Arquivo mensais:outubro 2018

Amigos estão preocupados com o prefeito Álvaro Dias

Resultado de imagem para álvaro dias prefeito
Além de cabo eleitoral, Álvaro escuta e concorda com tudo que Carlos Eduardo Alves manda

Amigos do prefeito de Natal, Álvaro Dias estão preocupados com seu futuro..

Cercados por pessoas sem a menor experiencia política e administrativa, Álvaro pode está caminhando rapidamente para um desastre..

Sem eleger seu filho deputado estadual e perdendo a eleição para governador, desgastado em Caicó por ter feito uma aliança com o prefeito afastado e preso de Caicó, Batata Araújo, Álvaro ainda estaria adotando medias administrativas que poderão criar sérios problemas no futuro..

Até agora, Álvaro não assumiu à Prefeitura de Natal, os antigos secretários de Carlos Eduardo Alves são quem administram..

Deputada defensora do Escola sem Partido posa com camisa de Bolsonaro em sala de aula

Defensora do Escola Sem Partido, a professora recém-eleita deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL-SC) posou para foto com aluno em sala de aula vestindo camisa nas cores da bandeira nacional e rosto do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

As fotos foram postadas por Campagnolo no Instagram em 10 de novembro de 2017. Na rede social, a professora diz que a direita não precisou “do jogo sujo doutrinador da esquerda para levantar”. Também escreveu que foi um estudante que lhe emprestou a camiseta após o término da aula “sem que eu tivesse falado nenhuma [sic] única vez sobre eleições brasileiras”.

Reprodução/Instagram
A professora recém-eleita deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL-SC), defensora do Escola Sem Partido, usa camisa de Bolsonaro em sala de aula
A professora recém-eleita deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL-SC), defensora do Escola Sem Partido, usa camisa de Bolsonaro em sala de aula

A aula era de história no segundo ano do ensino médio da escola estadual Zélia Scharf, em Chapecó (SC), segundo um aluno que preferiu não se identificar. Apenas um estudante pediu pra tirar foto com Campagnolo, outros aplaudiram e deram risada. Alguns deixaram a sala.

Neste domingo (28), Campagnolo pediu, também nas redes sociais, aos estudantes catarinenses que denunciem professores que façam “queixas político-partidárias em virtude da vitória do presidente [Jair] Bolsonaro”. Ela se diz contra a doutrinação partidária e ideológica por parte de docentes.

Professores e profissionais da educação reagiram à postagem da deputada. Disseram que a medida é “um ataque à liberdade de ensinar” e caracteriza assédio e ameaça aos educadores, segundo nota do Sinte (Sindicato dos Trabalhadores em Educação), que pretende entrar com uma representação contra Campagnolo. (Thaiza Pauluze)

Fonte: Folha de São Paulo

Fusão de Agricultura e Meio Ambiente divide ruralistas

Mauro Zafalon
SÃO PAULO

A fusão dos ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente não é consenso no setor do agronegócio. Para alguns, essa união vai trazer para a agricultura problemas específicos da área ambiental que não devem ser tratados no setor agrícola.

Pautas ambientais de vários setores industriais, como os da química e mineração, vão se somar às próprias da agricultura.

Para outros, já que Jair Bolsonaro quer reduzir o número de ministérios, essa fusão de Agricultura e Meio Ambiente pode ser um caminho.

“É um equívoco”. Essa é a avaliação do deputado Arnaldo Jardim (PPS/SP), ex-secretário de Agricultura do estado de São Paulo e há anos engajado no setor do agronegócio.

“Trazer o Ministério do Meio Ambiente para o âmbito da agricultura é deixar de ter o foco onde ele precisa estar: nos centros urbanos. A agricultura tem suas regras ambientais e um dos exemplos é que, cada vez mais, gera energia limpa para o país, afirma.

0
Deputado Arnaldo Jardim (PPS/SP), ex-secretário de Agricultura do estado de São Paulo e – Folhapress

Já o presidente da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso), Antonio Galvan, concorda com a união. “A questão ambiental virou ideologia interna, que tenta atrapalhar nosso trabalho.”

Segundo ele, ninguém quer cometer ilegalidades nesse setor, mas deve haver agilidade nos processos ambientais. A morosidade nas aprovações dificulta não apenas o setor privado como também as obras públicas do país.

“É preciso retirar a ideologia dessas discussões”, diz.  “A tentativa de união dos ministérios é válida. Deve-se criar uma secretaria dentro Ministério da Agricultura, mas que ela tenha agilidade”.

O futuro ministro que assumirá essas pastas unificadas poderá realmente perder o foco das questões específicas da agricultura.

Nos últimos dois anos, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, tem despendido grande parte de seu tempo apagando incêndios no setor.

Foram várias operações da Polícia Federal apontando desvios no controle sanitário e na qualidade da carne de algumas empresas.

Do lado do Meio Ambiente, o cenário também não foi tranquilo, principalmente após a ruptura da barragem de Mariana (MG). Serão muitos, e bastante diversificados, os problemas a serem enfrentados.

Governador do Rio pedirá militares por mais 10 meses após intervenção e quer snipers para ‘abater’ criminosos com fuzis

Wilson Witzel em entrevista na Globonews Foto: ReproduçãoLuiz Ernesto Magalhães e Lucas Altino

RIO — O governador eleito do Rio, Wilson Witzel (PSC), afirmou nesta terça-feira que quer treinar atiradores de elite para abater criminosos em favelas do Rio. Em entrevista à Globonews TV, ele disse que dificilmente esses policiais atiram em inocentes, e falou que a ordem é para atacar quem quer que esteja na frente dos policiais,  mesmo que seja um bandido de costas:

– Raramente sniper atira em quem está de guarda- chuva. E muito menos em quem está com furadeira. Nesses casos eram militares que não estavam preparados para esse tipo de missão. Os militares da Core e do Bope inclusive serão treinados. Hoje, na Cidade de Deus, um helicóptero filmou cinco elementos armados de fuzis. Ali, se você tem uma operação em que nossos militares estão autorizados a realizar o abate, todos eles serão eliminados – disse Witzel ao ser questionado sobe episódios em que inocentes foram baleados porque outros objetos foram confundidos com  armas pelos policiais, e complementou:

– Fuzil na mão? É ameaça. Ele vai usar o fuzil para atacar para quem quer que seja na frente dele  – ao responder a uma hipótese  onde um traficante esteja de costas com fuzil.

O governador eleito, no entanto, reconheceu que não pode garantir que os policiais não serão condenados pela Justiça.

Prefiro defender policiais no Tribunal do que ir a funeral. O policial será defendido. Se condenado, nós vamos recorrer. Se a setença for mantida, é um risco que a gente corre. O que me deixa desconfortável é ver bandido com fuzil na rua – disse Witzel.

Procuradoria pede explicações sobre funcionária fantasma de Bolsonaro

Por Luísa Martins e Isadora Peron | Valor

BRASÍLIA  –  A Procuradoria da República no Distrito Federal pediu esclarecimentos ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre o caso da suposta funcionária fantasma do gabinete de Jair Bolsonaro (PSL) – deputado que foi eleito presidente da República neste domingo (28).

O órgão investiga o caso desde setembro, em procedimento que tramita em segredo de justiça. Bolsonaro poderá ser responsabilizado por improbidade administrativa.

Em janeiro, o jornal “Folha de S. Paulo” revelou que Bolsonaro usou verba de seu gabinete para pagar o salário de uma assessora chamada Walderice Conceição, conhecida como Wal. Porém, a suposta funcionária vende açaí e cupuaçu em Angra dos Reis (RJ).

Em agosto, depois de novamente flagrada em seu pequeno negócio na praia, ela foi exonerada. Bolsonaro tem negado irregularidades, alegando que ela estava de férias em janeiro, mas sem dar explicações sobre o mês de agosto.

Walderice era secretária do gabinete do deputado na Câmara há 15 anos, com salário de, em média, R$ 1,4 mil. Em tese, precisaria cumprir jornada exclusiva de oito horas diárias.

Se eventualmente condenado por improbidade, Bolsonaro pode ter seus direitos políticos suspensos e perder a função pública. No entanto, depois de diplomado presidente, ele não pode ser responsabilizado por crimes cometidos fora do cargo.

Bolsonaro vai criar superministério da Economia

Crédito: POOL/AFP

Os ministérios da Agricultura e Meio Ambiente serão fundidos no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), assim como as pastas da Fazenda, do Planejamento e da Indústria e Comércio – formando este último o superministério da Economia. A decisão foi anunciada hoje (30), após reunião na casa do empresário Paulo Marinho, no Rio de Janeiro.

O coordenador de economia da campanha de Bolsonaro, Paulo Guedes, apontado como futuro ministro da Economia, confirmou a criação do superministério, enquanto o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), indicado para Casa Civil, reiterou sobre a fusão do Meio Ambiente com a Agricultura.

Guedes e Onyx conversaram com os jornalistas após reunião, onde trataram sobre a formatação do governo e o início dos trabalhos da transição. Amanhã (31) Onyx deverá ir a Brasília para se reunir com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que coordena a equipe de transição do governo Temer.

Redução de ministérios

Onyx afirmou que o objetivo é reduzir de 29 ministério para 15 ou 16. Guedes acrescentou que a junção das pastas é importante para dar agilidade às decisões.

“Nós vamos salvar a indústria brasileira. Está havendo uma desindustrialização há mais de 30 anos. Nós vamos salvar a indústria brasileira, apesar dos industriais brasileiros”, disse Guedes.

Guedes disse que o governo pretende simplificar e reduzir drasticamente o número de impostos. “Será uma abertura gradual. E a razão do Ministério da Indústria e Comércio estar próximo da Economia é para justamente existir uma mesma orientação econômica em tudo isso. Não adianta a turma da Receita ir baixando os impostos devagar e a turma do Ministério da Indústria e Comércio abrir muito rápido. Isso tudo tem que ser sincronizado, com uma orientação única.”

Previdência

Ambos confirmaram também que o próprio presidente eleito que vai conduzir a discussão sobre a reforma da Previdência. “A reforma da Previdência, quem comanda essa decisão é o presidente. O professor Paulo Guedes e toda equipe estão conversando com o presidente, que vai nos sinalizar”, disse Onyx.

Ontem (29) Bolsonaro, em entrevistas a emissoras de televisão, afirmou que pretende vir a Brasília na próxima semana quando se reunirá com o presidente Michel Temer e também pretende agilizar o debate sobre a reforma da Previdência.

Para Guedes, quanto mais rápido o processo avançar, melhor. “Do ponto de vista econômico, quanto mais rápido melhor. Nós estamos atrasados, essa reforma podia ter sido feita lá atrás. Agora, existe um cálculo político”, observou.

Em seguida, o futuro ministro da Economia acrescentou: “Acho que, na parte econômica, nós devemos avançar o mais rápido possível. O nosso Onyx, corretamente, não quer que uma vitória nas urnas se transforme em uma confusão no Congresso”.

“Ele não foi eleito por milagre”, diz Fernanda Montenegro sobre Bolsonaro

 

Resultado de imagem para Fernanda MontenegroRodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

Depois de manter-se discreta durante a campanha de Jair Bolsonaro (PSL), Fernanda Montenegro falou pela primeira vez sobre o próximo presidente do Brasil, eleito em segundo turno no último domingo (28).

“Eu não posso falar sobre o futuro. Eu posso falar sobre o presente. Ele não está lá por um milagre. Os brasileiros votaram mais nele do que no outro candidato. A pergunta é: corresponderá este homem a este voto de credibilidade que a maioria deu a ele?”, analisou a atriz de 89 anos ao UOL nesta quarta (30), durante entrevista sobre os 20 anos do filme “Central do Brasil”.

Na visão de Fernanda, que foi ameaçada de morte durante a ditadura militar, quem votou no candidato do PSL não quer exatamente a volta do autoritarismo, mas, sim, que a sociedade melhore. “Não acredito que quem deu um voto a ele exija que ele vire um fascista enlouquecido, porque se isso acontecer, haverá uma reação. Senão estaríamos em um regime militar até hoje. Demorou muito para acabar [a ditadura], mas acabou.”

“Eu não quero falar de Bolsonaro, eu quero falar sobre este voto de credibilidade para que todo um atendimento social exista. Que a saúde exista, o saneamento básico, a creche, os empregos existam. [Ele] Está chegando ao poder porque existem milhões de desempregados”, complementou a atriz.

Petrobras reduz em 6,2% preço da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou hoje (30), no Rio de Janeiro, a redução de 6,2% no preço da gasolina.

O litro do combustível passará a ser negociado a R$ 1,8623 nas refinarias da estatal a partir desta quarta-feira(31), 12 centavos a menos do que o preço atual.

No mês, a gasolina teve uma queda de preço acumulada de 15,96%, já que, em 30 de setembro, o litro do combustível era negociado a R$ 2,2159, ou seja, 35 centavos a mais do que o preço que será aplicado a partir de amanhã.

Hoje o óleo diesel já sofreu uma redução de preço de 10,07% e passou a ser vendido a R$ 2,1228 por litro.

Agência Brasil

Grande maioria do eleitorado de Ceará-Mirim refutou o testado e aprovado Carlos Eduardo Alves

Resultado de imagem para Vergonha gifVergonhosa a derrota do candidato Carlos Eduardo Alves em Ceará Mirim, 18 mil votos de maioria para candidata Fátima Bezerra..

A grande maioria não quis testar e desaprovaram o ex-prefeito de Natal.

Fátima obteve 73,58% dos votos apurados e Carlos Alves apenas 26,42%.

Fátima Bezerra              28.739 VOTOS 

Carlos Eduardo Alves 10.321 VOTOS