Com candidatura ameaçada de ser substituída, Alckmin diz que vice deve ser do Nordeste e de outro partido

Resultado de imagem para Alckmin em Campina grande
Fraco e sem jeito o candidato tenta agradar na Paraíba

Por Bruno Boghossian | Folhapress

BRASÍLIA  –  O pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, afirmou neste sábado (23) que é “natural” que o vice em sua chapa seja um político do Nordeste e que seja indicado por outro partido.

A declaração foi interpretada por aliados como um aceno ao DEM, que ainda não definiu como caminhará na eleição deste ano. Um dos cotados para a vaga de vice de Alckmin é o deputado Mendonça Filho (DEM-PE).

“É natural que o vice venha do Nordeste e que não seja do PSDB. Deve ser escolhido pelos nossos partidos aliados”, declarou Alckmin em Campina Grande (PB).

O ex-governador ressaltou que o Nordeste é a segunda maior região do país em número de eleitores. Mais de um quarto dos votos são disputados naqueles nove estados.

Alckmin aparece com apenas 2% das intenções de voto no Nordeste, atrás de Jair Bolsonaro (PSL), Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede).

Ao indicar disposição para a escolha de um vice da região, o tucano também tenta fazer frente às negociações do DEM com Ciro, que foi governador do Ceará.

Os democratas estiveram com o pedetista e com Alckmin em Brasília nos últimos dias. Parte dos dirigentes do DEM no Nordeste vê com bons olhos uma aliança com Ciro.

Do Blog do Primo: continuamos afirmando será difícil que o ex-governador Alckmin mantenha sua candidatura que está sendo ameaçada pelo ex-prefeito de São Paulo João Doria.

Mas, caso mantenha sua candidatura ou seja substituído por João Doria, o candidato a vice-presidente do PSDB deverá ser um empresário-político, nordestino e evangélico, o nome cotado é do pré-candidato a Presidente da República Flávio Rocha, que é empresario confiável pelo ‘mercado’, nordestino e recém evangélico e do PRB, partido da Igreja Universal do Bispo Edir Macedo. Flávio é pré-candidato a vice-presidente para ser encaixado pelo ‘mercado’ e empresários paulistas como vice-presidente. 

Facebook Comments
Facebook