Bolsonaro diz que não abriria arquivos da ditadura: “deve ficar no passado”

30.jul.2018 - O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, participa do Roda VivaDo UOL, em São Paulo

O deputado federal e candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, disse nesta segunda-feira (30) que, se for eleito, não abrirá os arquivos da ditadura militar no Brasil. “Deve ficar no passado”, afirmou. O presidenciável foi entrevistado no programa Roda Viva, da TV Cultura.

“Não vou abrir nada. Não tem o que saber”, disse Bolsonaro, que divergiu nas respostas entre não conhecer a documentação ou não saber se ela ainda existia. O deputado federal afirmou ainda que os acontecimentos da época da ditadura são “uma ferida que tem que ser cicatrizada”.

Bolsonaro disse desconhecer os arquivos das forças militares e afirmou que “os papéis com certeza já sumiram”.

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.