Arquivos diários: 14/04/2017

Indignados, Procuradores do Trabalho pedem rejeição do relatório da Reforma Trabalhista do deputado Rogério Marinho

Estadão – Portal do Estado de S. Paulo
“O substitutivo apresentado piora, e muito, o texto inicial do PL 6.787/2016, multiplicando, em progressão geométrica, o potencial danoso da proposição legislativa de retirada de direitos trabalhistas e de diminuição da proteção dos trabalhadores que tiverem direitos usurpados.” dizem os Procuradores
Rogério com empresários em São Paulo
Rogério Marinho com o empresário potiguar Flávio Rocha e grandes empresários da FIESP e do Instituto de Desenvolvimento do Varejo

A Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT) divulgou nota pública, ontem, quinta-feira, 13, onde manifesta sua ‘indignação’ com o relatório e substitutivo apresentados pelo deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN), na Comissão de reforma trabalhista.

A entidade pede a rejeição do texto e se posiciona frontalmente contra ‘a essência e o conteúdo do relatório, por retirar inúmeros direitos trabalhistas e possibilitar, vias acordos individuais e coletivos, a sonegação de direitos básicos dos trabalhadores brasileiros’.

O texto dos procuradores do Trabalho é subscrito pelo presidente da entidade de classe, Ângelo Fabiano Farias da Costa, e pela vice Ana Cláudia Rodrigues Bandeira Monteiro.

“Ao propor a modificação, supressão e inclusão de cerca de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho e de mais 200 dispositivos (incisos, parágrafos, alíneas), o relatório expurga do ordenamento jurídico e da jurisprudência consolidada direitos consagrados há anos na nossa legislação e que garantem uma adequada proteção aos trabalhadores brasileiros, desfigurando, inclusive, o próprio projeto apresentado pelo Governo Federal e indo, pelo menos formalmente, contra a intenção do Poder Executivo, autor da proposição, quando da sua apresentação”, assinalam os procuradores.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA PÚBLICA DOS PROCURADORES DO TRABALHO

Continue lendo Indignados, Procuradores do Trabalho pedem rejeição do relatório da Reforma Trabalhista do deputado Rogério Marinho

O eleitor que vende o voto não pode reclamar do politico corrupto

charge de politicoUma vez ao conceder entrevista numa emissora de rádio em Natal disse que “a possibilidade de um candidato se eleger sem fazer algo mal feito ou cometer um crime é a mesma que uma pessoa mergulhar numa piscina cheia de água e não se molhar”.

Assistindo o vídeo da delação do empresário Marcelo Odebrecht me chamou atenção a maior verdade que ele disse enquanto colaborava com os investigadores da Operação Lava Jato: “Não existe político eleito  neste país que não tenha feito caixa dois”.

Então, por qual razão dessa prática em nossas eleições?

Na  modesta visão de quem foi vereador por 12 anos, disputando eleição onde o candidato disputa à conquista do voto é bem perto do eleitor, constatei que vivemos num pais que no passado não se investiu em educação, hoje, temos o analfabeto funcional e o analfabeto político; segundo, percebi que os empresário quando entrar na política, sem espirito público, apenas por vaidade, compravam eleições, essa conduta viciou o eleitor que na sua grande maioria só vota nas eleições de hoje se receberem dinheiro ou favores.

comiteCriou-se relação pecaminosa, incestuosa e criminosa, entre candidatos e eleitores, nossas eleições transformaram-se numa feira onde o candidato compra e o eleitor vende.

Nesta conta, o candidato gasta muito para se eleger, tudo que ele ganha como deputado não paga a 20% do que  gastou, lógico que depois de eleito ele vai buscar seu dinheiro de volta, e para continuar na política vai fazer caixa para tentar à reeleição.

Para reaver o dinheiro de volta, não tem outro caminho, o político tem que fazer coisas mal feitas, e fazer corrupção é o caminho mais curto para abocanhar dinheiro público.

Mas, sempre digo o seguinte: se o candidato compra o voto é por que o eleitor vende, então neste caso existem dois criminosos.  Vender o votos é crime igual ao de comprar.  O problema é que o Poder Judiciário, Policia Federal e Procuradoria da República,   só estão criminalizando o político que é uma ponta do crime, no meu ponto de vista deveria também criminalizar o eleitor que vendeu o voto.

É fácil identificar quem o eleitor que vende o voto, basta colocar agentes à paisana para oferecer vantagens e dá o flagrante.

Claro que o eleitor não ficaria preso, afinal onde iriamos prender tanta gente? Mas ele deveria ser lavado para delegacia e lavrado o flagrante que posteriormente a Justiça Eleitoral aplicaria penalidades na forma da lei, exemplo:

-suspensão do título de eleitor por 4 anos, o que provocaria restrições como não poder fazer concursos públicos, retirar passaporte, contrair empréstimos em  bancos oficiais.

– proibir de frequentar estádios de futebol e eventos esportivos.

-proibir de frequentar bares e casas noturnas e se recolher às 20:00 horas em sua residência só podendo sair às 06:00 da manhã.

Aplicação de multas pecuniárias.

Se não for feito isso, o eleitor continuará vendendo o voto, o candidato comprando e roubando para se eleger..

Por isso digo: o eleitor que vende seu voto não pode reclamar dos políticos corruptos, sou franco em dizer que gastei muito dinheiro nas minhas eleições, quando perdi a eleição saí liso.

 

 

Maior bomba dos EUA matou 36 membros do Estado Islâmico, aqui no RN sem ‘Bomba Mãe’, morreram 30 na no final de semana

Bomba mãe

Enquanto no final de semana passado o Observatório da Violência Letal Internacional apontou 30 mortes violentas sem ‘Bomba Mãe’, o governo do Afeganistão confirmou hoje (14) que pelo menos 36 integrantes do Estado Islâmico (EI) morreram devido ao lançamento ontem (13) de uma bomba pelo exército dos Estados Unidos.

Ela atingiu estruturas controladas por um grupo extremista na província de Nangarhar, fronteira afegã com o Paquistão. A imprensa norte-americana exibe hoje análises sobre o ataque.

Para alguns analistas, o ataque no Afeganistão pode ter ajudado o presidente Donald Trump a demonstrar à Coréia do Norte o poder militar norte-americano. Mas o efeito divide opiniões na imprensa.

Aqui no RN cada final de semana violento ajuda a desgastar o governador Robinson Faria.

 

Sem poder usar helicóptero particular, Trump o exibe na Flórida

Donald Trump e seu helicóptero particularDonald Trump não brinca em serviço. Proibido de voar em seu helicóptero particular por questões de segurança – aos presidentes dos Estados Unidos é permitido apenas o uso de meios de transporte oficiais – o bilionário decidiu que a aeronave deve ficar estacionada no heliponto da famosa Mar-a-Lago, a residência-clube que ele possui em Palm Beach, na Flórida, a fim de ficar visível aos visitantes do local.

O helicóptero de Trump é um Sikorsky S-76, de médio porte e que custa em torno de US$ 13 milhões (R$ 40,8 milhões). Decorado ao gosto do dono, seu interior é repleto de madeiras nobres e tem até maçanetas folheadas a ouro. (Por Anderson Antunes)

Em entrevista a BBC, Dilma diz que acusações são ‘virtuais’ e que não sabia que Cunha era ‘corrupto’ e Temer ‘fraco

 

Dilma está em turnê de palestras por países como Argentina, Uruguai, Suíça e pelo menos cinco universidades americanas, e se apresenta como uma política de esquerda, dedicada a evitar que 'neoliberalismo volte a reger economia'BBC

Dilma está em turnê de palestras por países como Argentina, Uruguai, Suíça e pelo menos cinco universidades americanas, e se apresenta como uma política de esquerda, dedicada a evitar que ‘neoliberalismo volte a reger economia’

“Como é que você prova que eu sabia?”, pergunta Dilma Rousseff, encarando a reportagem em um apartamento com vista para o rio Hudson, em Nova York (EUA), onde estava em visita uma série de universidades para palestras e entrevistas.

No encontro com a BBC Brasil na última quarta-feira, 360 dias depois da Câmara dos Deputados aprovar o processo que levou a seu impeachment, Dilma se referia às acusações de Marcelo Odebrecht na operação Lava Jato, usadas no fim do mês passado como argumento para o pedido de cassação de sua chapa de 2014, junto ao agora presidente Michel Temer.

Se a chapa for cassada, em julgamento ainda sem previsão para ocorrer, tanto Dilma quanto Temer podem perder seus direitos políticos.

“Esses milhões (em caixa 2) só estão na virtualidade da fala do Dr. Marcelo Odebrecht, não estão em nenhuma realidade”, diz. “É uma acusação muito característica das que fazem a mim. Que tipo de acusação?”, ela mesma pergunta. E se responde: “Ah, ela sabia.”

Na manhã do dia seguinte à divulgação da chamada “lista de Fachin”, que ordenou investigações contra oito ministros, 63 congressistas e três governadores citados nas delações da Odebrecht, a ex-presidente se recusa a comentar os pedidos de abertura de novos inquéritos envolvendo seu nome (ao lado dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luís Inácio Lula da Silva).

Continue lendo Em entrevista a BBC, Dilma diz que acusações são ‘virtuais’ e que não sabia que Cunha era ‘corrupto’ e Temer ‘fraco

Revista Veja exibe vídeo do delator revelando como acertou doação de campanha com Fábio Faria

Do site da Veja:

A Revista Veja publicou vídeo do ex-diretor da   delatando como foi o entendimento com a então candidata a governadora Rosalba Ciarlini e seu candidato a vice-governador, Robinson Faria para conseguirem uma doação para campanha deles em 2010.

Segundo o delator, Rosalba garantiu que ” saneamento seria prioridade em seu governo”, o que não foi..

Diante da promessa de Rosalba, o então diretor da  Odebrecht Ambiental, tratou com o deputado Fábio Faria o montante da doação.

Para campanha de Rosalba e Robinson foram destinados R$ 350 mil, e o primo Fábio Faria levou apenas R$ 100 mil.
Pelo que sei, sendo verdade o que diz o delator, a Odesbrecht levou um xêxo, pois nem no governo de Rosalba nem no de Robinson fez obras de saneamento no RN.

Confira o babado:

 

Lento e Acelerado

garibaldi e Waltinho lento e aceleradoUm ex-executivo delator disse que das muitas andanças na Odebrecht o senador Garibaldi Alves ganhou o apelido de “Lento”, mas o delator teria feito uma ressalva, dizendo que pedindo dinheiro para campanha o filho dele, deputado Walter Alves é um “Acelerado”.

 

 

 

Ney Lopes: Empresários formam grupo no RN e já promovem encontros políticos com o “olho” em 2018

www.blogdoneylopes.wordpress.com

Renato Dantas, sempre bem informado, registrou ontem, 13 em seu “blog”:

Nesta quinta-feira (13) que antecede a sexta-feira da paixão, haverá um encontro noturno de algumas personalidades da politica potiguar ensaiando a crucificação do governador Robinson Faria.

Uma trinca de outsiders da política potiguar estão achando que podem passar por cima de todos caciques desgastados com o momento atual da vida politica brasileira.

A informação de Renato Dantas é justificada pelo que vem ocorrendo ultimamente, nas salas e corredores de instituições e de empresas estaduais.

Há “grupos informais no RN” , basicamente provenientes da atividade econômico-empresarial, absolutamente ouriçados com os últimos acontecimentos da política nacional e, sobretudo,  “festejando euforicamente” as “flechas” da Lava Jato, que atingiram políticos locais , em todos os partidos.

Muitos dos integrantes desses grupos são tradicionais “comensais” das lideranças políticas em investigação e com eles formaram parcerias.

Mesmo com tais ligações de amizade e de interesses, todos consideram mortais para os denunciados, as últimas “flechas envenenadas” da Lava Jato.

Em razão de tal constatação, admitem que há um vácuo político no Estado, que precisa ser imediatamente preenchido.

Os “articuladores” do movimento – de forma autosuficiente – imaginam ter na política a mesma habilidade que alguns tiveram na atividade empresarial.

Por isso, raciocinam que os políticos tradicionais seriam afastados e facilmente ocorreria o preenchimento do  espaço pelos chamados “novos“, que teimam em dizer que não são políticos, porém agem no estilo dos políticos, buscando mandatos, a qualquer custo.

Eles entendem que os candidatos proporcionais, se tiverem recursos financeiros, poderão ainda mobilizar votos, com dificuldades.

Porém, os pretendentes a cargos majoritários, manchados pela Lava Jato, estariam, desde já,  “fora do jogo de 2018″ (governador e senadores).

Existem várias razões para o diagnóstico dessa conjuntura local, segundo a ótica  desses “grupos”.

A principal delas é que as investigações não seriam concluídas até 2018 e a “espada de Dâmocles” inviabilizaria quem fosse denunciado.

Outro motivo é que, com a fiscalização rígida na mobilização de recursos, somente os que tiverem os “bons olhos” da área econômica, disporiam do dinheiro necessário para, direta e indiretamente, financiarem o processo eleitoral.

Há algum tempo realizam-se, nos finais de semana,  em Natal e Mossoró,  reuniões com objetivos político-eleitorais, nas quais desfilam opções de “chapas” no estilo “João Doria“,  com  nomes do tipo “Marcelo Alecrim“, “Flávio Rocha” e outros, para serem lançados, na próxima eleição no RN.

Há até apoio de instituições legalizadas.

Já existem candidaturas praticamente pré-definidas nos bastidores.

Até aí, tudo normal.

Não há impedimento para que o cidadão, com direitos políticos, aspire mandatos eletivos.

Não se pode negar que a experiência empresarial seja útil na vida pública, desde que o pretendente possua espírito público e  a indispensável vocação política, não se orientando apenas pelo endeusamento do “mercado”.

Os “olhos” desses pré-candidatos brilham, segundo um informante, quando essa hipótese de disputa em 2018 é admitida.

Entretanto, só faltaria combinar com os “russos”.

Isso porque, para os analistas cabem indagações.

Será que a decepção popular com os políticos conduzirá o povo para “aventuras” com desconhecidos na vida pública (mesmo sem terem máculas éticas).

Será que a arteriosclerose  coletiva levaria o eleitorado do RN ao esquecimento, a ponto de não considerar a experiência,  curriculum, os serviços prestados e a história pregressa dos candidatos em 2018?

Será que os pregadores de “novos tempos” e do “estado mínimo”, ao invés do “estado necessário, nunca desfrutaram  da mão amiga do Estado, independente de terem sido eficientes e capazes?

Será que o eleitor na próxima eleição vai votar melhor, pesquisando os nomes e buscando opção consciente?

O blog acompanha, com informações fidedignas e tem os nomes dos articuladores desse movimento,  no momento, ainda meio subterrâneo.

Oportunamente, o internauta terá detalhes e análises.

Afinal, o nosso despretensioso e modesto lema é sempre “Informar com opinião”.

Odebrecht redigiu emendas à MP apresentadas por Jucá, Garibaldi e José Agripino votaram a favor

Resultado de imagem para Garibaldo Jucá e José agripinoGabriela Valente, O Globo

Em depoimentos à força-tarefa da Operação Lava-Jato, o lobista da Odebrecht Claudio Melo afirmou que pagou propina ao líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), para que matérias de interesse da empresa fossem aprovadas. O executivo disse que houve quatro propostas que houve interferência da companhia. Numa das medidas provisórias que transitaram no Senado, a empresa chegou a escrever as emendas que deveriam ser colocadas por Jucá no texto. Pela ajuda constantes, o político era chamado de “o resolvedor”.

No depoimento ao Ministério Público Federal, Claudio Melo disse que durante a tramitação da MP 651, que dava estímulos às empresas abaladas pela crise, quatro emendas foram apresentadas pela Odebrecht.

— Foram levadas a ele, a pedido da empresa do grupo, algumas emendas e que foram por ele apresentadas. Mais precisamente a 259, 262, 271 e 272 —detalhou. — A gente entregava as notas técnicas e fazia essa discussão.

Do Blog do Primo: Pesquisa feita pelo blog verificou que os senadores do RN, Garibaldi Alves (Lento) e José Agripino (Gripado), votaram favoravelmente pela aprovação da Medida Provisória. 

Em nome do senhor: candidato a presidente evangélico, Pastor Everaldo, recebeu dinheiro para ajudar Aécio

Fazendo o papel de laranja evangélica Resultado de imagem para Pastor Everaldo Adenúbio Melo
Candidato a Presidente da República, Pastor Everaldo com Adenúbio Melo e sua esposa Gererê – Como dia a sagrada escritura. “Quem anda com os sábios será sábio; mas o companheiro dos tolos sofre aflição.”  Provérbios 13 :20

O Pastor Everaldo, quele que aparece na TV com aquela conversa bonita dizendo: “Família em primeiro lugar”, recebeu R$ 6 milhões da Odesbrecht para fazer o papel de papangu ajudando o candidato a presidente do PMDB Aécio Neves.Segundo o executivo Fernando Reis, em depoimento de delação premiada que a empreiteira Odebrecht orientou em 2014 o então candidato a presidente Pastor Everaldo (PSC) a ajudar o candidato do PSDB, Aécio Neves, em um debate entre os presidenciáveis realizado durante a campanha.

Reis não informa qual foi o debate nem se Aécio tinha conhecimento do pedido. Segundo ele, o objetivo da empresa com a manobra foi “dar mais visibilidade” para o candidato tucano durante o debate e ajudá-lo a garantir vaga no segundo turno para disputar com a então presidente Dilma Rousseff, que concorria à reeleição.

Resultado de imagem para Pastor Everaldo e Antônio Jácome
Pastor Everaldo com o primo Malafáia e seus escudeiros do RN, Antônio Jácome e seu filho jacozinho.
Resultado de imagem para rogério Marinho Adenúbio Pastor Everaldo
Turma boa: Pastor Everaldo, Henrique Alves, Eduardo Cunha , Wilma, Adenúbio Melo e o deputado saco preto Rogério Marinho – Tenho pena dos fiéis