Arquivo diários:29/10/2018

Preocupação do advogado Kakay

Resultado de imagem para kakayO maior advogado criminalista do país Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay faz um desabafo após o resultado da eleição presidencial.

Hoje entrou um vento gelado e lancinante em Paris, dizem que vindo do Polo Norte.

A cidade ficou vazia e nunca tinha visto o meu Cafe de Flore literalmente abandonado. Resisti num penúltimo copo. Eu nunca fiz política partidária, sempre me posicionei pelas liberdades democráticas, pelo humanismo, por uma visão de esquerda que trabalha, diuturnamente, por um mundo mais justo, solidário e igual, mas sem ter um Partido Político.

Em nome deste sonho e na certeza de que era necessário o enfrentamento com o fascismo e a violência, me dediquei nos últimos tempos a tentar derrotar o projeto obscurantista deste grupo desqualificado que assume o poder.Fiz o que estava ao meu alcance: falei, debati, escrevi. É esta minha área. É pensar, discutir.

O Brasil fez uma outra opção.Eu me recolho a minha única trincheira, de onde nunca me ausentei ou me omiti,a advocacia. Onde continuarei a defender todos os fundamentos do estado democrático de direito. Nunca quis ocupar nenhum cargo público, embora tenha sido honrado com vários convites, muitos bem interessantes. Sou essencialmente um advogado criminal em defesa das liberdades. Espero , de todo coração, que eu esteja errado neste momento:que ele não seja fascista, que a democracia não esteja em risco, que ele não vá desrespeitar as mulheres, os negros, os gays, as minorias, que ele não afronte os poderes constituídos, respeite o Judiciário e o Legislativo.

Que ele não afronte a liberdade de imprensa.Enfim espero em pouco tempo poder me dedicar somente aos meus clientes , e aos seus sagrados direitos,sem me preocupar com a segurança institucional do meu querido Brasil. A todos os meus amigos de caminhada dedico o verso de Hemingway:” Quem estará do nosso lado na trincheira? E isto importa? Mais do que a própria guerra”. Sigo com a utopia me guiando e lembrando Pessoa:” Matar o sonho é matarmo-nos. É mutilar a nossa alma. O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetrávelmente e inexpugnávelmente nosso”. Incrível que neste momento o meu sonho seja que eu esteja errado. Que o projeto vencedor seja bom para a sociedade e para o povo. Enfim , vamos nos lembrar do nosso Manoel de Barros:”

Quem anda no trilho é trem de ferro. Sou água que corre entre pedras. Liberdade caça jeito”….

KAKAY

A aposta errada de Carlos Eduardo

Por Valmir Pirula
Colaboração para o Blog do Primo
No último domingo, Jair Bolsonaro (PSL) venceu as eleições presidenciais com uma diferença superior a 10 milhões de votos em relação a Fernando Haddad (PT). O candidato eleito ganhou em 15 estados e no Distrito Federal. Já o seu oponente, venceu em 11 unidades da federação, inclusive no Rio Grande do Norte. No estado potiguar, além da vitória do presidenciável do Partido dos Trabalhadores, a senadora Fátima Bezerra (PT) se elegeu governadora. Ambos encerraram a disputa no RN com uma expressiva maioria em relação aos concorrentes.
A candidata vencedora ao governo estadual já havia ganhado o primeiro turno com boa margem de votos em relação ao seu adversário, o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT). A grande vantagem tornou a possibilidade de virada em algo improvável. Para corroborar, no dia 08/10/2018, a Folha de São Paulo fez um levantamento mostrando que, desde quando foi instituído o segundo turno nas eleições de governadores em 1990, a história só registou viradas nos resultados em apenas 31% das disputas.
A missão de Carlos Eduardo no segundo turno era bastante difícil. Seria necessário manter seu eleitorado, conquistar a grande maioria dos votos dados aos outros adversários do primeiro turno e ainda desidratar ao máximo a votação e qualquer tipo de crescimento da senadora. Buscando a virada, o candidato do PDT tentou nacionalizar o pleito regional, investiu no antipetismo e declarou apoio a Jair Bolsonaro. Objetivo era se aproveitar de um possível crescimento do presidenciável no estado e fazer um contraponto ao natural voto casado Haddad/Fátima.
Aberta as urnas, observou-se uma derrota de Carlos Eduardo com larga margem, com vitórias em apenas 13 dos 167 municípios potiguares. Em Natal, seu principal reduto, 254.199 eleitores escolheram o ex-prefeito da cidade, o que representa a marca expressiva de 60,76% dos votos. No entanto, analisando o resultado da eleição municipal de 2016, se observa que o candidato atingiu quase 226 mil votos na oportunidade. Diante do histórico recente e sua boa avaliação no município, grande parte do resultado auferido na cidade em 2018 já pertencia ao seu próprio capital eleitoral.
Desde 2006, o Nordeste se tornou o principal reduto eleitoral do PT. Analistas políticos já previam grandes dificuldades de crescimento de Jair Bolsonaro na região, principalmente fora das regiões metropolitanas. Diante das dificuldades, o objetivo do PSL se limitou a diminuir a diferença estabelecida no primeiro turno.
O resultado final da eleição provou que a estratégia adotada pela campanha de Carlos Eduardo foi equivocada. No total, a capital representou algo em torno de 23% dos votos válidos de todo o estado. Ao apostar no antipetismo fora do seu reduto e na área de maior densidade eleitoral do PT, o candidato derrotado encontrou enormes dificuldades de penetrar nos outros 77% do eleitorado potiguar que em sua maioria apoiou maciçamente a petista Fátima Bezerra.
A escolha da neutralidade na disputa nacional teria facilitado o candidato Carlos Eduardo a construir um discurso de unificação de forças, capaz de captar votos em todas correntes partidárias, inclusive no PT. A postura radical inibiu o eleitor de Haddad do interior a votar contra Fátima Bezerra.

Os babões buchudinhos de Carlos Eduardo Alves

Resultado de imagem para buchudinhos gifComendo corda de uma ruma de meninos bestas, todos metidos e deslumbrados com o pouco poder que dispõem transitoriamente, o candidato derrotado a governador Carlos Eduardo Alves, errou feio..

Esses meninos bestas, sem saberem avaliar o momento político deram corda a Carlos Alves disputar o Governo do Estado entrando numa furada. Qualquer pessoa de bom senso sem ser babão juvenil e primário em politica teria aconselhado Carlos Eduardo Alves a ser candidato a senador fazendo uma aliança com Fátima Bezerra..

Como Carlos Eduardo Alves comeu corda dos buchudinhos, a prima Zenaide Maia entrou na parada e se elegeu senadora..

Parece que quem será a próxima vítima dos babões buchudinho será o prefeito de Natal Álvaro Dias que sequer conseguiu eleger o filho deputado estadual..

 

Pau dos Ferros rejeitou com força o “testado e aprovado”

Nunca na história política de Pau dos Ferros um candidato a governador foi derrotado pelo adversário com uma maioria tão grande..
O candidato Carlos Eduardo Alves entrou na história de Pau dos Ferros pela surra monstruosa que levou da candidata vitoriosa Fátima Bezerra..

Confira os números:

FÁTIMA BEZERRA PT     10.759     VOTOS    72,75 %

CARLOS EDUARDO PDT 4.031      VOTOS     27,25 %

Violência no RN acabou?

Acompanhando o noticiário da grande mídia e blogsfera potiguar estou com a sensação que a violência tão alardeada no RN foi controlada..

Bastou o governador Robinson Faria sair da disputa eleitoral para o RN deixar de ser um Estado violento..

De uma hora pra outra diminuíram os crimes violentos, assaltos, falta de polícias nas ruas e reclamações..

Parece que a violência e insegurança era tão somente artifícios para derrotar o governador.

Todos que usaram a violência como gatilho político provocaram um grande prejuízo ao turismo potiguar e ainda perderam a eleição, bem feito!

 

Depois de derrotado duas vezes para governador, em nota, Carlos Eduardo Alves diz que: ” Desistir, nunca! Jamais!”

Resultado de imagem para carlos Eduardo Alves
Carlos Eduardo Alves amargando a maior derrota já imposta a um candidato a governador do RN

O candidato derrotado Carlos Eduardo Alves (PDT) editou e publicou uma nota assinada se pronunciando sobre o resultado das urnas quando foi derrotado por 260 mil votos..

 

Confira a nota:

Quero expressar profunda gratidão aos norte-rio-grandenses que confiaram em nossas propostas, nossas ideias, na nossa capacidade administrativa e deram o seu voto ao 12, na confiança de que, das urnas, nasceria um Rio Grande do Norte pautado pela ética, a gestão eficiente e a tolerância zero com a corrupção.

Fizemos uma campanha limpa e propositiva. Baseada na coragem e no sentimento de mudança, na nossa história que transformou Natal numa capital capaz de orgulhar seus filhos e seus visitantes.

Foram quatro gestões fixadas no coração e na alma de sua gente.

Abri mão de meus quase três anos de mandato como prefeito por saber que, ao homem público verdadeiro, não é permitida a omissão da luta.

O Rio Grande do Norte chegou ao fundo do poço nos últimos quatro anos.

Me propus mudá-lo, percorrendo no calor, nas noites e madrugadas, o itinerário da esperança numa gestão voltada a todos, sem lados ou preconceitos ideológicos.

Agradeço a toda a equipe que esteve  conosco, ao meu partido, o PDT e aliados, o PP, o DEM, o MDB, o Podemos e, no segundo turno, a relevante presença do PSL.

Agradeço a toda minha família, em especial à minha mulher Andréa, uma demonstração guerreira de amor em cada instante da jornada. Agradeço aos meus filhos pelos dias em que não pude estar com eles, trabalhando para que cada filho do Rio Grande do Norte compreendesse nossa mensagem.

Cabe-me exercer a missão delegada pelo povo do meu Estado.

Irei cumpri-la.

À minha adversária, sinceros votos de êxito.

Na minha vida pública, aprendi a ganhar e a perder.

Desistir, nunca! Jamais!

 

Que Deus nos proteja e a todo o Rio Grande do Norte.

 

Carlos Eduardo

Na terra de Álvaro Dias, Fátima Bezerra deu uma lavagem em Carlos Eduardo Alves

Em Caicó, terra de Álvaro Dias, maior apoiador de Carlos Eduardo Alves, foi registrada a maior derrota do seu candidato..

O candidato de Álvaro recebeu apenas 11 mil votos contra 20 mil votos de Fátima Bezerra..

Resultado de imagem para Ávaro Dias e Carlos Euard Alves Batata
Na foto além de Batata e Lobão serem presos, Álvaro Dias não elegeu o filho deputado estadual e Carlos Eduardo Alves teve uma votação pífia em Caicó

Moro pode ocupar Justiça ou ir para o STF, diz comandante do PSL

Do UOL, em São Paulo

O presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, disse neste domingo (28) que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) pode indicar o juiz federal Sergio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, ou Eliana Calmon, ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), para o Ministério da Justiça.

“A previsão é que o ministério seja preenchido por uma pessoa de nome, como a ministra Eliana Calmon. O nome do juiz Sergio Moro também se cogita “, disse o comandante da sigla.

Ele afirmou, porém, que ainda não houve nenhuma conversa com os dois sobre o assunto.Ele disse ainda que Moro pode ser indicado para compor o Supremo Tribunal Federal (STF) “mais para frente”. “[Moro] é um grande nome, seja onde for, na Justiça ou no STF”, declarou.

Verborragia Ramalho atrapalhou marido

Analistas afirmam que o ataque descontrolado da ex-futura primeira dama de Natal, Andréa Ramalho dirigido à candidata ao governo Fátima Bezerra foi motivador do grande aumento da maioria contra seu esposo..

Não se entende como ela sendo secretária da Mulher da Prefeitura de Natal possa ter sido tao grosseira contra outra mulher apenas pelo fato de ser adversária do seu marido..

Para os analistas, em todas as oportunidades em que Andréa falou provocou desgastes ao seu amado Carlos Eduardo  Alves.

Com a boca fechada teria colaborado mais evitando desgastes