Militares brasileiros arrebatam Ciência e classe médica combate ao coronavírus , rogamos que estejam certos e sabendo o que vão fazer

“Bolsonaro não ignora ciência, só tem visão diferente”, diz Braga Netto.

O ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto, afirmou nesta sexta-feira (15) que o presidente Jair Bolsonaro não ignora a ciência, apenas tem uma “visão diferente” sobre qual o protocolo a ser seguido.

“O presidente não ignora a ciência, o presidente segue os protocolos, ele tem uma visão diferente de qual é o protocolo a ser seguido”, disse o ministro.

A cloroquina não tem comprovação científica de eficácia contra a doença respiratória provocada pelo novo coronavírus e o atual protocolo do Ministério da Saúde prevê o uso apenas em casos graves.

Segundo Braga Netto, a demissão de Nelson Teich do comando do Ministério da Saúde ocorreu por motivação de foro íntimo. Fontes apontam, no entanto, que a saída do ministro sem completar nem mesmo um mês no cargo deveu-se a desavenças com o presidente, que pressionava pela mudança no protocolo do ministério sobre uso da cloroquina no tratamento à covid-19 em fases iniciais.

Ministro da Saúde , general do Exército, Eduardo Pazuello com generais Braga Nelo e Heleno no alto comando da pandemia
Ministério da Saúde diz que vai orientar uso de cloroquina para pacientes com quadros leves de Covid-19

Um protocolo atualizado para o uso do medicamento cloroquina no tratamento da Covid-19 está sendo preparado pelo Ministério da Saúde, conforme nota divulgada na noite desta sexta-feira (15).

De acordo com a pasta, o novo conjunto de regras vai ampliar as indicações para uso do medicamento incluindo para casos leves. A decisão será tomada mesmo mesmo com estudos recentes apontando que a droga utilizada contra a malária não é eficaz contra o coronavírus Sars-Cov-2, que possui efeitos colaterais e pode estar associada a aumento de mortes entre os pacientes de Covid-19.

“O Ministério da Saúde está finalizando novas orientações de assistência aos pacientes com Covid-19. O objetivo é iniciar o tratamento antes do seu agravamento e necessidade de utilização de UTI (Unidades de Terapia Intensiva). Assim, o documento abrangerá o atendimento aos casos leves, sendo descritas as propostas de disponibilidade de medicamentos, equipamentos e estruturas, e profissionais capacitados. As orientações buscam dar suporte aos profissionais de saúde do SUS (Sistema Único de Saúdel) e acesso aos usuários mais vulneráveis às melhores práticas que estão sendo aplicadas no Brasil e no mundo.” – Ministério da Saúde em nota.

G1

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *