STJ nega recurso de Flávio Bolsonaro para anular decisões do caso das ‘rachadinhas’

O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou recurso do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) para anular decisões do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio, no caso das ‘rachadinhas’. O magistrado foi o responsável por autorizar, entre outras diligências, a quebra de sigilo bancário do filho do presidente, seu ex-assessor Fabrício Queiroz e outros 88 ex-funcionários da Assembleia Legislativa do Rio.

Fischer já havia negado pedido de liminar a Flávio no final de setembro por considerar que o pedido não era urgente. A defesa do senador alegou que, uma vez reconhecido o foro privilegiado perante o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), as decisões do juiz Itabaiana deveriam ser anuladas.

O ministro, porém, apontou que não foi vislumbrado nenhum prejuízo à defesa do senador que justificaria a medida. Segundo Fischer, o TJRJ tomou uma decisão ‘acertada’ quando considerou válidas as decisões de Itabaiana no julgamento que reconheceu o foro privilegiado de Flávio perante o tribunal.

“Assim, os atos anteriormente praticados pelo d. Juízo de Primeiro Grau, declarado incompetente supervenientemente, devem ser preservados, sejam eles meramente instrutórios ou decisivos”, apontou Fischer.

Na terça, 6, a Procuradoria-Geral da República também se manifestou contra o recurso de Flávio sob a mesma justificativa. O subprocurador Roberto Luís Oppermann Thomé destacou que, uma vez que o caso das ‘rachadinhas’ seja enviado ao Órgão Especial do TJRJ, caberá aos 25 desembargadores do colegiado ratificar as decisões proferidas por Itabaiana no processo.

ESTADÃO CONTEÚDO

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *