Arquivo diários:04/09/2019

FAB recebe novo avião militar KC-390

Aeronave é a maior fabricada no Hemisfério Sul

Por Pedro Rafael Vilela – Repórter da Agência Brasil Anápolis

A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu hoje (4), oficialmente, sua mais nova aeronave militar, o KC-390, fabricado no país em parceria com a Empresa Brasileira de Aeronáutica SA (Embraer). A cerimônia de entrega do avião ocorreu na Ala 2 da Base Aérea de Anápolis, em Goiás, e contou com a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e de comandantes das Forças Armadas, além de diversas autoridades, incluindo o governador de Goiás, Ronaldo Caiado e parlamentares.

 O presidente Jair Bolsonaro participa da cerimônia de entrega da aeronave KC-390 para a Força Aérea Brasileira.   O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO PARTICIPA, NA BASE AÉREA DE ANÁPOLIS, DA CERIMÔNIA DE ENTREGA DO AVIÃO KC-390 À FORÇA AÉREA – MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Ao discursar durante a cerimônia, Bolsonaro falou em soberania e voltou a criticar declarações de líderes estrangeiros sobre o hipotético estabelecimento de uma governança internacional sobre a Amazônia, como chegou a ser sugerido pelo presidente da França, Emannuel Macron. “O Brasil é um país pacífico, mas não pode continuar, nem continuará sendo passivo a esse tipo de agressão. A Amazônia brasileira é nossa”, disse.

Para o presidente, a repercussão internacional de notícias dos incêndios na Floresta Amazônica, que têm sido objeto de declarações de organismos internacionais e de presidentes de outros países, também serviu para unificar a população brasileira em torno do sentimento de patriotismo. “Isso que aconteceu nos últimos dias foi muito bom para despertar o patriotismo entre nós”, acrescentou.

O KC-390 é o maior avião militar desenvolvido e fabricado no Hemisfério Sul. Segundo a FAB, a aeronave tem condições de realizar todo tipo de operação de transporte como o de paraquedistas e tropas militares e de lançamento de cargas, além de missões de reabastecimento em voo, evacuação aeromédica, socorro humanitário, busca e resgate e combate a incêndios. A aeronave tem ainda capacidade de operar em pistas não pavimentadas ou danificadas e em praticamente qualquer parte do planeta, incluindo a Antártida e regiões de floresta, como a Amazônia.

As primeiras unidades da aeronave multimissão ficarão sediadas na Ala 2 da Base Aérea de Anápolis. Em 2014, o governo brasileiro adquiriu 28 aviões KC-390, que vão substituir, de forma paulatina, o cargueiro C-130 Hércules. A Embraer não informa o custo unitário da nova aeronave, porque o valor final varia conforme a customização exigida pelo clientes. O governo de Portugal também fechou contrato para a compra de 5 unidades do KC-390.

Em seu discurso, o ministro da Defesa,  Fernando Azevedo e Silva, disse que a entrega da aeronave consolida uma posição importante do Brasil no mercado internacional de veículos militares.

“A entrega do avião, além de representar significativo incremento na capacidade operacional da Força Aérea, representa um potencial para a ampliação da participação brasileira no mercado internacional de defesa, possibilitando inegável contribuição para a economia do país. No mês passado, como já foi anunciado, Portugal formalizou a encomenda de seis aviões KC-390, abrindo as portas da Otan [Organização do Tratado do Atlântico Norte] para essas aeronaves. Além disso, a recente posição do Brasil, como aliado preferencial extra-Otan, amplia mais as possibilidades”, afirmou o ministro.

Tecnologia

De acordo com a FAB, o KC-390 é o único da sua categoria que conta com sistema de comando de voo por impulsos elétricos (fly-by-wire, em inglês), que controla eletronicamente o comportamento da aeronave durante o voo, garantindo mais precisão nas manobras e reduzindo a carga de trabalho da tripulação.

O novo modelo da FAB tem 35,2 metros de comprimento, 35,05 de envergadura e 11,84 de altura. Com capacidade de carga de até 26 toneladas, o avião pode transportar armamento pesado, como lança-foguetes, veículos blindados de combate e até helicópteros. O avião também tem autonomia para percorrer uma distância de 6 mil quilômetros sem reabastecer, podendo atingir velocidade máxima de 870 km/h e atingir até 11 mil metros de altura, graças à configuração com dois motores Turbofan Aero Engines V2500, de última geração.

Questionado sobre troca na PF, Moro deixa entrevista

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro tinha defendido Maurício Valeixo, diretor-geral da PF, que deve deixar o cargo
Breno Pires

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, deixou uma entrevista coletiva convocada pelo ministério nesta quarta-feira, 4, sem responder a uma pergunta sobre se haverá uma troca no comando da Polícia Federal. O ministro deixou o local em menos de três minutos, após ser questionado se pretende trocar o diretor-geral da instituição, Maurício Valeixo.

O presidente Jair Bolsonaro, em entrevista à Folha de S. Paulo na terça-feira, 3, disse que já conversou com Moro sobre mudança no comando da PF. “Está tudo acertado com o Moro, ele pode trocar [o diretor-geral, Maurício Valeixo] quando quiser”, disse o presidente.

Na semana passada, Moro defendeu Valeixo – disse que estava realizando um trabalho “extraordinário” -, ao mesmo tempo em que saiu em defesa de Bolsonaro, que vinha sendo alvo de críticos apontando afastamento do presidente das pautas de combate a corrupção que marcaram a campanha eleitoral.

O comentário de Bolsonaro torna clara a continuidade da pressão sobre Moro para que aceite a troca no comando da PF desejada pelo presidente, que não gosta de ser contrariado. Entre a cruz e a espada, o ministro, se atender à solicitação do presidente e concordar com a saída de Valeixo, perderá o controle sobre a corporação.

Fez um panorama geral sobre a operação, que investiga autores de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet, e disse que precisava deixar o auditório porque tinha um outro compromisso.

Foi quando, perguntado sobre o comentário do presidente relacionado a uma troca do diretor-geral da PF, Moro manteve o silêncio e foi embora. Nem o Ministério da Justiça nem a Polícia Federal comentaram a declaração do presidente.

O Ministro da Justiça Sérgio Moro
O Ministro da Justiça Sérgio Moro
Foto: Fátima Meira / Futura Press

Clima de apreensão

Nos bastidores da PF, o clima segue sendo de apreensão quanto a uma possível mudança. Aliados de Valeixo na cúpula do órgão admitem reservadamente que podem entregar o cargo em caso de demissão. A Associação Nacional de Delegados da Polícia Federal já se posicionou contra uma possível interferência do presidente Jair Bolsonaro na PF. Para a entidade, uma mudança imposta pelo presidente causaria instabilidade e que é preciso fortalecer a instituição por meio da aprovação no Congresso da autonomia da PF.

“Já falamos o que tínhamos para dizer. Agora é aguardar se vai vir o ato de troca concreto e, a partir daí, sim, nos manifestarmos”, disse ao Estado nesta quarta-feira o presidente da associação, Edvandir Paiva.

Garotinho diz que ele e Rosinha estão com ‘as mãos limpas e consciência tranquila’

Foto: Fabiano Rocha / O Globo

Após ter sido preso e solto pela quarta vez, o ex-governador Anthony Garotinho deixou o presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio, por volta das 10h30 desta quarta-feira. Ao deixar o local na companhia de advogados e da filha, a deputada federal Clarissa Garotinho, ele atribuiu a própria prisão a uma perseguição política (a mesma que o teria tirado das eleições passadas), garantiu não ter enriquecido com a política, afirmou que leva “uma vida simples” e que ele e a mulher, Rosinha Garotinho, estão com as “mãos limpas e consciência tranquila”.

O casal foi preso em uma operação do Ministério Público e da Polícia Civil na terça-feira, no apartamento deles no Flamengo, na Zona Sul carioca. A acusação é de que eles teriam recebido propinas em dois contratos para construção de casas populares em Campos dos Goytacazes, no interior fluminense. Menos de 24h depois, a ordem para soltura veio do desembargador Siro Darlan, do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ).

— (Atribuo a prisão) à perseguição política. Você acha que tem cabimento tirar alguém a poucos dias da eleição aqui? Na hora em que eu passo o Romário e vou para o segundo lugar, me tiraram — disse Garotinho, em referência às eleições para o governo do estado no ano passado, quando a Justiça Eleitoral barrou a candidatura dele com base na Lei da Ficha Limpa.

Vestido com uma calça jeans e uma camisa polo azul, na qual pendurou os óculos, Garotinho afirmou que ele e a mulher têm certeza de que são inocentes.

— Vamos em frente. Eu tenho minhas mãos limpas, minha consciência tranquila, a Rosinha também — defendeu o ex-governador.

Para Garotinho, as acusações que fez contra o ex-governador Sérgio Cabral, através de um blog pessoal, teriam sido um “fator agravante” para a suposta perseguição que estaria enfrentando hoje. Ele ainda fez críticas ao Judiciário.

— Eu não enriqueci na política, tenho uma vida simples. E há um fator agravante nessa situação toda: fui autor das denúnicas no Ministério Público Federal (MPF) contra Sérgio Cabral e todo aquele grupo, que inclui pessoas de todas as esferas, e não estão satisfeitas comigo. Então, eu espero que a Justiça julgue fatos. Não fique julgando pessoas. Não podemos ter uma Justiça partidária, personalista. Gosta de um e não gosta do outro — afirmou Garotinho.

Noite ‘tranquila’

Questionado, o político também afirmou que teve uma noite “tranquila” em Benfica e não confirmou para onde iria ao deixar a prisão. Segundo ele, Rosinha passou a noite no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste, e foi liberada pouco antes dele. A informação mais atualizada, divulgada pela Secretaria de Administração Penitenciária do Rio (Seap), era de que ela também estaria em Benfica.

O Globo

Atividade noturna do prefeito Álvaro Dias

SONY DSCComo está faltando tempo no horário normal de expediente para fiscalizar serviços como coleta de lixo, tapa buracos, conservação de praças, iluminação pública, Álvaro acompanhado do seu escudeiro e assessor direto José Antônio e seu amigo e colega medico,  mas não assessor, professor Joca, estão na madrugada percorrendo os bairros de Natal fiscalizando deficiências da sua gestão.  Onde Álvaro encontra lixo acumulado, buracos, falha na iluminação pública e outros problemas, imediatamente tira uma foto com seu smartphone e encaminha para o secretário responsável determinado providências.

Quem não tem gostado muito da atividade noturna do prefeito é sua esposa , juíza Amanda Grace. Preocupada com a segurança do seu marido e para ficar de olho em suas saídas noturnas, Amanda exigiu a instalação de um moderno rastreador no carro que o marido utiliza, compartilhando às informações, roteiros e localizações com doutora Élida Marinho, esposa do professor Joca.

Na madrugada Álvaro Dias fiscalizando obras tirando o sono dos secretários

Função de investigar não pode ser sucessão de abusos, diz Celso sobre sobrinho de Lula

Por Gabriela Coelho

Afunção estatal de investigar não pode se resumir a uma sucessão de abusos nem deve se reduzir a atos que importem em violação de direitos ou que impliquem desrespeito a garantias. Com esse entendimento, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, concedeu liminar, nesta segunda-feira (2/9), para Taiguara Rodrigues dos Santos não ser obrigado a prestar depoimento à CPI do BNDES, em reunião marcada para esta quarta-feira (4/9).

Função de investigar do Estado não pode ser uma sucessão de abusos, diz Celso

Taiguara é sobrinho da primeira mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na decisão, o ministro afirmou que a convocação deu-se em razão de requerimento cuja justificativa apoia-se no fato de que uma reportagem teria revelado que o sobrinho do ex-presidente Lula teria sido favorecido com pagamento de propinas referentes à obra hidrelétrica de Cambembe.

“Entretanto, embora o ofício de convocação indique que Taiguara participará da reunião da CPI na condição de testemunha, a mera circunstância que venho de referir revela que ele ostenta, inequivocamente, a posição de investigado. Se mostra legítimo estender os direitos e as prerrogativas que esta corte reconhece em favor de qualquer indivíduo cujas respostas a uma dada CPI possam vir a submetê-lo a atos de investigação criminal”, afirmou.

Segundo o ministro, a jurisprudência constitucional do Supremo Tribunal Federal tem reafirmado, de modo consistente, os direitos e garantias que assistem a qualquer pessoa sob investigação estatal ou persecução penal.

“Essa prerrogativa, na realidade, é plenamente oponível ao Estado, a qualquer de seus Poderes e aos seus respectivos agentes e órgãos. Atua, nesse sentido, como poderoso fator de limitação das próprias atividades de investigação e de persecução desenvolvidas pelo Poder Público”, disse.

