Indiciados por morte de Floyd, ex-policiais vão a tribunal

A morte de Floyd, de 46 anos, desencadeou protestos de âmbito nacional exigindo justiça racial e reformas das polícias.


O ex-policial da cidade norte-americana de Mineápolis acusado de matar no dia 25 de maio e três outros ex-integrantes da corporação indiciados no caso devem comparecer a um tribunal nesta segunda-feira (29).
Derek Chauvin, de 44 anos, foi preso em 29 de maio, quatro dias depois de se ajoelhar sobre o pescoço de Floyd durante quase nove minutos e causar sua morte. Ele é acusado de homicídio doloso. Três outros ex-policiais de Mineápolis — J. Alexander Kueng, Tou Thao e Thomas Lane — foram acusados de cumplicidade no caso. Nenhum deles se pronunciou quanto à sua culpabilidade.
A fiança de Chauvin foi estabelecida em 1,25 milhão de dólares ou 1 milhão sob certas condições, e a fiança dos outros três agentes em 1 milhão de dólares cada ou 750 mil dólares sob certas condições.

Chauvin e Thao, de 34 anos, continuam sob custódia, e Kueng, de 26 anos, e Lane, de 37, foram soltos sob liberdade condicional, de acordo com registros prisionais.

Os procedimentos legais desta segunda-feira em Mineápolis não serão transmitidos, como um juiz decidiu na sexta-feira. Chauvin participará da audiência por videoconferência, e os outros três acusados em pessoa, segundo o site da corte

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *