Vírus da Covid-19 sobrevive por 28 dias em tela do celular

Foto: Myriams-Fotos/Pixabay

Pesquisadores da agência nacional de ciências da Austrália descobriram que o vírus da Covid-19 pode sobreviver por até 28 dias em várias superfícies comuns, como cédulas de dinheiro, aço inoxidável e o vidro encontrado nas telas de celular.

O estudo foi publicado no Virology Journal na última quarta-feira (7), com o título The effect of temperature on persistence of SARS-CoV-2 on common surfaces (“Efeito da temperatura na persistência do SARS-CoV-2 em superfícies comuns”).

“Estas descobertas mostram que o SARS-CoV-2 permanece infeccioso por períodos de tempo significativamente mais longos do que geralmente considerado possível”, diz o texto. “Estes resultados podem ser usados para informar procedimentos aprimorados de mitigação do risco para prevenir a disseminação da Covid-19 por fômites [objetos inanimados que espalham doenças].”

Entre as principais constatações:

– O vírus sobrevive por mais tempo em temperaturas mais baixas;

– O vírus tende a sobreviver por mais tempo em superfícies lisas ou não-porosas, como vidro, aço inoxidável e vinil (usado em material protetor de celulares), comparado a superfícies porosas complexas, como algodão;

– O vírus sobrevive por mais tempo em cédulas de papel do que nas de plástico.

O Antagonista

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *