Arquivo diários:02/11/2018

Pesquisa SETA revela situação na eleição da OAB/RN

O Blog do Primo recebeu uma pesquisa executada pelo Instituto de Pesquisa SETA com 400 entrevistas realizadas agora no final de outubro revelando números da disputa eleitoral na OAB/RN.

O quadro atual aponta uma pequena vantagem do atual presidente Paulo Coutinho e um grande crescimento do candidato da oposição Aldo Medeiros que teve sua candidatura lançada há 25 dias.

A outra chapa liderada pela advogada Magna Letícia que também disputou à presidência na eleição passada está em terceiro lugar..

Analistas acreditam que o candidato da oposição, advogado Aldo Medeiros, levando em consideração muitas adesões recebidas, deverá passar seu principal concorrente Paulo Coutinho com facilidade..

Na sondagem estimulada o resultado é o seguinte:

O Blog do Primo conformou a execução da pesquisa com o diretor da SETA Daniel Menezes, que confirmou o trabalho sem informar quem contratou seu instituto.

Polícia Federal manda cinegrafista apagar imagens de Bolsonaro

Por Cristiane Agostine | Valor

ITACURUÇÁ (RJ)  –  Um cinegrafista da TV Globo foi forçado por um agente da Polícia Federal a apagar imagens que gravou do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) nesta sexta-feira. O profissional da imprensa acompanhava a visita de Bolsonaro ao Centro de Adestramento da Ilha da Marambaia (Cadim), área da União administrada pela Marinha, no Rio de Janeiro, e embarcou junto com o presidente eleito e aliados no cais do Clube Náutico de Itacuruçá.

Bolsonaro foi à Restinga de Marambaia e passou a tarde com sua esposa Michelle e amigos. O cinegrafista estava a trabalho, com seu equipamento, gravando imagens do presidente eleito. Na Restinga de Marambaia, foi abordado pela PF e forçado a apagar as imagens. Depois, foi obrigado a voltar imediatamente para o local onde embarcou. O policial federal coletou dados e tirou foto do cinegrafista.

Procurada, a PF informou que não havia como falar com a reportagem porque hoje não tem expediente.

No Iate Clube, onde Bolsonaro embarcou, a imprensa foi expulsa pelo diretor social da instituição, que se identificou apenas como Valdir. O diretor disse ser militar e ameaçou prender repórteres que esperavam Bolsonaro no pier do clube.

Em nota à imprensa, a Marinha não informou quem custeou a visita de Bolsonaro ao local, quantas pessoas trazidas por Bolsonaro usaram o barco da Marinha ou tiveram acesso à área da União.

Por meio da nota, a Marinha disse apenas que o “político visitou a Organização Militar da Marinha que, tradicionalmente, oferece privacidade e segurança para autoridades nacionais e estrangeiras”.

Imprensa barrada

Hoje, Carlos Bolsonaro, filho do presidente eleito e vereador no Rio de Janeiro, postou em uma rede social vídeo com trecho da entrevista concedida ontem pelo pai. Nas imagens, Bolsonaro aparece dizendo que não impediu parte da imprensa de participar da entrevista.

No texto publicado no Instagram, Carlos diz que “tem gente que tem o único intuito de denegrir e virarão pó pelo próprio descrédito que riam. Veja a simples resposta que foi ignorada para propositalmente induzir que o presidente eleito teria vetado parte da imprensa e seria contra a liberdade nos meios de comunicação”.

Ao contrário do que afirma o presidente eleito no trecho e o vereador no texto, parte da imprensa foi, sim, barrada na entrevista de ontem. Veículos como os jornais Valor Econômico, O Globo, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, Rádio CBN e agência Bloomberg foram vetados.

A prática tem sido recorrente. Bolsonaro permitiu que 21 profissionais — quase todos de televisão — entrassem. O grupo correspondeu a menos da metade dos jornalistas e fotógrafos que aguardavam do lado de fora da residência.

Uma agente da Polícia Federal foi responsável por chamar os jornalistas que estavam liberados para entrar — e portava uma prancheta com poucos nomes de emissoras de televisão anotados em uma folha de papel. Quando contestada sobre os critérios de escolha, a agente disse apenas que não poderia liberar o restante da imprensa.

Kátia Pires surge como um nome forte para disputar a Prefeitura de Parnamirim

Resultado de imagem para katia pires vereadora
Kátia Pires

Com o resultado da eleição em Parnamirim ficou bem claro que a vereadora Kátia Pires foi uma grande vencedora.

Sem apoios importantes e recursos financeiros, completamente desprezada pela lideranças locais e ainda carregando o desgaste do senador José Agripino, que ela apoiou para deputado federal,  Kátia obteve mais votos que o então todo poderoso ex-prefeito Maurício Marques.

Com sua experiência de vários mandatos de vereadora, penetrando bem nas áreas de classe média como Nova Parnamirim, e sendo muito bem aceita em todas camadas do eleitorado, Kátia Pires é um nome mito forte para disputar a Prefeitura..

Ela conhece tudo de Parnamirim..

Quem conversa com ela percebe que não tem medo de entrar na disputa..

Kátia é considerada uma pessoa habilidosa, empreendedora, dinâmica, proba e bem relacionada com todas correntes políticas de Parnamirim, ou seja, sem arestas..

Com verba de R$ 16 bi, superpasta de Moro comandará PF, presídios, Funai e ação contra lavagem

01.nov.2018 - O juiz federal Sergio Moro após reunião com Jair Bolsonaro no Rio

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

Após aceitar convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) nesta quinta-feira (1º), o juiz federal Sergio Moro deverá assumir uma superpasta que não englobará somente o Ministério da Justiça, mas também o da Segurança Pública e o da Transparência e a Controladoria-Geral da União, além de parte do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), hoje sob o âmbito do Ministério da Fazenda. Ou seja, três ministérios mais fração de um órgão.

Se essa configuração realmente se confirmar, a expectativa é que Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância em Curitiba, se torne um dos ministros com mais atribuições sob sua responsabilidade no governo Bolsonaro. A equipe de transição analisará se todas as fusões pretendidas não esbarram na Constituição Federal.

Ampliado, o Ministério da Justiça voltará a ter a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e o Depen (Departamento Penitenciário Nacional) sob sua gerência –atualmente, esses órgãos estão subordinados ao Ministério da Segurança Pública.

Outras áreas que serão de responsabilidade de Moro incluem o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) –autarquia federal vinculada ao Ministério da Justiça–, questões indígenas, proteção ao consumidor, classificação indicativa, Arquivo Nacional, migrações, políticas sobre drogas, tráfico de pessoas, combate à pirataria e o combate à corrupção.

Juntos, os ministérios da Justiça, Segurança Pública e Transparência, e o Coaf tiveram orçamento de R$ 17,46 bilhões em 2018, de acordo com dados do sistema Siga Brasil, do Senado Federal. Para 2019, a previsão é que tenham orçamento de R$ 16 bilhões, segundo dados do projeto de lei orçamentária elaborado pelo Planejamento –o montante pode mudar conforme a aprovação de emendas e remanejamentos.

O presidente eleito afirmou que Moro terá liberdade para cumprir sua missão. “Ele vai indicar todos que virão a compor o primeiro escalão do Ministério da Justiça, entre eles, o chefe da Polícia Federal”, disse Bolsonaro.

Continue lendo Com verba de R$ 16 bi, superpasta de Moro comandará PF, presídios, Funai e ação contra lavagem

Vai fazer o Enem? Veja 3 coisas que você não pode esquecer

A contagem regressiva para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 já começou, faltam 7 dias para a primeira prova, que ocorre no dia 4 de novembro, e para não deixar a ansiedade atrapalhar a todo o planejamento dos estudos o G1 separou algumas dicas que o BG aqui reproduz:

Três coisas que você não pode esquecer

1)Confira o local da prova e calcule o tempo do trajeto

Caso não conheça o lugar onde vai fazer a prova do Enem, visite o local usando o mesmo meio de transporte que você irá nos dias do exame. Calcule o tempo que leva para chegar até o local. No cartão de confirmação têm o endereço completo.

2)Saiba o horário em que fecham os portões

Neste ano, o início do horário de verão coincide com o primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): o domingo de 4 de novembro. Programe para chegar com pelo menos uma hora de antecedência no local de provas. No RN, fecha Às 12h.

3)Separe o ‘kit Enem’

Para fazer a prova já separe caneta preta de corpo transparente. Leve duas, por garantia. Um documento oficial com foto e o lanche para comer na hora da prova também é importante. Aparelhos eletrônicos serão guardados em um envelope e deve ficar debaixo da carteira durante as provas.

Porto de Natal faz carregamento de sal em navio que terá como destino os Estados Unidos

Em meio a grande movimentação de contêineres pela safra de frutas, está em operação também no Porto de Natal, um total de 13.800 toneladas de sal que serão transportadas para os Estados Unidos pelo navio Narew, que atracou na quarta-feira, 31 de outubro, e a previsão de desatracação é para o sábado, 03 de novembro, segundo a Gerência de Operações.

Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN) ressalta que não é primeira vez que ocorre movimentação de sal pelo Porto de Natal, para se atender a demanda das salinas localizadas mais próximas da capital do Rio Grande do Norte, sem interferir na movimentação do Terminal Salineiro de Areia Branca, que segue em seu ritmo normal de atividades.

O setor salineiro como um todo emprega mais de 70 mil pessoas de forma direta e indireta e é parte significativa da economia do Estado. O clima, sol forte, muito vento e pouca chuva fizeram do nosso Estado o maior produtor de sal do país.

Atualmente, cerca de 30% da movimentação feita pelo Porto de Natal é de frutas com a predominância do melão, sendo todas armazenadas em contêineres refrigerados. No último dia 08 de outubro, o Porto obteve recorde mundial alcançado no embarque de contêineres refrigerados pela empresa CMA-CGM, quando o Navio Saint Laurent partiu com destino a Europa, levando 479 contêineres refrigerados.

Movimentação Intensa

O Porto de Natal passará o feriado e fim de semana em movimentação intensa. Nesta quinta-feira, 01 de novembro, além do Narew, outros três navios estão atracados, sendo um da Marinha do Brasil, outro da Marinha do Uruguai e o AS Petrônia, de 210m, que atracou no início da tarde.

Eleição da OAB/RN: está complicando para Paulo Coutinho

Resultado de imagem para paulo coutinhoAlém do atual presidente da OAB/RN Paulo Coutinho ter sua candidatura à reeleição questionada por falta de prestação de contas por seus antigos aliados, agora surge uma nova suspeita que está gerando indignação nos jovens advogados que tomaram conhecimento de supostos gastos excessivos através de um cartão de crédito corporativo.

Segundo está sendo comentado nas redes sociais, Paulo Coutinho teria gasto cerca de R$ 75 mil em um ano no cartão ilimitado da OAB.

Gastos com viagens e restaurantes caros estariam sendo praticados por Coutinho com o dinheiro suado do pagamento da anuidade dos jovens e velhos advogados.

Diante desses questionamentos, à candidatura de Paulo Coutinho está sucumbindo..

Imprensa internacional repercute indicação de Moro para o Ministério da Justiça

Por João Ozorio de Melo

De 20 notícias publicadas na capa do site da editoria Americas do jornal The Guardian, 10 repercutem a eleição de Jair Bolsonaro e a indicação do juiz Sergio Moro para o Ministério da Justiça. O editor-chefe de Americas, Brian Winter, que conhece o juiz, afirma que a indicação de Moro tem lados bons e lados ruins.

Começando pelos ruins, ele diz que a sabedoria de Moro ao aceitar o cargo é questionável. Para ele, é inevitável que as pessoas (incluindo os admiradores do juiz) pensem que, no final das contas, tudo não passava de uma cruzada partidária, que culminou com a prisão de Lula para ajudar Bolsonaro. O editor acredita ainda que Moro terá problemas com as tendências autoritárias de Bolsonaro.

Os lados bons incluem o fato de que Moro irá, certamente, defender a independência do Judiciário e irá ajudar a definir uma política para nacionalizar a luta contra a corrupção. O editor diz esperar que Moro ajude a implementar políticas duras contra a corrupção e o crime organizado, mas sempre respeitando a Constituição, as leis e os direitos do cidadão.

Com o título “Bolsonaro indica juiz que ajudou a prender Lula para liderar o Ministério da Justiça”, o jornal lembrou que Moro declarou em uma entrevista ao Estadão, em 2016, que nunca entraria em política. “Eu sou um homem da Justiça… não um político”, disse.

O jornal The Washington Post afirma que a indicação de Moro, embora seja celebrada pela população ansiosa por um combate mais duro à corrupção, vai exacerbar a profunda polarização do país, resultante de uma campanha presidencial contundente.

Para o jornal, Moro é muito popular entre conservadores e odiados por muitos da esquerda brasileira. Sua decisão de aceitar o cargo irá alimentar a suspeita de que foi politicamente tendencioso ao mandar prender Lula, o que o tirou da corrida presidencial. O jornal lembra que Lula, mesmo preso, liderava as pesquisas, até que sua candidatura foi bloqueada em setembro.

BBC noticia a indicação de Moro para a Justiça sem opinar. Mas destaca o fato de que Bolsonaro pode ter indicado Moro para o Ministério da Justiça como um trampolim para a Suprema Corte. A emissora diz que Moro fez um trabalho apreciado por muitos na operação “lava jato”, mas que é criticado por ter comandado uma caça às bruxas política contra Lula.

A publicação conservadora U.S.News afirma que Bolsonaro escolheu um juiz “top” para o Ministério da Justiça, porque Moro lidera o combate à corrupção no Brasil.

The Times destaca que Bolsonaro ofereceu o cargo de ministro a Moro, um juiz anticorrupção, cujas investigações levaram à prisão de seu rival político.

Digital Journal destaca que Moro vai liderar um “superministério”, que vai combinar Justiça e Segurança Pública, alimentando acusações de que a operação “lava jato” foi politicamente motivada e visou, desproporcionalmente, políticos de esquerda no Brasil.

Fonte: CONJUR

OAB: indicações a ministérios devem ser técnicas, não políticas

Por Valor

SÃO PAULO  –  A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) afirmou, em nota, que defende que as indicações para os cargos de ministro de Estado sejam feitas com base na competência técnica e não em critérios de troca de favores políticos, a respeito do convite ao juiz federal Sergio Moro para a Pasta da Justiça, o qual o magistrado aceitou nesta quinta-feira (1º de novembro).

De acordo com a nota, assinada pelo presidente da OAB, Claudio Lamachia, “a lei brasileira é clara ao permitir que integrantes da magistratura e do Ministério Público exerçam a função de ministro de Estado, desde que deixem a carreira na qual ingressaram por concurso público”.

Em nota divulgada após ter se encontrado com o presidente eleito Jair Bolsonaro, no Rio de Janeiro, confirmando ter aceitado o convite, Moro informou que se afastaria, “desde logo”, de novas audiências relacionadas à “Operação Lava-Jato”.

A nota da OAB alerta ainda para a necessidade de que os integrantes do sistema de Justiça atuem de forma desvinculada de partidos políticos e de ideologias. “Por isso, é recomendável que esses agentes tenham conduta que reforce o caráter técnico e isento de suas ações no desempenho da função pública”, finaliza o documento.

Veja a íntegra da nota da OAB:

“A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) defende que as indicações para os cargos de ministro de Estado sejam feitas com base na competência técnica e não em critérios de troca de favores políticos, como tem sido a praxe nas últimas décadas.

A lei brasileira é clara ao permitir que integrantes da magistratura e do Ministério Público exerçam a função de ministro de Estado, desde que deixem a carreira na qual ingressaram por concurso público.

Espera-se, cabe observar, que todos os integrantes do sistema de Justiça atuem de forma desvinculada de partidos políticos e de ideologias. Por isso, é recomendável que esses agentes tenham conduta que reforce o caráter técnico e isento de suas ações no desempenho da função pública.”

Claudio Lamachia, presidente nacional da OAB