Sérgio Cabral entrega a própria mulher já no primeiro depoimento da delação

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral confirmou que a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo também tinha conhecimento do dinheiro oriundo de propina mantido pelo marido no que ele chamou de “caixa paralelo”.

A revelação foi feita logo no primeiro depoimento de Cabral no âmbito da delação premiada homologada pelo juiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. Segundo o criminoso, a mulher sabia que ele tinha “um caixa paralelo” e que os gastos “eram incompatíveis” com o salário recebido como governador.

“Liderando esse tipo de conduta recriminada, um companheiro ou companheira de quem esteja nessa situação vai convivendo, mas ela nunca sentou com nenhum fornecedor. Não estou falando para proteger. Estou dizendo porque é a pura verdade, mas usufruiu largamente”, disse Cabral.

Além de usufruir dos milhões recebidos em propina, o ex-governador também explicou que Adriana pediu ao sócio advogado Thiago Aragão para lavar o dinheiro. A ex-primeira dama e esposa tem negado a afirmação do marido.

Segundo a denúncia, Cabral e Adriana Ancelmo são acusados de lavarem R$ 3,1 milhões usando uma rede de restaurantes japoneses entre 2014 e 2016.

DIÁRIO DO PODER

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *