Arquivos diários: 05/07/2017

Apagão: por falta de pagamento do Governo do Estado, empresa desativou câmaras de monitoramento da PM em Natal

O Ciosp funciona no prédio da Escola de Governo, no Centro Administrativo do Estado, na Zona Sul de Natal.  (Foto: PM/Divulgação)O sistema de segurança pública do RN está totalmente falido..

Numa capital como Natal apontada como a mais violenta do Nordeste, para acentuar mais a insegurança e liberar mais ainda ações de bandidos, a empresa locadora das câmara de monitoramento de Natal  desativaram 29 unidades que equipavam o CIOSP por falta de pagamento.

Assim a bandidagem vai agir com mais facilidade e carros roubados serão mais difíceis de serem recuperados.

 

 

RN sangrando: mais três pessoas foram assassinadas nesta quarta-feira em Natal

RN sangrando VIOLENCIA 1

Na onda da violência descontrolada no RN, hoje (05), três homens foram assassinados na Zona Norte de Natal.

Segundo informações preliminares, eles foram assassinados com arma de fogo.

Os mortos ainda não foram identificados, um morreu na comunidade da Africa, o segundo no conjunto Alto da Torre e o terceiro na Avenida João Medeiros Filho.

Blogs ligados ao Governo do Estado estão informando que os assassinados eram bandidos, mas o Blog do Primo não recebeu até agora informações sobre as identidades deles.

 

Defesa nega governo Temer na UTI: ‘está na lanchonete do hospital’

Resultado de imagem para doente gifEstadão Conteúdo

O advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que representa o presidente Michel Temer (PMDB), negou nesta quarta-feira, 5, que o governo esteja na UTI. “Está na lanchonete do hospital.”

O criminalista entregou por volta das 16h o documento de defesa do peemedebista à Câmara. A Casa vai decidir se aceita a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Temer e seu ex-assessor especial Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) por corrupção passiva.

“Eu não sou médico, não conheço bem a divisão do hospital, mas eu diria que está na lanchonete do hospital. Está comemorando, está pensando, está trabalhando pelo País”, afirmou.

Mariz declarou que “o presidente quer trabalhar pelo País”.

“É preciso que se tenha presente que essa acusação não é contra um cidadão comum, esta acusação é contra o presidente da República, é contra o Brasil. Na medida em que se dedicando como está emocionalmente, materialmente, perde tempo para se defender, ele está deixando, embora faça esforços tremendos, desumano até para governar o País”, destacou.

José Agripino também defende a reforma trabalhista na tribuna do Senado

Resultado de imagem para José agripino

O senador José Agripino começou seu pronunciamento comparando o telefone celular com a relação trabalhista entre patrão e empregado. Para o senador a telefonia celular é o maior exemplo que a terceirização dá certo pois permite ao rico e ao pobre o seu uso..

Ele garantiu que a reforma trabalhista não retira direito de ninguém, mas não falou sobre o ‘acordado que sobrepõe o legislado’ escamoteando sobre o trabalho intermitente e demais pontos que são denunciados pela oposição como supressor de direitos trabalhistas.

 

Advogado Mariz grava vídeo para deputados com argumentos da defesa de Temer

Resultado de imagem para Antonio Claudio Mariz de OliveiraEstadão Conteúdo

Em um vídeo de dois minutos que será distribuído aos deputados que julgarão se o presidente Michel Temer deve ser processado por corrupção passiva pelo Supremo Tribunal Federal, o advogado do presidente, Antonio Claudio Mariz de Oliveira, reforça a estratégia de que Temer é inocente e que as provas contra ele são ilícitas. “Assim aguarda-se com serenidade que essa egrégia Câmara de Deputados não conceda autorização para que o STF processe o presidente da República”, afirma.

Segundo Mariz, o presidente “nada pediu, nada recebeu e a ninguém favoreceu. Por tal razão, lança-se um desafio: provem o contrário”. “Mostrou-se na defesa que está sendo apresentada a superior apreciação de vossas excelências que o presidente Michel Temer não praticou o delito de corrupção passiva, que lhe é injustamente imputado”, diz. “Em face da carência de provas recorreu-se a suposições, hipóteses e ilações e escreveu-se uma peça de ficção. Uma verdadeira peça de ficção”, reforça Mariz na mensagem.

O advogado ressalta ainda no vídeo as declarações que deu na tarde desta quarta-feira, 5, ao protocolar a defesa de 98 páginas na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ). “A construção acusatória baseou-se numa gravação repleta de cortes, adulterações e manipulações que lhe retiram autenticidade conforme atestado por inúmeros trabalhos técnicos”, explica. Para o advogado, mesmo que a gravação constituísse prova legítima e licita “o seu conteúdo não compromete em absoluto o presidente da República com a prática de algum ilícito”.

Assim como tem feito desde que o presidente foi gravado pelo empresário Joesley Batista, Mariz critica na mensagem os benefícios concedidos ao delator e afirma que eles são inaceitáveis. Mariz diz ainda que agiu-se “de forma inadequadamente seletiva” e que o “cidadão Michel Temer, homem público, probo, digno, com uma imaculada trajetória política de mais de 50 anos não cometeu qualquer deslize de natureza moral, ética ou penal.”

Ao deixar a entrevista coletiva nesta tarde, Mariz havia dito que o vídeo tinha três minutos, mas possui dois minutos.

Garibaldi Alves fez discurso no Senado defendendo a reforma trabalhista

Resultado de imagem para Garibaldi Alves
Garibaldi Alves

O senador Garibaldi Alves proferiu um longo discurso na tribuna do Senado na sessão de hoje (05) defendendo nos dentes a reforma trabalhista.

Elogiando o presidente Temer a quem dirigiu contundentes elogios chegando a dizer: “queira ou não ele é o presidente da República e tem autoridade e legitimidade para comandar as reformas”.

Visivelmente nervoso, tremendo muito, Garibaldi Alves é no senado um senador obediente aos ditames do presidente Temer.. Entre o trabalhador e o presidente, o senador ficou com o presidente Temer que obedece aos grandes empresários brasileiros.

 

CCJ do Senado aprova alteração no processo de escolha dos ministros do Supremo

Congresso em Foco

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (5) uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera o processo de escolha dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), hoje de livre indicação do presidente da República mediante aprovação em sabatina pelos senadores. A PEC fixa mandato de dez anos de duração e veta a recondução ao posto, entre outras mudanças. O texto aprovado, que segue para votação em plenário, foi um substitutivo da senadora Ana Amélia (PP-RS) à PEC 44/2012, de autoria do senador Cristovam Buarque (PPS-DF), que tramitava com apensamento de outras 11 propostas.

Assim como previsto na PEC 44/2012 , o substitutivo mantém o processo de nomeação dos ministros do STF pelo presidente da República a partir de uma lista tríplice. Delega a elaboração dessa lista, no entanto, a um colegiado composto pelos presidentes do STF, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), do Tribunal Superior do Trabalho (TST), do Superior Tribunal Militar (STM),  do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); e ainda pelo procurador-geral da República e pelo defensor público-geral federal.

Continue lendo CCJ do Senado aprova alteração no processo de escolha dos ministros do Supremo

Temer e Aécio criaram clima de ódio e intolerância no país, afirma Lula

Do UOL, em São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusou nesta quarta-feira (5) o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) de criar um clima de ódio de intolerância no país. O petista fez a declaração em entrevista concedida nesta tarde à rádio Arapuan, da Paraíba.

Lula citou os políticos depois de ser questionado sobre a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Temer. “Eu acho que o PMDB, o Temer, o Aécio e o PSDB, estão provando do veneno que eles produziram nesse país. Eles estão colhendo tempestade, porque plantaram vento. Eles plantaram ódio, e eles estão colhendo clima de ódio, de intolerância porque eles criaram isso desde 2013”, disse. Candidato ao Planalto em 2014, o senador tucano foi derrotado pela então presidente Dilma Rouseff (PT).

O petista não falou sobre a validade da acusação contra o presidente de corrupção passiva. Lula preferiu ressaltar que a “lei vale para todos, do mais humilde para a pessoa mais importante do país”. Ele emendou ainda com críticas ao Ministério Público. “A gente não pode conviver em um país onde o denuncismo não tenha provas”, afirmou.

Em relação ao governo Temer, ele alfinetou a baixa popularidade do presidente peemedebista. “O Temer demonstra que ele é uma margem de erro. Quem tem 3%, quer dizer que não tem nada.”

Apesar de já ter declarado a vontade de concorrer à Presidência em 2018, disse que aguarda o consentimento do partido para lançar a candidatura. Em respeito às eleições, foi perguntado se poderia voltar a fazer a aliança com o partido de Temer. “Não foi apenas o PMDB que apunhalou a Dilma pelas costas. (…) É muito complicado imaginar que um partido tenha força para levar uma campanha sozinho”, argumentou.

Pelo visto o governo de Robinson parou, parando

Resultado de imagem para parado gifO Blog do Primo tentando divulgar notícias do Governo do Estado tem procurado o site alimentado pela Secretaria de Comunicação do RN para deixar nossos leitores informados sobre ações desenvolvidas pelo governador Robinson Faria.

Em nossas buscas não conseguimos fazer a divulgação das ações do governador Robinson Faria pelo fato do site do governo não apresentar novas notícias.

De duas coisas um: ou o governador Robinson Faria está parado sem fazer nada e neste caso não existe nada para divulgar, ou deu um apagão na Secretaria de comunicação do Governo.

Notícias favoráveis ao governo não existem, o site do governo ainda está no Mossoró Cidade Junina que teve seu encerramento na sábado passado.

Isso é um vexame oficial..

 

19642708_1705732056120940_7031712778997720674_n

Mistérios no DETRAN RN

Resultado de imagem para detetive gifDepois de uma história de um saco misterioso que foi jogado num depósito de lixo causando irritação e pânico numa galera do DETRAN/RN, agora chega a informação ao Blog do Primo que algumas pessoas que exercem cargos comissionados estão pedindo demissão..

O procurador Jurídico já teria pedido exoneração..

Muitas informações cabeludas estão chegando ao Blog do Primo, cono nosso blog nunca quis e jamais receberá publicidade do DETRAN, estamos chegando para informar bem o que está ocorrendo na nervosa gestão do órgão.. Muitas diárias estão sendo pagas…

Tem uma conversa de câmaras de monitoramento que ninguém quer botar assinaturas no processo..

Defesa contesta acusação contra Temer em 11 tópicos

Resultado de imagem para temer garibaldi alvesDo Estadão Conteúdo

Inexistência de provas de corrupção, ausência de conexão com a Lava Jato, falta de autenticidade do áudio da conversa do empresário Joesley Batista com Michel Temer, ilicitude de gravação ambiental no Palácio do Jaburu e um desafio explícito ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para provar em que circunstâncias o presidente teria recebido propinas da JBS, formam a linha central da argumentação da defesa do peemedebista a ser protocolada nesta quarta-feira, 5, na Câmara.

Entre 15 e 16 horas, o criminalista Antônio Claudio Mariz de Oliveira, advogado de Temer, deve entregar a defesa do peemedebista ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG).

É um documento de quase cem páginas, dividido em 11 capítulos que buscam fulminar, ponto a ponto, a acusação formal da Procuradoria-Geral contra o presidente. Ao Supremo Tribunal Federal, Janot atribui a Temer o crime de corrupção passiva no caso JBS.

Mariz ataca inicialmente o “açodamento” dos investigadores. “Foi aberto um inquérito sem nem sequer haver verificação da gravação (da conversa de Joesley com o presidente). Pediram inquérito e o ministro (Edson Fachin, relator do caso no STF) foi logo deferindo. Houve açodamento tanto do Ministério Público como do ministro que, sem maiores verificações e monocraticamente, autorizou a investigação”, questiona.

“Mostramos na defesa a inexistência de provas de corrupção passiva. A prova toda é baseada em gravação ilícita e contaminou todos os demais elementos. Mesmo que assim não fosse, considerando-se como correta, como em ordem a gravação, mesmo assim, não encontra nenhum elemento que comprometa o presidente da República”, sustenta Mariz.

Os argumentos da defesa serão levados a todos os parlamentares da CCJ. O relator da denúncia contra Temer, escolhido na última terça-feira, é o deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ).

O ponto central da defesa é um desafio explícito a Janot para que prove em que circunstâncias Temer teria recebido propina de Joesley. Para o procurador, a mala com R$ 500 mil que o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pegou de um executivo da JBS na noite de 28 de abril tinha como real destinatário o presidente.

Áudio

Outro ponto crucial, na avaliação de Mariz, é a “falta de autenticidade da gravação” da conversa do presidente com o empresário na noite de 7 de março no Jaburu. Para o advogado, o áudio foi editado – versão sustentada por Temer desde que o caso veio à tona, na Operação Patmos, deflagrada em 18 de maio. Segundo peritos da Polícia Federal, não houve edição ou adulteração do material.

Neste ponto, o documento divide-se em três itens, que abordam, respectivamente, o laudo do perito Ricardo Molina – contratado pela defesa -, “as posições de outros peritos” e o laudo do Instituto Nacional de Criminalística da PF.

No curso da Patmos, a JBS gravou reuniões do executivo Ricardo Saud com Loures em que foi acertado o pagamento de propinas do Grupo J&F. O ex-assessor de Temer é acusado de corrupção passiva na mesma denúncia que será analisada pela CCJ. Ele ficou preso durante 28 dias em Brasília. Agora ele está solto, sob monitoramento de tornozeleira eletrônica.

A defesa de Temer aponta ainda a “inadmissibilidade de aceitação de prova ilícita no processo penal”, referindo-se ao que chama de “gravação ambiental clandestina” – aqui incluída a gravação de Joesley no Jaburu, supostamente orientado por investigadores. Para Mariz, os métodos da Procuradoria caracterizam “violação às garantias da intimidade e da vida privada”.

Sobre a “ausência de conexão com a Lava Jato”, o criminalista anota que o ministro Fachin não poderia atuar como relator da Patmos, que mira no presidente. Mariz também faz considerações sobre a delação – expediente que ele condena, especialmente no caso de Joesley, que, em troca de perdão total, denunciou Temer.

Ronaldo é condenado a indenizar jornalista por caso em boate na Copa-2002

Ronaldo foi destaque da Copa de 2002, mas viveu incidente polêmico fora de campoDo UOL, em São Paulo

O ex-jogador Ronaldo foi condenado a indenizar o jornalista José Aveline Neto, em ação sobre episódio acontecido durante a Copa do Mundo de 2002. O ídolo da seleção brasileira terá de desembolsar R$ 30 mil em por dano moral.

A decisão a favor do jornalista gaúcho foi tomada pela 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, assinada pelo desembargador Fernando Foch, no último dia 28 de junho.

Aveline, então editor e proprietário da revista “Goool”, reclamava na Justiça dano moral por episódio na Coreia do Sul. Em 8 de junho daquele ano, após a vitória do Brasil sobre a China na primeira fase, o jornalista flagrou Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho se divertindo em uma casa noturna da cidade de Seogwipo. Segundo relatos do profissional, o então camisa 9 da seleção tomou o equipamento de sua mão e não devolveu mais.

No dia do episódio na boate em Seogwipo, o Brasil derrotou a China por 4 a 0 em confronto válido ainda pela primeira fase, com um gol de Ronaldo. Adiante o centroavante acabaria como artilheiro do Mundial, anotando oito vezes, sendo duas delas na final contra a Alemanha.

Geddel divide cela com nove detentos, corta cabelo e toma banho frio

Daniel Ferreira/Metrópoles

Agência Estado

O ex-ministro Geddel Vieira Lima divide uma cela com nove detentos na área de “vulneráveis” do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Além disso, o ex-chefe da Secretaria de Governo teve o cabelo cortado e toma banho frio.Depois de ter o cabelo aparado, Geddel seguiu para uma cela na ala A do Centro de Detenção Provisória (CDP). O setor onde a cela ocupada pelo peemedebista está localizada é reservado para detentos com algum tipo de vulnerabilidade: idosos, ex-policiais, políticos e pessoas ameaçadas.

Mesmo vulnerável, o ex-ministro tem de se banhar com água gelada, única disponível em sua ala. Ele também tem permissão para tomar banho de sol por duas horas ao dia.

90 já foram assassinadas durante protestos na Venezuela desde abril; No RN morreram 196 pessoas assassinadas

O Ministério Público da Venezuela (MP) confirmou nesta terça-feira (4) que 90 pessoas já foram assassinadas na Venezuela desde abril deste ano, no âmbito dos protestos a favor e contra o governo do presidente Nicolás Maduro. A informação é da agência Lusa.

“Noventa pessoas faleceram até ao dia de hoje. Temos 4.658 pessoas processadas, não apenas pelas mortes e lesões, mas também por danos a propriedade pública e privada”, disse a procuradora-geral da Venezuela,  Luísa Ortega Díaz, durante uma coletiva de imprensa em Caracas.Imagem relacionada

No RN, segundo números do OBVIO – Observatório da violência Letal Intencional que levanta indicadores de crimes violentos no RN registrou-se no mesmo período 196 assassinados, sendo 15 de policiais militares.

Deputados do PT vão à PGR contra Temer por compra de votos na Câmara para barrar denúncia

POR CONGRESSO EM FOCO

Os petistas Paulo Pimenta (RS), Wadih Damous (RJ) e Paulo Teixeira (SP) acusam o presidente Michel Temer (PMDB) de usar o cargo de Presidente da República para compra de votos contra a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) que tramita na Câmara. Os parlamentares anunciaram que apresentarão denúncia formal à PGR contra Temer nesta quarta-feira (5).

Os deputados afirmam que Temer, ao comprar votos para barrar sua denúncia na Câmara, comete crimes de corrupção ativa e passiva e organização criminosa, além de fatos que atentam contra a moralidade e a administração pública.

Segundo os parlamentares, a prática de Temer pode ser compreendida como uma “continuidade delitiva”, uma vez que ele já foi denunciado por crime de corrupção. “As notícias demonstram que as deletérias e criminosas práticas a ele atribuídas pelo PGR não só não cessaram como podem estar em plena atividade”, afirmam.