Arquivo diários:21/06/2018

Mesa da Câmara rejeita retirada de assinaturas e mantêm pedido de criação da CPI da Lava Jato

Congresso em Foco

POR FÁBIO GÓIS

A Mesa Diretora da Câmara recusou retirar a assinatura de 78 deputados de um pedido de requerimento de criação da chamada CPI da Lava Jato (veja abaixo quem são esses deputados). Proposta pelo líder do PT na Casa, Paulo Pimenta (RS), a comissão parlamentar de inquérito tem o propósito anunciado de apurar fraudes em processos de delação premiada. Com a rejeição do colegiado, restitui-se a validade do requerimento original de criação da CPI, cujo conteúdo também está sob análise na Mesa.

O objeto da CPI são as colaborações judiciais dos doleiros Vinícius Claret e Cláudio de Souza, membros do esquema de corrupção encabeçado por Dario Messer, o “doleiro de todos os doleiros”. Os operadores acusam o advogado Antonio Figueiredo Basto, especialista em delações premiadas, de cobrar US$ 50 mil mensais (cerca de R$ 185 mil) a título de “taxa de proteção” para integrantes do esquema entre 2005 e 2013. As informações foram adiantadas pelo jornal  O Estado de S. Paulo.

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) já havia garantido que o pedido de retirada seria analisado à luz do regimento e da Constituição. A Mesa argumentou que o pedido de retirada de assinaturas foi recusado porque não atingiu o número mínimo de signatários com esse fim. São necessárias ao menos 96 assinaturas para que os nomes sejam excluídos do documento original, 18 acima do número reunido no requerimento contra a criação da CPI.

O Regimento Interno da Câmara determina que, para que se desista de um requerimento formalmente, metade mais um dos signatários originalmente dispostos no documento inicial tem que assinar outro requerimento, este de exclusão de nomes. Como o pedido de instalação da CPI alcançou 190 adesões, seriam necessárias 96 assinaturas a favor da exclusão.

No documento em que pedem a retirada de assinaturas, deputados alegavam que, segundo o noticiário, a CPI visa “enfraquecer, desestruturar ou mesmo acabar com as investigações no âmbito da Operação Lava Jato”. “[…] não pode a Operação Lava Jato, iniciada no âmbito do Poder Judiciário, ser interrompida por qualquer ato do Legislativo”, acrescentaram.

Demitido após vídeo na Copa, brasileiro se diz arrependido e “muito triste”

ReproduçãoAdriano Wilkson

Do UOL, em São Paulo

O torcedor Felipe Wilson foi demitido pela companhia aérea Latam depois da repercussão de um vídeo seu abordando três mulheres estrangeiras e induzindo-as a repetir palavras chulas, que elas não entendiam.

Nesta quinta-feira (21), Felipe se pronunciou sobre o episódio. Em contato intermediado pelo seu irmão, o torcedor se disse arrependido e “muito triste” com o que classificou como “brincadeira” feita em um “um ambiente de festa e descontração”. Ele pediu desculpas aos ofendidos e à sociedade russa.

“Não esperava que um momento de descontração tomasse tamanha proporção negativa em minha vida. Este tipo de atitude não pertence a minha conduta. Estou tendo o apoio de amigos e familiares para que esta situação termine o mais rápido possível”, escreveu ele. “Peço desculpas aos ofendidos, em especial à sociedade russa.”

No vídeo, Felipe, ao lado de outro homem, faz as estrangeiras repetirem a frase: “Eu quero dar a b… para vocês.”

UOL Esporte tentou falar com Felipe por telefone, mas seu irmão disse que ele se pronunciaria apenas por escrito. Leia a íntegra da entrevista com o torcedor.

UOL Esporte – Você concorda com a decisão da empresa [de rescindir seu contrato]?

Não tenho nada a comentar.

Qual o contexto em que o vídeo foi gravado?

Estávamos em um ambiente de festa e descontração onde todos estavam no clima da brincadeira, e tive a infelicidade de pronunciar algumas palavras impróprias. No mesmo contexto em que o vídeo foi gravado com as russas falando português, também gravamos vídeos no qual pronunciei palavras em russo do qual desconheço o significado.

Muitas pessoas dizem que se trata de um caso de assédio. O que acha disso?

Todas as atitudes do vídeo foram feitas por livre e espontânea vontade de ambas as partes de maneira descontraída como uma brincadeira, em nenhum momento elas foram coagidas a fazer algo que não quisessem.

Como está sendo a repercussão desse caso na sua vida? Tem recebido muitas mensagens?

Difícil, não esperava que um momento de descontração tomasse tamanha proporção negativa em minha vida. Este tipo de atitude não pertence a minha conduta. Estou tendo o apoio de amigos e familiares para que esta situação termine o mais rápido possível.

Se arrependeu em algum momento da gravação do vídeo?

Sim, e estou muito triste com o ocorrido. Peço desculpas aos ofendidos, em especial a sociedade russa.

Presidente da CBF se envolve em briga; assessor agride torcedor com vidro

Pedro Ivo Almeida/UOLPedro Ivo Almeida e Pedro Lopes/ UOL, em São Petersburgo (Rússia) e São Paulo

O gerente do restaurante Stroganoff Steak House, em São Petersburgo, na Rússia, acusa funcionários da CBF que acompanhavam o presidente Coronel Nunes de agressão a um torcedor com um copo de vidro. A informação foi publicada pelo jornal O Globo e confirmada pelo UOL Esporte. De acordo com Andrey Filatov, um dos funcionários da entidade que comanda o futebol brasileiro quebrou um copo na cabeça de um torcedor durante um tumulto geral.

De acordo com o relato, confirmado pela reportagem com pessoas presentes, o assessor da presidência conhecido como “Giba” protagonizou uma confusão generalizada, que espantou os clientes do local e teve mais de um copo arremessado. Foi necessária intervenção policial, assim como cuidados médicos ao torcedor atingido. A casa fechou antes do horário habitual por causa do episódio. Funcionários e o gerente ficaram bastante exaltados e revoltados com o comportamento exibido pelos cartolas brasileiros.

Os brasileiros deixaram o local antes de chegada da polícia, contrariando pedidos do restaurante para que permanecessem. A reportagem conseguiu contato com o presidente da comissão de médicos da CBF, Jorge Pagura, que esteve no restaurante. Ele confirmou que houve um incidente, mas não quis dar detalhes do ocorrido ou de quem foram exatamente os envolvidos.

Um segundo integrante da comitiva da CBF presente ao local confirmou a confusão. Segundo relato dos cartolas, um torcedor “alterado” agrediu verbalmente o presidente da CBF, Coronel Nunes. O dirigente não gostou e retrucou, sendo agredido. Foi então que o assessor Giba entrou na briga e quebrou um copo de vidro na cabeça do torcedor.

Esta não é a primeira confusão envolvendo a CBF desde o início da preparação. Ainda no Brasil, a entidade se enrolou com a lista de convocadas a ser enviada à Fifa e desfalcou o Palmeiras, com Dudu, em jogo importante da Copa do Brasil. Já na Rússia, no episódio mais grave, Coronel Nunes, presidente da entidade, quebrou um acordo com a Conmebol e votou em Marrocos, e não na candidatura de EUA, México e Canadá, na eleição para sede da Copa de 2026.

‘Jogo de compadres’ pode eliminar Argentina e Austrália da Copa do Mundo

Resultado de imagem para seleção argentina

Arthur Sandes/ UOL, em São Paulo

Os resultados desta quinta-feira (21) abrem a possibilidade de ao menos dois grupos da Copa do Mundo serem definidos em partidas nada decisivas. O chamado “jogo de compadres” pode acontecer em Dinamarca x França, e também em Croácia x Islândia, a depender do resultado dos islandeses contra a Nigéria nesta sexta (22).

Situações como esta acontecem quando os dois primeiros colocados do grupo se enfrentam na última rodada, com ambas as seleções podendo ser beneficiadas pelo empate. É justamente o caso de Dinamarca x França no grupo C.

Os franceses têm seis pontos, e os dinamarqueses, quatro. Atrás está a Austrália, que tem só um e precisaria vencer, secar a Dinamarca e tirar o saldo de gols para ir às oitavas de final. Um empate entre os líderes, no entanto, garantiria a classificação dinamarquesa e a liderança da França – ambos sairiam ganhando. A rodada acontece na terça-feira (26).

Caso parecido pode acontecer no grupo D, da Argentina, que tem só um ponto após dois jogos. A Croácia lidera com seis, e a Islândia pode chegar a quatro se vencer a Nigéria a partir das 12 horas (de Brasília) desta sexta-feira (22). Se isso acontecer, o “jogo de compadres” poderia acontecer entre os europeus, na última rodada, eliminando Messi e cia.

A armação de jogos é comum, inclusive na Copa do Mundo. Os casos são muito criticados, mas sempre existiram por serem um arranjo positivo para os lados envolvidos. A situação é diferente, no entanto, do caso do grupo A desta Copa do Mundo. Neste, Rússia e Uruguai têm seis pontos cada e os concorrentes não têm nenhum. Já classificadas, as seleções não têm nada a perder, apenas a ganhar: a possível liderança da chave.

Sexta-feira(22) é o ‘dia D’ para o casal Protásio; vai aderir ao Governo ou não?

Casal Protásio quer entrar no Governo

O ex-vereador de Natal, Júlio Protásio anunciou num áudio em grupo de WhatsApp que vai levar todos seu grupo de cabos eleitorais e familiares para o governo de Robinson Faria nesta sexta-feira (22).

O ex-vereador e sua esposa, vereadora Ana Paula Protásio, romperem com o prefeito de Natal, Álvaro Dias pelo fato de ter demitido todos cabos eleitorais e familiares indicados do casal Protásio da Prefeitura de Natal.

O ex-vereador Protásio disse que vai aderir ao governador Robinson Faria e levar “as pessoas demitidas para o governo”.

Nesta sexta-feira, vamos aguardar uma foto do casal Protásio com o governador Robinson Faria..

Será que esse encontro vai ocorrer?

O soldado Vasco acha que não..  Nesta sexta-feira, só temos uma certeza, a seleção brasileira vai jogar contra a seleção da Costa Rica..

Confira o áudio:

Novo tratamento acelera recuperação motora após Acidente Vascular Cerebral

iStockDo VivaBem, em São Paulo

Um dos efeitos mais comuns do Acidente Vascular Cerebral (AVC) é deixar o paciente com um dos braços, ou mesmo uma das pernas, paralisado — justamente aquele no lado oposto do corpo de onde ocorreu o problema no cérebro.

Agora, uma pesquisa feita por hospitais da Universidade de Genebra (Suíça), em parceria com outras instituições, faz com que vítimas de AVC possam ser capazes de recuperar o uso de seus membros um pouco mais rápido e de forma consistente.

A abordagem pioneira dos cientistas reúne dois tipos conhecidos de terapias – uma interface cérebro-computador (ICC) e estimulação elétrica funcional (FES – Functional Electrical Stimulation). O resultado da pesquisa foi publicado na Nature Communications.

José del R. Millán, um dos participantes do estudo, explica que a chave é estimular os nervos do membro paralisado precisamente no momento em que a parte do cérebro afetada pelo AVC fica ativa para mexê-lo, mesmo que o paciente não consiga de fato realizar o movimento. “Isso ajuda a restabelecer a ligação entre os dois nervos”, explica.

Vinte e sete pacientes, entre 36 e 76 anos, participaram do estudo clínico. Todos tiveram uma lesão semelhante e que resultou em paralisia do braço moderada a grave após um AVC ocorrido pelo menos dez meses antes.

A metade dos pacientes tratada com a abordagem de terapia dupla dos cientistas relatou melhorias clinicamente significativas. O restante, tratado apenas com FES, serviu como controle.

Para o primeiro grupo, os cientistas usaram um sistema BCI que ligava o cérebro dos pacientes aos computadores usando eletrodos. Isso permitiu identificar exatamente onde a atividade elétrica ocorria no tecido cerebral no momento em que esses pacientes tentavam alcançar a outra mão. Toda vez que a atividade elétrica foi identificada, o sistema imediatamente estimulou o músculo do braço, controlando os movimentos correspondentes do pulso e dos dedos.

Os pacientes do segundo grupo também tiveram seus músculos do braço estimulados, mas em momentos aleatórios. Esse grupo de controle permitiu que os cientistas determinassem quanto da melhoria adicional da função motora poderia ser atribuída ao sistema BCI.

Tecido reativado

Eles notaram uma melhora significativa na mobilidade do braço nos pacientes do primeiro grupo após apenas dez sessões de uma hora. Quando a rodada completa de tratamento foi concluída, algumas das pontuações desses pacientes na Avaliação de Fugl-Meyer (um teste usado para avaliar a recuperação motora entre os pacientes com hemiplegia pós-AVC) foram duas vezes maiores do que a do segundo grupo.

As eletroencefalografias (EEGs) dos pacientes ainda mostraram claramente um aumento no número de conexões entre as regiões do córtex motor de seu hemisfério cerebral danificado, o que correspondeu a uma maior facilidade em realizar os movimentos associados. Além disso, a função motora melhorada não parece diminuir com o tempo. Isso porque, ao serem avaliados novamente de seis a 12 meses depois, os pacientes não perderam a mobilidade recuperada.

Petrobras diminui em 1,09% preço da gasolina

Por Alessandra Saraiva | Valor

RIO  –  A Petrobras anunciou redução de 1,09% no preço da gasolina comercializada nas refinarias. Com isso, o preço da gasolina A nas refinarias passa de R$ 1,8841 hoje para R$ 1,8634 por litro amanhã. Na quarta-feira, a estatal comunicou corte de 0,52%.

O preço do diesel segue em R$ 2,0316 por litro desde 1º de junho, quando a estatal reduziu em R$ 0,07 o preço. O compromisso foi originado da greve dos caminhoneiros, iniciada no fim de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era redução no preço do diesel.

Casal de mulheres pode ter casamento anulado a pedido de promotor ‘espírito tranca rua’

da BBC News Brasil, em São Paulo

O carteiro bateu na porta de Adrieli e Anelise na manhã desta segunda-feira trazendo uma correspondência incomum: uma carta informava que um promotor do Ministério Público de Florianópolis estava tentando anular o casamento das duas.

“Eu pensei: Hã? Como assim?”, conta a engenheira civil Adrieli Nunes Shons, de 30 anos. “Quando nos casamos, pensamos: pronto, não tem mais volta”, diz a médica Anelise Nunes Schons, de 30 anos, que trocou o sobrenome para o mesmo da esposa à BBC News Brasil.

Elas trocaram alianças no dia 9 de dezembro do ano passado. No entanto, o promotor Henrique Limongi, da 13ª Promotoria da Comarca de Florianópolis, pediu à Justiça para anular a cerimônia.

Por quê?

Nas palavras do promotor, “a Constituição Federal é de solar clareza”: casamento no Brasil só pode ocorrer entre homem e mulher. Escrito em 1988, o parágrafo 3º do artigo 226 da Carta Magna diz: “Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento.”

Entretanto, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é um direito reconhecido no Brasil desde 2011. Naquele ano, entrou em vigor uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) obrigando todos os cartórios do país a realizar as uniões.

Dois anos antes, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu que casais homoafetivos tinham os mesmos direitos que os heterossexuais, ou seja, eles poderiam se casar.

Na prática, essas duas decisões liberaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo mesmo que não exista nenhuma lei específica sobre o assunto. Segundo o CNJ, houve 19,5 mil uniões desse tipo Brasil entre 2013 e 2016, o que representa 0,5% do total no período.

Em delação, ex-secretário da SEMSUR, revela ‘mar de lama’ na gestão do ex-prefeito Carlos Eduardo Alves

Resultado de imagem para Carlos Eduardo Alves henrique Alves
O pré-candidato a governador, Carlos Eduardo Alves e seu grupo politico no RN com o líder maior Eduardo Cunha

O ex-secretário da SEMSUR Jerônimo Melo relatou no processo de investigação da Operação Cidade Luz um verdadeiro esquema criminoso de desvio de recursos públicos na gestão do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves.

Jerônimo confirmou  que houve transferência de recursos da Cosip, a taxa de iluminação pública, para a conta única da Prefeitura o que é terminantemente proibido pelo fato da Cosip ser uma contribuição social destinada exclusivamente para custear consumo de energia elétrica  e manutenção da rede de iluminação pública.

O x-secretário Jerônimo ainda entregou todo o esquema que era restrito até então à iluminação pública. Em sua delação foram revelados esquema de contratos de aluguel de carro, de grama; do pagamento de energia de particulares; de irregularidades na concessão de boxes, bancas de feiras, mercados, camelódromo e quioques que supostamente foram entregues aos cabos eleitorais do ex-prefeito de Natal e do veredor Raniere Barbosa.

Ainda foi revelado os desvios de pagamentos de taxas cobradas pelos cemitérios..

Jerônimo falou sobre ameaça sofrida por assessor de Raniere Barbosa e outras irregularidades mais notadamente no almoxarifado e arquivo da Semsur.

Para o ex-secretário Jerônimo Melo existiram fraudes nas contratações dos serviços no Carnaval de 2014, 2015 e 2016; a Copa do Mundo de 2014, o Natal em Natal e nas obras do Perque dos Coqueiros além uma carta ao então prefeito Carlos Eduardo Alves.

Testemunhas dizem que foram procuradas por Lava Jato para falar sobre sítio e Lula

Vista aérea do sítio em Atibaia (SP), frequentado pelo ex-presidente LulaUOL/Ana Carla Bermúdez

Em depoimento ao juiz Sergio Moro nesta quarta-feira (20), testemunhas afirmaram ter sido procuradas por membros da PF (Polícia Federal) e do MPF (Ministério Público Federal) para falar sobre o sítio de Atibaia (SP) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2016 e denunciaram supostos abusos de autoridade por parte dos agentes.

Moro disse que irá investigar os fatos relatados e abriu prazo de cinco dias para esclarecimento pelo MPF.

Um dos relatos foi feito pelo eletricista Lietides Pereira Vieira, irmão de Élcio Pereira Vieira, o caseiro do sítio conhecido como Maradona. Ele afirmou que em março de 2016, agentes da PF e do Ministério Público retiraram sua esposa de casa às 6h da manhã, junto ao filho do casal, de 8 anos, para prestar depoimento no sítio. A mulher, segundo ele, é faxineira e fez a limpeza do sítio algumas vezes a pedido de Fernando Bittar, um dos proprietários do sítio.

“[Os agentes] estavam armados, com roupa tipo do exército, camuflada, e com armas na mão”, afirmou.

Vieira disse que os agentes não apresentaram nenhum tipo de intimação, mandado de apreensão ou de condução coercitiva. Ele relatou, então, que sua esposa e o filho permaneceram na propriedade por volta de uma hora. Os agentes teriam perguntado à mulher se ela conhecia o ex-presidente Lula e sobre os serviços que ela havia prestado no sítio.

“Perguntaram para ela se já tinha visto presidente Lula no sítio. Perguntaram para quem ela trabalhava. Ela disse que era para o Fernando Bittar”, disse.

O eletricista afirmou que, após o episódio, tanto a esposa como o filho ficaram abalados, mas que a criança sofreu traumas psicológicos e precisa de acompanhamento médico até hoje.

Já o pedreiro Edvaldo Pereira Vieira, outro irmão do caseiro, contou que foi procurado por pessoas que se apresentaram como integrantes do Ministério Público. Ele disse ter se sentido intimidado com a forma como os procuradores o questionaram sobre Lula e o sítio.

As declarações dos irmãos foram dadas durante os depoimentos a partir de questionamentos feitos pela defesa de Fernando Bittar. Em determinado momento, houve bate-boca entre Moro e Alberto Toron, um dos advogados do empresário, que disse buscar retratar a obtenção de provas ilícitas no processo.

“Eu quero saber se a testemunha que hoje senta aqui foi de alguma forma constrangida, já que essas pessoas se apresentaram na casa dela, que é uma pessoa simples, sem mandado, sem nada”, pontuou Toron.

Pouco depois, Moro questionou: “É ilegal, doutor, inquirir a testemunha na casa dela?”

“Vossa Excelência o dirá no momento próprio. Eu não estou questionando, estou querendo retratar uma situação”, respondeu o advogado.

O juiz ainda perguntou à testemunha se ela se sentiu ameaçada pelos procuradores na visita a sua casa. “Ameaçado não, doutor. Mas teve um tom bem forte, eu me senti constrangido”, respondeu o pedreiro.

A defesa de Fernando Bittar solicitou que seja anexada aos autos do processo uma transcrição da conversa entre Edvaldo e os procuradores, que foi gravada.

O caseiro Élcio Pereira Vieira, em seu depoimento, disse ter enviado por e-mail para a equipe de segurança de Lula uma foto de um papel, contendo um número de telefone, que os procuradores teriam deixado com seu irmão Edvaldo. Ele afirmou que achou “interessante passar para o presidente”, já que se tratava de algo “a respeito do nome dele”.