‘Carrefour até agora não deu um auxílio’, diz esposa de João Alberto, assassinado por seguranças


João Conrado Kneipp

Milena Borges Alves, esposa de João Alberto Silveira Freitas, assassinado por seguranças do Carrefour em Porto Alegre (RS) na noite de quinta-feira (19), afirmou que até agora não foi procurada por representantes ou recebeu qualquer tipo de assistência por parte da rede de hipermercados.

“O Carrefour até agora não se manifestou, não deram nenhuma assistência, não deu um auxílio”, revelou, em entrevista concedida à emissora Globo News, na tarde desta sexta-feira (20). “Eu só quero justiça”, completou ela.

De acordo com a Polícia Militar gaúcha, o espancamento começou depois de um desentendimento entre a vítima e uma funcionária do mercado, localizado na zona norte da capital gaúcha. Segundo a polícia, a vítima teria ameaçado bater na funcionária, que chamou a segurança. Há, no entanto, outra versão de testemunhas que alegam que a vítima foi perseguida no estabelecimento.

 

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *