Arquivo diários:10/06/2020

Casos de coronavírus nos estados em 10 de junho


Veja a lista atualizada da situação de casos de coronavírus em cada um dos Estados, nesta terça-feira (10):

Casos de coronavírus no Acre

O Acre chegou a um total de 8.746 casos confirmados do novo coronavírus. Até o momento, 237 pessoas morreram no Estado em virtude da doença.

Casos de coronavírus em Alagoas

Em Alagoas o novo coronavírus chegou a um total de 18.176 casos confirmados, com um total de 660 óbitos.

Casos de coronavírus no Amapá

O Amapá tem 14.623 casos confirmados do novo coronavírus. Morreram até o momento 289 pessoas no estado.

Casos de coronavírus no Amazonas

No Amazonas foram confirmados até o momento 52.849 casos do novo coronavírus. O estado da região Norte também apresenta 2.363 óbitos.

Casos de coronavírus na Bahia

A Bahia chegou a um total de 32.685 casos confirmados do novo coronavírus. Até o momento, 975 pessoas morreram no Estado em virtude da doença.

Casos de coronavírus no Ceará

No Amazonas foram confirmados até o momento 71.402 casos do novo coronavírus. O estado da região Nordeste também apresenta 4.480 óbitos.

Casos de coronavírus no Distrito Federal

O Distrito Federal tem 19.433 casos confirmados do novo coronavírus. Morreram até o momento 256 pessoas no estado.

Casos de coronavírus no Espírito Santo

No Espírito Santo o novo coronavírus chegou a um total de 23.344 casos confirmados, com um total de 936 óbitos.

Casos de coronavírus em Goiás

Em Goiás foram confirmados até o momento 7.159 casos do novo coronavírus. O estado do Centro-Oeste também apresenta 188 óbitos.

Casos de coronavírus no Maranhão

O Maranhão chegou a um total de 53.508 casos confirmados do novo coronavírus. Até o momento, 1.322 pessoas morreram no Estado em virtude da doença.

Casos de coronavírus no Mato Grosso

O Mato Grosso chegou a um total de 4.602 casos confirmados do novo coronavírus. Até o momento, 146 pessoas morreram no Estado em virtude da doença.

Casos de coronavírus no Mato Grosso do Sul

No Mato Grosso do Sul foram confirmados até o momento 2.597 casos do novo coronavírus. O estado também apresenta 24 óbitos.

Casos de coronavírus em Minas Gerais

Em Minas Gerais o novo coronavírus chegou a um total de 17.501 casos confirmados, com um total de 409 óbitos.

Casos de coronavírus no Pará

No Pará foram confirmados até o momento 62.095 casos do novo coronavírus. O estado do Norte também apresenta 3.927 óbitos.

Casos de coronavírus na Paraíba

Na Paraíba o novo coronavírus chegou a um total de 24.032 casos confirmados, com um total de 559óbitos.

Casos de coronavírus no Paraná

O Paraná chegou a um total de 7.831 casos confirmados do novo coronavírus. Até o momento, 275 pessoas morreram no Estado em virtude da doença.

Casos de coronavírus em Pernambuco

Em Pernambuco o novo coronavírus chegou a um total de 41.935 casos confirmados, com um total de 3.531 óbitos.

Casos de coronavírus no Piauí

No Piauí o novo coronavírus chegou a um total de 8.539 casos confirmados, com um total de 283 óbitos.

Casos de coronavírus no Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro foram confirmados até o momento 74.373 casos do novo coronavírus. O estado do Sudeste também apresenta 7.138 óbitos.

Casos de coronavírus no Rio Grande do Norte

No Rio Grande do Norte o novo coronavírus chegou a um total de 11.568 casos confirmados, com um total de 487 óbitos.

Casos de coronavírus no Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul o novo coronavírus chegou a um total de 13.619 casos confirmados, com um total de 316 óbitos.

Casos de coronavírus em Rondônia

Em Rondônia foram confirmados até o momento 9.850 casos do novo coronavírus. O estado da Região Norte também apresenta 267 óbitos.

Casos de coronavírus em Roraima

Roraima chegou a um total de 6.347 casos confirmados do novo coronavírus. Até o momento, 182 pessoas morreram no Estado em virtude da doença.

Casos de coronavírus em Santa Catarina

Em Santa Catarina o novo coronavírus chegou a um total de 12.594 casos confirmados, com um total de 184 óbitos.

Casos de coronavírus em São Paulo

Em São Paulo foram confirmados até o momento 156.316 casos do novo coronavírus. O estado também apresenta 9.862 óbitos.

Casos de coronavírus no Sergipe

No Sergipe foram confirmados até o momento 10.615 casos do novo coronavírus. O estado do Nordeste também apresenta 264 óbitos.

Casos de coronavírus no Tocantins

O Tocantins chegou a um total de 6.257 casos confirmados do novo coronavírus. Até o momento, 120 pessoas morreram no Estado em virtude da doença.

Covid-19: Brasil tem 39.680 mortes e 772.416 casos confirmados, dizem secretarias de Saúde; 1.274 mortes nas últimas 24hs


O número de casos do novo coronavírus no Brasil subiu para 772.416 e o total de mortes chega a 39.680. Os dados, divulgados na noite desta quarta-feira (10), constam no painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo.
Nas últimas 24 horas, foram registrados mais 32.913 casos novos e 1.274 óbitos, segundo os dados divulgados pelo Conass.
Na terça (9), o país tinha 38.406 mortes e 739.503 casos confirmados de Covid-19, de acordo com o conselho.

Mulher que cobrou Bolsonaro sobre mortes é do MBL

Militante de grupo que faz oposição ao governo diz que agiu propositadamente e que novas ações estão previstas
Julia Lindner e Mateus Vargas


Expulsa da frente do Palácio da Alvorada após cobrar o presidente Jair Bolsonaro sobre as mortes pela covid-19, Cristiane Bernart é militante do Movimento Brasil Livre (MBL), grupo que faz oposição ao governo. Em conversa com o Broadcast Político/Estadão, ela disse que a ação foi proposital e que estão previstas novas iniciativas como as de hoje para fazer pressão pelo impeachment de Bolsonaro. O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), um dos líderes do movimento, confirmou tratar-se de um ato político.

“A ideia do MBL é continuar questionando o presidente e fazer outras ações, como o panelaço que será feito hoje, às 19h”, disse Bernart. “Eu quis puxar um ato para que as pessoas não tenham medo de cobrar o presidente por ser o presidente. Ele é nosso funcionário e tem obrigação de dar explicações”, justificou.
Formada em Letras, Bernart trabalha como assessora do gabinete do vereador em São Paulo Fernando Holiday (Patriota), também integrante do movimento, mas disse que pediu licença não remunerada para ir até Brasília e que pagou pelos custos da viagem. Ela também diz ser atriz.

Vivendo reabertura, São Paulo bate recorde de mortos em 24h pelo segundo dia seguido


Em meio à reabertura da economia, o estado de São Paulo bateu o recorde de mortes pelo novo coronavírus em 24h pelo segundo dia seguido: foram 340 óbitos [anterior era de 334 vidas perdidas] de acordo com anúncio feito pelo governo paulista nesta quarta-feira (10). Com isso, já são 9.862 vítimas da Covid-19 em todo o estado, além de 156.316 casos confirmados.

Homem invade TV Globo no Rio e mantém repórter refém


Um homem invadiu a sede de jornalismo da TV Globo no Rio de Janeiro nesta quarta (10) e manteve a repórter Marina Araújo como refém usando uma faca, dizendo que queria ver a apresentadora do Jornal Nacional Renata Vasconcellos.
A informação foi obtida pelo colunista do jornal Metrópoles, Leo Dias.

O homem invadiu o prédio usando máscara, com uma faca e uma bíblia na mão, fazendo críticas à emissora e exigindo falar com Renata Vasconcellos. Quando a jornalista apareceu, ele soltou a faca e acabou preso.

Estão brincando: RN registra taxa de isolamento social de apenas 39% e tem mais de 90% de ocupação dos leitos


A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap – atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta quarta-feira(10). Na ocasião, foram detalhadas o número de óbitos em investigação(92 neste momento), a baixa taxa de isolamento(39%), e ainda a ocupação dos leitos.

Sobre a taxa de isolamento social, a Sesap voltou a alertar que se ela não for ampliada, mesmo após o recente decreto com medidas restritivas mais duras, a diminuição do número de casos da Covid-19 continuará tardia, o que também poderá atrasar a retomada econômica no Estado.

Quanto a ocupação dos leitos, o Rio Grande do Norte registra 91,3%. Entre regiões, o Oeste tem 97,5%, Grande Natal(95%) e Seridó e Pau dos Ferros (66,7%) ambas.

“Não é hora de discutir impeachment. É hora de discutir a união do Brasil”, diz Rodrigo Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), descartou a abertura de um processo de afastamento do presidente Jair Bolsonaro neste momento. Na avaliação de Maia, o foco do Congresso e dos demais poderes deve ser o combate aos efeitos provocados pelo novo coronavírus. A afirmação foi feita durante uma entrevista à Rádio Gaúcha na manhã desta quarta-feira.

