Arquivo diários:21/02/2020

Dispensando superadas tornozeleiras, com aplicativo inteligente, Prefeitura de Natal garante proteção às mulheres ameaçadas de violência doméstica


A titular da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social, Sheila Freitas, e a coordenação de formação técnica da Patrulha Maria da Penha participaram de uma reunião com juízes da Vara da Violência Doméstica onde foi discutido a implementação efetiva da Patrulha Maria da Penha.

Na ocasião, o Judiciário ficou ciente de todo o processo de criação e formação dos guardas municipais que vão atuar na proteção de mulheres vítimas de violência em Natal. No encontro ficou acertado que cada um dos juízes envolvidos no processo vão ter acesso ao pelotão de guardas municipais capacitados a atuarem na Patrulha Maria da Penha.

A Semdes já formou duas turmas de guardas municipais tornando aptos cerca de 60 agentes, que passaram a ter conhecimento técnico e operacional para agir nos casos de intervenções na proteção das mulheres enquadradas dentro do programa de medidas protetivas conduzido pelo Poder Judiciário.

A Patrulha Maria da Penha vai funciona a partir do momento em que o agressor é notificado pela Justiça sobre a medida protetiva, que o impede de se aproximar da vítima. A equipe multidisciplinar deve entrar em ação, primeiro em contato com a vítima para que ela autorize o acompanhamento da ronda. A mulher recebe visitas periódicas e é monitorada tanto presencialmente como por telefone e aplicativo, entrando em contato com a Patrulha da Guarda Municipal caso se sinta ameaçada. Ao acionar, a Patrulha Maria da Penha age e comunica à Justiça que houve o descumprimento da medida judicial dando toda a proteção legal a vítima.

Em pleno Carnaval, caminhão carregado de cerveja tomba e tem carga saqueada no interior do RN


Um caminhão carregado com cervejas tombou nesta sexta-feira (21) em um trecho da RN-003, entre os municípios de Santo Antônio e São José do Campestre, na região Agreste potiguar. Parte da carga foi saqueada, de acordo com a Polícia Militar.

Segundo a PM, o motorista perdeu o controle do caminhão, que tombou fora da rodovia. Antes da chegada dos policiais, algumas pessoas que passavam pelo local saquearam parte da carga.

Em seguida, os proprietários da carga levaram outro veículo para realizar o transporte das cervejas que sobraram. O motorista do caminhão não ficou ferido, de acordo com a PM.

Juízes pedem denúncia contra Cid Gomes por tentativa de homicídio

Crédito: Reprodução

Estadão Conteúdo

A União Nacional dos Juízes Federais do Brasil (Unajuf) pediu ao procurador-geral da República Augusto Aras que denuncie o senador licenciado Cid Gomes (PDT), de 56 anos, por tentativa de homicídio qualificado “com emprego de meio resultante em perigo comum” e de “impossibilidade de defesa das vítimas”.

O pedido tem relação com o episódio em que o senador foi atingido por dois tiros de pistola ao tentar derrubar, a bordo de uma retroescavadeira, o portão de um quartel da Polícia Militar ocupado por soldados grevistas e seus familiares em Sobral, no interior do Ceará, na quarta-feira, 19.

A representação protocolada nesta quinta-feira, 20, junto à Procuradoria-Geral da República alega que, “com intenção dolosa, previamente orquestrada e amplamente anunciada”, Cid “arremessou” a retroescavadeira contra as pessoas que se colocavam em frente ao portão do quartel da PM em Sobral.

No mesmo dia os deputados federais Capitão Wagner (Pros-CE), Major Fabiana (PSL-RJ) e Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM) registraram boletim de ocorrência contra Cid Gomes sob a justificativa de que o senador atentou contra a vida dos policiais militares em Sobral.

O texto da Unajuf transcreve fala do senador que, em frente ao quartel, pediu que os manifestantes deixassem o prédio, usando um megafone. “Esse movimento é ilegal. Vocês têm cinco minutos para pegarem seus parentes e saírem daqui em paz. Cinco minutos.” Houve confusão. Enquanto Cid e seus apoiadores estavam de um lado do portão, homens encapuzados ficavam do outro lado.

Segundo a Unajuf, o meio utilizado por Cid “indica um real e potencial risco do evento morte daqueles que ali estavam”. A entidade argumentou ainda que os dois tiros de pistola calibre .40 que atingiram a região do tórax de Cid se trataram de “legítima defesa”. O senador recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital do Coração de Sobral nesta quinta e fica agora aos cuidados da enfermaria.

“Pela rápida ação dos que ali estavam, houve a legítima defesa de uma ou mais vítimas, que fizeram cessar a carnificina eminente, realizando disparos de projéteis de arma de fogo rumo ao autor do fato, que por sorte ou perícia dos que realizaram se logrou êxito contra o agente criminoso, tanto que só assim cessou a conduta hedionda”, pontua a representação.

O comando da PM do Ceará trata dos disparos também como tentativa de homicídio.

Ao fim da representação, a Unajuf pede, caso a PGR não entenda que é o caso de promover ação penal, que seja instaurado inquérito do Ministério Público para colher elementos sobre o episódio.

Tensão

A tensão envolvendo o governo cearense e policiais militares e bombeiros começou por uma demanda de reajuste salarial em dezembro. Quatro batalhões da PM foram atacados, segundo o governador do Estado, Camilo Santana (PT), aliado político de Cid.

As ações foram executadas por encapuzados. O governo suspeita que os responsáveis sejam policiais. Por isso, Santana solicitou o apoio de tropas federais para reforçar a segurança.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou na quarta o envio da Força Nacional de Segurança Pública para o Ceará. Além disso, o presidente Jair Bolsonaro autorizou o emprego das Forças Armadas no Estado.

Os ministros do Supremo criticaram nesta quinta a paralisação dos PMs em Sobral, sob a alegação de que o movimento é “ilegal”. A Constituição Federal proíbe a sindicalização e a greve de militares.

Prefeito de Caraúbas é exemplo para o RN

Este vídeo está sendo exibido gratuitamente pelo Blog do Primo. Nosso Blog não faz publicidade pública, mas assim como é crítico, também divulgamos gestões competentes.
Nosso modesto e independente Blog fica muito feliz em revelar a gestão do prefeito de Caraúbas Juninho Alves. Sem dúvidas ele é um dos melhores prefeitos desta safra, um exemplo de como é importante o povo saber escolher um bom prefeito.
Juninho não foi uma invenção, ele sempre esteve presente na vida dos caraubenses, alguém que foi credenciado para merecer a confiança do povo, diferente de alguns municípios onde pessoas vaidosas, sem espírito público, por serem milionários querem a todo custo mandar na cidade.
Juninho serve de exemplo para os demais municípios.. Além do mais é meu amigo.

Confira o vídeo:

 

Novo iPhone seria do tamanho do iPhone 7 e se chamaria apenas “iPhone”


Por Redação EXAME

A Apple pode revelar a aparência do novo iPhone em março deste ano, de acordo com o canal do YouTube FrontPageTech,. O novo modelo, que já sucederia o iPhone 11, está sendo chamado por internautas de iPhone SE 2 ou iPhone 9. Esses nomes surgiram devido aos rumores que indicam que o dispositivo deve ser similar ao iPhone 8, porém com a adição de um sensor Touch ID e o chip A13, que é o mesmo utilizado nos iPhones 11. No entanto, um novo rumor indica que o nome do novo celular será apenas iPhone.

Ao analisar a nomenclatura dos celulares que vieram após o iPhone 8, no entanto, não é difícil perceber que a Apple começou a fugir da tradicional sequência de nomeação. Depois do iPhone 8 Plus, a empresa lançou o iPhone X – que é considerado o 10 -, e suas variações aprimoradas, como o iPhone XR, mas sem nenhum iPhone 9 ou 8s no meio do caminho.

Mesmo que a empresa siga a estrutura dos modelos lançados em 2019 – iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max -, é improvável que o dispositivo receba o nome de iPhone 12, já que é uma versão aprimorada de modelos mais antigos, e não uma versão aprimorada do último modelo. Ao nomear o novo celular de iPhone, a empresa evita confundir os consumidores e não atrapalha a estrutura estabelecida no último ano.

Fabricantes de máscaras lucram com coronavírus

CORONAVÍRUS: mais de 60 mil casos da doença já foram confirmados por autoridades chinesas (Aly Song/Reuters)

Por Liz Alderman – c. 2020 New York Times News Servic
França – O barulho incessante das máquinas ecoando pela cavernosa fábrica francesa é o resultado inesperado do vírus mortal que paralisou cidades na China e em outras partes da Ásia. A empresa, a Kolmi Hopen, fabrica um item que, de repente, é um dos mais procurados no mundo: a máscara facial.

A fábrica, em Angers, na França, normalmente faz cerca de 170 milhões de máscaras por ano, mas recentemente as encomendas chegaram a impressionantes 500 milhões, inundando o departamento de vendas à proporção de uma caixa a cada dois minutos. A Kolmi Hopen está correndo para contratar mais trabalhadores que mantenham as máquinas funcionando 24 horas por dia, sete dias por semana.

“Estamos fazendo máscaras o mais rápido possível. Mas a demanda continua aumentando”, disse Guillaume Laverdure, diretor de operações da empresa mãe da Kolmi Hopen, a Medicom, com sede no Canadá, enquanto motoristas de empilhadeiras levavam caixas de máscaras recém-acabadas para os caminhões.

O surto de coronavírus desencadeou uma enorme procura por máscaras de proteção por toda a China. Para conter a propagação do vírus, o governo chinês ordenou que os cidadãos usassem máscaras toda vez que saíssem. Profissionais médicos disseram que, uma vez usada, a máscara deve ser substituída por uma nova, gerando uma explosão na demanda. Cenas de pessoas fazendo fila para obter essa proteção, sem conseguir comprá-las, pois os estoques das farmácias se esgotam, tornaram-se familiares.

“Não consigo encontrar uma única máscara para comprar. Não sei mais quais lojas têm estoque”, afirmou Sandy Lo, de 60 anos, em Hong Kong. Ela contou que reutiliza máscaras velhas porque não tem opção.

A maioria das máscaras faciais do mundo são feitas na China e em Taiwan. Mas as fábricas de lá, incluindo as administradas pela Medicom, foram forçadas a suspender temporariamente as exportações para cumprir as exigências do governo de reservá-las para a população local.

Perito vê sinais de tiro à queima-roupa em corpo de Adriano

Roberta Jansen
O perito aposentado Francisco Moraes Silva, de 81 anos, contratado pela família do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega para acompanhar a nova necropsia feita na tarde desta quinta, 20, no Instituto Médico-Legal do Rio, disse que o disparo que acertou o ex-capitão do BOPE no tórax tem características típicas de um tiro à queima-roupa.

Ex-diretor do IML do Paraná, o especialista está acompanhado de outros três peritos e um fotógrafo. Ele esclareceu que ainda não examinou o corpo e que sua análise foi  feita com base em fotografias.

O novo exame cadavérico está sendo feito por peritos do IML do Rio. O resultado só sairá dentro de quinze dias. Depois disso, a equipe de Moraes filho tem outros quinze dias para elaborar um parecer sobre o laudo. Segundo ele, o corpo está “putrefato”, ou seja, apodrecido, mas não o suficiente para atrapalhar o exame.

Sobre a necropsia feita no IML de Alagoinhas, na Bahia, Moraes Silva disse que os peritos poderiam ter dado mais informações sobre o orifício de entrada no tórax.

“O novo laudo será feito por peritos do Rio que têm muita experiência com tiros de fuzil e carabina “, afirmou.

A Justiça da Bahia autorizou na noite da terça-feira,18, a realização do novo exame. O pedido havia sido feito pelo Ministério Público da Bahia e também pela família de Nóbrega. Na decisão, o juiz Augusto Yuzo Jouti determina que o exame seja feito por peritos do IML do Rio, onde o corpo está desde o último domingo. De acordo com a decisão, no entanto, a família e o MP da Bahia podem indicar peritos independentes para acompanhar o exame.

Moraes Silva já foi denunciado por supostamente fraudar um laudo de necropsia nas investigações da morte de uma mulher no Paraná. Outro perito que o acompanhou no IML nesta tarde, Ari Fontana, já foi preso. Foi acusado de extorsão para liberar veículos furtados, quando era diretor-geral do Instituto de Criminalística do Paraná, em 2006. Não foi possível questioná-los sobre as acusações.

Tortura em Adriano

O objetivo do novo exame é determinar a distância aproximada entre os policiais e Adriano no momento dos tiros, o trajeto percorrido pelas balas no interior do corpo do ex-PM e o calibre das armas usadas. Será possível averiguar também se houve tortura, como foi alegado pelo senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ).

Segundo os promotores, tais questões não foram devidamente esclarecidas na primeira necropsia, feita no IML de Alagoinhas, cidade vizinha à Esplanada. Com esses esclarecimentos, acreditam, será possível determinar se houve, de fato, uma troca de tiros ou uma execução.

Estão pendentes, ainda, os resultados de exames importantes feitos na Bahia. São eles o residuográfico (que determina se Nóbrega, de fato, fez algum disparo de arma de fogo), o das marcas de bala no escudo usado pela PM na invasão do sítio (o que poderia indicar uma reação) e o da perícia da casa onde ele foi alvejado .

“Esse crime, da forma como foi, é o mais importante dos últimos 20 anos”, alegou.

Roubando até na comida dos presos: Auditoria descobre dívida “superfaturada” em R$ 6,4 milhões no RN

A governadora Fátima Bezerra determinou imediata e enérgicas providências para esclarecer e ajustar dentro dos princípios da moralidade o contrato.

A auditoria realizada para averiguar contratos de fornecimento de refeições às unidades prisionais do Rio Grande do Norte atestou uma diferença de R$ 6,4 milhões entre o valor do débito reclamado pela empresa contratada e a real dívida do Estado potiguar. O resultado desse trabalho foi apresentado pela Controladoria Geral do Estado (Control) na manhã desta quinta-feira (20).

Os contratos foram firmados entre a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) e a empresa PJ Refeições Coletivas Limitada – EPP. A auditoria foi promovida a partir de requerimento da Seap em fevereiro de 2019, quando da cobrança pela contratada de débitos relativo a fornecimentos realizados, mas não pagos, em anos anteriores pelo Governo do RN.

DNIT divulga cronograma de interdições no gancho de Igapó para obras

As obras do Complexo Viário do Gancho de Igapó, na Zona Norte de Natal, devem ser concluídas em dois anos, de acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. O Denit apresentou o cronograma de interdições e de execução das construções nesta quinta-feira (20), e anunciou o início da terceira etapa da obra. O investimento total é de R$ 60 milhões.

De acordo com o Departamento, nesta terceira fase, que deve durar um ano até a sua conclusão, será construído um viaduto sobre a BR-101 e a Avenida Tomaz Landim (BR-406). Para a execução do serviço, houve alteração no trânsito no local a partir desta quinta (20), porque a Tomaz Landim vai precisar ser bloqueada.