Maduro discursa na Constituinte e põe cargo ‘à disposição’

Ansa

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fez nesta quinta-feira (10) seu primeiro discurso na Assembleia Constituinte convocada por ele mesmo e colocou seu cargo “à disposição” do novo órgão legislativo, que terá um prazo de dois anos para reescrever a Carta Magna do país.

“Hoje temos a Assembleia Nacional Constituinte [ANC] e venho reconhecer seus poderes plenos e magnos para reger os destinos da República”, declarou Maduro, em pronunciamento no Salão Protocolar do Palácio Legislativo, que até poucos dias atrás era ocupado pela Assembleia Nacional, o Parlamento unicameral da Venezuela dominado pela oposição.

Na última terça-feira (8), a ANC já havia se declarado como poder superior a todas as outras instituições do país. “Vivemos meses de ataque inclemente, 120 dias de acossamento extremista e violento por parte daqueles que pretendiam se impor pela violência e derrubar o sistema constitucional da Venezuela para ceder nosso país às potências estrangeiras”, acrescentou o presidente.

Ele fazia referência aos mais de quatro meses de protestos diários da oposição contra seu governo, que já deixaram mais de 120 mortos, sendo que 73 deles foram assassinados pelas forças de segurança chavistas ou por milícias pró-Maduro, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (Acnudh).

A própria Carta Magna da Venezuela, em seu artigo número 349, diz que nenhum dos “poderes constituídos poderá impedir as decisões da Assembleia Nacional Constituinte”, incluindo o presidente da República. Até por isso, o posicionamento de Maduro nesta quinta-feira é apenas simbólico.

A decisão de reescrever a Constituição intensificou os protestos da oposição e provocou declarações de censura de diversos países, como Brasil e Estados Unidos. O governo de Donald Trump já aplicou diversas sanções contra membros do regime chavista, incluindo o próprio Maduro, a quem trata como “ditador”. (ANSA)

Natal é dos bandidos, assaltaram juiz e conselheiro do Tribunal de Contas

Depois do médico Ayrton Wanderley, tio da primeira-dama do RN, Julianne Faria levar um tiro no rosto dentro de uma farmácia que foi assaltada, o potiguar toma conhecimento que um juiz criminal que não teve seu nome revelado e o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Carlos Thompson tamb+em foram assaltados em plena luz do dia em Natal.

Essas ocorrências chegam ao conhecimento da opinião pública através das redes sociais, mas muitos assaltos em residências, bares, restaurantes, clinicas não estão sendo comunicados e registrados boletins de ocorrências nas delegacias de polícias.

O crime está vencendo o Estado, somos todos reféns dos criminosos..

Veja vídeo que registra o assalto ao conselheiro do TCE:

 

Veja vídeo do juiz sendo assaltado:

 

Em nota burra e oficial, Governo do Estado diz que associação dos delegados está mentindo

Realmente que esteve ao lado do governador do Robinson Faria e aconselhou soltar essa nora, deve está querendo azedar mais a relação do governador com os delegados de polícia. Essa nota é inoportuna, mal redigida, quem fez demostrou que não sabe distinguir o que é investimento com custeio.

Pelo o que o Blog do Primo entendeu, os delegados de polícia reivindicaram investimentos na estrutura da Polícia Civil, sobretudo em equipamentos e inteligência. É público e notório que a Polícia Civil não tem equipamentos para investigações, viaturas caracterizadas e descaracterizadas e outros aparelhos indispensáveis para o trabalho de investigação, nem aparelhos de comunicação e até os celulares usados pelos agentes são de propriedade deles.

Falta combustíveis nas viaturas, computadores, armamentos, munições e até alimentação para os polícias que estão em diligências.

Pela nota, o Governo do Estado tentou de maneira grosseira desqualificar os delegados de polícia e tentar passar para sociedade que custeio e obrigações constitucionais são investimentos.  Se o Governo do Estado não estivesse cumprindo o que determina a Constituição Federal quanto aos recursos financeiros que são obrigatoriamente destinados 9.5% para Segurança, o Governo já teria sido alvo de uma intervenção federal.

Infelizmente, os auxiliares incompetentes do governador Robinson Faria estão antecipando o fim melancólico do seu governo.

Alguém tinha que dizer ao governador que é hora de fazer sacrifícios e união, uma briga entre policiais civis e governador é tudo que o crime organizado deseja..

O pior problema de Robinson não é falta de dinheiro, isso ocorre também em outros estados, o pior é a burrice, despreparo, destempero e incompetência da grande maioria dos seus secretários..

Tenho pena de Robinson e dos potiguares..

Leia Nota grosseira, inoportuna na íntegra:

Nota de Esclarecimento
A respeito de informações inverídicas comparando as despesas do governo com investimentos na Polícia Civil e gastos do Gabinete Civil, o Governo do Estado esclarece:

1 – As informações não correspondem à realidade, conforme demonstraremos a seguir.

–O Governo tem cumprido o que está estabelecido na Emenda Constitucional 12/2013, sobre investimentos em Segurança Pública, que determina que sejam destinados 9,5% da receita corrente do Estado para esta finalidade. Desde 2015, o Governo do RN tem investido valores acima desse patamar. Sendo 14,91% em 2015, 15,06% em 2016 e 14,63% até junho de 2017;

– Com recursos próprios do Tesouro Estadual (Fonte 100) foram investidos, desde 2015, R$ 2.425.251.352,57 em despesa com pessoal, custeio e investimentos com a Segurança Pública.

2 – Além dos recursos próprios, o Governo investe em segurança por meio de outras fontes, como o programa Governo Cidadão. Dentre estes investimentos destacamos:

-R$ 2.780.170,00 em aquisição e instalação de módulos habitáveis para funcionamento de delegacias (Delegacias Modulares);

– R$ 8 milhões em expansão e atualização da rede de rádio do CIOSP;

– R$ 11.516.903 em videomonitoramento para a Região Metropolitana de Natal;

– R$ 3.049.999,00 em aquisição e instalação de rádios móveis digitais, compatíveis com Sistema de Rádio Comunicação P25 para o CIOSP ;

– R$ 14.891.927,00 em equipamentos de TI ligados à área de segurança pública;

– R$ 250.072,00 investidos na aparelhagem da Coordenadoria da Defesa da Mulher e das Minorias (CODIMM) – aquisição de equipamentos tecnológicos e de uma unidade móvel (microonibus);

– R$ 2.407.976,00 em aquisição de equipamentos para confecção de RG pelo Itep;

– R$ 7.386.150,00 investidos na digitalização do acervo de identificação do Itep;

– R$ 27.118.552,00 no CIOSP (áreas de rádio comunicação, rede metropolitana de dados, data center e videomonitoramento);

3 – Também é preciso ressaltar que, somente em 2017 foi investido R$ 1 milhão no pagamento de diárias operacionais para a Polícia Civil;

4 – Desde 2015, mais de 800 policiais civis foram promovidos e 160 novos foram empossados;

5 – Por último, informamos que as despesas usadas como comparativo não são exclusivas do Gabinete Civil, e sim do Governo. São despesas que atendem necessidades protocolares e diplomáticas, realizadas por todos os órgãos da estrutura governamental;

O Governo do RN tem dado prioridade total às questões relacionadas à segurança pública.

E não tem medido esforços em busca de melhores condições de trabalho para os agentes públicos de segurança; bem como garantir o bom atendimento ao cidadão.

Assessoria de Comunicação do Governo do RN

Mais uma delação falsa: Joesley não prova elo de Lula e Dilma com contas no exterior, diz procurador

Resultado de imagem para procurador federal Ivan Cláudio Marx

Leandro Prazeres

Do UOL, em Brasília

O procurador federal Ivan Cláudio Marx, que investiga as alegações do empresário Joesley Batista de que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT) receberam US$ 150 milhões em propina em contas no exterior, disse que a versão contada por Batista sobre as supostas contas é “incomprovável”. “A história dele é incomprovável. Pedimos documentos para comprovar, e não veio nada”, afirmou.

Para o procurador da República Ivan Marx, a versão contada por Joesley tem pelo menos três pontos de difícil comprovação.

O primeiro é a ligação entre as contas e os ex-presidentes. “Ele diz que as contas teriam recursos em favor dos ex-presidentes, mas as contas estavam em nome do próprio Joesley. Era ele quem operava as contas”, afirmou o procurador.

O segundo ponto seria a falta de evidências de que tanto Lula quanto Dilma sabiam da existência das contas.

“Primeiro, ele disse que o Guido Mantega havia falado que os dois [Lula e Dilma] sabiam das contas e viam os extratos. Depois, ele disse que teve conversas tanto com Lula quanto com Dilma sobre essas contas. Mas, até agora, só temos a palavra dele”, disse Ivan Marx.

O terceiro ponto é a relação entre o dinheiro que Joesley depositava no exterior e as doações feitas pela JBS durante as eleições.

“O dinheiro saía do Brasil e ia para essas contas no exterior, mas não voltava ao país para fazer as doações. Segundo ele mesmo, o dinheiro das doações não saía dessa conta”, disse o procurador.

Ivan Marx disse que, se ficar comprovado que Joesley mentiu sobre as contas atribuídas a Lula ou Dilma, caberá à PGR avaliar as eventuais punições no âmbito das delações premiadas.

Delegados denunciam que Tatiana Cunha gastou R$ 654 mil com flores e rango gordo, enquanto foram investidos apenas R$ 211 mil na Polícia Civil

robinson flores
Dinheiro para flores tem, para segurança do povo não..

Depois de comprar R$ 34 mil de peças de automóveis para manutenção da frota de carros da Governadoria, tendo como fornecedor um escritório de contabilidade, a secretária-chefe do Gabinete Civil foi responsabilizada pela Associação dos Delegados de Polícia de gastar no período de 2015 até hoje R$ 654 mil com flores e contas de restaurantes com recursos públicos, enquanto foram destinados para investimentos apenas R$ 211 mil para Polícia Civil..

Imagem relacionada
Dinheiro para rango gordo também tem..

Segundo fontes do Blog do Primo, a secretária-chefe do Gabinete Civil Tatiana Mendes Cunha, fala e atua em todas as secretarias em nome do governador Robinson Faria. Segundo fontes do Gabinete do Governador ela tem até desrespeitado a autoridade de Robinson passando por cima das suas determinações e ordens do governador..

Delações desmoralizadas: PF diz ao STF não ter conseguido provas de crimes de Aécio em Furnas

Resultado de imagem para delação premiadaA Polícia Federal informou ao STF (Supremo Tribunal Federal) não ter obtido provas do envolvimento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) no esquema de propinas ligadas a contratos de Furnas, estatal do setor elétrico. Segundo relatório assinado pelo delegado Álex Levi Bersan de Rezende, as acusações têm como base delações premiadas que não tiveram comprovação. O relator do processo no Supremo é o ministro Gilmar Mendes.

A investigação estava arquivada, mas foi retomada após a delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral, que acusou o tucano de receber propina de Dimas Toledo, ex-diretor de Furnas, em troca de mantê-lo no cargo na estatal após o PT assumir o governo federal, em 2003. As propinas seriam decorrentes de contratos com as empresas Camargo Corrêa e Bauruense.

No relatório, Rezende diz que, “a partir do conteúdo das oitivas realizadas e nas demais provas carreadas para os autos, cumpre dizer que não é possível atestar que Aécio Neves da Cunha realizou as condutas criminosas que Ihe são imputadas, recebendo propina oriunda de contratos de Furnas”.

O delegado afirma que “nenhum dado colaborativo adicional foi apresentado pelos delatores” –no caso, Delcídio, o doleiro Alberto Youssef e o lobista Fernando Moura. Ainda de acordo com Rezende, as informações prestadas pelos colaboradores são sobre “fatos muito antigos, superiores a 14 anos”, o que não permitiu “que outros meios de prova fossem alcançados, apesar do empenho da Polícia Federal”.

Em artigo, blogueiro Clodoeudes Fernandes de Pau dos Ferros, rasgou elogios para Julianne Faria, criticando fortemente Robinson e Kelps Lima

Por Clodoeudes Fernandes

Radialista e Acadêmico em Comunicação Social/Jornalismo pela UERN

Editorial: Protagonismo de Julianne Faria incomoda classe política e gera inquietação na mídia que faz oposição pessoal ao Governador
Com todo respeito ao estado civil de casada da primeira-dama do Estado, enxerga-se que, indubitavelmente, no aspecto estético a atual secretária estadual de Trabalho e Assistência Social, Julianne Faria (PSD), é uma mulher de “arrasar quarteirão”. Trata-se de uma belíssima representação da beleza feminina atuando no campo político-administrativo do RN, ambiente geralmente dominado por varões de semblantes sisudos, barrigudos e engravatados.
Todavia não é só o rostinho bonito de Julianne Faria que está causando ‘espasmos involuntários’ na classe política tradicional e até mesmo gerando inquietação na mídia ligada ao peemedebismo que, vergonhosamente, pratica um jornalismo de oposição quase que pessoal à figura administrativa do governador Robinson Faria (PSD).
O protagonismo de Julianne Faria à frente da Sethas tem revelado que, além de bela e delicada, a esposa do governador tem demonstrado bastante fibra para tocar programas inovadores como o “Café do Trabalhador” e ampliar outros importantes como o “Restaurante Popular”. Isso sem falar na notável atuação da primeira-dama no campo da articulação política junto as lideranças do RN, com ou sem mandato.
Só que… 
Ao que parece, o ‘brilho’ de Julianne tem incomodado demais aqueles que torcem a todo custo contra o atual governo, inclusive, ao ponto da secretária ver seu desempenho virar motivo de um duro pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa por parte do deputado Kelps Lima (Solidariedade), parlamentar conhecido por gostar de aparecer demais nas redes sociais, mas que, agora, resolveu acusar a titular da Sethas de tentar se promover politicamente.
Indo mais além, Kelps Lima insinuou que Robinson Faria estaria promovendo a esposa objetivando lançá-la candidata nas eleições do próximo ano, supondo até que o governador desistirá de entrar na disputa pela reeleição.
Trocando em miúdos, o deputado Kelps socializou apenas o que nos bastidores muitos oposicionistas já comentam, em tom de preocupação: a imagem de Julianne Faria é um raríssimo ‘trunfo midiático’ do governador para suavizar o desgaste de sua gestão, até aqui amplamente reprovada pelos potiguares.

Concluindo…

Obviamente, o Chefe do Poder Executivo não deve e nem pode utilizar a máquina pública para promover-se direta ou indiretamente, ou através de terceiros. Contudo, seria muita inocência por parte de alguns imaginar que Robinson não seguiria o conselho de seus marqueteiros para aparecer mais ao lado de Julianne que, verdade seja dita, tem se revelado em uma das poucas e gratas surpresas positivas deste fraquíssimo governo. 
Se por um lado existem muitos setores em que o Governo Robinson deixa muito a desejar, em outros, como na área social, há exemplos de avanços inegáveis. Na verdade, entendo a ascensão de Julianne Faria mais como consequência de seu trabalho, do que como resultado de um elaborado trabalho de marketing institucional. Claro que estes profissionais ajudam, mas não fazem milagres no serviço público.
Entender é necessário, aceitar é discutível, pois vivemos sob a égide de princípios democráticos. No entanto, queiram alguns ou não, o governador tem uma esposa bela, atuante e simpática. Se isso lhe beneficia politicamente? Claro que sim. A vida conjugal é indissociável em vários aspectos, o campo político não seria uma exceção.
Agora, pressupor que tal fato garantirá a sobrevivência política do marido de Julianne tanto pode ser considerado como otimismo demais por parte dos governistas, quanto pessimismo demais demonstrado pelos integrantes da oposição. 
Deixando claro que não fui escalado para fazer a defesa da primeira-dama, e muito menos pretendo me dispor para exercer essa até fácil missão, finalizo pontuando que observo toda essa polêmica em torno do destaque político da secretária Julianne Faria como reflexo de um latente temor dos adversários do governador Robinson Faria ante a possibilidade de sua reeleição. Afinal, apesar de sua imagem como gestor estar em frangalhos, nunca é demais lembrar que ele é quem está com a “caneta na mão”.
Desta forma, é mais do que compreensível que o grupo (ainda desorganizado) de oposição tenha escolhido a opção de tentar “arranhar” a imagem da primeira-dama como forma de atingir o governador. Contudo, caso a estratégia não dê certo, relembrando um velho adágio: o “tiro” poderá sair pela “culatra”.
Todo cuidado é pouco. Quem avisa, amigo é!

“Vaias” nos políticos do RN refletem insatisfação popular com “insegurança pública”

Por Ney Lopes

No último final de semana, a imprensa registrou que vários políticos do Estado foram “vaiados” em eventos públicos.

Foram atingidos o governador Robinson Faria, senadores Garibaldi Alves, José Agripino, Fátima Bezerra, deputados federais e estaduais.

Em Salvador, Bahia, o prefeito de São Paulo recebeu um “ovo” na face, quando se dirigia à Câmara Municipal local.

Esses comportamentos agressivos repetem-se no país.

A análise a ser feita é que eles revelam sintomas da grave insatisfação popular com a classe política, que se agrava a cada dia.

As “vaias” e os “ovos” podem atingir qualquer político, independente de ser especificamente fulano ou sicrano.

A população indignada com os atuais descalabros age impessoalmente.

Ao invés das passeatas e protestos públicos, as últimas reações populares têm sido diretas contra políticos em ambientes coletivos.

Trata-se de uma situação complexa e cuja solução está nas mãos da própria classe política.

Somente ela poderá evitar essas situações constrangedoras contra si própria.

Não adianta simplesmente condenar o cidadão, salvo quando os atos de protestos causam dano às pessoas físicas, ou bens privados, ou públicos.

Nesses casos é baderna, e não se justifica.

O meio da classe política reagir será com gestos e atitudes, que colaborem de forma clara e efetiva para oferecer à população uma “luz no final do túnel”, nesse momento de tanta desilusão com o futuro.

Por exemplo.

A insegurança pública está em nível insuportável.

Ninguém aguenta mais.

Torna-se impossível sair de casa, até para ir a uma farmácia.

As causas todos conhecem.

Uma das principais são as leis vigentes e as posições de certas instituições, protegendo o marginal (mesmo sem ter má fé), na medida em que combatem sistematicamente às reações policiais, nos casos de uso mais ostensivo da força de repressão.

O Congresso Nacional terá que “parar” urgentemente por um período e dedicar-se a discussão e aprovação de mudanças na lei de repressão à crimes no Brasil.

A legislação está superada.

Ela precisa mudar para intimidar o bandido.

Hoje a lei, em tese, dá tranquilidade ao delinquente, a começar dos menores que são “usados” pelos marginais adultos ficam impunes e repetem os crimes à luz do meio dia.

Essa situação terá que mudar.

Não se trata de “olho por olho, dente por dente”.

Mas também não é suportável que o bandido receba (mesmo indiretamente) a convivência da lei vigente, que impede a Polícia de agir com firmeza, em nome da proteção a falsos direitos humanos.

Fonte: www.blogdoneylopes.wordpress.com

Vereadores do PSD de Mossoró vão deixar o PSD de Robinson

Resultado de imagem para Maria das Malhas
Maria das Malhas não está rasgando seda com Robinson

O governador Robinson Faria está perdendo um grande contingente de lideranças políticas que apoiaram sua candidatura ao Governo do Estado na eleição passada.

Chega informação ao Blog do Primo que Robinson vai perder todos os vereadores do PSD de Mossoró. Os vereadores Tony Cabelos, Maria das Malhas e Emílio Ferreira estão procurando outros partidos, eles alegam que não tem  a menor atenção de Robinson e dos dirigentes do PSD.

