China suspende todos os voos com Boeing 737 MAX

As autoridades chinesas ordenaram nesta segunda-feira (11/03) que todas as companhias do país suspendam voos com a aeronave 737 MAX 8, mesmo modelo envolvido em dois desastres aéreos recentes.

A queda do voo da Ethiopian Airlines, na manhã de domingo, matou todos os 157 ocupantes. O desastre aconteceu menos de seis meses depois da queda de um voo, com a mesma aeronave, da companhia indonésia Lion Air, que deixou 189 mortos.

Avião da linha 737 MAX 8, que a China mandou suspender o uso
Foto: Jason Redmond/Foto de arquivo / Reuters

Tanto o voo da Ethiopian, que havia decolado da capital da Etiópia, Addis Abeba, e o da Lion Air, que havia partido de Jacarta, caíramos minutos após deixarem o aeroporto.

“Levando em consideração que os dois acidentes envolveram aviões Boeing 737 MAX 8 recém-entregues e ocorreram durante a fase de decolagem, presumimos que eles têm algum grau de similaridade”, disse em comunicado a autoridade de aviação civil chinesa.

A entidade disse que entrará em contato com a Administração Federal de Aviação dos EUA e com a Boeing para notificar o “reatamento das operações comerciais com este aparelho depois que forem comprovadas as medidas pertinentes para garantir a segurança”.

A Ethiopian Airlines também anunciou que não usará o Boeing 737 MAX 8 até que haja mais informações. Em comunicado, a companhia afirmou que, após o “trágico acidente”, optou por “deixar em terra toda a frota” deste modelo. Embora não saibamos ainda a causa do acidente, tivemos que decidir deixar em terra esta frota em particular como medida de segurança extra”, acrescentou a Ethiopian Airlines, a companhia aérea da África.

O 737 é o avião de passageiros moderno mais vendido do mundo e é considerado um dos mais confiáveis da indústria.

As companhias aéreas chinesas têm 96 jatos 737 MAX 8 em serviço. Segundo o site de rastreamento de voos FlightRadar24, não havia aviões do modelo sobrevoando a China no início desta segunda-feira.

A nova aeronave da Ethiopian não tinha registro de problemas técnicos e, segundo a companhia, o piloto tinha um excelente registro de voo.

A estatal etíope é uma das maiores companhias aéreas do continente em tamanho de frota. O avião estava entre seis dos 30 Boeing 737 MAX 8 encomendados pela companhia, que está em rápida expansão.

A série MAX é a versão mais recente do bimotor de corredor único da Boeing. O modelo lançado em 2017 é mais eficiente em termos de combustível em comparação com seus antecessores e há quatro variantes: MAX 7, MAX 8, MAX 9 e MAX 10, que podem transportar entre 138 e 204 passageiros e foram projetadas para voos de curta e média distância.

As versões anteriores do Boeing 737 são consideradas uma das aeronaves comerciais mais confiáveis da história da aviação.

A Boeing já finalizou a entrega de cerca de 350 unidades da série MAX – a primeira feita em maio de 2017 à Malindo Air, com sede na Malásia. Até o momento, mais de 60 companhias aéreas encomendaram cerca de cinco mil aeronaves da série MAX. Os principais clientes europeus incluem as companhias aéreas de baixo custo Ryanair e Norwegian.

Terra

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *