Arquivo diários:16/10/2018

Caciques derrotados querem eleger Carlos Eduardo Alves, diz Thalita Moema

Em caso de vitória do candidato a governador Carlos Eduardo (PDT), os compromissos a pagar estarão em uma lista enorme, em troca do apoio ao governo.
No seu palanque apenas deputados, senadores derrotados, que buscarão um cargo de secretário de estado no RN.
Ao lado de Carlos Eduardo, Beto Rosado, Rogério Marinho, José Agripino, Sandra Rosado, Larissa Rosado, Jaco Jácome, Garibaldi, Antônio Jácome, Henrique Alves e Walter Alves.
O senador Garibaldi, não fará campanha para Carlos Eduardo, ficando totalmente isento e também não tem nenhum interesse em assumir nada.
O único deputado eleito, Walter Alves, tá fora também de campanha no 2º turno, está viajando com o senador e família, voltarão na semana da votação.
Os demais, deverão ser alojados nas secretarias do RN. O ex-preso Henrique Alves, deverá assumir o Turismo, como confirmou uma fonte do blog, ligada a organização da campanha do candidato a governador. Será um time e tanto dos secretários de Estado que foram demitidos pelo povo e serão empregados no Governo. Sandra Rosado é vereadora em Mossoró.
Também deverão ficar de fora Álvaro Dias e o filho Adjuto Dias, que foram passados pra trás na eleição do 1º turno.
www.thalitamoema.com.br

Juristas, professores, magistrados e ex-ministros lançam manifesto por Haddad

Resultado de imagem para Haddad

ESTADÃO/Ricardo Galhardo

Um grupo de mais de mil advogados e juristas, entre eles ex-ministros, magistrados, procuradores, professores de direito e expoentes do universo jurídico brasileiro assinaram um manifesto em defesa da candidatura à Presidência, nas eleições 2018, de Fernando Haddad (PT), que será apresentado em um ato na quinta-feira, 18.

Eles argumentam que em um momento de “ameaça à democracia” setores da sociedade devem colocar de lado diferenças pontuais em nome de um interesse maior.

“Pensamos diferentemente sobre tantos temas. Temos crenças, valores, ideias sobre tantos assuntos, mas em alguns pontos chegamos no mesmo lugar e isto é inegociável”, diz o texto.

O documento é assinado pelos ex-ministros da Justiça José Carlos Dias (governo Fernando Henrique Cardozo), Eugenio Aragão, José Eduardo Cardozo e Tarso Genro (governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff), o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Sepúlveda Pertence (advogado de Lula na Lava Jato), o ex-presidente da OAB Marcelo Lavenère Machado, o ex-procurador-geral de Justiça Antônio Carlos Biscaia e os advogados Pedro Dallari, Belisário dos Santos Jr, Celso Antônio Bandeira de Mello, Dalmo de Abreu Dallari, Pedro Serrano e Marco Aurélio de Carvalho (coordenador Jurídico do PT).

Sem citar nominalmente o candidato Jair Bolsonaro (PSL) eles justificam o apoio a Haddad dizendo ser contra a “violência física ou simbólica”.

“Por isso, nós juristas e demais profissionais subscritores do presente manifesto, defensores da democracia e radicalmente contrários a violência física ou simbólica como forma de reprimir opiniões contrárias, declaramos apoio ao candidato à Presidência da República Fernando Haddad, independentemente de eventuais diferenças programáticas, pelo fato de ser o único, nesse segundo turno, capaz de garantir a continuidade do regime democrático e dos direitos que lhe são inerentes, num ambiente de paz, de tolerância e de garantia das liberdades públicas”, diz o texto.

Leia a íntegra do manifesto:

“PELA DEMOCRACIA, TODAS E TODOS COM HADDAD!

‘O que me preocupa não é o grito dos maus, é o silêncio dos bons’ (Martin Luther King)

Todos os povos têm momentos de união em torno de temas civilizatórios. A união se dá em torno de assuntos que transcendem para além dos interesses individuais, corporativos e partidários. Parece que no Brasil é chegado esse momento. Pensamos diferentemente sobre tantos temas. Temos crenças, valores, ideias sobre tantos assuntos, mas em alguns pontos chegamos no mesmo lugar e isto é inegociável. Este lugar, este ponto sobre o qual não discordamos, é algo chamado democracia, que engloba a preservação daquilo pelo qual todos nós lutamos há tantas décadas – a dignidade das pessoas, o respeito aos direitos humanos e a justiça social.

Os avanços civilizatórios são como degraus. Subimos um a um. Unimo-nos para ajudar a todos nessa subida. Tolerância, solidariedade, direitos iguais e respeito às diferenças. É isso que nos move e é o combustível de todos os povos e nações que vivem e convivem em democracia. A democracia não existe sem pluralismo político, social e moral, algo inevitável numa sociedade complexa como a nossa. A democracia só aceita disputas entre adversários, não entre inimigos, só admite a política, não a guerra, formas pacíficas de disputa, não violentas.

A democracia só existe limitada pelos direitos dos indivíduos e das minorias, para que não se torne uma ditadura da maioria. Democracia é a paz com voz! Neste momento difícil da história do Brasil, nós, brasileiras e brasileiros de todos os credos, raças, etnias, profissões, filiações políticas, orientações sexuais e de gênero, damo-nos as mãos para pedir paz e, mais do que tudo, a preservação da democracia. Que reflitamos para saber o que queremos para o futuro de nosso país. Rejeitamos o rancor e a divisão entre brasileiros. Temos a Constituição mais democrática do mundo, que diz que nosso Brasil é uma República que visa a erradicar a pobreza, fazer justiça social, reduzir desigualdades regionais, incentivar a cultura e promover a solidariedade. Este é o nosso desejo neste momento de crise. O respeito às leis, à Constituição e aquilo que não se pode tocar nem ver: a democracia.

Por isso, nós juristas e demais profissionais subscritores do presente manifesto, defensores da democracia e radicalmente contrários a violência física ou simbólica como forma de reprimir opiniões contrárias, declaramos apoio ao candidato à Presidência da República Fernando Haddad, independentemente de eventuais diferenças programáticas, pelo fato de ser o único, nesse segundo turno, capaz de garantir a continuidade do regime democrático e dos direitos que lhe são inerentes, num ambiente de paz, de tolerância e de garantia das liberdades públicas.”

Eleição da OAB/RN – Aldo Medeiros é mais que oposição, é renovação e restauração

Prazeroso encontro, com o primo Aldo, um homem de bem, humilde e possuidor de grandes qualidades

Em meio o processo eleitoral no RN estamos vivendo também uma outra importante eleição, trata-se da eleição para OAB que uma grande instituição guardiã da nossa democracia.

Casualmente me encontrei com meu dileto amigo e advogado Aldo Medeiros que disputa à presidência numa chapa de oposição. Sou suspeito para falar sobre Aldo que conheci ainda no governo Geraldo Melo quando fui seu colega de diretoria do sistema de turismo do RN, Emproturn/Nortel, eu o diretor que gestava, ele o diretor que comprava e pagava..

Nesta convivência conheci de perto uma figura maravilhosa, sério, organizado, honesto, conciliador, empreendedor, objetivo e sobretudo humilde. Aldo é dessas pessoas que não tem inimigos, convive bem com todos, um grande democrata e muito bem relacionado e conceituado advogado. Depois da convivência na Emproturn, tive novamente o privilégio de convivermos no âmbito do município de Natal, eu presidente da Câmara Municipal e ele procurador do município. Lembro-me como Aldo foi importante para conciliar conflitos entre os poderes Legislativo e Executivo, ele com seu temperamento ameno, mas sempre seguro elaborava soluções com muito êxito. Digo sem medo de errar, muitas conquistas dos procuradores municipais só foram aprovadas graças sua inteligente articulação..

Aldo é tão simples e extraordinário no trato com pessoas que foi candidato à presidência da OAB e não deixou um inimigo, não tem uma rusga da eleição passada, ele perdeu, mas saiu vitorioso no campo pessoal por ter feito uma campanha limpa e propositiva, tanto que seus adversários na época estão hoje apoiando sua candidatura, eles reconheceram seu valor, e Aldo, mesmo derrotado, teve a humildade e espírito público de ajudar a instituição.. Sua candidatura vem crescendo muito, tudo fruto de seu conceito e credibilidade para liderar uma classe não valiosa como da advocacia..

Conversando com ele pude constatar que sua pretensão em presidir é muito importante para o atual momento por que passa a advocacia,  sua candidatura é muito mais que um movimento de oposição, trata-se de um grande pacto de renovação e restauração da OAB/RN.

Em nossa conversa, Aldo me falou que está na luta visando alterar algumas coisas que estão travando a OAB-RN na sua missão constitucional.
Ele é contra a reeleição de presidentes, por entender que tal prática alimenta vícios e gera sentimento de poder incompatíveis com uma gestão democrática como deve ser a da casa da advocacia.
Defende intransigentemente total  transparência nos atos e no emprego dos valores do orçamento da OAB-RN.
Propõe que os advogados iniciantes devem ter um tratamento diferenciado nas anuidades e uma estrutura mais adequada para inseri-lo no universo profissional.
Intensificará ações para tornar realidade a integração da advocacia do interior às atividades da OAB hoje concentradas em Natal.
Desenvolverá esforços para uma atitude firme contra a criminalização da advocacia, o que fere o direito constitucional de contraditório e ampla defesa.
Conheço, Aldo de perto, tenho certeza que ele vai conseguir sem atritos unir todos advogados e advogadas neste processo de renovação, restauração, modernização e valorização da advogacia potiguar.

Sem desmerecer os demais candidatos e candidatas, vejo Aldo como uma grande e melhor alternativa para OAB, imaginando que a advocacia potiguar terá grandes conquistas  respeito pela sociedade..

 

Fátima recebe apoio de 12 prefeitos e lideranças de 20 municípios

A candidata Fátima Bezerra recebeu o apoio de 12 prefeitos e lideranças de 20 municípios do Rio Grande do Norte nesta segunda-feira (15). Os prefeitos Fernando Cunha (Macaíba), Laerte Paiva (Rio do Fogo), Renato de Doquinha (São Miguel do Gostoso), Polion Medeiros (São Fernando), Tiquinho (Rui Barbosa), Miguel Cabral (São Pedro), Kêka (São Bento do Trairi), Amarildinho (Caiçara do Norte), Valdemir Valentim (Pedra Grande), Cláudio Henrique (São Bento do Norte), Joaz Oliveira (Extremoz) e Babau (Marcelino Vieira) anunciaram que estão do lado certo e afirmaram que a candidata do PT é a melhor opção para governar o RN.

“Esse início de segundo turno tem sido muito proveitoso para nossa campanha. Nós temos recebido muitas declarações de apoios novos, de lideranças e pessoas que, juntos com os parceiros que estão com a gente desde o primeiro turno, confiam em um governo popular para o RN. Que sabem que, eleitos, nós iremos fazer do estado um lugar melhor de se viver”, agradeceu Fátima.

Ela disse que até o final de semana novos apoios deverão ser anunciados. “Essas lideranças se somam aos cidadãos comuns do nosso estado, que desde o início demonstram a confiança no nosso projeto. Isso nos incentiva cada dia mais”, concluiu a futura governadora.

Lideranças de outros municípios, como Nova Cruz, Vera Cruz, Espírito Santo, Parnamirim, Patu, Serra Caiada, entre outros, também conversaram com a senadora para anunciar que seguem o seu projeto.

Resultado de imagem para Cido arruda apoia fátima bezerra

 

Deputado Gustavo da Ponte anuncia apoio à candidatura de Carlos Eduardo Alves em troca do DETRAN

Gustavo acertou os ponteiros com Henrique Alves

Depois de uma longa conversa com o ex-deputado Henrique Alves, o deputado estadual Gustavo da Ponte acertou seu apoio ao candidato a governador Carlos Eduardo Alves.

Gustavo esteve no apartamento de Henrique Alves acompanhado por alguns empresários da construção civil.

Ficou acertado que no caso de Carlos Eduardo Alves sendo eleito, o deputado Gustavo da Ponte indicará o diretor do DETRAN..

Bolsonaro tem 59%; Haddad, 41%, aponta o IBOPE

O Ibope divulgou nesta segunda-feira (15) o resultado da primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial.

O levantamento foi realizado na sábado (13) e domingo (14), e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 59%
Fernando Haddad (PT): 41%

Sobre a pesquisa

A pesquisa Ibope foi contratada pela TV Globo e O Estado de S.Paulo. A coleta dos dados aconteceu entre os dias 13 e 14 de outubro com 2506 eleitores em 176 municípios. Ela foi calculada com margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança: 95%
O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos. Ela teve o registro BR‐01112/2018 no TSE


G1

IBOPE: No Nordeste, Haddad lidera com 62%; Bolsonaro tem 38%

A pesquisa Ibope também fez a avaliação das intenções de voto por região e, no Nordeste, o candidato Fernando Haddad ainda mantém a liderança com ampla maioria, como aconteceu no primeiro turno.

No Nordeste, Haddad aparece com 62% dos votos válidos. O candidato Jair Bolsonaro que é líder na pesquisa nacional aparece com apenas 38%.

Sobre a pesquisa

A pesquisa Ibope foi contratada pela TV Globo e O Estado de S.Paulo. A coleta dos dados aconteceu entre os dias 13 e 14 de outubro com 2506 eleitores em 176 municípios. Ela foi calculada com margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos. Ela teve o registro BR‐01112/2018 no TSE

“Sou professor, não sou capitão expulso do Exército”, diz Haddad

Valor

à Presidência pelo PT, Fernando Haddad disse nesta segunda-feira (15), em entrevista à Rádio Bandeirantes, que está “duelando” com um adversário que é a favor da ditadura, da tortura, do estupro e do preconceito contra negros, mulheres e a comunidade LGBT.

Diante de seu adversário nas urnas, a quem considera uma “ameaça”, ele afirmou que não pode ficar isolado, “em nome do Brasil, das forças democráticas, pela Constituição”.

“Não posso me isolar diante de quadro tão temeroso”, afirmou ele, sobre a frente que pretende reunir na última reta das eleições para tentar vencer o candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

Haddad disse que tem boa relação com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e que sempre manteve diálogo com a oposição. “Nunca deixei de conversar com a oposição. Foi dessa forma que consegui ampliar as universidades, aprovar o Fundeb [Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica] e o piso nacional do magistério.”

“Tenho uma relação boa histórica com o PSDB. Não podemos dispensar apoio. Estou preocupado com onda de violência e a intolerância. Você nunca ouviu da minha boca que é hora de metralhar um adversário”, afirmou o candidato do PT.

“Sou professor, não sou capitão expulso do Exército. Vamos falar a verdade sobre ele. Ele ameaçou explodir uma adutora para pleitear aumento de soldo. O Bolsonaro só promove violência.”

Segundo Haddad, se depender dos esforços de sua campanha, haverá tempo para congregar uma frente ampla para combater o ex-capitão do Exército. “Tanto FHC quanto Ciro Gomes deixaram claro: Bolsonaro, não.”