STF pede para PGR avaliar perícia em celular de Bolsonaro

Celso de Mello também encaminhou requerimento para apreensão de celular de Carlos Bolsonaro.

O ministro Celso de Mello, do STF (Superior Tribunal Federal), mandou para a PGR (Procuradoria Geral da República) a notícia-crime relacionada a investigação sobre a suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. A notícia-crime foi apresentada por PDT, PSB e PV em 28 de abril.
“A indisponibilidade da pretensão investigatória do Estado impede, pois, que os órgãos públicos competentes ignorem aquilo que se aponta na “notitia criminis”, motivo pelo qual se torna imprescindível a apuração dos fatos delatados, quaisquer que possam ser as pessoas alegadamente envolvidas, ainda que se trate de alguém investido de autoridade na hierarquia da República, independentemente do Poder (Legislativo, Executivo ou Judiciário) a que tal agente se ache vinculado”, escreveu o ministro em seu despacho.

Augusto Aras, procurador-geral da República, é quem vai analisar o pedido e decidir se atende ou não os requerimentos feito pelo STF.

A investigação sobre a suposta interferência do presidente na Polícia Federal começou após a denúncia de Sergio Moro ao deixar o cargo de ministro de Justiça e Segurança Pública.

Moro afirma que durante uma reunião ministerial realizada no dia 22 de abril no Palácio do Planalto, Bolsonaro afirmou que gostaria de ter acesso aos casos apurados pela PF. O sigilo do vídeo do encontro será decidido ainda nesta sexta-feira por Celso de Mello. O decano já viu o conteúdo e prometeu divulgar a sua decisão.

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *