Joaquim Pinheiro:“Essa é a herança deixada por Carlos Eduardo para seu sucessor Álvaro Dias”

Por Joaquim Pinheiro*

 

Natal é uma cidade eminentemente turística em razão das suas potencialidades naturais, sua privilegiada localização geográfica e de um povo, de certa forma acolhedor. Entretanto, Natal tem sido penalizada por eleger pseudos gestores incompetentes e despreparados nos últimos anos, notadamente Carlos Eduardo, que realizou duas administrações desastrosas, desprovidas de criatividade, ousadia, dinamismo e de interesse público. Aí está o resultado: trânsito caótico, obras inacabadas, favelização, saúde e educação sucateadas, canteiros e calçadas depredadas e ocupadas irregularmente, alagamentos e deslizamentos de terras perturbando a vida do natalense. Essa é a herança deixada por Carlos Eduardo para seu sucessor Álvaro Dias. A orla marítima, que poderia ser o cartão postal da cidade, transformou-se num antro de prostituição e bebedeira. Diante de todo esse triste cenário, é preciso que seja dado um choque de gestão para colocar Natal na posição que ela merece. E esse deverá ser o principal desafio do prefeito Álvaro Dias, caso ele seja reeleito. Para que isso aconteça, entretanto, é preciso a efetivação de boas alianças políticas objetivando vencer o pleito de 2020, não cedendo a imposições de pseudas lideranças que só enxergam interesses pessoais, deixando a cidade e o seu povo em segundo plano.
*jornalista

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *