Evo denuncia “golpe” e ordem de “prisão ilegal” contra ele

Em sua conta no Twitter, ex-presidente boliviano diz que ‘golpistas destroem o Estado de direito’; comandante da Polícia Nacional nega denúncia

O ex-presidente boliviano Evo Morales, que renunciou no domingo, 10, pressionado por militares e policiais, denunciou que há uma ordem de “prisão ilegal” contra ele.

Evo Morales renuncia à presidência na Bolívia.
Evo Morales renuncia à presidência na Bolívia.
Foto: Carlos Garcia Rawlins / Reuters

“Denuncio ao mundo e ao povo boliviano que um oficial da polícia anunciou publicamente que tem a instrução de executar uma ordem de prisão ilegal contra a minha pessoa”, tuitou ele, que anunciou também que “grupos violentos” atacaram sua casa.

Evo, que governou a Bolívia durante quase 14 anos, acrescentou: “Os golpistas destroem o Estado de direito”.

O líder opositor Luis Fernando Camacho, que liderou o movimento pela renúncia de Evo, confirmou a ordem de prisão.

“Confirmado!! Ordem de apreensão para Evo Morales!! A polícia e os militares estão procurando-o no Chapare”, uma província do departamento de Cochabamba, escreveu Camacho. “Os militares o tiraram do avião presidencial e (ele) está escondido no Chapare, pegarão ele! JUSTIÇA!”, acrescentou.

Evo ficou recluso no domingo na zona cocaleira de Chapare, seu berço político, para anunciar sua renúncia, após perder o apoio dos militares e da polícia.

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *