Arquivo diários:15/10/2020

Quem é Chico Rodrigues, o senador com dinheiro na cueca

Senador mais votado por Roraima em 2018, vice-líder do governo Bolsonaro atua como político desde a década de 1980 e emprega primo dos filhos do presidente

Flagrado tentando ocultar dinheiro na cueca durante uma operação da Polícia Federal nessa quarta-feira, 14, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) é político profissional desde a década de 1980. Atual vice-líder do governo no Senado, Rodrigues passou 20 anos consecutivos na Câmara dos Deputados e chegou a assumir o governo de Roraima, tendo seu mandato cassado.
Chico Rodrigues emprega em seu gabinete no Senado o assessor parlamentar Léo Índio, primo dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, que já disse ter “quase uma relação estável com o senador”.

Pernambucano de origem, Rodrigues assumiu seu primeiro cargo público após ter migrado para Roraima. Engenheiro Agrônomo por formação, foi convidado para assumir a Secretaria de Agricultura durante o governo de Arídio Martins de Magalhães, ainda na ditadura militar, entre 1983 e 1985. O primeiro mandato eletivo veio apenas em 1989, quando conquistou uma vaga na Câmara Municipal de Boa Vista.

A partir daí, a carreira do parlamentar decolou. Rodrigues deixou a vaga de vereador em 1991, quando foi eleito para o primeiro de seus cinco mandatos como deputado federal. Foram 20 anos consecutivos na Câmara Federal.

Além dos mandatos seguidos, chama a atenção o número de partidos pelos quais o senador já circulou. Desde 1987, quando se filiou ao MDB, foram 6 siglas defendidas: MDB, PTB, PPB (atual Progressistas), PFL/DEM, PSB e PSDB.

Nas eleições de 2010, o então deputado abriu mão de disputar a reeleição para tentar um plano mais ambicioso. O deputado do PSB resolveu aceitar ser vice na chapa do então governador José de Anchieta Júnior (PSDB), que venceu a eleição daquele ano. Com o afastamento do titular pela Justiça, em 2014, Rodrigues chegou a ser empossado governador, mas teve o mandato cassado no mesmo ano, por irregularidades cometidas pela chapa nas eleições de 2010.

Após quatro anos afastado dos mandatos eletivos, Rodrigues voltou a alcançar sucesso eleitoral em 2018. De volta ao DEM, partido que integrou desde os tempos de PFL, elegeu-se senador com 22,49% dos votos, sendo o mais votado do Estado.

‘União estável’ com Bolsonaro

 

Escolhido como vice-líder do governo Bolsonaro, o senador e o presidente mantém uma relação profissional desde os tempos em que ambos eram deputados. Os dois ocuparam cargos na Câmara Federal por 20 anos, no mesmo período.

Após a operação dessa quarta-feira, internautas resgataram vídeos em que o presidente troca elogios como o senador. Em um deles, Bolsonaro diz que a relação dos dois é “quase uma relação estável”, enquanto Rodrigues ressalta o “resgate da moralidade” e o “patriotismo” do presidente.

A relação não acaba por aí. Chico Rodrigues emprega em seu gabinete no Senado o assessor parlamentar Leonardo Rodrigues de Jesus, conhecido como Léo Índio, filho da irmã de Rogéria Nantes, que é mãe do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos).
Léo Índio ganhou o cargo de confiança no Senado em abril de 2019. Ele é muito próximo de Carlos, com quem morou no Rio, e tem livre trânsito no Palácio do Planalto, onde esteve 58 vezes só nos primeiros 45 dias do governo Bolsonaro.

No Palácio do Planalto, auxiliares do presidente ouvidos pelo Estadão, sob reserva, disseram que Rodrigues deve deixar o cargo de vice-líder do governo. O argumento é que seria péssimo para a imagem de Bolsonaro manter o senador nesse posto depois do escândalo. A expectativa é a de que o próprio parlamentar entregue o cargo.

Dinheiro na cueca e justificativa

Chico Rodrigues tentou ocultar dinheiro na cueca durante uma operação da PF em Boa Vista que investiga desvios de recursos públicos destinados ao combate à pandemia de covid-19, oriundos de emendas parlamentares. A ordem de busca e apreensão foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

Segundo o Estadão apurou com duas fontes que tiveram acesso a informações da investigação, foram encontrados R$ 30 mil dentro da cueca do vice-líder do governo Jair Bolsonaro. Ao todo, os valores descobertos na casa do senador chegariam a R$ 100 mil. A investigação apura indícios de irregularidades em contratações feitas com dinheiro público, que teriam gerado sobrepreço de quase R$ 1 milhão.

Após a operação, o senador publicou uma nota dizendo estar tranquilo e acreditar na Justiça, afirmando, contudo, ter sido alvo de uma operação “apenas por ter feito o seu trabalho”. Confira a nota na íntegra:

“Acredito na justiça dos homens e na justiça divina. Por este motivo estou tranquilo com o fato ocorrido hoje em minha residência em Boa Vista, capital de Roraima. A Policia Federal cumpriu sua parte em fazer buscas em uma investigação na qual meu nome foi citado. No entanto, tive meu lar invadido por apenas ter feito meu trabalho como parlamentar, trazendo recursos para o combate ao covid-19 para a saúde do Estado.

Tenho um passado limpo e uma vida decente. Nunca me envolvi em escândalos de nenhum porte. Se houve processos contra minha pessoa no passado, foi provado na justiça que sou inocente. Na vida pública é assim, e ao logo dos meus 30 anos dentro da política conheci muita gente mal intencionada a fim de macular minha imagem. Ainda mais em um período eleitoral conturbado como está sendo o pleito em nossa capital.

Digo a quem me conhece que, fiquem tranquilos. Confio na justiça, vou provar que não tenho, nem tive nada a ver com qualquer ato ilícito. Não sou executivo, portanto, não sou ordenador de despesas, e como legislativo sigo fazendo minha parte trazendo recursos para que Roraima se desenvolva. Que a justiça seja feita e que se houver algum culpado que seja punido nos rigores de lei.”

Empresário denuncia saqueamento em seu hotel em Pipa

Uma disputa judicial assombrada com muitas decisões difíceis de entender e documentos falsos anulados produzidos em cartório de Sã Tomé quando o imóvel é em Pipa, está sendo transformado em assunto nacional.  A disputa judicial pela propriedade do antigo hotel Falésias de Pipa gerou uma nova repercussão. Após a Justiça anular a ata que dava posse a Plano Leste Empreendimentos, consequentemente a favor do empresário Alex Garcia que arrematou o lote em leilão, funcionários ligados a empresa foram ao imóvel e retiraram todos os pertences.

Em vídeo enviado ao Blog do Primo, mostra trabalhadores de uma empresa de mudança retirando o mobiliário do interior do prédio, e estariam seguindo ordens da antiga proprietária. Segundo fonte do Blog do Primo, o bicho vai pegar, poderá ser desvendada uma relação pecaminosa entre tabelião, advogado e membros do judiciário.

Parece que a coisa é feia e vai dar o que falar.

 

 

Vereador Paulinho Freire cria leis importantes para Natal e ultrapassa a marca de mil requerimentos atendidos


À frente da presidência da Câmara de Natal pela quarta vez, Paulinho tem gestão marcada pelo zelo com o dinheiro público, como a devolução de R$ 7 milhões dos cofres da Câmara à Prefeitura, já investidos em serviços para a população e no combate ao coronavírus_

A produção legislativa do vereador e candidato à reeleição Paulinho Freire é uma das mais bem sucedidas da história da Câmara de Natal. Como vereador por Natal pelo quinto mandato, e quatro vezes como presidente do Legislativo natalense, Paulinho contabiliza números expressivos em todos os mandatos. Só neste último foram mais de 1.000 requerimentos, todos voltados para as necessidades mais urgentes da população e com melhorias para as quatro regiões administrativas de Natal.

Um orgulho na vida parlamentar de Paulinho Freire, que traz consigo o compromisso e o comprometimento de trabalhar sempre em nome da melhoria da vida do povo. Natalense, empresário, ele iniciou sua vida pública ainda jovem, sendo seu primeiro mandato como vereador por Natal em 1992. Já foi deputado estadual, vice-prefeito de Natal e em 2017, voltou a Câmara, assumindo a Presidência da Casa no início do ano passado. Também foi presidente da Federação das Câmaras Municipais do Rio Grande do Norte (FECAM/RN).

Além da vasta produção legislativa, Paulinho tem um mandato participativo, com atuação contínua nos bairros da cidade para escutar as demandas das comunidades. “A continuidade do meu trabalho como vereador foi fundamental para ver as comunidades, ano após ano, recebendo melhorias e tendo suas necessidades atendidas. Conheço de perto o que cada região de Natal precisa, para poder assim, como funcionário do povo, buscar atuar dentro dessas demandas e levar mais conforto e qualidade de vida a cada uma delas”, explica Paulinho.

*LEIS DE DESTAQUE*
Dentre as dezenas de leis sancionadas pelo Executivo Municipal, destaque para áreas como combate à corrupção, inclusão social com atenção ao idoso, segurança pública, esporte, cultura, educação e saúde. Apenas no seu último mandato foram sancionadas algumas das seguintes leis: Lei que assegura a vacinação domiciliar às pessoas com deficiência motora incapacitante; Lei que autoriza a Prefeitura do Natal a remanejar recursos para o fortalecimento da cultura natalense; Lei que proíbe o Município de Natal conceder incentivo fiscal à empresa que tenha envolvimento em corrupção de qualquer espécie.

Também são leis sancionadas de Paulinho Freire, a Lei que institui no Município de Natal, a Política Municipal de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA); a Lei que que institui o Plano Municipal de Valorização da Vida e Combate ao Suicídio, a Lei que obriga servidores municipais da Saúde a informar ao Conselho Municipal de Idoso os casos de violência e maus-tratos com pessoas acima de 60 anos; a Lei que torna obrigatória a presença de um médico anestesista plantonista nos hospitais de Natal e a que proíbe consumo de bebidas alcoólicas em veículos de transporte público coletivo.

Outro destaque é o projeto de lei aprovado na Câmara de Natal que cria o Programa Municipal de Apoio e Promoção ao Esporte (PROMAPE) para fomentar o esporte na capital e conceder incentivos fiscais a pessoas físicas e jurídicas que patrocinam projetos esportivos.

Já dentre os requerimentos atendidos, atenção especial para melhorias nas vias e iluminação públicas; construção de calçadas de acessibilidade e retornos; reforma de praças e quadras esportivas; manutenção de campos e estádios de futebol; instalação de abrigos de transporte público; manutenção de lagoas de captação e limpezas de canteiros centrais. Ainda como atuação positiva dos seus mandatos, a aprovação de emendas parlamentares para melhorias como instalação de Unidades Básicas de Saúde, reforma de escolas municipais, pavimentação de ruas, além da promoção e apoio de projetos culturais e esportivos.

Vacina contra covid-19: os problemas que levaram a Johnson & Johnson a interromper pesquisa

SeringaA empresa Johnson & Johnson anunciou na segunda-feira (12/10) que suspendeu temporariamente os testes clínicos da vacina contra covid-19 “devido a uma doença inexplicada” em um participante do estudo.

A enfermidade da pessoa está sendo analisada e avaliada por um conselho independente de segurança e monitoramento de dados, bem como pelos médicos e clínicos da empresa, disse a Johnson & Johnson em um comunicado.

“Interrompemos temporariamente a administração de novas doses em todos os nossos ensaios clínicos da vacina candidata, incluindo o ensaio de fase 3 ‘ENSEMBLE’, devido a uma doença inexplicada em um participante do estudo”, afirma o texto da empresa.

A pausa significa que a inscrição online para voluntários, em um ensaio clínico com 60 mil pacientes, foi fechada.

A farmacêutica não quis fornecer mais detalhes, argumentando que devem “respeitar a privacidade deste participante”.

“Estamos aprendendo mais sobre a doença com este participante, e é importante ter todos os dados antes de compartilhar informações adicionais”, acrescentou o comunicado.

Testes

A Johnson & Johnson, que apresenta seus resultados financeiros nesta terça-feira (13/10), disse que essas interrupções são normais em grandes testes com dezenas de milhares de pessoas.

Ele acrescentou que a “pausa da pesquisa” no fornecimento de doses da vacina candidata é diferente de uma “parada regulatória” exigida por autoridades de saúde.

“A interrupção do estudo, onde o patrocinador pausa o recrutamento ou dosagem, é um componente padrão de um protocolo de ensaio clínico”, disse a Johnson & Johnson.

A vacina candidata da empresa é um vetor recombinante que usa um adenovírus humano para gerar uma proteína nas células.

O ensaio, projetado para testar se a fórmula pode prevenir a covid-19 sintomática após um regime de dose única, tentava angariar até 60 mil voluntários em cerca de 215 centros de pesquisa clínica, tanto nos Estados Unidos como no exterior.

A decisão da multinacional americana é semelhante à adotada pela AstraZeneca no mês passado, quando esta interrompeu os ensaios clínicos na fase final também por conta de uma doença não explicada de um participante do Reino Unido. A empresa retomou os testes logo em seguida, depois que se verificou que não elo entre a vacina e a enfermidade.

Os estudos foram retomados no Reino Unido, Brasil, África do Sul e Índia, mas nos Estados Unidos eles ainda estão aguardando revisão regulatória.

Gusttavo Lima é chamado de ‘boy lixo’ após declaração de Andressa Suita


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O cantor Gusttavo Lima, 31, está recebendo críticas nas redes sociais após declarações da agora ex-mulher, a modelo Andressa Suita, 32, de que ele teria terminado com ela sem motivo algum.

No Twitter, o nome de Lima apareceu como um dos temas mais comentados nesta terça-feira (13). As pessoas começaram a chamá-lo de “boy lixo”.

“Minhas definições de boy lixo foram atualizadas, Gusttavo Lima”, disse uma. “Quem poderia imaginar que o Bolsominion Gusttavo Lima era um boy lixo? Olhem a declaração que ele fez para Andressa”, escreveu outro. “Gusttavo Lima (bolsominion) é boy lixo e choca o total de zero pessoas”, postou um outro.

A reação do público acontece por conta do depoimento de Andressa Suita, que nesta terça falou pela primeira vez sobre o término do seu casamento com o cantor. Por meio de vídeos publicados no Stories do Instagram, ela disse que a separação “foi um choque” e que a decisão partiu do sertanejo, que a acordou de madrugada na segunda passada (5) para lhe comunicar sobre a vontade de colocar um ponto final na relação.

“Até domingo passado [4] estava tudo bem. A gente tinha acabado de chegar de uma viagem familiar, assim como postei aqui para vocês. Na madrugada de domingo para segunda [5] fui acordada e comunicada que não dava mais para a gente continuar como um casal. Sem qualquer queixa, sem nenhum motivo e sem abertura para eu poder salvar o nosso casamento”, disse.

Candidato a Prefeito de Natal do NOVO é condenado por usar perfis fake contra adversário

A juíza eleitoral Hadja Rayanne Holanda de Alencar, de 3ª Zona, condenou o candidato do partido NOVO à Prefeitura do Natal, Fernando Pinto, por usar perfis falsos nas redes sociais contra o adversário Kelps Lima (Solidariedade). O empresário terá que pagar uma multa de R$ 5 mil.

Na sentença, a magistrada afirmou que os perfis foram utilizados pelo candidato do NOVO para campanha negativa para Kelps Lima. Ela disse ainda que foi deduzido que os perfis eram falsos porque todos eram femininos, com fotos extraídas de banco de imagens ou de outros usuários, não tinham publicações e interações posteriores e possuíam poucos seguidores.

“Foram identificados os IPs de acesso dos referidos perfis, sendo um deles utilizados para acesso ao perfil de Fernando Pinto no Instagram, bem como aos perfis indicados como falsos”, afirma a sentença. Ainda foram vistos acessos aos perfis nas empresas de publicidade e advocacia nas quais Fernando Pinto é sócio.

Fernando Pinto alegou que os perfis são de responsabilidade de sua secretária executiva Camila Suassuna, que teria criado os perfis e as postagens.

De acordo com a juíza, “ao veicular postagem tecendo severas críticas ao candidato Kelps Lima, e criar perfis falsos para dar amplitude e visibilidade a postagem original, o representado prática de ato de campanha eleitoral antecipada, sob modalidade negativa, ademais usando de meio proscrito, já que se vale de anonimato para postar #fakelima, #kelpsfake”.

TN

Primando por Extremoz: Jussara lidera

A última pesquisa divulgada pelo Instituto Consult apontou a vitória de Jussara Sales na cidade de Extremoz(RN) com 22,5% da preferência do eleitorado se a eleição fosse hoje.

