local com Roberto Germano para discutir a parte política, com a presença de vereadores e outros nomes do sistema, onde serão apresentados novos filiados.

Um desses nomes é o caicoense Joanilson Araújo dos Santos, conhecido por Saci Fotógrafo, é uma das figuras mais populares de Caicó. Ele trabalhou em vários jornais da cidade e do Estado. Saci cultua um antigo hábito que não deve causar quase que nenhuma inveja a ninguém. Ele possui dentro de sua própria residência um caixão de defunto no quarto de dormir. Às vezes eu durmo na cama, noutras vezes eu durmo dentro do caixão, disse Saci ao blogue.

Fonte: http://www.robsonpiresxerife.com/

Governador-em-exercício, Fábio Dantas recebe da CBTU projeto de expansão da linha férrea na região metropolitana

CBTU

O governador-em-exercício, Fábio Dantas, recebeu na manhã desta segunda-feira (29), o superintendente regional da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Leonardo Diniz, que apresentou um projeto de expansão da linha férrea na região metropolitana de Natal. A proposta é implementar a linha Branca nos municípios de Parnamirim, São José de Mipibu e Nísia Floresta.

O projeto tem um investimento de mais de 152 milhões de reais e inclui a construção de oito novas estações e a compra de mais três composições de Veículos Leves sobre Trilhos (VLT). “É um plano muito importante para o desenvolvimento dos municípios envolvidos até porque ampliará os seus potenciais turísticos. A população também ganhará com a mobilidade. O Governo tem total interesse neste projeto e, para isso, contamos com o apoio da bancada federal”, destacou Fábio Dantas.

Cardozo diz a amigos que ‘perdeu a paciência’ com pressões de Lula

Da Folha de São Paulo

MARINA DIAS
DE BRASÍLIA

Quando chegou ao Palácio da Alvorada na noite deste domingo (28) para sua conversa definitiva com a presidente Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo disse que sua situação à frente da pasta estava “insustentável”. As mudanças foram antecipadas pela coluna Mônica Bergamo.

Horas antes, havia dito a amigos que tinha “perdido a paciência” diante das pressões feitas pelo PT e pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pediam há meses sua saída do cargo.

Segundo Lula, Cardozo é o responsável pelo avanço das investigações da Operação Lava Jato ao coração do PT e do Palácio do Planalto, já que, nas palavras do ex-presidente, “Zé Eduardo não controla a Polícia Federal”. Em sua defesa, o ministro diz que sempre rejeitou interferências externas na corporação e que a PF age de forma “independente”.

Como mostrou a Folha, Lula fez chegar à sua sucessora o recado de que pretende se concentrar em sua defesa pessoal e na reconstrução da imagem do PT, deixando em segundo plano a advocacia do governo. Como oferta de trégua, Lula pedia mudanças na política econômica do país e a troca do ministro da Justiça, o que foi contemplado esta semana, após muita negociação.

Fantasma, laranjas e sinecuras

Desde que me entendo de gente, sei que funcionário fantasma é aquele que morreu e continua recebendo seus vencimentos. Denomina-se também servidor ‘fantasma’ aquele que não existe, que foi nomeado com documentos falsos.

O servidor ‘laranja’ é aquele nomeado que recebe o salário e repassa para outra pessoa.

A sinecura é o servidor que recebe e não dá expediente.

Pelo visto, no caso da Assembleia Legislativa estão confundindo servidores que estão dando expediente com fantasmas. Se o servidor foi nomeado, faz a contra-prestação do serviço,  caso ele seja chamado de ‘fantasma’, poderá o servidor processar o caluniante.

Digo isso, porque vejo uma campanha exacerbada  contra pessoas que exercem cargos comissionados e cumprem com suas obrigações na assembléia. Hoje, se alguém diz que trabalha na Assembléia é imediatamente suspeito de ser uma pessoa que está na marginalidade, é isso é muito perigos e injusto. Já teve caso de credito negado pelo fato do da pessoa declarar que é servidor da Assembleia.

O Poder Legislativo é um poder político, neste caso o assessoramento é político. O raio de atuação de um deputado é em todo território do Estado, assim sendo, um deputado pode e deve ter assessores nos municípios onde ele teve votação mais expressiva e representa. O mandato de um deputado não é exercido apenas na sede do Poder Legislativo, na sede do poder se exerce a atribuição legislativa, mas o deputado além de legislador é também representante dos municípios. É dever dele visitar, fiscalizar, inspecionar e dialogar com suas bases. Os deputado tem e devem receber informações de seus assessores de campo.

Assim como um policial militar tem que atuar na rua, o assessor político tem que atuar nos municípios. O policial militar não é incorporado para ficar no quartel. O agente de endemias não é contratado para ficar dentro da unidade de saúde. O agente de transito é para trabalhar na rua, o gari recolhendo lixo, o motorista dirigindo carro, o carteiro entregando cartas. Agora colocar todas pessoas que trabalham na Assembleia como fantasmas e desonestos é uma injustiça demagógica de quem quer aparecer como moralista ,e em muitos casos são filhotes do Diário Oficial.

Caso o servidor seja nomeado para um cargo administrativo, ele terá que dar expediente no seu setor, mas, sendo ele nomeado para um cargo de assessoramento ele tem que trabalhar onde o deputado determinar, é assim a regra do jogo.

O Legislativo tem uma peculiaridade, trata-se de poder que seus membros são transitórios, assim, os parlamentares levam com eles pessoas comprometidas com seus mandatos e compromissos assumidos na campanha, daí justifica-se os cargos comissionados.

Digo isso sem defender sinecuras ou laranjas, nem muito menos sou servidor da Assembléia, agora não vamos generalizar sendo injustos com muitas pessoas de bem que trabalha na Assembleia. Estou cheirando que essa polemica tem um objetivo secreto.

 

Dentada parlamentar

Um grupo internacional fez sondagens para investir no RN na área de geração de energia eólica e hotelaria.

Ao saber da intenção do grupo, um deputado potiguar apresentou-se para gerar ‘facilidades’, depois que os investidores conversaram com nosso parlamentar, diante da dentada que representante potiguar queria dar no vultoso investimento, eles colocaram o projeto num saco preto e foram embora para nunca mais voltar.

Até para marcar uma audiência com autoridades do RN foi cobrado um pedágio.

O governador Robinson ainda não tomou conhecimento da tramoia.

Datafolha: maioria acredita que Lula foi beneficiado por empreiteiras

Levantamento realizado pelo Datafolha e divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo revela que a maioria dos entrevistados acredita que o ex-presidente Lula foi beneficiado por empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato nos casos que envolvem reformas no apartamento tríplex no Guarujá e no sítio em Atibaia (SP). Lula nega ser dono dos imóveis, que estão sob investigação na Justiça.

A maior parte dos entrevistados (62%) acredita que Lula foi beneficiado por construtoras no caso do tríplex em Guarujá e 58% ainda acham que, em troca, o ex-presidente ajudou essas empresas. Em relação ao sítio em Atibaia, 58% avaliam que Lula foi beneficiado pelas obras na propriedade, e 55% acreditam que as empresas envolvidas no caso também receberam vantagens do governo petista.

A pesquisa revela que o índice dos que acreditam ter havido um “toma lá, da cá” entre o ex-presidente e as empresas aumenta entre os mais escolarizados.

O levantamento também mostra que o público tem menos conhecimento sobre o caso do sítio em Atibaia do que o apartamento tríplex no Guarujá: 69% sabem das denúncias envolvendo o sítio e 77% conhecem o escândalo do tríplex.

Apesar dos números pouco favoráveis, Lula ainda é o mais citado espontaneamente na consulta sobre o melhor presidente que o Brasil já teve – observa-se, no entanto, uma leve queda entre novembro de 2015 (39%) e hoje (37%). O segundo mais lembrado é Fernando Henrique Cardoso, seguido por Getúlio Vargas.

A pesquisa revela a percepção do público em relação ao nível de corrupção em cada gestão presidencial. O governo Dilma é considerado o  mais corrupto, seguido pela gestão de Fernando Collor e de Lula.

Mercado estima queda da inflação após oito semanas em alta

inflacao11Após oito semanas de projeções em alta, as instituições financeiras estimam inflação em queda em 2016. Desta vez, o cálculo para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 7,62% para 7,57%.

Para 2017, a estimativa segue em 6%, de acordo com o boletim Focus, publicação divulgada semanalmente às segundas-feiras pelo Banco Central (BC), com base em projeções de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.

Os cálculos sobre a inflação estão distantes do centro da meta de 4,5%, e neste ano superam o teto de 6,5%. O limite superior da meta em 2017 é 6%.

Cardozo decide deixar o Ministério da Justiça, informam jornais

De acordo com os jornais O Estado de S.Paulo, O Globo e Folha de S.Paulo, Cardozo pretende se desligar do ministério nesta semana após desgaste com o seu próprio partido, que cobra dele controle sobre operações da Polícia Federal

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo (PT), decidiu entregar o cargo à presidente Dilma Rousseff. Criticado por petistas devido ao desenrolar da Operação Lava Jato, Cardozo tem sido cobrado por colegas de partido e pelo ex-presidente Lula por não controlar a Polícia Federal. O ministro não compareceu à festa de 36 anos do PT, no último sábado. Na ocasião, Lula atacou a PF, órgão ligado ao Ministério da Justiça.