Segundo Celso, o indiciado, quando submetido a procedimento inquisitivo, de caráter unilateral (perante a Polícia Judiciária ou uma CPI), não se despoja de sua condição de sujeito de determinados direitos e de titular de garantias indisponíveis.

“O procedimento estatal –seja ele judicial, policial, parlamentar ou administrativo– não pode transformar-se em instrumento de prepotência nem converter-se em meio de transgressão ao regime da lei. A condução coercitiva do investigado ou do réu, para efeito de interrogatório, revela-se ilegítima, eis que a pessoa exposta  à persecução estatal tem o direito, até mesmo, de não comparecer ao ato de sua própria inquirição, a significar que esse direito de ausência afasta a possibilidade de ela vir a ser submetida à medida extraordinária a que se refere o art. 260 do Código de Processo Penal”, explicou.

Canetada no complicado Peixoto

O Blog do Primo foi informado há 15 dias que ele seria exonerado

Depois de criar problemas e até falar mal do Governo Fátima Bezerra em diversas todas de conversas, o jornalista Antônio Peixoto foi exonerado da direção-geral do Departamento Estadual de Imprensa.

A governadora Fátima Bezerra nomeou o jornalista ameno é estimado jornalista Vicente Neto para substituir o exonerado complicado e indisciplinado.

Muitos servidores do DEI comemoraram..

A secretaria de Comunicação Guia Dantas continua muito forte e prestigiada pela governadora Fátima Bezerra.

Shopping Cidade Jardim (Natal) desrespeita idosos, diz o primo Xerife

A direção do Shopping Cidade Jardim (Natal) desconhece totalmente o Estatuto do Idoso. Impõe uma verdadeira humilhação aos idosos que são dispensados de pagar estacionamento, o que é um direito adquirido por lei. Eles têm que conduzir consigo o próprio documento de “ESTACIONAMENTO VAGA ESPECIAL” para o local de liberação do ticket (caixa) . Ora! Se o idoso retira o cartão do carro, é lógico que o veículo que ocupa a vaga de IDOSO corre o risco de ser REBOCADO, pois deixa de estar credenciado, né verdade?

Levando uma foto do cartão com a placa do carro, o CAIXAnão aceita. Levando uma xerox do documento…  o CAIXA não aceita… e assim segue. É humilhante. A direção do Shopping Cidade Jardim deveria tomar uma AULA com o modelo que existe no Natal Shopping. Quem sabe se tocava e respeitava os IDOSOS. Inúmeras reclamações chegaram ao conhecimento do blogue do Xerife.

Inscrição para vagas remanescentes do Fies começa nesta quarta-feira

O processo seletivo para vagas remanescentes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) referente ao segundo semestre de 2019 começa nesta quarta-feira (4). As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas pelo site do programa.

As vagas remanescentes são aquelas que não foram ocupadas durante os processos seletivos regulares do Fies. Por exemplo: desistência dos candidatos pré-selecionados ou pela falta de documentação.

Cúpulas do Congresso são iluminadas de amarelo em apoio à prevenção do suicídio

A cúpula do Senado será iluminada com a cor amarela, a partir desta terça-feira (3), em apoio à Campanha Nacional de Prevenção do Suicídio. Denominada Setembro Amarelo, a iniciativa vai até o dia 30 deste mês.

A iluminação especial foi solicitada pelo senador Weverton (PDT-MA), atendendo a pedido do Centro de Valorização da Vida (CVV). No domingo (1º), a cúpula da Câmara já havia sido iluminada em referência à campanha.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que mais de 90% dos casos de suicídio estão associados a distúrbios mentais e podem ser evitados se as causas forem tratadas de maneira adequada. No Brasil, os números são considerados alarmantes: a cada 45 minutos um brasileiro tira a própria vida. O suicídio é, hoje, a quarta causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no país. Entre os homens nesta faixa etária, é o terceiro motivo mais comum; entre as mulheres, o oitavo.

Desmonte: Nova carteira do estudante deverá dispensar taxa da UNE

O presidente Jair Bolsonaro alfinetou integrantes do PCdoB ao falar sobre a edição de uma medida provisória que criará a carteira digital de estudantes. Ele afirmou que não será mais preciso pagar a taxa para entidades como a União Nacional dos Estudantes (UNE), tradicionalmente comanda pela Juventude do PCdoB.“Vou facilitar a vida dos estudantes.

Não vai ter mais que pagar para a UNE, que quem manda lá é o PCdoB”, afirmou Bolsonaro a jornalistas ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã desta terça-feira, 3. “Vai faltar dinheiro para o PCdoB”, completou, rindo.

Na segunda-feira, 2, o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, não soube informar se a ideia da MP é tirar expressamente da UNE, da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e da Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG) o poder de cobrar pela emissão do documento.

Bolsonaro confirmou nesta terça que a medida provisória será assinada na sexta-feira, 6, e que participará do evento. Ele cancelou viagem a Letícia, na Colômbia, que ocorreria no mesmo dia para discutir temas da Amazônia. Segundo o presidente, o encontro deve ser realizado por videoconferência.

Exame

Senador Cid Gomes passa mal durante leitura de relatório e é socorrido por senadores

Foto: Ariel Costa

O senador Cid Gomes (PDT-CE) teve queda de pressão enquanto concluía, no plenário do Senado, a leitura de seu parecer sobre a distribuição de recursos do pré-sal entre a União, estados e municípios. Pálido e com febre, Cid brincou que temia pelo seu “passamento” na sessão. Minutos depois, o senador não aguentou permanecer em pé e se sentou no piso da própria tribuna.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), suspendeu imediatamente a sessão para que Cid pudesse se recuperar. Médicos, os senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Rogério Carvalho (PT-SE) correram para atender o colega. O senador se deitou por alguns instantes.

Cinco minutos depois, Cid voltou à tribuna para continuar a leitura de seu parecer. O pedetista leu emenda do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), pela qual a União abre mão de 3% das receitas do pré-sal para estados produtores de petróleo, como Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Em seguida, o presidente do Senado agradeceu a Cid pelo esforço. Davi Alcolumbre contou que o senador estava em sua casa, com febre e de atestado médico. Mas que resolveu comparecer ao Congresso nesta tarde após os líderes fecharem acordo para a votação da chamada cessão onerosa.

“Foi uma queda de pressão. Falta sangue na cabeça. E aí a solução é essa. Deitar”, explicou Cid na saída do plenário. O senador foi levado para o Serviço Médico do Senado. Ainda não há informações sobre o seu quadro de saúde.

Aliado de Bolsonaro diz que há ‘indícios fortes’ de que PGR será Augusto Aras

Às vésperas de anunciar o nome para a Procuradoria-Geral da República, o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) recebeu mais duas vezes o subprocurador-geral da República Augusto Aras, no Palácio da Alvorada, no sábado (31) e na quarta-feira (28).

Presente nos dois encontros, o ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF), principal elo entre presidente e candidato, disse ao Estado ver “indícios fortes” de que Aras será o escolhido para suceder Raquel Dodge, cujo mandato termina no dia 17.

“Estive com eles no sábado, no Alvorada. A impressão… Há indícios fortes de que (o procurador-geral da República) pode ser o Augusto Aras. Mas a decisão é do presidente”, disse ao Estado Alberto Fraga, amigo de longa data do presidente da República.

Bolsonaro disse à Folha de S. Paulo que anunciará o PGR até a quinta-feira (5). As datas previstas pelo presidente para escolher o PGR já foram alteradas algumas vezes. O plano era anunciar até o fim e agosto. Depois, ele disse em conversas que a decisão sairia a partir de 7 de setembro.

Ainda segundo Alberto Fraga, o presidente da República também já disse, em conversas, que pretende anunciar os vetos à lei de abuso de autoridade aprovada no Congresso junto com o nome do novo PGR.

Nos bastidores, aliados do presidente entendem que a proximidade dos anúncios pode ajudar a diminuir uma eventual insatisfação com o nome escolhido para suceder Dodge, uma vez que Bolsonaro satisfará, em grande medida, pedidos de sua base para vetos na lei de autoridade.

A expectativa é que Bolsonaro anuncie os vetos ainda nesta terça-feira, em uma edição extra do Diário Oficial da União. Os últimos ajustes foram discutidos em uma reunião com a cúpula jurídica do governo, formada pelos ministros da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, da Advocacia-Geral da União (AGU), André Luiz Mendonça, da Secretaria Geral da Presidência, Jorge Oliveira, e da Justiça, Sergio Moro. Dois dos participantes da reunião disseram que o presidente não falou o nome do novo PGR.

O porta-voz de Bolsonaro, Otávio do Rêgo Barros, disse que o nome ainda não foi informado pelo presidente internamente. “Vocês serão informados sobre essa decisão tão importante. Mas ele vem deliberando e no prazo mais curto possível ele fará a indicação e a colocará prontamente de forma transparente à sociedade.”

Estadão Conteúdo

Bolsonaro diz que Doria é ‘ejaculação precoce’ e não tem chance em 2022 e alfineta Joice Hasselmann

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), não tem chance nas eleições presidenciais de 2022 porque é uma “ejaculação precoce”.

Na avaliação de Bolsonaro, Doria deveria pensar “talvez” somente nas eleições de 2026. “Ele não tem apoio popular”, disse nesta terça (3), em um café da manhã com a Folha no Palácio do Alvorada.

Bolsonaro afirmou ainda que está disposto a concorrer à reeleição. “Pretendo sim, se estiver bem lá”, disse.

No sábado (31), em uma conversa com jornalistas, o presidente afirmou que Doria está “morto” para 2022.

Dois dias antes, acusou o tucano de ter “mamado nas tetas do BNDES” no governo do PT, em referência à compra de jatinho a juros subsidiados do bancoDoria rebateu afirmando que nunca precisou mamar em “teta nenhuma”.

No café da manhã, o presidente reclamou da cobertura da imprensa e criticou as reportagens sobre a avó da primeira-dama, Michelle.

A Folha mostrou que Maria Aparecida Firmo Ferreira, 78, passou mais de dois dias aguardando atendimento deitada em uma maca no corredor de um hospital na periferia do Distrito Federal.

Ela foi transferida e submetida a uma cirurgia de urgência após o governo do Distrito Federal ser procurado pela reportagem.

Outros veículos publicaram que ela foi presa por tráfico de drogas e que dois tios maternos enfrentam problemas com a polícia.

Bolsonaro sugeriu que os jornais criem uma página fixa de notícias positivas sobre o Brasil.

Participaram da conversa, além dele, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, o chefe da Secom (Secretaria de Comunicação) da Presidência, Fábio Wajngarten, e o deputado Marco Feliciano (Podemos-SP). O encontro ocorreu das 7h40 às 9h10.

O presidente comeu pão com manteiga, cuscuz e ovo mexido e bebeu café com leite.

Bolsonaro brincou com a Folha dizendo que colocaria estricnina no café dos representantes do jornal.

Em rápida entrevista aos jornalistas na porta do Alvorada, Bolsonaro comentou o encontro: “Quem foi que pediu para mim um café da manhã? Foi o Marco Feliciano, né? Fala, Marcão. Fala aí, Marcão. Por que você convidou os caras, aí, Marcão? Conta aí”.

“Só uma reunião institucional para o presidente conversar com o pessoal de imprensa. Vocês são tão amáveis com ele. Foi muito interessante”, ironizou o deputado.

Bolsonaro afirmou que não tem nada contra bater um papo com a imprensa. “Combinamos, logicamente, eu falo às vezes algumas palavras meio fortes, palavrões, não publicar nada. Acreditei na Folha, hein, que não vai ter nenhum palavrão amanhã, valeu!.”​

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Bolsonaro afirmou que não fechou apoio a nenhum candidato para a disputa de 2020: “Tem muita gente aí falando em meu nome, mas eu ainda não tenho ninguém”.

Aproveitou para alfinetar a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), cotada para ser a candidata do seu partido à Prefeitura de São Paulo. “Joice está com um pé em cada canoa”, afirmou, referindo-se à aproximação dela com João Doria.

O presidente contou que prioriza a vitória nas seguintes capitais: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, pelo tamanho, e Boa Vista e Porto Velho, pelo “simbolismo” por receberam imigrantes venezuelanos.

Ele criticou o PSL: “Dos 55 deputados do PSL, 45 foram eleitos por minha causa. Eu queria a legenda. Se eu quiser, eu saio. O Eduardo [filho dele] não pode ser candidato [por esbarrar em dispositivo constitucional conhecido como inelegibilidade por parentesco], se não seria eleito no primeiro turno em São Paulo”.

FOLHAPRESS