Crime organizado no Carnaval é mais mito do que verdade, diz Witzel

Gabriel Sabóia/UOL
Pelo quarto dia seguido, o governador do Rio, Wilson Sitzel (PSC), vai à Sapucaí Imagem: Gabriel Sabóia/UOL

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

Em seu quarto dia consecutivo na Marquês de Sapucaí, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), voltou a manifestar a vontade de assumir o sambódromo fluminense.

De acordo com Witzel, o espaço pode se tornar uma espécie de Times Square fluminense, “com atividades culturais durante o ano, que gerem renda, emprego e fomentem a cultura. Questionado sobre o envolvimento de contraventores em atividades ligadas ao Carnaval e da corrupção que envolveria a festa, Witzel, que se elegeu com a promessa de incentivar as investigações sobre o crime organizado deu uma resposta considerada inusitada por muitos.

“A Polícia Civil está trabalhando para desmontar as quadrilhas do crime organizado. Onde tiver quadrilha, eles vão prender. Todas as contas do Carnaval são prestadas pela Liesa [Liga independente das Escolas de Samba do grupo Especial do Rio de Janeiro]. Nunca houve irregularidade nem denúncia de má utilização do dinheiro. Essa associação que as pessoas fazem é mais mito do que verdade. Se essa atividade existe, a polícia vai investigar. Não há acordo com quem quer que seja”, afirmou o ex-juiz federal.

Enredos politizados

Empolgado com o desfile de Vila Isabel, Witzel disse não se incomodar com o fato de a escola ter homenageado a vereadora Marielle Franco (PSOL) em seu último carro alegórico. O governador acompanhou o desfile ao lado do deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL). Amorim ficou conhecido por ter destruído, durante a eleição, uma placa com o nome da vereadora Marielle Franco na ocasião. Witzel estava presente e assistiu ao ato. Em ocasiões posteriores, o governador manifestou solidariedade à família da vereadora.

Sobre os enredos politizados, Witzel afirmou defender a pluralidade de opiniões.

“A avenida é um espaço democrático para críticas de forma respeitosa. O presidente Lula foi preso através de um processo juridicamente perfeito, analisado por todos os tribunais. Mesmo assim, a crítica é bem-vinda”, concluiu, fazendo menção ao enredo da Paraíso do Tuiuti, que promete fazer menções à biografia do ex-presidente.

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *