Arquivo diários:01/07/2018

Parada do Orgulho LGBT reúne 1,2 milhão de pessoas em subúrbio do Rio

Por Cristina Indio do Brasil – Repórter da Agência Brasil  Rio de Janeiro

A preocupação com a escolha do eleitor nas eleições de outubro ficou expressa no tema da 18ª edição da Parada LGBT de Madureira: Vote certo para não chorar. Queremos renovação Já. A coordenadora do encontro e presidente do Movimento de Gays,Travestis e Transformistas (MGTT), Loren Alexsander, disse que é preciso garantir representação nas casas legislativas, a fim de que haja evolução nas reivindicações do público LGBT, que, segundo ela, está cansado de votar e de acreditar, mas não recebem o apoio necessário.

A previsão dos organizadores é de que 1,2 milhão de pessoas participem da parada. Os cálculos até 16h já indicavam 800 mil pessoas espalhadas pela Rua Carvalho de Souza, onde se concentraram quatro trios elétricos, que tocavam músicas de artistas populares como as cantoras Anitta e Ludmilla. As ruas próximas tiveram o trânsito interrompido e também estavam tomadas pelo público.

“Queremos pessoas que sejam do movimento e o respeitem. Queremos o movimento dentro da política. Vote certo para não chorar, porque choramos muito. Queremos renovação já, por alguém que nos respeite. Sabem que somos muitos e agentes multiplicadores, mas, na hora de precisar, todos viram as costas. Isso é uma dor para meu coração. Tantos anos de luta e sofrimento e as pessoas não respeitam.”

De acordo com Loren, uma das bandeiras do povo LGBT que precisam ser defendidas é a definição de medidas contra a homofobia, que tem provocado vítimas no Brasil. “Se o movimento não lutar e não reivindicar isso fica no anonimato. Chega de assassinato e de violência contra LGBTs. Somos bons filhos, bons profissionais, pagamos impostos. Não somos nós que roubamos cofres públicos.”