“Eu já fui prestar vários depoimentos. Recebi uma intimação de que, a partir de segunda-feira, vão quebrar meu sigilo bancário, telefônico, fiscal. O meu, da Marisa, do meu neto, se precisar até da minha netinha de um mês”, disse o ex-presidente. “Se esse for o preço que a gente tem que pagar para provar nossa inocência, que façam. A única coisa que quero é que, depois (…), me deem um atestado de idoneidade porque duvido que tenha alguém mais honesto que eu neste país”, acrescentou.

De acordo com os jornais O Estado de S.Paulo, O Globo e Folha de S.Paulo, Cardozo pretende se desligar do ministério nesta semana e admite ser deslocado para outra pasta. O nome dele é cotado para substituir Luis Inácio Adams, que está de saída da Advocacia-Geral da União (AGU).

Em outubro do ano passado, a PF fez busca e apreensão no escritório da LFT Marketing Esportivo, de Luis Cláudio Lula da Silva, filho de Lula. Luis Cláudio é um dos alvos da Operação Zelotes, que apura esquema de venda de medidas provisórias e pagamento de propina no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), do Ministério da Fazenda. O ministro também é questionado por petistas pelos sucessivos vazamentos das delações premiadas da Operação Lava Jato.

Na semana passada, novas críticas foram detonadas após a prisão do publicitário João Santana e de sua mulher, Mônica Moura, que trabalharam nas campanhas presidenciais de Lula, em 2006, e de Dilma, em 2010 e 2014. As prisões fizeram parte da 23ª fase da Lava Jato, batizada de Acarajé.

De acordo com a Folha, um dos cotados para suceder Cardozo na Justiça é o procurador baiano Wellington Cesar, ligado ao ministro da Casa Civil, Jaques Wagner. Os deputados Paulo Teixeira (PT-SP) e Wadih Damous (PT-RJ), dois dos principais defensores do ex-presidente Lula no Congresso, também têm seus nomes especulados.

Lula dispara: “Não imaginei o Ministério Público fazendo o jogo da Veja e do Globo”

lula_pt

Boa parte do discurso do ex-presidente Lula durante a festa de aniversário pelos 36 anos do PT, na noite deste sábado 27, no Rio de Janeiro, teve como alvo as Organizações Globo, dos irmãos Marinho, empresa que lidera a campanha midiática contra o ex-presidente e em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“A gente não tem hoje um grande partido de oposição. Nós temos um partido chamado Globo, um partido chamado Veja, chamado outros jornais, que é quem de verdade lidera a oposição no país”, disse o petista à militância. Lula disse também que “não imaginava”, depois de brigar na Constituinte para ter um Ministério Público forte e independente, “ver hoje um Ministério Público fazendo o jogo da imprensa, fazendo o jogo da Veja e do Globo”.

Lágrimas na Praça Sete de Setembro, é o filme potiguar que está sendo produzido

Até o finado José Augusto está sem entender nada

Toda ação para expor à Assembleia Legislativa do RN foi planejada e bem articulada.

Tudo está montado e tem um roteiro.

São vários atores escalados para consolidar o feito. Nada acontece por acaso.

Tem um ator que ganhará um Oscar.

O objetivo do movimento só quem sabe são os articulares e o soldado Vasco..

Teremos muitas lágrimas na Praça Sete de Setembro.

Ninguém pode ser mais malandro que a malandragem, já dizia o finado padre José Luiz.

Ministério Público do RN sob suspeição de cometer ilegalidade

A Associação Nacional dos Servidores do Ministério Público (Ansemp) ajuizou no Supremo Tribunal Federal (STF) a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5477, com pedido de liminar, contra a Lei Complementar Estadual 462/2012, que dispõe sobre a criação de estágio para estudantes de pós-graduação, no âmbito do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte.

De acordo com a associação, o programa de estágio, denominado MP Residência, está em desacordo com a Constituição Federal (CF), em especial com os artigos 22, inciso I e 37, incisos II e X, no que se refere à criação de cargos públicos e a forma de acesso a eles. “A Constituição não prevê a possibilidade de contratação, sem concurso público, para a modalidade de estagiário em nível de pós-graduação”, diz.

Em razão da relevância da matéria, o relator da ADI, ministro Dias Toffoli, aplicou ao caso o procedimento abreviado do artigo 12 da Lei nº 9.868/99, a fim de que a decisão seja tomada em caráter definitivo, dispensada a análise liminar.