Justiça autoriza, e Temer é transferido para unidade da PM em São Paulo

Temer e seus amigos e correligionários, ex-senador Garibaldi Alves e o prefeito de Natal Álvaro Dias

Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo*

Cerca de duas horas depois da decisão da juíza federal Caroline Figueiredo, o ex-presidente foi transferido para o Comando de Policiamento de Choque da PM (Polícia Militar) de São Paulo, na Luz, região central da capital paulista.

A defesa chegou a pedir a transferência, mas para o Batalhão Romão Gomes da Polícia Militar. No entanto, na manhã de hoje o Ministério Público sugeriu que o ex-presidente fosse levado ao local em que está agora.

Desde a última quinta-feira (9), o ex-presidente estava detido na Superintendência da PF (Polícia Federal), na Lapa – a cerca de 10 quilômetros do local onde ficará detido. Amanhã, o STJ julga um recurso do ex-presidente para que ele seja solto.

No meio do caminho, Temer foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exames.

Na PM, ele deverá ficar preso em uma sala de Estado Maior. A defesa de Temer havia feito o pedido de transferência para que seu cliente fosse levado para a PM. A juíza substitui o magistrado Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal no Rio, que está em férias.

A PF foi a responsável por transferir Temer para o novo local de custódia. Ela deve “adotar as cautelas necessárias a fim de assegurar a integridade física do custodiado, bem como evitar exposições desnecessárias de sua imagem”, segundo despacho da magistrada. A transferência deverá ser por viatura descaracterizada.

Segundo a magistrada, no prédio da PM, a custódia “será cumprida de forma mais conveniente” porque o local “já possui instalações adequadas para o seu recebimento”.

Sala improvisada

A PF já havia relatado que não tinha condições de ter a custódia do ex-presidente. O delegado regional executivo da PF paulista, Luiz Roberto Godoy, havia dito que não havia conseguido “sala com as condições adequadas para o receber o preso Michel Miguel Elias Temer Lulia” e pediu sua transferência imediata.

Na PF, Temer passou a primeira noite em uma sala improvisada no 9º andar do prédio, sem banheiro privativo, originalmente usada para reuniões. No entanto, no dia seguinte foi levado para uma sala com banheiro e frigobar.

Já o comandante da PM paulista, Alexandre Gasparian, disse, em ofício à 7ª Vara, que tinha condições de receber Temer. Ele não passou detalhes à 7ª Vara sobre como é a sala em que ficará o ex-presidente.

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *