Arquivo diários:13/03/2019

Bolsonaro diz não lembrar de vizinho suspeito de atirar em Marielle, preso ontem no Rio

Bolsonaro diz não lembrar de vizinho suspeito de atirar em Marielle, preso ontem no Rio
CONGRESSO EM FOCO

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (13) não lembrar do policial reformado Ronnie Lessa, acusado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro de ser o autor dos disparos que mataram a vereadora Marielle Francoem março do ano passado.

“Não lembro desse cara. Meu condomínio tem 150 casas”, disse o presidente segundo a Folha de S.Paulo, em café da manhã com alguns jornalistas. Lessa, preso ontem durante a Operação Lume, tem uma casa na mesma rua de Bolsonaro em um condomínio fechado na avenida Lúcio Costa, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. O capitão, porém, não negou ter conhecido Ronnie Lessa em algum momento.

A declaração ocorre um dia após a prisão de Lessa e Élcio Vieira de Queiroz, também ex-PM, a quem a polícia acusa de estar dirigindo o carro no momento dos disparos contra o veículo em que estavam Marielle, o motorista Anderson Gomes, também morto, e a assessora Fernanda Chaves, que sobreviveu ao atentado do dia 14 de março de 2018.

Bolsonaro contou aos jornalistas, também segundo a Folha,que outras pessoas já foram presas em seu condomínio, “incluindo uma mulher por tráfico internacional de droga”, destaca o jornal.

“Não lembro desse cara. Meu condomínio tem 150 casas.”

E acrescentou ainda durante a conversa que seu filho mais novo, Jair Renan, 20, não confirmou ter namorado uma das filhas do suspeito, como a polícia havia dito na terça. “Meu filho Jair Renan disse naquele linguajar: ‘papai, namorei todo mundo no condomínio, não lembro dessa menina”.

De acordo com a IstoÉ, também presente ao encontro, o presidente mais uma vez relacionou o caso Marielle com o atentado que sofreu em Juíz de Fora em setembro passado, quando foi atingido por uma faca, afirmando ter convicção de que há um mandante do assassinato da vereadora.

Porém, se disse, conforme o relato da publicação, “chateado” com as ilações a respeito de qualquer relação do crime com sua família. “Essas coisas chateiam. Não conheço essas pessoas”, registrou a IstoÉ.

Ontem, o delegado Giniton Lages, da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, descartou qualquer relação da família Bolsonaro no caso. “O fato de morar no condominio do Bolsonaro não diz muita coisa não. Não tem relação direta com a família Bolsonaro. Não detectamos isso”, frisou.

Fábio Faria apoia Frente Parlamentar do Turismo no Congresso Nacional

O deputado federal Fábio Faria (PSD/RN) participou na manhã desta quarta-feira (13) do lançamento da Frente Parlamentar Mista do Turismo, que integra deputados e senadores. Fábio defende o fortalecimento da atividade no Brasil e especialmente no Rio Grande do Norte, maior gerador de emprego e renda do Estado, através do debate de legislação específica para o seguimento. “A principal demanda é a atualização da Lei Geral do Turismo, que cria as bases para o turismo sustentável do turismo nacional e retira vários gargalos que impedem que a atividade possa gerar mais emprego para a população e renda para os municípios e estados”, cita Fábio Faria.

Os empresários George Gosson e Sérgio Gaspar estiveram na Câmara representando a ABIH (Associação Brasileira da Indústria Hoteleira), onde além de ressaltarem a importância da atividade para toda região nordeste, defenderam a necessidade de incentivo à novas companhias aéreas, que consequentemente determinariam o aumento de ofertas de voos, queda de preços, melhoria do serviço e desenvolvimento do setor.

Deputada estadual Cristiane Dantas destacou a Semana Justiça pela Paz em Casa

Durante a sessão ordinária de ontem, terça-feira (12), a deputada estadual Cristiane Dantas (PPL) destacou a Semana Justiça pela Paz em Casa, que acontece de 11 a 15 de março no Rio Grande do Norte. Segundo a parlamentar, a iniciativa do Tribunal de Justiça do Estado prioriza processos com mulheres com o intuito de reduzir o número daqueles que aguardam julgamento.

“É uma semana muito importante, já que temos mais de 11 mil processos aguardando sentença aqui no RN. Trata-se, portanto, de uma concentração de esforços para agilizar o andamento dos processos relacionados à violência de gênero e, por isso mesmo, consiste em uma louvável iniciativa”, declarou a deputada durante sua fala na Assembleia Legislativa.

Cristiane Dantas aproveitou a oportunidade para falar sobre feminicídio, parabenizando a Prefeitura Municipal de Natal por ação publicitária recente relacionada ao tema. Ela também ressaltou o trabalho feito pelo Ministério Público do Estado (MPE) com homens que agrediram mulheres, objetivando que os mesmos não protagonizem novos casos de violência.

Mulheres do MST ocupam fazenda de João de Deus em Goiás

Mulheres do MST ocupam fazenda de João de Deus em Goiás

Mulheres militantes do MST e do Movimento Camponês Popular (MCP) ocuparam na manhã desta terça-feira (13) uma fazenda do médium João Teixeira de Farias, o João de Deus, preso em Goiânia desde 16 de dezembro, acusado de abuso e violência sexual. A fazenda Agropastoril Dom Inácio está localizada em Anápolis, entre os distritos de Interlândia e Souzânia, no interior de Goiás. Segundo os organizadores, cerca de 800 mulheres chegaram ao local por volta das 6 horas.

A propriedade, que está sub judice, tem aproximadamente 600 hectares e fica próxima a uma rodovia estadual. A ocupação, conforme o MST, faz parte da Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Sem Terra que começou na última semana com mobilizações em todo país.

Mais de 600 mulheres denunciaram o médium por abuso sexual, a maioria dos casos, de acordo com elas, ocorreu na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), onde ele fazia os atendimentos.

Em depoimento à polícia, João de Deus afirmou ter seis fazendas em Goiás. Levantamento feito pela Folha de S.Paulo indica que, apenas em Abadiânia, o médium tem 27 imóveis registrados em seu nome, avaliados em R$ 20 milhões.

João de Deus é acusado de estupro, estupro de vulnerável, violação sexual mediante fraude, estelionato, coação e corrupção de testemunhas. Entre as autoras das denúncias está uma filha do médium, que denunciou ter sido abusada por ele dos nove aos 14 anos.

“Por esses e tantos outros motivos, as mulheres Sem Terra ocupam hoje um território que é fruto do abuso, do estupro e da violência. Lutamos #PorTodasNós em um Brasil que segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) é o quinto em mortes violentas de mulheres no mundo”, diz nota divulgada pelo MST e pelo MCP.

Ontem o Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) concedeu, pela primeira vez, um habeas corpus ao médium e ao filho dele, Sandro Teixeira, em um caso de coação e corrupção de testemunhas, ocorrido em 2016. Sandro já deixou a cadeia. João, porém, permanecerá preso, já que possui outros dois decretos de prisão, por abuso sexual e porte de arma. A defesa recorre ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF) para reverter essas duas ordens de prisão.

Eurico superou câncer, evitou hospital e montou UTI em casa antes de morrer

Pedro Ivo Almeida e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

Eurico Miranda foi dado oficialmente como morto nesta terça-feira (11) no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. O local, curiosamente, parecia ser o último onde o dirigente gostaria de estar. Ele repetia a amigos próximos que só iria recorrer a tal opção quando “não tivesse mais jeito”. Lutando contra dois tumores no cérebro há quase um ano, o polêmico cartola relutava em aceitar tratamentos tradicionais e chegou a montar uma “mini UTI” em sua casa para não precisar ser hospitalizado com frequência.

Na parte da manhã, se sentindo muito mal após dias sem conseguir comer, foi levado de ambulância às pressas para o local. Eram os últimos momentos de uma luta de mais de dez anos contra doenças que tiraram parte de sua lucidez, de seus movimentos e da dinâmica de um dirigente sempre ativo. Desde a primeira década do século, tumores na bexiga fragilizavam sua saúde.

Problema em bexiga, pulmão e cérebro

Com a situação controlada nos anos seguintes, ainda articulava e tinha fôlego para mandar e desmandar nos bastidores de São Januário. No início da segunda década do século XXI, o quadro se agravou de vez. Além da bexiga, o pulmão agora também preocupava. Eurico lutou, se tratou, e chegou a comemorar que estava “zerado” em 2016. Médicos confirmaram a cura nas regiões. Mas dois tumores no cérebro retomaram o drama no início de 2018. Nos últimos meses, a esperança e o fôlego já não eram os mesmos.

Ele já havia dispensado seguranças e motoristas, pois quase não saía de casa. Recentemente, se dividia entre a cama e a cadeira de rodas. Não ficava mais em pé e tinha acompanhamento de enfermagem 24 horas ao dia. Eurico era acompanhado pela esposa Sílvia e pelos filhos. Euriquinho, por ser autônomo, era o mais presente.

O tratamento contra o câncer no cérebro abalou demais a saúde do ex-presidente do Vasco. Ele fez radiociurgia, pois evitava cortes, anestesias e internações. No meio da batalha contra a doença, no entanto, sofreu um derrame. Foi aí que teve sequelas e viu o estado de saúde piorar em sequência.

Nos anos anteriores, Eurico já havia superado um câncer na bexiga e outro no pulmão. Foram dez sessões de quimioterapia em 2016 após a insistência de familiares e amigos. Ele já tinha recusado o tratamento em inúmeras oportunidades e seguiu na presidência do Vasco mesmo debilitado.

Em junho daquele ano, inclusive, foi celebrada uma missa de Ação de Graças pela recuperação do cartola na Capela Nossa Senhora das Vitórias, em São Januário. Hoje, Eurico está sendo velado no mesmo local que frequentou em boa parte da vida no clube.

Poucas visitas e emoção

Acamado e diante de um quadro que abalava a vaidade marcante de décadas, Eurico recebia poucos amigos nos últimos meses. Somente aliados de anos e pessoas próximas da família entravam no apartamento na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Os encontros eram marcados pela emoção de um cartola abalado com sua saúde. Os poucos momentos de distração vinham nos jogos de tranca – tipo de jogo de carteado – com familiares e amigos, como Antônio Porfírio. Mas era só. E algo cada vez mais raro.

O dirigente falastrão e que tinha pavor de hospital não resistiu aos golpes frequentes do câncer. Ele saiu de cena de maneira bem diferente da qual os torcedores se acostumaram a ver, em silêncio e longe dos holofotes que por tanto tempo o seguiram no futebol brasileiro.

Eurico Miranda tinha 74 anos e será enterrado na tarde de amanhã no Cemitério São João Batista, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro. Personalidades do futebol e clubes já se manifestaram sobre a morte do ex-dirigente. O Vasco e a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) decretaram luto oficial de três dias.

Secretária Sheila Freitas dá cara nova a Secretaria de Segurança de Natal prendendo marginais

Enquanto o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alvas dizia que a prefeitura não tem responsabilidade com segurança, a atual secretária de Segurança de Natal Sheila  Freitas mostra o contrário. Dando nova cara e dinâmica, a Secretaria e Guarda Municipal entraram com força no combate à criminalidade e violência.

Pela ação da competente secretaria Sheila Freitas dois homens suspeitos de assaltar um motorista de aplicativo na Zona Norte foram presos por uma guarnição da Guarda Municipal do Natal (GMN). Os presos foram identificados como Pedro Roberto de Brito Filho, 27 anos, e Gabriel Borges da Silva, 22 anos.

Continue lendo Secretária Sheila Freitas dá cara nova a Secretaria de Segurança de Natal prendendo marginais

Governadora Fátima Bezerra discute parcerias com Vicunha Têxtil

A Governadora Fátima Bezerra, acompanhada do vice-governador Antenor Roberto, esteve reunida na tarde desta terça-feira (12) com a equipe de diretores da Vicunha Têxtilpara discutir parcerias com o grupo empresarial. Foram tratadas questões como segurança jurídica, incentivos fiscais, Programa Gás+ e projetos de sustentabilidade socioambiental, como reuso industrial de efluentes.

Fátima reforçou a necessidade de diálogo transparente com o empresariado para atrair, manter e ampliar os investimentos no Rio Grande do Norte. “A governança instituída em nosso Estado propõe a transparência e diálogo junto aos diversos setores. Nossos órgãos e secretarias devem ser facilitadores, propulsores para o desenvolvimento local. A Presença da Vicunha no Estado é muito importante, sobretudo do ponto de vista que promove muitos empregos”, destacou a governadora. Continue lendo Governadora Fátima Bezerra discute parcerias com Vicunha Têxtil

Câmara começa a instalar nesta quarta-feira comissões permanentes

A Câmara dos Deputados começa a instalar nesta quarta-feira (13) as comissões permanentes da Casa, com a eleição do presidente e dos três vice-presidentes de cada uma.

O número de cadeiras que cada partido pode ocupar em cada uma das 25 comissões é feita com base no resultado da última eleição para a Câmara e no princípio da proporcionalidade partidária. Dessa forma, quanto maior a representação do partido ou bloco partidário na Casa, mais cadeiras poderá ocupar nos colegiados.

O PSL, que agrupa o maior, ficará com o comando das comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), de Fiscalização Financeira e Controle, e de Relações Exteriores e de Defesa Nacional. A CCJ é considerada a principal comissão da Casa e terá a função de dar encaminhamento à reforma da Previdência. Segundo a deputada Joice Hasselman, a CCJ será presidida pelo deputado Felipe Francischini (PSL-PR). No entanto, a indicação ainda não foi oficializada pelo partido. Continue lendo Câmara começa a instalar nesta quarta-feira comissões permanentes

Governo define valores para antecipar royalties e tentará receber até R$ 400 milhões. Juros da operação ficará na casa dos 85 milhões

prisão dos suspeitos da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) deu origem a um bate-boca durante a sessão desta terça-feira (12) da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado.

O presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM) disse que a vereadora do Rio de Janeiro, morta em 14 de março do ano passado, teve a “felicidade” de ser um nome nacional e que deveria haver força-tarefa para todas as mulheres, “independentemente do nome”.

O tema foi trazido à sessão pela senadora Eliziane Gama (PPS-MA), que comentou a prisão do policial militar reformado Ronnie Lessa, 48, e do ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, 46. Ambos negam participação no crime.

“Não é um crime apenas contra uma mulher; é um crime contra uma ativista, uma mulher que lutou até a morte para o combate à violência, uma mulher que lutou com todas as suas forças para que realmente situações como essas pudessem ser evitadas, e ela, infelizmente, acabou pagando isso com a própria vida através de uma ação covarde e brutal”, disse Eliziane Gama.

A senadora, então foi sucedida por Aziz.

“É, mas não só com a Marielle. Acho que nós deveríamos ter força-tarefa para todas as mulheres que são assassinadas no Brasil, independentemente do nome, porque há muitas mulheres incógnitas no Brasil que são assassinadas também. Elas só não têm a felicidade de serem um nome nacional, como é a Marielle. A Marielle foi assassinada juntamente com um rapaz que era motorista dela, cuja família deve estar passando por dificuldades, até porque era ele quem pagava as contas”, afirmou o senador.

E seguiu:

“Eu acho que nós temos de ver o crime da Marielle? Sim! Mas há milhares de Marielles assassinadas e não há essa repercussão toda que a mídia dá”, declarou.

A partir deste momento, começou o bate-boca entre os dois.

“Primeiramente, infeliz é o senhor quando fala da forma como se coloca em relação às mulheres”, disse Eliziane.

“Infeliz?”, reagiu Aziz.

“O senhor falou da felicidade que a Marielle teve em morrer”, afirmou Eliziane.

“Não, não, não! Não faça isso não!”, retrucou Aziz.

“Vossa excelência falou! Está registrado e pode colocar novamente. Vossa excelência disse que as mulheres, infelizmente, não tiveram a felicidade que a Marielle teve de ter uma repercussão nacional e internacional. Então, a palavra infeliz foi de vossa excelência”, rebateu Eliziane.

A senadora disse, então, que o presidente da CAE tinha que pedir perdão pelo que havia dito, o que Aziz se recusou a fazer.

“Não, não! Eu não vou lhe pedir desculpas pelas palavras que eu coloquei. Todas aquelas que eu coloquei reafirmo. Quando eu falo em felicidade é porque o crime dela está sendo investigado pelo que se tem de melhor no Brasil. Foi isso. Agora, a senhora querer aqui dimensionar barbárie em um assassinato… Aí, a senhora não tem essa qualificação para dimensionar. Para mim, assassinato é assassinato”, disse Omar Aziz. Continue lendo Governo define valores para antecipar royalties e tentará receber até R$ 400 milhões. Juros da operação ficará na casa dos 85 milhões