Arquivo diários:01/09/2018

Acumulada há sete rodadas, Mega-Sena pode pagar R$ 45 milhões neste sábado

O concurso número 2.074 da Mega-Sena, que será realizado neste sábado (1º), pode pagar até R$ 45 milhões. As apostas podem ser feitas até 19h (horário de Brasília) e o sorteio será realizado às 20h em São José do Cedro (SC).

Ninguém acertou os números do concurso 2.073, que aconteceu na última quarta (29). As dezenas sorteadas foram: 12 – 15 – 18 – 30 – 52 – 55. Assim, o prêmio acumulou pela sétima vez consecutiva.

A quina saiu para 80 apostas, com prêmio de R$ 36.914,78. Na quadra, foram 5.335 apostas ganhadoras, no valor de R$ 790,78 cada.

Caso um ganhador leve o prêmio deste sábado sozinho e decida investir na Poupança da Caixa, segundo o banco, poderá ter rendimento mensal de mais de R$ 167 mil. Ou, ainda, conseguirá adquirir uma frota de 300 carros de luxo

Bolsonaro tem grande chance de chegar ao 2º turno, diz CEO do Ibope

Bloomberg

Daniela Milanese e Julia Leite

Em São Paulo

íder das pesquisas Ibope e Datafolha em um cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, é dado como um nome praticamente certo no segundo turno. Pelo menos é o que acredita a CEO do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari, que concedeu entrevista à Bloomberg, em São Paulo.

Segundo a executiva, o deputado federal possui eleitorado firme e que dificilmente mudará seu voto. “Quem vota em Bolsonaro bate no peito com orgulho, não tem voto escondido”, explica Cavallari, tendo como base as pesquisas divulgadas na última semana. Já a definição da outra vaga na fase final da disputa ainda não está clara.

Até agora, o ex-capitão do Exército tem mais ganhado do que perdido votos com suas afirmações polêmicas sobre segurança pública, defesa do armamento da população, e questões de gênero. Por outro lado, com a rejeição mais elevada entre os presidenciáveis, de 37%, agora tem espaço limitado para mais crescimento e se aproxima do teto.

Na pesquisa Ibope mais recente, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece com 37% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro (18%), Marina Silva (6%), Ciro Gomes (5%) e Geraldo Alckmin (5%). Já no cenário sem Lula, o candidato do PSL lidera com 20% das intenções de voto, seguida por Marina (12%), Ciro (9%) e Alckmin (7%).

Fachin surpreendeu colegas do STF ao votar por registro de Lula na eleição

Folha de São Paulo/Painel

Quem te viu… Edson Fachin, do STF, surpreendeu colegas do Supremo e também antigos amigos do mundo acadêmico ao votar pelo registro de Lula na corrida eleitoral –mas cada lado reagiu de uma forma. No fim, a maioria do TSE decidiu que o petista não pode ser candidato.

… quem te vê Colegas de corte disseram não ter entendido como Fachin pode ter votado para manter o ex-presidente preso e, depois, pela liberação de sua candidatura. Já os que o conhecem há anos e são próximos, celebraram: “O jurista está vivo”, disse um amigo. Fachin entendeu que o despacho da ONU deveria ser seguido

Justiça do RN determina demissão de delegado por recebimento de propina

Justiça determinou a demissão a um delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, condenado por receber dinheiro de bicheiros no interior do estado para não investigá-los. O delegado Pedro Melo foi condenado ainda a apreensão de bens no valor recebido indevidamente de R$ 3.120 e suspensão dos direitos políticos por oito anos. A condenação se deu no curso de Ação Civil Pública, movida pelo Ministério Público Estadual, pela prática de improbidade administrativa.

Segundo a ação, Pedro Melo praticou ato de improbidade administrativa quando ocupava atuava no município de Jucurutu, durante o ano de 2008, ao receber valores para não investigar alguns delitos.

O MP alega que o delegado procurou um vigilante da cidade, e determinou que arrecadasse dinheiro dos proprietários das bancas de jogo do bicho. Além disso, os promotores afirmam que, após receber um ofício do Ministério Público requisitando a investigação contra os bicheiros, Pedro Melo teria reunido todos eles, solicitando uma nova quantia em dinheiro para deixar de dar andamento aos procedimentos.

Segundo a sentença, na audiência instrutória os bicheiros relataram que tinham a prática de pagar ao vigilante na intenção de este repassar o pagamento ao delegado Pedro Melo.

Styvenson Valentim está sem suplente

A Rede decidiu retirar a candidatura da segunda suplente de senadora do capitão Styvenson Valentim, a coronel Margarida Brandão, por não ter assinado o termo de compromisso público exigido pela legenda.

O partido, agora, deve correr contra o tempo para apresentar um novo nome para evitar que a candidatura do capitão termine sendo impugnada, por falta de uma chapa completa para a disputa de uma das vagas ao Senado Federal

TSE decide por 6 votos a 1 rejeitar a candidatura de Lula a presidente

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram por 6 votos a 1, em julgamento concluído na madrugada deste sábado (1º), pela rejeição do pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República.

Na sessão, a maioria dos ministros também proibiu Lula de fazer campanha como candidato, inclusive na propaganda de rádio e TV, que começa neste sábado (1º) para os presidenciáveis. O PT terá agora dez dias para substituir o candidato.

A maioria dos ministros entendeu que decisão entra em vigor desde já, embora ainda exista possibilidade de recurso ao próprio TSE ou ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Após o julgamento, a defesa não adiantou o que pretende fazer. Os advogados afirmaram que ainda vão discutir com o PT se e como vão recorrer da decisão.

Na última parte da sessão, os ministros decidiram que, até a substituição de Lula, o PT poderá continuar fazendo propaganda eleitoral, mas sem a participação dele como candidato.

Segundo a defesa, Lula poderá aparecer, mas somente na condição de apoiador do candidato a vice-presidente, Fernando Haddad, que poderá vir a substituí-lo como cabeça de chapa.

A rejeição da candidatura pelo TSE ainda poderá ser contestada em recurso da defesa ao próprio tribunal ou ao Supremo Tribunal Federal.

Na sessão, os ministros acolheram contestação do Ministério Público, que apontou a inelegibilidade do petista com base na Lei da Ficha Limpa. A lei proíbe candidaturas de políticos condenados em órgão colegiado da Justiça.

A candidatura de Lula foi alvo de 16 impugnações (contestações) no TSE. Além do Ministério Público, questionaram o registro de Lula o candidato à Presidência do PSL, Jair Bolsonaro;o partido Novo; e outros candidatos e cidadãos.

Lula foi condenado em abril pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do triplex em Guarujá (SP), no âmbito da Operação Lava Jato. Desde abril, ele cumpre pena de 12 anos e 1 mês de prisão em Curitiba.

Os advogados de Lula esperavam que o julgamento do registro ocorresse nas próximas semanas, em razão de prazos maiores previstos pela lei eleitoral para conclusão do processo. A expectativa era que, com isso, ele pudesse aparecer como candidato na propaganda de rádio e TV de candidatos a presidente, que começa neste sábado (1º).

O TSE, no entanto, acolheu pedido do MP para antecipar a decisão sobre o registro da candidatura, sob o argumento de que, como a campanha deve ser integralmente financiada com recursos públicos, seu uso para a campanha seria um desperdício.

Um acordo entre PT e PCdoB prevê a deputada estadual Manuela D’Avila (PCdoB-RS) como vice na chapa, seja na hipótese de Lula candidato, seja na hipótese de o atual vice de Lula, Fernando Haddad (PT), assumir a candidatura a presidente.