Deputado diz que estava bêbado ‘tomando cachaça com jambu’ quando fez a tatuagem com o nome de Temer

Revista Veja

A declaração de amor ao presidente Michel Temer (PMDB) na forma de uma tatuagem na pele do deputado Wladimir Costa (SD-PA), conforme se desconfiava, saiu com água e sabão. “Sumiu. Não existe mais”, disse o parlamentar nesta quarta-feira. Ele jurava que era definitiva a homenagem, feita no final de julho, pouco antes da votação da admissibilidade da denúncia que poderia tirar o presidente do cargo. Na ocasião, o deputado disse que havia pago 1.200 reais pela tatuagem – definitiva, segundo ele. Chegou a dizer que tinha doído fazer o desenho: uma bandeira do Brasil e o nome “Temer” embaixo.

Agora, segundo o deputado, ele estava bêbado quando fez a tatuagem. “Ele [tatuador] estava simulando que estava furando e não estava, p…. Ele estava simulando. E eu estava tomando cachaça com jambu, que é a nova moda no Pará, e não estava sentindo nada. Eu estava achando que estava [tatuando] e não estava”, justificou.

Propina era levada em malas ‘tipo lasanha’, diz operador

Resultado de imagem para lasanha

Estadão Conteúdo

O empresário Adir Assad, que confessou pela primeira vez nesta quarta-feira, 9, crimes de lavagem de dinheiro para empreiteiras, disse que costumava repassar quantias para a Delta em mala “tipo lasanha”, misturadas a papéis e roupas, distribuídas em camadas. Segundo o acusado, que está preso em Benfica, na zona norte do Rio, quatro mulheres ligadas à empresa iam duas vezes por semana a seu escritório, em São Paulo, para buscar a propina. Elas pegavam o dinheiro, iam de avião para o Rio e entregavam na sede da empresa.

De acordo com Assad, cada mala – uma por viagem – levava cerca de R$ 150 mil a R$ 170 mil. O esquema teria durado pelo menos dois anos.

“A Delta que montou este esquema de transporte e que montou este grupo. Eles montaram um departamento só para pegar esse dinheiro e entregar. Esse grupo era pago com uma porcentagem do dinheiro”, disse.

O empresário disse também que ele teria gerado pelo menos R$ 370 milhões em contratos fictícios para Delta e que Fernando Cavendish disse que grande parte deste valor teria ido para o ex- governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), entre 2008 e 2012. “Cavendish me disse que grande parte desse dinheiro ia para o governo do Estado, para o Sérgio Cabral, e que não poderia atrasar porque era muito importante”. Assad disse, no entanto, que não conversou diretamente com Cabral sobre o assunto.

Comissão especial da Câmara dos Deputados aprova o distritão para 2018 e 2020

Agência Brasil

A comissão especial da Câmara que analisa a reforma política aprovou na madrugada de hoje (10) um destaque que modificou o texto-base aprovado na noite de ontem (9) da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03 e alterou o sistema eleitoral para as eleições de 2018 e 2020, que passará a ser feita pelo chamado distritão. Por esse sistema, serão eleitos os candidatos mais votados para o Legislativo, sem levar em conta os votos recebidos pelo conjunto dos candidatos do partido, como é o sistema proporcional adotado atualmente.

O texto apresentado originalmente pelo deputado Vicente Candido (PT-SP), mantinha o sistema eleitoral atual para 2018 e 2020 e estabelecia que o sistema de voto distrital misto, que combina voto majoritário e em lista preordenada, dever ser regulamentado pelo Congresso em 2019 e, se regulamentado, passa a valer para as eleições de 2022.

A mudança foi aprovada por 17 votos a 15, em destaque do PMDB, com apoio das bancadas do DEM, do PSDB, do PSD e do PP e o distritão seria um modelo de transição ao distrital misto, que valeria a partir de 2022, mantendo a necessidade de regulamentação pelo Congresso.