Arquivo diários:22/08/2018

Vídeos revelam imagens do governador Robinson fazendo campanha em Mossoró; adversários não gostaram do que viram

O governador Robinson Faria e seu vice-governador Tião Couto promoveram um encontro com militância da campanha em Mossoró.

As imagens coletadas revelam muito entusiasmo e certamente não agradam os adversários do governador..

Para quem diz que o governador está desgastado, as imagens mostram outra realidade..

Confira:

 

Mesa Diretora da Câmara cassa mandato de Paulo Maluf

Por Marcelo Ribeiro e Raphael Di Cunto | Valor

BRASÍLIA  –  Após uma série de adiamentos, a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados declarou a perda de mandato do deputado Paulo Maluf (PP-SP) nesta quarta-feira. A decisão foi aprovada por unanimidade e quatro membros da Mesa votaram: deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ), André Fufuca (PP-MA), Mariana Carvalho (PSDB-RO) e Dagoberto Nogueira (PDT-MS).

Depois de uma breve reunião, o corregedor parlamentar da Casa, deputado Evandro Gussi (PP-SP) oficializou a decisão e afirmou que os membros da Mesa se viram “diante de um dilema salomônico: por um lado, uma ofensa à separação dos Poderes e à autonomia do Parlamento, num caso que deveria ser levado ao Plenário; por outro lado, o descumprimento de uma decisão judicial também é uma ofensa ao Estado de Direito”.

Leia também no Blog do Primo: Deputado Rogério Marinho só consegue juntar gente nos alpendres das grandes fazendas

“Mesa foi obrigada a deliberar entre descumprir a decisão judicial ou cumpri-la e também perpetrar uma ofensa ao Estado de Direito. A Mesa decidiu é que a ofensa menor em busca da garantia de estabilidade do Estado de Direito seria cumprir a decisão judicial”, disse Gussi, em entrevista a jornalistas após a reunião. Ele disse que não cabe recurso do deputado.

Joesley é condenado a pagar R$ 300 mil a Temer por danos morais

Por Da Agência Brasil  Brasília

A Terceira Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), condenou, por 3 votos a 2, o empresário Joesley Batista, dono da JBS, a pagar indenização de R$ 300 mil ao presidente Michel Temer (MDB) por danos morais. A Agência Brasil apurou que Temer doará o dinheiro a instituições de caridade.

O presidente processou o empresário porque ele o acusou de chefiar “a mais perigosa organização criminosa do país”, em entrevista à revista Época, em junho de 2017. A acusação de Joesley ganhou a capa da revista.

Três meses depois, a Procuradoria-Geral da República (PGR), que havia concedido imunidade total aos irmãos Batista, pediu a anulação da delação premiada por omissão de informações. Joesley foi acusado ainda pela PGR de ter contado, em seu processo de colaboração, com a ajuda ilegal do ainda procurador Marcelo Miller.

Com as suspeitas de fraude na delação – ainda não examinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) – Joesley Batista ficou cerca de seis meses preso. Hoje, ele cumpre medidas cautelares e não pode se ausentar do país. Assim como Miller, os donos da JBS respondem a inquéritos hoje sob o comando da procuradora-geral Raquel Dodge.

Denúncias de feminicídio e tentativas de assassinato chegam a 10 mil

Por Débora Brito – Repórter da Agência Brasil  Brasília

Quase dez mil mulheres foram vítimas de feminicídio ou tentativas de homicídio por motivos de gênero nos últimos 9 anos, segundo levantamento da Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180. Desde 2009, a central registrou denúncias de morte de pelo menos 3,1 mil mulheres e outras 6,4 mil foram alvo de tentativa de assassinato.

Na última década, o pico de registros ocorreu em 2015, ano em que o feminicídio foi incluído no Código Penal brasileiro como qualificador de homicídio e no rol de crimes hediondos. Naquele ano, a central recebeu 956 registros de assassinatos de mulheres, contra 69 mortes apontadas no ano anterior.

Lula chega a 39%, aponta Datafolha

Igor Gielow
SÃO PAULO

P reso condenado por corrupção e virtualmente inelegível, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 39% das intenções de voto na primeira pesquisa do Datafolha realizada após os registros das 13 candidaturas ao Palácio do Planalto.

No cenário mais provável, já que a condenação em segunda instância enquadra o petista na Lei da Ficha Limpa e deverá provocar sua inabilitação, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) surge à frente da disputa, com 22%.

Sem Lula, Marina e Ciro dobram suas intenções de voto, ficando atrás de Bolsonaro com 16% e 10%, respectivamente. Alckmin também sobe para 9%, empatando na margem com Ciro.

Com o petista no páreo, brancos e nulos somam 11%, com 3% de indecisos. Sem ele, os índices sobem respectivamente para 22% e 6%.

O nome ungido por Lula para substitui-lo em caso de inabilitação, o de seu candidato a vice Fernando Haddad (PT), não tem uma largada muito promissora na missão de herdar votos do mentor: tem apenas 4%, empatado com o senador Alvaro Dias (Podemos), no cenário sem o ex-presidente.

Henrique Alves nos bastidores da campanha de Carlos Eduardo Alves

Resultado de imagem para Henrique alves e Carlos Eduardo Alves

O ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves que esteve recentemente preso na Academia de Polícia acusado de crimes de corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, agora em liberdade, passou a desempenhar uma importante tarefa na campanha do seu primo e candidato a governador Carlos Eduardo Alves.

Além de ser responsável em mobilizar e arrecadar recursos para campanha, Henrique Alves assumiu toda responsabilidade da editoria política da InterTV Cabugi..  Ele vai pessoalmente produzir matérias destruindo os candidatos Robinson Faria e Fátima Bezerra, por outro lado, Henrique vai orientar o núcleo de jornalismo para promover à candidatura de Carlos Eduardo Alves..

Três presidenciáveis têm candidaturas contestadas no TSE

A inelegibilidade do ex-presidente Lula de acordo com a Lei da Ficha Limpa tem dominado as discussões na eleição presidencial deste ano. Contudo, ele não é o único a ter a candidatura sob suspeição na Justiça Eleitoral.

Além do petista, Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSL) também são alvos de impugnação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que pretende decidir até 17 de setembro todos os casos. É essa a data limite para substituição das chapas, o que deverá ocorrer caso algum deles seja impedido de concorrer.