Arquivo diários:13/05/2020

Comércio do Alecrim começa a produzir suas vítimas de Covid-19

Gilson trabalhava como vendedor no Alecrim — Foto: Arquivo familiar/Cedida

Comerciantes, vendedores, comerciários e consumidores do Comércio do Alecrim estão lotando os hospitais de Natal infectados com o coronavírus.
Autoridades sanitárias do RN estão prevaricando sendo precionadas por comerciantes que não querem ter prejuízos com suas lojas fechadas.
Diante desta situação os leitos de UTI estão com 94% de ocupação que vai gerar um colapso na nossa rede hospitalar..

O Presidente da República mesmo sendo incompetentemente não pode ser desmoralizado, caso não corresponda com o exercício de suas atribuições que seja impedido pelo Congresso ou derrotado pelo povo em eleição livre

Não sou simpatizante deste Presidente incompetente, desastrado autoritário, mas não posso concordar com a tese do Poder Judiciário que o Presidente da República não tem autoridade para nomear um cargo de confiança como é o Ministro de Estado e Diretor-Geral da Polícia Federal.
Quem pode julgar os atos privativos do Presidente da República é o povo pelo voto direto em cada eleição.
Imagine que democracia é essa onde um “juizeco” como disse o senador Renan Calheiros quando foi Presidente do Congresso Nacional anular ou reformar um ato do Presidente da República..

Tá tudo errado no Brasil.

Inconcebível que um ministro do STF indicado por um Presidente da República tenha poder de anular um ato de quem foi eleito pelo povo com maioria absoluta de votos..

Políticos cobram no STF divulgação de vídeo de reunião ministerial em que Bolsonaro defende troca na PF

Ana Paula Ramos

Parlamentares e partidos entraram com ação no Supremo Tribunal Federal para que seja divulgada a íntegra do conteúdo da gravação da reunião de ministros em que o presidente Jair Bolsonaro admite que quer interferir na Polícia Federal para proteger familiares. 

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) defende que é um direito da sociedade saber o que realmente foi dito na reunião.
A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) defende que é um direito da sociedade saber o que realmente foi dito na reunião.

“O presidente está sob suspeição até que se apure o caso. Se forem verdade as acusações de que Bolsonaro teria cobrado a troca na Polícia Federal no Rio para proteger seus familiares, o presidente cometeu crime e deverá ser punido”, disse.

O vídeo foi exibido, nesta terça-feira (12), na Polícia Federal. Na reunião do conselho de ministros do último dia 22 de abril, o presidente defendeu trocas no comando da PF do Rio para evitar que familiares e amigos seus fossem “prejudicados” por investigações em curso.

Ao falar com jornalistas agora há pouco em frente ao Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro disse que a gravação da reunião ministerial deveria ter sido “destruída”.

“A fita era para ser, inclusive, destruída. Após aproveitar algumas imagens para a divulgação. Não sei por que não foi”.

O cartão de gravação foi formatado, o que levou o ministro do STF Celso de Mello a cobrar a entrega do vídeo, sob ameaça de decretar busca e apreensão no Planalto. A Assessoria Especial da Presidência havia feito o backup.

A exibição do vídeo já gerou mudanças no Planalto. Bolsonaro também informou que a reunião ministerial que aconteceu hoje não foi gravada.

“Não creio que nada mais surpreenda a República acostumada com manifestações impróprias do presidente e de alguns de seus ministros. O escândalo já ganhou ar de normalidade, infelizmente”, afirmou o senador Major Olímpio (PSL-SP), que também defende a divulgação do vídeo.

O PT e o PSOL adiantaram que estudam também apresentar novo pedido de impeachment contra Bolsonaro com base no vídeo da reunião ministerial.

Moleque filho de bodegueiro da SUDENE chama ex-presidente de “filho da puta” no twitter

Ele esquece que o tio dele, o defenestrado Garibaldi Alves foi ministro de quem ele chama de ladrão e seu priminho Henrique Alves era mais lulista que a turma do PT..Quando Lula era presidente e sua família fazia parte do governo, o Boca Rocha não dizia nada..será que tinha saudade da SUDENE?

Se eu chamasse esse cidadão atrevido de “filho da puta”, certamente estaria cometendo uma grosseria com sua destinta mãe que conheço e sei bem que é uma mulher decente.
Mas tenho receio que pai dele, o industrial apreciador dos incentivos da SUDENE , que não financia mais projetos mirabolantes e fracassados poderia pedir com seu advogado Marinho da família do Marinho ministro de Bolsonaro uma indenização por danos morais..

Como diz o próprio Marinho: aqui no RN bandido chama à polícia”.

Vão chupar muitas pitombas roludas para ganhar dinheiro meu.. 😂😂😂

Comigo o pau vai cantar..

Quanto antes Bolsonaro sofrer impeachment, melhor para o Brasil, avalia Kim Kataguiri

MBL tem ligações estreitas com o ministro Rogério Marinho

Protagonista nas mobilizações que pediram a saída da ex-presidente Dilma Rousseff, Kim Kataguiri (DEM-SP) acredita que é hora para o impeachment de Jair Bolsonaro. Para o deputado federal, o presidente é parte da crise.
“A partir do momento que o presidente está contribuindo para a crise sanitária e contribuindo para a crise econômica, você tem um problema muito grave. Você tem alguém no comando do pais atuando diretamente para aumentar o número de mortes e piorar o impacto econômico que, a longo prazo, também causa mortes”, opina o deputado, líder do Movimento Brasil Livre, o MBL.

Kim avalia que, quanto antes Jair Bolsonaro foi retirado do cargo, mais cedo o Brasil conseguirá combater a pandemia e mais rapidamente o país retomará o rumo.

Amarelando, Damares e Weintraub confirmam que pediram prisão de governadores

O vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril registra o ministro da Educação Abraham Weintraub dizendo ‘que todos tinham que ir para a cadeia, começando pelos ministros do STF’ e a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves defendendo a prisão de governadores e prefeitos, indicam fontes que assistiram ontem à peça chave no inquérito sobre suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, usou o Twitter para se manifestar sobre a informação de que, na bendita reunião ministerial de 22 de abril, ela defendeu a prisão de governadores e prefeitos.

“Quem me acompanha sabe que os pedidos de punição a gestores violadores de direitos ou que desviam verba pública (corruptos) não são novidade. Se em nome de quarentena alguém agredir idoso, mulher ou qualquer outro na rua, vou pedir justiça, sim. E se houve crime, que seja preso”, escreveu na rede social.

Professor se revolta com Bolsonaro durante live, e vídeo viraliza

O professor Paulo Jubilut, dono do maior canal do YouTube sobre biologia, se revoltou com as atitudes do presidente Jair Bolsonaro durante live . O vídeo viralizou nas redes sociais. As informações são do Bhaz.

Paulo disse que não se importa em perder alunos. “Gente, que tipo de gente é essa? Pelo amor de Deus, onde é que a gente está vivendo? Onde é que a gente vai parar? Já passou dos limites do aceitável”, declarou.

 

 

Em reuniões com Bolsonaro, ministros pediram prisão de membros do STF e governadores

Em reunião ministerial, os ministros Abraham Weintraub e Damares Alves pediram a prisão dos ministros do STF e governadores, respectivamente
Fausto Macedo, Pepita Ortega, Paulo Roberto Netto e Jussara Soares

O vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril registra o ministro da Educação Abraham Weintraub dizendo “que todos tinham que ir para a cadeia, começando pelos ministros do STF” e a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves defendendo a prisão de governadores e prefeitos, indicam fontes que assistiram nesta terça (12) à peça chave no inquérito sobre suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.
Também na reunião, Bolsonaro chamou o governador de São Paulo, João Dória, de “bosta” e pessoas do governo do Rio de Janeiro de “estrume”.
O registro da reunião foi exibido nesta terça (12) a um restrito grupo de pessoas autorizadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello, relator do inquérito sobre suposta tentativa de interferência política do presidente Jair Bolsonaro na PF. A exibição foi realizada no Instituto Nacional de Criminalística da corporação em Brasília, ‘em ato único’ – conforme determinado por Celso de Mello – com participação de Moro, integrantes da Advocacia-Geral da União e procuradores e investigadores que acompanham o caso.
Investigadores avaliam que o conteúdo da gravação ‘escancara a preocupação do presidente com um eventual cerco da Polícia Federal a seus filhos’ e que Jair Bolsonaro ‘justificou a necessidade de trocar o superintendente da corporação no Rio de Janeiro à defesa de seus próprios filhos’ alegando que sua família estaria sendo ‘perseguida’.

COM A PALAVRA, A MINISTRA DAMARES ALVES

“A ministra Damares Alves, por meio de sua assessoria, disse que pediu a punição de prefeitos e governadores no contexto de desvios de insumos durante a pandemia e violação de direitos, citando como exemplo atos truculentos contra idosos que não respeitarem as regras de isolamento e distanciamento social. Segundo a assessoria, a ouvidoria do ministério tem 8500 denúncias sobre isso”

Com o comércio do Alecrim bombando e feiras livres funcionando, Covid-19: Natal passa de 2000 casos confirmados e 93 óbitos

Não tem sido por falta de avisos, o comércio do Alecrim e feiras livres  serão os responsáveis pela explosão da Covid-19 em Natal. Ganância de alguns comerciantes e irresponsabilidade de gestores vai transformar Natal em grande centro de velório.

No Brasil foram 881 mortes nas últimas 24 horas registrado nesta terça-feira (12) pelo Ministério da Saúde impressiona.

A quantidade de óbitos provocados pelo coronavírus no Brasil teve um crescimento de 76,5% no últimos 10 dias.

No mesmo período, o número de casos confirmados da doença cresceu 75,8%. Mas em comparação com países como Estados Unidos, Espanha e Itália, por exemplo, a quantia de infectados nesses países já chegou a duplicar, ou seja, crescer 100% em apenas três dias.