Arquivos diários: 10/06/2017

TV alemã denuncia possível doping de Roberto Carlos em 2002

Roberto Carlos em lance da final Brasil x Alemanha, na Copa do Mundo de 2002, no Japão

TERRA

Um documentário produzido pela TV alemã ARD/WDR pode atingir em cheio o esporte brasileiro. Responsável por revelar um esquema de dopagem no atletismo russo três anos atrás, a emissora agora sugere que atletas brasileiros vêm se beneficiando de substâncias ilícitas. O ex-lateral Roberto Carlos, campeão mundial com a Seleção Brasileira em 2002, inclusive, seria um dos envolvidos.

No documentário, o médico Júlio César Alves é filmado afirmando que tratou Roberto Carlos desde seus 15 anos, colaborando para o fortalecimento das coxas do ex-jogador, conhecido pelo potente chute com a perna esquerda e vigor físico.

Titular absoluto na campanha do pentacampeonato, Roberto Carlos teria sido visto por uma testemunha na clínica de Júlio César em julho de 2002, um mês depois da conquista do título mundial.

O profissional ainda teria ensinado seus pacientes a driblar os exames antidoping. A dica era não tomar os medicamentos receitados 15 dias antes de competirem. O médico ainda revela um dossiê com mais de 200 páginas, no qual contém o nome de Roberto Carlos.

Ainda de acordo com o documentário, o médico se orgulhava da extensa lista de atletas de alto nível que tinha como seus clientes. A emissora alemã diz que Roberto Carlos não quis se pronunciar sobre as denúncias.

Segundo o jornal Estadão , a ex-fundista brasileira Eliane Pereira, flagrada em exame antidoping em 2011, é entrevistada no documentário. Ela alega que usava as substâncias receitadas por Júlio César sem saber de sua proibição. A atleta teria visitado a clínica do médico e visto uma “grande estrela do Brasil”.

Jornalistas que trabalharam na produção do documentário afirmam que visitaram uma fábrica de anabolizantes no Paraguai e que o futebol brasileiro era o seu principal cliente. A reportagem ainda informa que a Wada (Agência Mundial Antidoping) monitora a situação no País.

Janot critica “suposta utilização do aparato estatal” contra Fachin

Breno Pires/Brasília

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, alertou para o suposto uso do “aparato do Estado para intimidar a atuação das autoridades”, em uma nota oficial encaminhada à imprensa neste sábado (10). Janot reagiu à notícia, publicada pela Revista Veja, de que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), a pedido do governo Temer, estaria investigando a vida do ministro Edson Fachin, relator do inquérito contra o presidente no Supremo.

Continue lendo Janot critica “suposta utilização do aparato estatal” contra Fachin

Próximo? Temer teme pressão sobre Geddel Vieira Lima em investigações

Resultado de imagem para Geddel e TemerO Palácio do Planalto já trabalha com a possibilidade de o ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) ser o próximo alvo da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República (PGR) em investigações.

Interlocutores do presidente Michel Temer dizem que ele tem sido “atacado” com o objetivo de desestabilizar o governo. Nesta semana, o ex-ministro foi intimado a depor como testemunha no inquérito ligado a Temer.

Geddel é investigado pelo suposto recebimento de “vantagens não contabilizadas” da construtora Odebrecht em campanhas eleitorais em 2006 e 2014. Os pagamentos, segundo o Ministério Público Federal (MPF), tinham como contrapartida o apoio de Geddel à aprovação de medida provisória e em contratos referentes ao Transporte Moderno de Salvador II (TMS II).

A investigação foi aberta com base em delações premiadas de três ex-executivos da Odebrecht: Marcelo Odebrecht, herdeiro do grupo, Cláudio Melo Filho e João Antonio Pacífico Ferreira.

O caso foi encaminhado em abril para a Justiça Federal na Bahia, com cópia para a Procuradoria da República no Estado, porque o ex-ministro não tem mais foro privilegiado. Geddel deixou o governo em novembro do ano passado após denúncias de que teria pressionado o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero a liberar a construção de um prédio nos arredores de uma área tombada, em Salvador.

Geddel foi questionado no fim de maio pelo Estado sobre a hipótese de fazer delação. “Isso é uma canalhice, um desrespeito, uma indignidade”, disse ele à época. Agora, ele afirmou que não comentaria. O advogado de Geddel não foi encontrado.

O Planalto também avalia que há a possibilidade de os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) e Eliseu Padilha (Casa Civil) também serem alvo da PGR e da PF. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Governo jamais acionou Abin para espionar Fachin, diz nota do Planalto

Da Agência Brasil

O Palácio do Planalto informou, por meio de nota, que o presidente da República, Michel Temer, jamais acionou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para investigar a vida do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

“O governo não usa a máquina pública contra os cidadãos brasileiros, muito menos fará qualquer tipo de ação que não respeite os estritos ditames da lei”, diz a nota, divulgada em resposta a uma matéria publicada ontem (9) no site da revista Veja. A reportagem cita como fonte um auxiliar do presidente que teria pedido para ficar no anonimato.

O Planalto diz ainda que a Abin cumpre suas funções segundo os princípios do estado de Direito e nos limites da lei. “Não há, nem houve, em momento algum a intenação do governo de combater a operação Lava Jato”, acrescenta a nota.

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármem Lucia, também se manifestou sobre a notícia da Veja. Em nota, neste sábado (10), a ministra disse que é “inadmissível a prática de gravíssimo crime contra o Supremo Tribunal Federal” se confirmada a informação divulgada pela revista. De acordo com Cármem Lucia, a prática é “própria de ditaduras” e mais danosa se realizada contra “a responsável atuação de um juiz”.

“Se comprovada a sua ocorrência, em qualquer tempo, as consequências jurídicas, políticas e institucionais terão a intensidade do gravame cometido. A Constituição do Brasil será cumprida e prevalecerá para que todos os direitos e liberdades sejam assegurados, o cidadão respeitado e a Justiça efetivada”, diz a presidente do STF no comunicado.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também divulgou nota em que afirma ter tomado conhecimento “com perplexidadade” da suposta utilização da Abin para investigar o ministro Edson Fachin. Segundo Janot, Fachin “tem pautado sua atuação com isenção e responsabilidade”.

“A se confirmar tal atentado aos Poderes da República e ao Estado de Direito, ter-se-ia mais um infeliz espisódio da grave crise de representatividade pela qual passa o país”, diz Janot. Segundo ele, na hipótese de confirmação da notícia, “em lugar de fortalecer a democracia com iniciativas condizentes com os anseios dos brasileiros, adotam-se práticas de exceção”.

O procurador-geral diz que há uma diferença “colossal” entre investigar dentro dos procedimentos legais e usar o aparato do Estado para “intimidar” a atuação das autoridades e “denegrir sua imagem e das instituições a qual pertencem”. Segundo Janot, tal prática fragilizaria a Abin e os direitos e garantias dos cidadãos e é repudiada pelo Ministério Público.

RN sangrando: mototaxista é morto com tiro no peito e teve a moto tomada de assalto

Um mototaxista foi vítima de assalto na noite dessa desta sexta feira, 09 de junho, em Caicó, teve o veículo levado pelos bandidos e ainda sofreu um tiro fatal.

O crime foi registrado próximo ao terminal rodoviário Manoel de Neném, ao lado do antigo Mega Kilão. O Samu foi acionado mas a vítima não resistiu e morreu.

De acordo com informações de um Sargento da Polícia Militar, a vítima pode ter sofrido apenas um tiro no peito. As informações ainda serão checadas pelo ITEP

Fonte: www.robsonpiresxerife.com/

Mentira de saco preto

O deputado federal Rogério Marinho enviou informações aos blogs afirmando que a OIT – Organização Internacional do Trabalho teria retirado o Brasil da lista dos países “possíveis infratores das normas trabalhistas internacionais” por interferência dele que fez gestões na semana passada quando foi à Genebra defender a reforma trabalhista que ele relatou na Câmara dos Deputados. A assessoria de Rogério Marinho enviou e-mails para blogs do RN dizendo inclusive que ” o Itamaraty parabenizou o deputado pelo feito”.

Veja nota do PSDB:

Confira matéria do O’ Globo PSDB altera entendimento da OIT para defender reforma trabalhista

POR LUÍS GUILHERME JULIÃO

O GLOBO

O PSDB repercutiu em seu site e nas redes sociais uma informação dissipada pelo deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN) de que a Organização Internacional do Trabalho (OIT) teria excluído o Brasil da lista de . Segundo o partido, que apoia o projeto de reforma trabalhista enviado pelo governo ao Congresso, “com isso, a entidade não avaliza as acusações de que a modernização das leis do trabalho no país poderá infringir direitos”.

O partido completou dizendo ainda que a consequência disso seria o arquivamento. O projeto de reforma trabalhista foi denunciado à OIT por centrais sindicais e levado à discussão durante a 106ª Conferência Internacional do Trabalho, mas será que a OIT realmente excluiu o país da lista de possíveis infratores e a denúncia será arquivada?

Tag_FALSO_3

A OIT não excluiu o Brasil da lista da lista de possíveis infratores das normas trabalhistas internacionais, como anunciou o partido. A organização emitiu uma nota nesta sexta-feira esclarecendo que um comitê elegeu 24 casos, dentre os que foram levados à organização, para “serem discutidos individualmente ao longo da conferência”. Entretanto, “os demais casos que não foram citados nessa lista, incluindo os referentes ao Brasil, seguem o rito ordinário e estão sendo conduzidos de acordo com o procedimento normal do Comitê de Peritos para a Aplicação das Convenções e das Recomendações”.

A OIT ressaltou ainda que o “Comitê de Peritos continuará examinando a aplicação das Convenções em matéria de negociação coletiva ratificadas pelo Brasil”.

Leia a nota da OIT na íntegra:

Diante das notícias veiculadas sobre o procedimento do Comitê de Aplicação de Normas da OIT durante a 106ª Conferência Internacional do Trabalho e um possível arquivamento de denúncia referente ao Brasil, o Escritório da OIT vem a público esclarecer que:

A Organização Internacional do Trabalho – composta por trabalhadores, empregadores e governos de 187 Estados Membros, – possui um mecanismo de controle para acompanhamento da aplicação das Convenções da OIT.
O Comitê de Peritos para a Aplicação das Convenções e das Recomendações da OIT formulou em seu último relatório mais de 700 comentários referentes aos Estados Membros e às diversas Convenções internacionais.

Durante a Conferência Internacional do Trabalho, um Comitê de Aplicação de Normas, compostos por representantes dos trabalhadores e empregadores, elegeu 24 casos para serem discutidos individualmente ao longo da Conferência.

Essa definição cabe exclusivamente ao Comitê e leva em consideração o equilíbrio entre as regiões do mundo, Convenções técnicas e fundamentais e violações frequentes.

No dia 6 de junho de 2017, foi adotada a lista dos países convidados a se apresentarem frente ao Comitê de Aplicação de Normas da Conferência Internacional do Trabalho para prestar os esclarecimentos de seus casos.

Os demais casos que não foram citados nessa lista, incluindo os referentes ao Brasil, seguem o rito ordinário e estão sendo conduzidos de acordo com o procedimento normal do Comitê de Peritos para a Aplicação das Convenções e das Recomendações.
O Comitê de Peritos para a Aplicação das Convenções e das Recomendações, com relação ao caso do Brasil, fez, dentre outras observações, a seguinte : “A esse respeito, o Comitê recorda que o objetivo geral das Convenções 98, 151 e 154 é a promoção da negociação coletiva para encontrar um acordo sobre termos e condições de trabalho que sejam ainda mais favoráveis que os previstos na legislação”. O Comitê também solicitou ao Governo que proporcione informações sobre qualquer evolução a respeito.

É fundamental ressaltar que o Comitê de Peritos continuará examinando a aplicação das Convenções em matéria de negociação coletiva ratificadas pelo Brasil.

Na cadeia não tem glamour nem dondocagem

O glamour e dondocagem que brilhavam em duas ex-primeiras damas da Câmara dos Deputados foram transformados no constrangimentos de mulheres de presos.

Vestidos e bolsas caras, carros importados, relógios de marcas famosas e perfumes franceses não são mais produtos e acessórios ostentados para elas quando vão frequentemente visitar seus maridos presos.

Claudia Cruz e sua amigona Laurita Arruda deixaram de passearem na famosas avenidas do mundo para trafegarem nos corredores das prisões onde Henrique Alves e Eduardo Cunha estão presos.

Deve ser castigo para quem inventa de usar seu ‘prestigio’ na justiça do RN para afastar um pai de seus filhos. Mais prestigio e justiça quem tem é Deus.. 

laurita porta de cadeia
Duas fases: uma de glamour em viagens e boa vida, outra nas portas das cadeias.

Desembargador Claudio Santos, provável candidato ao governo do RN, deu exemplo

Resultado de imagem para Claudio santos
Claudio Santos está sendo chamado pelo povo como o ‘desembargador coragem’

Uma coisa é fazer discurso, outra é agir na prática, o desembargador Cláudio Santos quando presidiu o TJRN não pagou um centavo aos magistrados por férias vencidas e não gozadas e a famigerada ‘verba de paletó’. Poe causa disso ele deixou o TJRN com um saldo economizado de R$ 540 milhões.

Ele sempre reafirmou sua posição contraria também ao pagamento em dinheiro de licença-prêmio aos funcionários do Judiciário.

Claudio Santos deu exemplo sendo o único desembargador a votar contra esse tipo de benefício.

Claudio Santos tem seu nome lançado para ser candidato a governador, fontes do Blog do Primo informaram que ele deverá pedir aposentadoria em janeiro do ano que vem para disputar a eleição como candidato ao governo do Estado.

 

Juiz Francisco Guimarães dá marcha à ré e suspende transferência de Henrique para presídio em Brasília

Resultado de imagem para juiz Francisco Farias
Juiz Francisco Guimarães Farias

Segundo a revista Época, o juiz  Francisco Eduardo Guimarães Farias da 14ª Vara da Justiça Federal no Rio Grande do Norte afrouxou e voltou atrás em ralação a transferência do ex-ministro para um presídio em Brasília atendendo o pedido do juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal.

O advogado de Henrique, Marcelo Leal, apresentou habeas corpus contra a decisão. Ojuiz Francisco Guimarães solicitou posicionamento do Ministério Público Federal e depois vai decidir sobre o pleito de permanência em Natal.

Segundo o soldado Vasco, Henrique Alves através de seus amigos e advogado está fazendo uma grande articulação para permanecer no quarto do sub-comendo da Academia de Polícia em Natal onde entra comida de restaurantes e até um ar-condicionado novo teria sido instalado.

 

Renault Kwid é lançado e vai custar a partir de R$ 29.990,00

Resultado de imagem para fotos do renault kwidO  modelo foi mostrado aos visitantes do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo ano passado, como concept-car. Agora é finalmente lançado e sua “pré-venda”  começa com preço a partir de R$ 29.990,00. A previsão de chegada à rede de concessionárias é agosto próximo.

Com 4 airbags em todas as versões, o Renault Kwid não possui ar-condicionado e nenhum tipo de assistente de direção na opção de entrada. Esses itens só aparecem na versão intermediária, de R$ 34.990,00 e na top de linha, que tem preço de R$ 39.990,00. Para fazer a reserva, é necessário em sinal de R$ 1.000,00

Senador eleito presidente do Conselho de Ética diz que não se abala com opinião pública e critica a Operação Lava Jato

O senador João Aberto Souza (PMDB-MA)
O senador João Aberto Souza (PMDB-MA)

João Alberto Souza (PMDB-MA) já é figura cativa na presidência do Conselho de Ética do Senado. Na última semana, ele foi eleito para presidir pela sexta vez o órgão, que tem entre suas atribuições cassar mandatos de senadores envolvidos em malfeitos – algo que em tempos de Lava Jato, com quase um terço das 81 excelências sob suspeita, deveria assustar muita gente por lá.

No figurino de xerifão do Senado, porém, João Alberto não assusta. Muito pelo contrário. Ele se exibe alegremente como amigão de todos os colegas, de todos os partidos. E, polêmico, assume sem pruridos o discurso reinante entre os parlamentares que, muitas vezes à boca miúda, trabalham para minar a Lava Jato: ataca as delações premiadas, questiona as gravações usadas como prova na operação e propõe punições brandas para quem se meteu com caixa dois.

Para o senador, a devolução do dinheiro irregular já bastaria para livrar os políticos de qualquer embaraço judicial. “Se aquilo foi gasto com eleição, tem de ser anistiado. Nós não podemos colocar tudo num saco só”, afirma. Aos 82 anos, o presidente do Conselho de Ética defende que o Senado afaste “aqueles que não prestam”, mas ao mesmo tempo promete “olhar com carinho” a situação dos colegas enrolados. A seguir, a entrevista que ele concedeu ao site de VEJA.

 Confira entrevista abaixo:

Continue lendo Senador eleito presidente do Conselho de Ética diz que não se abala com opinião pública e critica a Operação Lava Jato

Governador Robinson Faria poderá perder o partido do vice-governador Fábio Dantas

Resultado de imagem para Fábio dantas e Robinson Faria
Robinson e Fábio

Numa reunião da Comissão Executiva Nacional do PC do B em Brasília ficou pré-acertado que o Diretório Nacional vai levar para deliberação uma proposta de resolução proibindo os diretórios regionais fazerem alianças com partidos da base de apoio ao Governo Federal.

Sendo aprovada, a resolução terá efeitos no RN afastando o partido do vice-governador Fábio Dantas do governador Robinson Faria que é do PSD, partido ligado ao PSDB e o PMDB do presidente Temer.

Dentro dessa linha, o PC do B só constituirá alianças com partidos que não são considerados golpistas. Aqui no RN o caminho natural do PC do B é apoiar à candidatura da senadora Fátima Bezerra ao governo.

 

Com absolvição no TSE, Dilma mantém direito de disputar eleições

Resultado de imagem para Dilma e garibaldi alves
Dilma e Garibaldi

A decisão desta sexta-feira (9) do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de absolver a chapa Dilma-Temer da acusação de irregularidades na campanha de 2014, vai permitir que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) se candidate nas próximas eleições.

Isso porque uma das penas a que Dilma estaria sujeita na ação, se houvesse condenação pelo TSE, era a de inelegibilidade, com a proibição de se candidatar pelos próximos oito anos.

Deputado federal Walter Alves recebeu uma montanha de dinheiro através de Henrique Alves na campanha de 2014

Resultado de imagem para Henrique Alves e walter Alves
Os primos Alves – Walter, Garibaldi e Henrique que está preso

O deputado federal Walter Alves foi muito bem contemplado pelo primo e então candidato a governador do RN, Henrique Alves em termos de doações financeiras na eleição de 2014.

Walter Alves recebeu para sua campanha através do do primo Henrique a importância de R$ 1.8 milhão.

Confira as doações levantadas pelo Blog do Xerife:

Walter Pereira Alves – candidato a deputado federal pelo PMDB: Construtora Queiroz Galvão – R$ 250.000,00 – Vale Energia – R$ 50.000,00 – Companhia Metalurgica Prada – R$ 200.000,00 – Alesat Combustíveis – R$ 50.000,00 – CRBS S.A. – R$ 80.000,00 Gerdau Aços – R$ 50.000,00 – Protour – R$ 20.000,00 – Vale Energia – R$ 50.000,00 – Banco Safra – R$ 30.000,00 – Metalurgica Prada – R$ 100.000,00 – Original Veículo – R$ 125.000,00 – Bradesco – R$ 35.000,00 – Tel Telemática e Marketing – R$ 50.000,00 – Philip Morris Brasil – R$ 30.000,00 – Aceletrica Comercio – R$ 500.000,00 – Phoenix Empreendimentos – R$ 10.000,00 JMJ Veículos – R$ 5.000,00 – Rio Claro Agroindustrial – R$ 190.000,00

Janot renova pedido de prisão preventiva de Aécio Neves

Heloísa Cristaldo – Repórter da Agência Brasil*

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reiterou hoje (9) o pedido de prisão preventiva do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e manutenção da prisão de Andrea Neves, Mendherson Souza Lima e Frederico Pacheco. Em resposta a recursos, Janot enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) documento em que destaca a abundância de provas materiais concretas e idôneas imputadas aos presos em concurso com Aécio Neves, a alta gravidade do delito e o risco de reiteração, o que torna a prisão preventiva imprescindível para garantia da ordem pública.

“São muitos os precedentes do Supremo Tribunal Federal que chancelam o uso excepcional da prisão preventiva para impedir que o investigado, acusado ou sentenciado torne a praticar certos delitos enquanto responde a inquérito ou processo criminal, desde que haja prova concreta do risco correspondente”, disse Janot.

Defesa de Dilma diz que resultado no TSE reconheceu soberania do voto

Ivan Richard Esposito – Repórter da Agência Brasil

A defesa da ex-presidenta Dilma Rousseff considerou que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de absolver a chapa Dilma-Temer das acusações de abuso do poder político e econômico foi um reconhecimento da soberania popular. “O TSE reconhece que os 54,5 milhões de votos dados a Dilma Rousseff, em 2014, são válidos, que o diploma eletivo continua preservado e que os direitos políticos continuam preservados. Entendo que o direito foi respeitado e a Justiça foi feita”, disse o advogado Flávio Caetano.

Sobre repercussão da decisão do julgamento perante a opinião pública, Caetano considerou que a mensagem que ficará é a que há limites para um processo. “A explicação [para a opinião pública] é a que foi dada pelo tribunal: o que se aplicou foi o direito e foi feito justiça. Que sempre há limites para um processo e que as eleições têm que ter estabilidade. Qualquer assunto fora disso, que se resolva nas vias próprias, não nesse processo. Foi respeitado o direito, a Constituição mas, sobretudo, a soberania do voto popular”.

Flávio Caetano disse também que o resultado reforça a tese de que impeachment que retirou o mandato da ex-presidenta foi ilegal e que ela seguirá buscando a anulação do processo de impedimento aprovado, no ano passado, pelo Congresso Nacional. “O fato de termos uma vitória aqui [no TSE] fortalece os argumentos levados [ao Supremo Tribunal Federal] de que o que houve no Congresso foi impeachment sem prova”, disse o advogado.

Temer: decisão do TSE foi tomada de modo independente e a Justiça prevaleceu

Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil

O presidente Michel Temer disse que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de não cassar a chapa Dilma-Temer, eleita em 2014, foi tomada “de modo independente”, após um debate onde, de forma “plena e absoluta”, prevaleceu “a Justiça”. Por meio do Porta-Voz da Presidência, Alexandre Parola, Temer disse que acatará a deliberação da Corte Eleitoral com “sobriedade, humildade e respeito”.

Defesa de Ricardo Mota contestará seu afastamento

O advogado Thiago Cortez, que faz a defesa do deputado Ricardo Motta (PSB) declarou sobre o  afastamento do deputado decretado pelo desembargador Glauber Rêgo.
–A defesa do Deputado Ricardo Motta, mesmo respeitando, adotará todas as providências judiciais necessárias para reformar a decisão monocrática proferida pelo Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte.

É inconcebível que um Deputado Estadual eleito democraticamente pelo povo do Rio Grande do Norte, seguindo todos os mandamentos da Constituição Federal, seja sumariamente afastado de seu cargo antes de qualquer condenação.

Do blog: vivemos num país onde um membro de um poder pode monocraticamente afastar o membro de outro,  que por sinal tem a representação de um mandato popular. Tudo isso acontece pelo fato dos legisladores, que agora estão sendo atingidos, delegarem super poderes ao Ministério Público e Poder Judiciário.  Numa democracia existem freios e contra-pesos entre poderes, um representante eleito pelo povo só deve ser afastado de seu mandato por voto popular ou pelo próprio poder que pertence.