Seus principais concorrentes ficaram com:

Eduardo Motta – 18,75%

Joaz – 13,5%.

Enquanto Jussara vai avançando apresentando com um discurso novo, os adversários vão crescendo para baixo feito rabo de cavalo. A pesquisa apontou que o povo quer mudança.

Jussara já  prometeu um conjunto de políticas públicas voltadas para o segmento jovem, nas áreas de geração de trabalho, emprego e renda, qualificação profissional, empreendedorismo, esportes e cultura, entre outras.

Fonte: https://robsonpiresxerife.com/

Trump defende republicanos que instalaram urnas falsas na Califórnia

O presidente dos Estados UnidosDonald Trump, defendeu nesta quarta-feira, 14, os republicanos da Califórnia que instalaram mais de 50 urnas falsas rotuladas de “oficiais”, uma prática considerada ilegal pelas autoridades estaduais e pela Justiça. “Lutem com vontade, republicanos duros”, escreveu Trump no Twitter, com link para um artigo sobre a ordem de remoção das urnas não autorizadas.

O secretário de Justiça da Califórnia, Xavier Becerra, deu ao Partido Republicano até quinta-feira para remover as caixas falsas, que são etiquetadas como “urna oficial” ou “urna eleitoral” e foram colocadas perto de igrejas, lojas de armas e escritórios do partido em condados de Los Angeles, Orange e Fresno nas últimas duas semanas.

“Enganar os eleitores é errado, independentemente de quem o esteja fazendo”, disse Alex Padilla, o secretário de Estado da Califórnia, em teleconferência com repórteres, acrescentando que as urnas falsas “não são permitidas pela lei”.

Hector Barajas, porta-voz do Partido Republicano da Califórnia, disse que o partido continuará a distribuir as caixas, agora sem nenhum rótulo que as identifique como local oficial de depósito de voto. Ele admitiu que os republicanos eram responsáveis pelas caixas somente depois de ser bombardeado por perguntas de repórteres na segunda-feira.

Segundo Barajas, as ações eram legais porque a lei estadual não restringe a “coleta de votos”, uma prática que permite a terceiros recolher cédulas dos eleitores. “Não há nada em qualquer lei ou regulamento que indique que as caixas de coleta de organizações privadas não são permitidas”, disse.

Califórnia é um reduto do Partido Democrata, que deve garantir os 55 votos do Estado para Joe Biden no colégio eleitoral. Nos últimos anos, o Partido Republicano perdeu tanto espaço entre os eleitores locais que se tornou a terceira força política – atrás de democratas e independentes. A ideia das urnas é aumentar a votação republicana nas disputas para representantes locais, onde o partido tem mais chances de eleger candidatos. / NYT e REUTERS 

ESTADÃO CONTEÚDO

Papador de jetons: Paulo Guedes retira Rogério Marinho do Conselho Fiscal do Sesc

Guedes cortou a boquinha de Saco Preto
Rogério Marinho vem tentando derrubar Guedes

Em portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (15), o ministro da Economia Paulo Guedes fez mudanças na representação de sua pasta no quadro de membros titulares do Conselho Fiscal do Serviço Social do Comércio (Sesc).

Guedes dispensou do conselho o ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho e, na mesma portaria, designou como membro titular representante do Ministério da Economia o general Luiz Eduardo Ramos, atual ministro-chefe da Secretaria de Governo.

O ato foi publicado nesta quinta-feira, mas consta com a data de terça (13).

O Conselho Fiscal é responsável pela fiscalização financeira e controle interno do Sesc. É considerado um órgão autônomo da Administração Nacional da aentidade, com jurisdição em todo o território nacional.

Com reuniões regulares, atua com a emissão de pareceres que apontam eventuais irregularidades, que podem ser representadas aos Conselhos Nacionais com proposições de medidas corretivas.

De composição tripartite, possui membros que representam o Governo, os trabalhadores e os empresários do comércio de bens, serviços e turismo.

No Sesc, quatro conselheiros são indicados pelo Governo Federal, um pelas Centrais sindicais – representando os trabalhadores – e dois pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

CNN BRASIL

Do Blog do Primo: Rogério Marinho foi o ministro que mais ganhou dinheiro por recebimento de jetons em participação nas reuniões do Sistema S.