Prefeito de São Gonçalo do Amarante emite nota e esclarece sobre a Inframérica e o Aeroporto

Paulinho Emídio

Participei, junto com Jaime Calado e outros secretários, hoje, da reunião com a nossa governadora Fátima Bezerra e dirigentes da Inframérica que vieram comunicar oficialmente ao Estado que a empresa decidiu submeter o contrato de concessão do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante ao processo de RELICITAÇÃO previsto na Lei 13.448/2017.

O que isso significa para a operação do aeroporto?

Em princípio, nada. Não muda nada de como está agora. Não haverá qualquer mudança no funcionamento do aeroporto. Continuará, inclusive, com os investimentos na sua melhoria e na expansão de vôos. As normas das concessões garantem isso.

A relicitação, se e quando acontecer (daqui a um ou dois anos), resultará na possível troca de comando do aeroporto por outra empresa do mesmo ramo, talvez com melhores condições de investir mais na expansão das suas atividades.

Quais os motivos alegados pela Inframérica?

Motivos regulatórios. O contrato assinado da concessão do aeroporto de São Gonçalo, por ter sido o primeiro do país, desequilibrou-se financeiramente ao longo do tempo. Os outros aeroportos, concedidos depois, tiveram contratos melhores. E a única forma de melhorar o contrato do nosso é colocando ele para relicitação. A nova empresa que ganhar e assumir vai ter melhores condições pra operar e investir mais no aeroporto.

Prefeito Paulinho
São Gonçalo do Amarante

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *