Arquivos diários: 17/07/2017

Careca, Eike Batista reaparece pela primeira vez desde que foi para a prisão domiciliar

DE9jKc9XUAEu3Oy

O Globo

O empresário Eike Batista reapareceu em público nesta segunda-feira pela primeira vez, desde que passou para a prisão domiciliar, em abril deste ano. Eike foi ouvido no Rio por videoconferência como testemunha de defesa.

Ele foi convocado pelo doleiro Lucio Funaro, em um processo que tramita na Justiça Federal de Brasília e que também como réu o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Bolsonaro volta a crescer e se aproxima de Lula em disputa pela presidência, mostra pesquisa

SÃO PAULO – O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) voltou a crescer nas pesquisas de intenção de voto para as eleições presidenciais do ano que vem, aproximando-se do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que segue na liderança nos cenários de primeiro turno. Conforme aponta levantamento feito pelo DataPoder360, o parlamentar cresceu 7 pontos percentuais em comparação com junho e passou a contar com 21% do eleitorado, contra 26% do petista, o que os coloca tecnicamente empatados.

A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 10 de julho — portanto, antes da condenação de Lula a nove anos e meio de prisão pelo juiz federal Sérgio Moro — e contou com 2.178 entrevistados com 16 anos ou mais, em 203 municípios. A margem máxima de erro é de três pontos para cima ou para baixo. As entrevistas são realizadas por telefone, com seleção aleatória do discador em uma base de dezenas de milhões de números fixos e celulares em todas as regiões do país.

Prefeito e ex-presidente de clube afirma que ‘futebol não é lugar para pobre’

Minas Gerais – Um assunto que vem gerando uma das maiores polêmicas no momento no futebol brasileiro é a questão da elitização do público que frequenta os estádios. Com a construção das novas arenas para a Copa do Mundo, o crescimento dos programas de sócio-torcedor, o preço do ingresso para os jogos do Brasileirão e dos outros campeonatos acabou ficando maior e com isso, os torcedores com poder aquisitivo menor tem ficado de fora da maioria das partidas.

Em entrevista ao versão brasileira do jornal ‘El País’, o ex-presidente do Atlético-MG e atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, deu uma declaração polêmica sobre a chamada ‘gentrificação dos estádios’. Para o ex-dirigente, o público dos estádios realmente mudou e que isso é um fenômeno irreversível.

“No mundo inteiro, futebol não é coisa para pobre. Doa a quem doer. Ingresso é caro em todo lugar. Torcida dividida e entrada a preço de banana estragada só existem no Brasil. O Atlético coloca ingresso a 20 reais e não lota o estádio. Futebol não é publico, não é forma de ajuda social”, afirmou.

Após tentativa de trégua, Temer declara guerra contra Globo

Imagem relacionada

Imagem relacionada

Brasília – O presidente Michel Temer enviou o ministro Moreira Franco para conversar com a cúpula da TV Globo há dois meses, numa tentativa de trégua. Mas foi em vão. Temer então declarou guerra. E passou a ordenar a execução de eventuais dívidas da emissora com a União, de impostos e de financiamentos no BNDES.

No contra-ataque, a emissora determinou a aproximação de seus principais executivos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, na tentativa de fazê-lo presidente da República. Mesmo que seja por um ano, até a eleição direta.

Vídeo: Rede Record declara guerra contra Rede Globo exibindo matéria sobre a delação de Palocci

TEMER ESTÁ ARMANDO CONTRA A REDE GLOBO

Uma delação que pode comprometer uma das famílias mais ricas e poderosas do Brasil.

O ex-ministro Antonio Palocci guarda informações bombásticas. Elas podem dar origem a uma nova fase da Operação Lava Jato para apurar negócios da TV Globo envolvendo sonegação fiscal, empresas de fachada no exterior e negócios em contratos do futebol. Veja na reportagem!

Brasileiro usou o FGTS inativo para pagar dívidas, diz Planejamento

Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil

Tendo por base levantamentos feitos por associações e confederações ligadas ao comércio e serviços, bem como por órgãos e autarquias como Banco Central e Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), o Ministério do Planejamento divulgou hoje (17) um estudo que tenta identificar efeitos causados pela liberação de recursos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na economia. De acordo com o estudo, boa parte desses recursos (36%) foi utilizada para a quitação de dívidas.

O levantamento tem como referência dados da Caixa Econômica Federal (Caixa) que apontam a injeção de R$ 41,8 bilhões na economia por meio da liberação de inativos do FGTS. Os valores foram sacados entre os dias 10 de março e 12 de julho.

Os saques foram efetuados a partir de cerca de 25 milhões de contas inativas, superando as expectativas anunciadas durante as projeções iniciais, que previam que apenas 70% dos saques fossem efetivados, o que resultaria na retirada de R$ 43,6 bilhões dessas contas.

Governo discute ações administrativas sobre transposição do São Francisco no RN

IMG000000000154521O governador Robinson Faria se reuniu na manhã desta segunda-feira (17) com o grupo de trabalho do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF), no Gabinete Civil, para discutir ações administrativas e viabilizar a transposição. A reunião tratou do andamento do projeto com as pastas que estão diretamente envolvidas nas áreas administrativa e jurídica.

Durante o encontro, Robinson Faria destacou que “é importante que as secretarias estejam integradas e preparadas para quando as águas chegarem ao Rio Grande do Norte. Para isso, estamos nos reunindo constantemente para acompanhar o que precisa ser feito pelo Estado e o andamento do projeto”.

Os temas abordados hoje serão levados para a reunião com o conselho do PISF, composto pelos quatro estados beneficiados com a transposição e o governo federal. “As informações discutidas entre as pastas serão levadas no final do mês para a reunião com o conselho, atualizando o grupo sobre as ações do governo e dando prosseguimento ao projeto no estado”, explicou Mairton França secretário-adjunto da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e representante do Estado no Conselho Gestor do Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional.

Delação da OAS poderá envolver membros do TCE/RN e TCU

CURITIBA, PR, 05.09.2016 - LAVA JATO - O ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro preso na manhã desta segunda-feira (5) deixa o IML - instituto médico Legal após realização de exame de corpo delito em Curitiba (PR).(Foto: Paulo Lisboa / Brazil Photo Press/Folhapress) *** PARCEIRO FOLHAPRESS - FOTO COM CUSTO EXTRA E CRÉDITOS OBRIGATÓRIOS ***BELA MEGALE
ENVIADA ESPECIAL A CURITIBA

Na delação premiada que negocia com procuradores da Operação Lava Jato, a empreiteira OAS apresentou fatos ilícitos que, segundo ela, evolvem ministros do TCU (Tribunal de Contas da União) e conselheiros de Tribunais de Contas da maioria dos Estados em que a empresa tinha obras.

Segundo envolvidos nas investigações, executivos da empreiteira relataram que integrantes desses tribunais atuaram a favor da OAS, ajudando em trâmites que deram celeridade a obras e também na liberação de recursos.
Os tribunais de contas são vinculados ao Legislativo e têm como principal função a fiscalização da correta aplicação do dinheiro público.

A OAS já é investigada em Estados como o Rio Grande do Norte devido à construção da Arena das Dunas, em Natal, feita para a Copa de 2014.

Os investigadores apuraram a ação do ex-ministro e ex-presidente da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) junto ao TCU e ao TCE para liberar parcelas do financiamento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para o estádio.

O Ministério Público identificou pagamentos de propina da OAS e de mais três empreiteiras para Alves, que está preso desde junho.

Participantes da negociação do acordo da OAS relataram que os temas da delação já foram fechados com a PGR (Procuradoria-Geral da República) e com a força-tarefa de Curitiba. O próximo passo é negociar penas e multas a serem cumpridas.

A empresa também promete delatar personagens do Judiciário. O diretor jurídico da empreiteira, Bruno Brasil, e o sócio e ex-presidente da empresa, Léo Pinheiro, preso em Curitiba, abordam o tema.

Entre os personagens que aparecem no acordo estão os ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Humberto Martins, atual vice-presidente da corte, e Benedito Gonçalves, conforme revelou a Folha. Os dois magistrados negam qualquer irregularidade.

Além dos acordos de delação negociados com os executivos do grupo, a OAS tenta firmar a sua leniência com a força-tarefa, espécie de delação premiada da pessoa jurídica que tem como objetivo fazer com que a empresa sobreviva.

Procuradores relataram à Folha que colocaram na mesa um pedido de multa de R$ 500 milhões para a empresa.

Os advogados do grupo, no entanto, alegaram que a empresa não tem condições de arcar com o valor e, por isso, estão tentando diminuir a cifra.

Um ano depois de ser um dos principais alvos da Lava Jato, em 2014 a OAS entrou em processo de recuperação judicial. O plano de recuperação foi aprovado em assembleia geral de credores em dezembro do ano seguinte.

A dívida total da empreiteira variava entre R$ 9 bilhões e R$ 11 bilhões, em cálculo de 2016.

A empreiteira, procurada pela reportagem, não quis se manifestar.

RN sangrando: 21 homicídios marcam FDS no RN e 1300 em 2017 aponta OBVIO

O RN contabiliza mais um fim de semana violento. No cômputo geral, até o fim da noite de ontem (16/07/2017) foram 1300 CVLIs no RN.

Os dados apontam para um aumento de 23,7% em relação a 2016. Os dados absolutos demonstram 225 mortes violentas a mais que no ano passado no mesmo período. Em 2016, até o mesmo período, foram 1075 CVLIs, contra 869 em 2015 e 997 em 2014.Fonte: Blog Castelo de Cartas

Jornalista mossoroense aponta aposta de Robinson

 

Blog Carlos Santos

Julliane vira uma aposta crescente de Robinson Faria

Definitivamente, a primeira-dama Julianne Faria (PSD) virou uma aposta séria do seu marido e governador Robinson Faria (PSD).

Ele investe maciçamente em sua imagem nas redes sociais, pulveriza sua fala no rádio e amplifica seus espaços no próprio governo, onde é titular da pasta da Ação Social (cevada por mais programas assistenciais).

Sua luz própria também ajuda à construção dessa imagem.

E 2018 dirá o que será feito de todo esse acervo.

Ah, dirá sim!

Leia também:

Robinson baixa decreto que fortalece projeto político de Julianne (AQUI).

Jovem de minissaia agita redes sociais e pode ser presa na Arábia Saudita

 

Uma jovem saudita agitou as redes sociais no final de semana após publicar um vídeo dela vestida de minissaia e blusa justa caminhando em local público. Alguns sauditas pediram para ela ser presa enquanto outros a defenderam.

Sites de notícias ligados ao governo disseram nesta segunda-feira (17) que integrantes do governo estão verificando a possibilidade de tomar ações contra a mulher, que teria violado as regras do país para vestimenta. Mulheres na Arábia Saudita devem vestir roupas longas e folgadas conhecidas como “abayas” quando estiverem em público. Muitas mulheres também cobrem o cabelo e o rosto com um véu negro.

O vídeo foi inicialmente compartilhado no Snapchat e mostra a jovem caminhando em uma área vazia de um forte histórico em Ushaiager, uma vila ao norte da capital, Riad, na região do deserto de Najd, local de origem de muitas das tribos e famílias conservadoras da Arábia Saudita.

Após a publicação do vídeo, o Twitter foi inundado com usuários pedindo a prisão da mulher e outros defendendo que a liberdade de se vestir não deveria ser considerada crime.

Ibrahim al-Munayif, um escritor saudita com mais de 41.000 seguidores no Twitter, escreveu em seu perfil oficial que permitir que pessoas desobedeçam a lei leva ao caos. “Assim como nós chamamos as pessoas a respeitar as leis quando elas viajaram para cá, as pessoas deveriam respeitar as leis de seu país”, escreveu.

Outros defenderam a jovem publicando imagens do presidente dos EUA Donald Trump visitando a Arábia Saudita, em maio. Na ocasião, a primeira-dama americana Melania Trump e a filha Ivanka estavam vestidas com trajes com mangas longas e cobertas até o pescoço, mas não tinham a cabeça coberta ou usaram a abaya.