– Não é hora de discutir impeachment. É hora de discutir a união do Brasil, de salvar vidas, de salvar empregos. Eu como sempre fui contra as manifestações no período da pandemia, não contra manifestação, mas contra aglomeração neste momento, eu também não posso ser a favor de novas manifestações. Eu acho que neste momento, as aglomerações vão gerar uma aceleração da contaminação e perdas de vidas – disse ao ser questionado sobre os protestos que pedem a saída do presidente.

Maia lembrou que o Brasil deve atingir a marca de 40 mil mortes em breve e defendeu unificar as ações para passar por esse “momento difícil” sem pensar em 2022, ano de eleição.

– É muito importante que a gente unifique o que nos une nesse momento tão difícil para que a gente possa passar por esse momento. O segundo momento, o movimento contra o presidente Bolsonaro pode crescer ou não, o movimento pró Bolsonaro pode crescer ou não, isso é outro momento. O que a gente não pode é estar olhando 2022 em meio a uma pandemia.

Perguntado se a separação dos poderes está sendo respeitada, Maia afirmou, sem citar nomes, que “alguns estão derrapando” e ultrapassando os limites. Sobre as críticas de que o Supremo Tribunal Federal (STF) tem ultrapassado os limites, como a feita pelo vice-presidente Hamilton Mourão, Maia defendeu que esses questionamentos sejam feitos ao plenário da Corte, conforme prevê a Constituição.

– Do ponto de vista concreto, todos estão respeitando. No discurso alguns estão derrapando, falando além do que deveriam, que é o seu papel. Se há a ideia do vice-presidente Mourão que o Supremo está passando dos limites, cabe recurso.

O presidente da Câmara afirmou também que cabe ao Executivo fazer a coordenação do combate à pandemia e cobrou do governo federal atitudes que unifiquem as ações contra a doença.

– No julgamento do Supremo sobre os limites de cada poder, ficou muito claro que o poder de coordenação era do governo federal. Cabe a gente pedir ao governo federal que melhore a sua articulação, a sua coordenação em relação às ações, todas as ações do governo, mas principalmente as de enfrentamento ao coronavírus.

Bolsonaro X Witzel

Em relação aos atritos que envolvem o presidente Jair Bolsonaro e o governador do Rio, Wilson Witzel, Maia defendeu que o papel do governador não é ser oposição ao presidente e disse que é preciso reduzir conflitos como esse para focar nas ações de combate à pandemia.

– Eu sempre disse aos governadores, principalmente ao governador do Rio, que o papel dele não era ser oposição ao presidente da República. Isso nunca tinha funcionado no Brasil. Independente de erros, de pressões, eu não tenho essas informações, mas às vezes tem essa sinalização na fala do presidente, mas eu acho que o correto é que quem ganhou para ser Executivo ter uma relação de harmonia entre os poderes, de independência, é claro, respeito ao pacto federativo, aos entes federados.

No mês passado, Witzel chegou a afirmar que a operação da Polícia Federal (PF) com mandados de busca e apreensão em sua casa teve a “interferência” do presidente Jair Bolsonaro. Agora, o governador tem amenizado as críticas.

Para Maia, é normal o presidente receber informação sobre operação da PF, mas “não do conteúdo”.

– É natural que em uma operação que envolva um governador, o governo, o presidente da República, receba a informação, não do conteúdo, mas do que vai acontecer, do que pode acontecer. Entre o diretor da Polícia Federal, o ministro e o presidente, alguém vazou a informação para a deputada – disse ao se referir ao fato de a deputada Carla Zambelli (PSL – SP) ter declarado à rádio, um dia antes da operação, que governadores seriam alvo de investigações da PF.

O Globo

Doria prolonga período de quarentena em São Paulo por mais 15 dias

O governador de São Paulo, João Doria, prolongou, pela quinta vez, o período de quarentena no estado paulista. Com isso, a nova quarentena no estado vai durar mais 15 dias, valendo do dia 15 de junho até o dia 28 de junho.
O estado está em quarentena por causa da pandemia do novo coronavírus desde o dia 24 de março.

Apesar da prolongação da quarentena, algumas regiões do estado já estão abrindo parte de suas atividades. Isso está previsto no Plano São Paulo, de reabertura da atividade econômica do estado.

O protocolo é regionalizado e dividido em cinco fases, que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul).

O Plano São Paulo começou a funcionar no dia 1º de junho. A capital paulista está na fase laranja, onde estava permitida a abertura de shoppings e comércio de rua – por quatro horas – e de imobiliárias e concessionárias.

Agência Brasil