Defesa pede arquivamento de inquérito contra Aécio no STF

Resultado de imagem para Aécio Neves e Rogério Marinho
Aécio Neves e Rogério Marinho, ambos investigados pela Justiça
Por Isadora Peron e Luísa Martins | Valor

BRASÍLIA  –  A defesa do senador Aécio Neves (PSDB-MG) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) o arquivamento de um inquérito aberto para investigar o tucano com base na delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS).

Na petição, protocolada nesta quinta-feira, a defesa de Aécio argumenta que a Polícia Federal não encontrou provas contra o senador, a não ser “a palavra do delator”. Em nota à imprensa, o advogado Alberto Toron afirmou que as diligências realizadas comprovaram que “mais uma vez” Delcídio mentiu em seus depoimentos. Nos últimos meses, o acordo de colaboração fechado pelo ex-senador petista tem sido colocado em xeque.

O inquérito foi aberto no âmbito da Operação Lava-Jato para investigar se Aécio tentou obstruir os trabalhos da Comissão Parlamentar Mista de Inquéritos (CPMI) dos Correios, de 2005.

O relator do caso é o ministro Gilmar Mendes. Esta semana, ele enviou à Segunda Turma da Corte um inquérito do ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes (PSDB), para que se discuta se os ministros do STF podem arquivar inquéritos da Operação Lava-Jato mesmo sem pedido prévio da Procuradoria-Geral da República (PGR). Desde junho, os magistrados já engavetaram sete investigações sob o argumento da lentidão do órgão acusador em apresentar elementos de prova contra os políticos envolvidos.

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.