Polícia Federal aponta falha mecânica como causa de acidente com Eduardo Campos

Resultado de imagem para Eduardo Campos Wilma e Iberê
Eduardo Campos visitando o RN com seus amigos também falecidos, ex-governadores Wilma de Iberê

Por Marina Falcão | Valor

RECIFE  –  A Polícia Federal (PF) concluiu que a hipótese mais provável para a causa do acidente que vitimou o ex-governador Eduardo Campos (PSB), em 2014, foi falha mecânica, informou o irmão do ex-governador, Antônio Campos. A conclusão contraria a tese da Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) de que teria ocorrido falha humana.

Advogado e político, Antônio Campos assistiu à apresentação da conclusão do inquérito da PF sobre o caso nesta segunda-feira, em reunião restrita a familiares, no Recife.

Campos disse que PF trabalhou com dez hipóteses e sobraram quatro. O advogado afirma que, segundo a PF, a chance maior é de ter havido uma falha do profundor do compensador, que fica na cauda do avião. Sobre suspeita de desorientação espacial do piloto, a Polícia Federal considera “a mais improvável das hipóteses que restaram”, segundo Campos.

A Polícia Federal ainda não se pronunciou até agora. Na terça, a mesma apresentação será feita no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Antônio Campos disse estar convencido de que houve “sabotagem” no avião.

“Quando chegar no MPF, farei requerimento no sentido de pedir ao delegado esclarecimentos complementares quanto a possibilidade dessa falha mecânica ter sido previamente preparada, o que caracterizaria sabotagem”, disse Campos, em nota

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *