Aécio destitui Tasso da presidência do PSDB e indica Goldman para o cargo

03.ago.2017 - Com Aécio Neves (d) ao fundo, Tasso Jereissati concede entrevista a jornalistas após encontro para definir os rumos do comando do PSDB

Daniela Garcia, Felipe Amorim e Luciana Amaral

Do UOL, em São Paulo e em Brasília

Presidente nacional licenciado do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) destituiu o senador Tasso Jereissati (CE) do comando interino do partido nesta quinta-feira (9). O senador mineiro indicou o vice-presidente do partido, Alberto Goldman (SP), para assumir o cargo interinamente.

Aécio entregou uma carta a Tasso na tarde desta quinta para notificá-lo de sua destituição. O senador mineiro alegou que a decisão seria necessária para manter a “isonomia” nas eleições do partido em 9 de dezembro. Nesta quarta-feira (8), Tasso lançou sua candidatura ao pleito e concorrerá contra o governador de Goiás, Marconi Perillo

 

Após a destituição, Tasso disse, em entrevista coletiva, que o senador mineiro faltou com sinceridade na carta que divulgou sobre a decisão de destituí-lo da presidência interina do partido.

Tasso narrou como foi a conversa com o senador mineiro nesta tarde. Segundo ele, Aécio pediu que ele entregasse o comando interino do partido, em razão de uma “equidade” na disputa.

O cearense negou abrir mão do cargo, o que resultou na atitude de Aécio reassumir a presidência para emitir o comunicado e logo indicar Goldman.

“Eu preferia que ele me afastasse, e que eu queria que ficassem bem nítidas as nossas diferenças”. Ao responder dessa maneira ao mineiro, Aécio deixou o gabinete do cearense, segundo Tasso. Minutos depois, ele recebeu a carta falando de sua destituição.

Perguntado se poderia especificar as diferenças, Tasso elencou algumas delas. “São conhecidas de todos vocês, são diferenças profundas, desde comportamento político, comportamento ético, visão de governo, fisiologismo, a questão de fisiologismo desse governo.”

Facebook Comments
Facebook