Arquivo mensais:agosto 2020

Primando por Caicó: Pesquisa revela mudança de rumo na disputa pela Prefeitura

Pesquisa devidamente registrada e divulgada revelou que o processo sucessório de Caicó aponta para o esvaziamento da candidatura do prefeito Batata e para o rápido crescimento da candidatura o empresário Artur Maynatd, que encosta no candidato apoiado pelo deputado estadual Vivaldo Costa.
Com o crescimento de Artur Maynatd, o candidato Dr. Tadeu estacionou e o prefeito Batata despencou.
Mantida a intensidade de crescimento de Artur Maynatd poderemos acreditar numa derrota das bandeiras verdes e vermelha no maior município do Seridó.
Confira os números:

Rejeição:

Gestão do prefeito Álvaro Dias recebe nota alta do Índice de Transparência da Covid-19

Prefeito Álvaro Dias

Mais uma vez à Prefeitura de Natal ganha nota alta nas informações sobre a Covid-19 disponibilizadas no Portal da Transparência da Prefeitura. A exemplo da Transparência Internacional Brasil, a organização Open Knowledge Brasil, por meio do índice de Transparência da Covid-19, conferiu pontuação 95 à capital do Rio Grande do Norte, nota considerada alta, segundo avaliação da própria organização. O levantamento é quinzenal e, neste fim de agosto, Natal ocupa a quinta colocação no ranking, com a mesma nota de João Pessoa que ocupa o quarto lugar.

Diferentemente da Transparência Internacional Brasil, a metodologia da Open Knowledge avalia a qualidade dos dados e informações relativos à pandemia do novo coronavírus publicados pela União, estados e municípios. “Esta é a melhor classificação de Natal desde a primeira avaliação em 15 de julho”, informou o corregedor geral do Município, Rodrigo Quidute.

Ele disse que em vez de focar nos contratos, a exemplo da Transparência Internacional, a Open Knowledge observa e avalia as informações sobre a situação da Covid-19 nos entes da Federação: “Nós exercemos um controle periódico e sistemático de informações, com as secretarias municipais de Saúde e Planejamento, por meio da diretoria de Tecnologia da Informação”.

O Índice de Transparência da Covid-19 é um indicador sintético composto por três dimensões: Conteúdo, Granularidade e Formato. Por sua vez, cada dimensão é constituída por um conjunto de aspectos avaliados separadamente, aos quais são atribuídos diferentes pesos para a construção da nota final. O índice é representado em uma escala de 0 a 100, em que 0 é atribuído ao ente menos transparente, e 100 ao mais transparente.

No Conteúdo, são considerados itens como idade, sexo e hospitalização dos pacientes confirmados, além de dados sobre a infraestrutura de saúde, como ocupação de leitos, testes disponíveis e aplicados. A Granularidade avalia se os casos estão disponíveis de forma individual e anonimizada; além do grau de detalhe sobre a localização (por município ou bairro, por exemplo). No Formato, consideram-se pontos positivos a publicação de painéis analíticos, planilhas em formato editável e séries históricas dos casos registrados.

Primando por Parnamirim: A Rural vai lotada rumo à Câmara Municipal

De acordos com as pesquisas de intenção de votos para vereador em Parnamirim, a Rural está lotada com tanque cheio para chegar com seu candidato a vereador na Câmara Municipal.
Segundo o soldado Vasco, Márcio nada Rural desta vez vai chegar bem, todas pesquisas está apontando ele como eleito.
Márcio é uma pessoa simples e muito estimado em Parnamirim com muitos serviços prestados nas áreas da Educação e Limpeza Urbana.

Além de sua Rural que cabe todo mundo..

 

Movimentos bancários revelam ligações de Adriano e Queiroz

Os dados bancários de Raimunda Veras Magalhães – a mãe do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega (morto em fevereiro) – revelam movimentação financeira típica de lavagem de dinheiro, com repasse de valores para Fabrício Queiroz de forma direta e indireta e detalham suspeita do Ministério Público do Rio, sobre seu papel de operador do suposto esquema de “rachadinha” – apropriação dos salários de assessores contratados -, no gabinete do senador Flávio Bolsonaro, na época em que foi deputado na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

A quebra de sigilo bancário de quatro contas de Raimunda Magalhães, a que a reportagem teve acesso, mostra uma rotina padrão: saques, movimentações entre contas, repasses diretos ao suposto operador do esquema, por transferência eletrônica bancária, cheques e dezenas de depósitos em dinheiro vivo, com coincidência de datas e valores de recebimento dos salários. Operações financeiras que têm proximidade de períodos e cifras com operações suspeitas realizadas em contas de Flávio Bolsonaro, de Queiroz e de outros investigados, que geraram alertas de inteligência financeira.

Empregada como assessora parlamentar entre 2015 a 2018, vinculada ao gabinete de Flávio Bolsonaro – atual senador pelo Republicanos do Rio -, duas das contas registram 13 repasses para conta de Queiroz, entre 2014 e 2018. São pelo menos seis transferências eletrônicas em que o nome do ex-braço direito de Flávio Bolsonaro aparece e sete cheques vinculado a conta dele. Um total de R$ 64.730,00.

Quatro depósitos são nominais e saíram da conta do Itaú Unibanco, em que recebia os vencimentos da Alerj, com padrão de repasse simultâneo ao crédito, valor coincidente e operações fracionadas de menor valor relacionadas. Uma transferência é de julho de 2016, valor de R$ 4.600,00. As demais, em 2018: R$ 4.500,00, em 2 de março, R$ 4.150,00, em 2 de maio, e R$ 6.000,00, em 1º de outubro.

Blog do Fausto, Estadão

Witzel recorre ao STF contra decisão que o afastou do governo do Rio

A defesa do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), entrou com recurso no sábado (29), no STF (Supremo Tribunal Federal) para pedir a cassação de liminar que determinou seu afastamento por 180 dias do governo do Rio de Janeiro.

Advogados de Witzel esperam que o pedido seja apreciado até a quarta-feira, quando o STJ (Superior Tribunal de Justiça) julga o afastamento, decidido em decisão monocrática na semana passada.

CNN Brasli

Vacine-se: Imunizados contra gripe e pneumonia ajudam a desafogar o sistema de saúde

Enquanto não temos a vacina contra o coronavírus, a vacina contra a gripe e pneumonia são recomendadas de forma unânime pelos médicos. Por esse motivo, apesar de não protegerem contra o Covid-19, são fundamentais contra doenças respiratórias, proteção à saúde e prevenção de complicações no caso de contágio do coronavírus.

Alem disso, ao se vacinar contra a gripe e pneumonia, o paciente diminui muito as chances de ter as doenças e, assim, ajuda a diminuir a corrida às emergências hospitalares. Essas doenças têm sintomas muito parecidos com os do coronavírus e levam muitas pessoas as emergências.

Imunizados contra gripe e pneumonia ajudamos a desafogar o sistema de saúde.

O ideal é que as pessoas não fiquem doentes de outra coisa que possa vir a agravar o estado de saúde dela. Por isso, não se pode esquecer do restante do calendário vacinal como um todo.

Senadores vão ao STF tentar barrar reeleições de Maia e Alcolumbre

Grupo formado por 10 senadores vai ao Supremo Tribunal Federal contra a reeleição de Davi Alcolumbre (DEM-AP) e de Rodrigo Maia (DEM-RJ) ao comando do Senado e da Câmara, respectivamente.

Os senadores irão protocolar nesta 2ª feira (31.ago.2020) petição a ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) do PTB. O documento reforça os argumentos contrários à recondução dos atuais presidentes das Casas Legislativas.

A petição é acompanhada de parecer assinado pelo advogado Adilson Dallari, professor titular da PUC-SP. Eis a íntegra do parecer (6 mb) e da petição (255 kb).

Apoiam o documento os senadores:

Para os senadores, tanto as normas dos regimentos internos do Senado e da Câmara quanto a Constituição vedam a reeleição na mesma legislatura para as presidências das duas Casas legislativas. “Só uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) poderia alterar as regras do jogo”, afirma Alessandro Vieira.

ELEIÇÃO É EM 2021

Os mandatos dos presidentes da Câmara e do Senado duram 2 anos. Maia e Alcolumbre foram eleitos em fevereiro de 2019. Em fevereiro de 2021, terminam seus mandatos.

Alcolumbre busca permanecer no cargo. Na 5ª feira (28.ago), o Senado enviou petição ao STF argumentando que a reeleição de presidentes no Congresso é 1 assunto deve ser tratado internamente.

Levantamento do Poder360 mostra que, ao todo, 57 senadores preferem não declarar apoio neste momento à reeleição de Alcolumbre –23 se disseram contrários e 34 não quiseram responder. Outros 23 declararam apoio ao atual comandante da Casa.

Hoje, o que se entende é que o parágrafo 4º do artigo 57 da Constituição veda a reeleição de presidentes da Câmara e do Senado na mesma Legislatura. Aliados de Alcolumbre alegam que, como os mandatos de senadores são de 8 anos e os de deputados de 4 anos, o conceito de “Legislatura” deveria ser matizado e reinterpretado.

A petição dos senadores combate essa tese.

Na Câmara, o debate não está tão intenso. Rodrigo Maia vem dizendo publicamente que não pretende se reeleger.

PODER 360