Arquivo diários:23/11/2020

Centros Covid-19 de Natal (RN) têm horários de funcionamento ampliados nas sextas-feiras

Por determinação do prefeito Álvaro Dias, a Prefeitura do Natal (RN), através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS/Natal), comunica que a partir desta sexta-feira (27) os três Centros de Atendimento para Enfrentamento à Covid-19 passam a funcionar das 8h às 16h.

“A abertura dos Centros nas sextas-feiras em horário vespertino dá-se devido ao aumento da procura dos pacientes em busca do tratamento precoce na atenção básica. Reforçamos que a pandemia não acabou e que a população evite aglomerações, mantenha a higienização e o uso de máscaras”, reafirma George Antunes, secretário de Saúde de Natal.

A ação foi pensada pelo executivo municipal para melhor acomodar os moradores de Natal, após constatação de uma maior procura pela população dos serviços ofertados pelos locais nos últimos dias. Para evitar aglomerações, a prefeitura também realizou abertura dos centros nesse final de semana (21 e 22) e chegou a realizar um total de 515 atendimentos na capital potiguar.

O Comitê Científico de Natal vai revisar o protocolo de enfrentamento ao coronavírus e massificá-lo entre a comunidade médica da capital. Devem procurar o serviço indivíduos com sintomas leves de síndrome gripal como febre, tosse ou dor de cabeça, além de estar com CPF, comprovante de residência e cartão SUS para receber atendimento.

Centros de Atendimento para Enfrentamento à Covid-19

(Segunda a sexta das 8h às 16h)

Nélio Dias: Av. Guararapes, s/n – Lagoa Azul

Cemure: Av. Coronel Estevam, 3897 – Nossa Sra. de Nazaré

Palácio dos Esportes: Rua Trairi, 516 – Petrópolis

Guedes volta a negar prorrogação do coronavoucher

Guedes e Rogerio Marinho

Paulo Guedes voltou a dizer que “não existe” possibilidade de prorrogar o auxílio emergencial.

O ministro da Economia afirmou, porém, que o governo pode ter que reagir em caso de segunda onda da Covid-19, mas disse considerar esse risco baixo.

“Do ponto de vista do governo, não existe a prorrogação do auxílio emergencial. Evidente que há muita pressão política para isso acontecer, é evidente que tem muita gente já falando em segunda onda”, afirmou Guedes.

Modelo acusa senador de estupro

Imagem: Jefferson Rudy/Agência Senado

Uma modelo de 22 anos registrou, na madrugada de hoje, em boletim de ocorrência, ter sido estuprada pelo senador Irajá Silvestre Filho (PSD-TO) em hotel no Itaim Bibi, bairro nobre da capital paulista. Em nota, o parlamentar, que é filho da senadora Kátia Abreu (PP-TO), alega “total e plena inocência”.

O caso, ocorrido ontem, foi registrado no 14º DP (Distrito Policial), em Pinheiros, e agora é investigado pela Polícia Civil. Em resposta à acusação, o senador afirmou que lamenta “ter sido envolvido nesse enredo calunioso e difamatório que busca manchar o meu nome em função da visibilidade momentânea da função que ocupo”.

De acordo com o relato de policiais militares que atenderam a ocorrência, amigos da modelo ligaram para o 190. Relataram que a jovem conheceu o parlamentar durante um almoço em um restaurante no Jóquei Clube e, à noite, seguiram para uma casa de show onde consumiram álcool.

Durante a noite, a jovem perdeu a consciência e acordou em um flat. Segundo seus amigos, ela acordou durante o ato sexual forçado e ouviu Irajá Silvestre Filho dizendo: “Você é minha” e “Estou apaixonado”.

Segundo a Polícia Civil, a modelo acrescentou que não pôde resistir ao ato forçado porque temia por sua segurança, já que não conhecia o acusado, “mas insistentemente pedia para ir ao banheiro e tomar água, sem sucesso”.

Na sequência, a mulher conseguiu sair da cama, se trancou no banheiro e conseguiu telefonar para amigos, que chamaram a Polícia Militar.

“Com a chegada da sua amiga, [a vítima] saiu do banheiro porque sentiu-se mais segura e, com ódio, foi para cima do investigado chutando-o e esmurrando-o”, diz a Polícia Civil.

A modelo relatou à polícia que saiu do quarto com sua amiga e foi para a recepção do hotel. Quando a PM chegou, os policiais se dirigiram ao apartamento para tentar localizar o senador, que já tinha ido embora.

Em nota, o parlamentar afirma: “Ressalto que compareci espontaneamente à delegacia responsável pela apuração dos fatos e pedi para ser submetido, voluntariamente, a exame de corpo de delito e toxicológico, tudo para desmistificar o quanto aleivosamente alegado”.

Na delegacia, a jovem reconheceu o senador por uma fotografia publicada na internet. A polícia determinou aos policiais a preservação da suíte para exame pericial e “encaminhou a vítima para exames de conjunção carnal e outros atos libidinosos, assim como exame toxicológico”.

A polícia requereu imagens de câmeras de segurança do hotel para tentar esclarecer os fatos.

O senador é filho de Kátia Abreu, que está internada no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, com covid-19. O UOL procurou a senadora para uma manifestação por meio de sua assessoria e aguarda retorno.

Na nota enviada, o senador não cita em momento algum a palavra “estupro”, mas afirma não ter cometido “ilícito algum” e chama o caso de farsa, além de se referir a ele como “episódio infame, maldoso e traiçoeiro”.

Leia a seguir a íntegra da defesa do senador:

“Foi com surpresa, decepção, tristeza e indignação que tomei conhecimento do episódio infame, maldoso e traiçoeiro envolvendo a minha vida e minha dignidade.

Eu sempre pautei minha vida profissional, pública e pessoal pela ética, respeito e retidão, sendo inimaginável ser acusado de algo dessa natureza.

O fato é que, como principal interessado na revelação ampla e total de toda essa farsa, solicitei que meu advogado, Daniel Bialski, reforçasse às autoridades responsáveis pela investigação do caso que requisitassem a realização de exame de corpo delito na acusadora para comprovar a verdade.

Ressalto que compareci espontaneamente à delegacia responsável pela apuração dos fatos e pedi para ser submetido, voluntariamente, a exame de corpo de delito e toxicológico, tudo para desmistificar o quanto aleivosamente alegado.

As filmagens, demais provas e testemunhas hão de repor a verdade no seu devido lugar e vir a declarar minha total e plena inocência.

Confio na polícia e na Justiça e sei que ficará provado que jamais houve nada que possa tangenciar qualquer comportamento inapropriado de minha parte.

Lamento muito ter sido envolvido nesse enredo calunioso e difamatório que busca manchar o meu nome em função da visibilidade momentânea da função que ocupo.

Reitero que aguardarei a conclusão das investigações antes de fazer qualquer nova manifestação. Não pretendo ser atirado para essa arena sórdida. A verdade aparecerá e eu a aguardarei com serenidade.

Declaro e reitero que não cometi ilícito algum e estou à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários

Senador Irajá”

UOL

Boulos recebe apoio de artistas no horário eleitoral e Covas homenageia negros


horário gratuito eleitoral do segundo turnopassou a ser transmitido na TV a partir desta sexta-feira (20). Em São Paulo, o candidato à prefeitura Guilherme Boulos(PSOL) levou o apoio de artistas como o ator Wagner Moura para a televisão, enquanto Bruno Covas (PSDB) exibiu um programa lembrando o Dia da Consciência Negra.
Em depoimento, o ator Wagner Mourademonstrou apoio à candidatura de Boulos e da vice, Luiza Erundina . O global titulou Boulos como “homem valente, honesto e corajoso” e falou que Erundina “carrega na sua história todos os valores que um político tem que ter”.

Outros artistas de áreas diversas demonstraram apoio à candidatura do PSOL para a prefeitura de São Paulo.

A campanha de Covas na TV mostrou as 12 unidades de Centros Educacionais Unificados (CEUs), que tiveram as obras retomadas durante a sua gestão.

Durante a transmissão, covas afirmou que “falar do racismo é fundamental” e relembrou a partir do tema dos CEUs sobre o apoio recebido pela ex-prefeita Marta Suplicy , que criou a primeira unidade entregue em 2003.

Direita bolsonarista do RN poderá ir com Rogério Marinho para governador e Fábio Faria para senador

Rogério e Fábio Faria são os preferidos de Bolsonaro

Em Brasília e nas rodas políticas do RN existe um entendimento que o sistema político do Presidente Bolsonaro deverá lançar o ministro Rogério Marinho candidato a governador e o também ministro Fábio Faria candidato ao Senado.
O grupo político também apresentará uma fortes nomes que disputarão as oito cadeiras do RN na Câmara dos Deputados. Dentre eles estão o atual deputado Benes Leocádio, João Maia, General Girão e Walter Alves. O ex-governador Robinson Faria já está em campanha para deputado Federal e a atual prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini que foi derrotada nesta eleição também deverá disputar uma cadeira. O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves está em dúvida se será candidato a deputado Federal ou estadual.
O ex-deputado Henrique Alves será mais uma vez candidato a deputado federal com ampla possibilidade de obter uma vitória consagradora. O vereador Paulinho Freire também é um nome cogitado para disputar ema cadeira na Câmara dos Deputados.
Segundo o soldado Vasco, a indicação do vice-governador caberá ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza.

Ezequiel tem confidenciado aos amigos mais próximos que seu projeto inicial é sua reeleição para Assembleia Legislativa e dentro do possível continuar presidindo o Legislativo.
O prefeito de Natal, Álvaro Dias já garantiu que ficará até o final do seu mandato, segundo nossas fontes ele lançar seu filho Adjuto Neto para concorrer a uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Primando por Parnamirim: “O povo me colocou na oposição e nela permanecerei, fazendo uma política séria e honesta”, diz o professor Iran Padilha

Professor e advogado Iran Padilha emudece pública nota agradecendo a confiança e marcando sua postura oposicionista ao prefeito reeleito Rosano Taveira.
Iran Padilha

NOTA:
Olá, meus amigos de Parnamirim. Quero aqui agradecer a todos aqueles que depositaram sua confiança em mim e em Coronel Dolvim. Nunca somos derrotados quando fazemos a coisa certa.
Quero desejar toda a sorte do mundo aos que irão governar a nossa Parnamirim, mesmo não acreditando nessa futura gestão que já provou não ter nenhum compromisso com a nossa cidade.
O povo me colocou na oposição e nela permanecerei, fazendo uma política séria e honesta, pois entendo que fazer política séria é uma nobre missão.
Meus amigos, fazer política séria não é comprar votos, não é comprar apoios, não é usar o dinheiro do fundo partidário, não é prometer o que não se pode fazer.

Política séria nós faremos quando dissermos a verdade e calarmos a mentira.

Política séria nós faremos quando em frente à corrupção nós formos além da indignação e exigirmos condenação;

Política séria nós faremos quando as mãos dermos aos homens e mulheres de bem para juntos acabarmos com a tirania e desinfetar Parnamirim de toda essa anarquia;

Política séria nós faremos quando abraçarmos a honestidade e negarmos a corrupção;

Política séria nós faremos quando dermos esperança aos muito honestos, nessa cidade tão grande e de políticos tão pequenos.

E do cumprimento dessa missão, nós nunca iremos desistir e só teremos um caminho, que é a vitória.
E pra terminar quero fazer um pedido a todos vocês:
não abandonemos a esperança; não abandonemos o nosso sonho de uma Parnamirim governada por homens honestos e comprometidos com o bem comum. Um forte abraço a todos e até nosso próximo encontro.
Prof. Iran Padilha

Primando pela verdade com Maria Eduarda Freire: Assassinato do Cidadão Negro no Carrefour

Maria Eduarda Freire filha da ex-vereadora de Natal Fernanda Freire e Carlos Eduardo Alves.

Advogada natalense  brilhante atuando em Brasília tem tem sido destacada pelo seu elevado saber jurídico e inquestionável capacidade de formulação dos seus temas abordados.
Maria Eduarda tem sido uma grande revelação da jovem advocacia brasileira, hoje eu já frequenta as rodas de conversas com o altíssimo clero de juristas do Brasil.

Algemada, mulher é agredida por Tenente da Polícia Militar com socos e chutes – VEJA VÍDEO

agressao pm - Algemada, mulher é agredida por Tenente da Polícia Militar com socos e chutes - VEJA VÍDEOUma mulher de 44 anos foi agredida por um 2º Tenente da Polícia Militar enquanto estava algemada em um Batalhão da PM de Bonito, a 296 quilômetros de Campo Grande. O caso ocorreu no dia 26 de setembro, mas as imagens de câmeras de segurança só foram divulgadas neste domingo (22) e viralizaram nas redes sociais. A PM disse que identificou os policiais envolvidos e determinou a instauração de um Inquérito Policial Militar (IPM) para investigar os fatos.

De acordo com a vítima das agressões, que pediu para não ser identificada, ela não prestou queixa na época do ocorrido por não ter provas das agressões até então, além de ter sido negada a ela a possibilidade de registrar Boletim de Ocorrência e dificultado a realização de exame de corpo de delito. Com a divulgação do vídeo, ela disse que irá até a corregedoria da Polícia Militar em Campo Grande (MS) para registrar Boletim de Ocorrência nesta segunda-feira (23) e ainda entrar com ação na justiça contra o estado.

A mulher contou que havia ganhado a viagem a Bonito de presente de aniversário do marido, que é policial militar, e que foi até a cidade turística com os 3 filhos. Ela disse que, no terceiro dia de viagem, foi até um restaurante para pegar “arroz e feijão” para a filha caçula de 3 anos, que tem transtorno do espectro do autismo e estaria com fome. Ainda segundo a mulher, ela pediu pressa à atendente para ajudar.

Porém, de acordo com ela, a comida demorou mais de uma hora e meia. A mulher discutiu com a dona do local, que teria chamado a criança de “verme da sociedade”. “Nessa hora eu fui para cima da proprietária do restaurante e uma confusão se iniciou. Minha filha de 17 anos separou a gente e voltamos para o hotel”, afirmou. Minutos depois, ainda segundo a mulher, a Polícia Militar foi até a pousada onde a família estava.

Conforme o depoimento da turista, um policial militar a teria abordado violentamente, já puxando a mulher pelos cabelos. O homem foi posteriormente identificado como 2º Tenente e Comandante da Polícia Militar em Bodoquena, cidade vizinha a Bonito. O PM a teria algemado e levado a família até o Batalhão da Polícia Militar no município, chamando o Conselho Tutelar para levar os filhos da mulher para um abrigo. Este foi o momento das agressões gravadas em vídeo, de acordo com a vítima.

“Eu fiquei desesperada quando soube que iria ficar sem meus filhos e aí o policial me deixou naquela sala, sem poder ligar para ninguém”, afirmou. Nas imagens filmadas por uma câmera de segurança, é possível ver o homem agredindo a mulher com socos, tapas e chutes. Ele só é parado quando outra policial militar consegue o afastar de perto da vítima, que tenta se defender.

Ainda segundo o depoimento da vítima, ela foi levada até a Delegacia da Polícia Civil, onde passou 48 horas presa por desacato. Ela afirmou que só então o marido dela ficou sabendo do ocorrido, a retirando da detenção e pegando os filhos no conselho tutelar. A mulher ainda disse que, quando ela saiu, não foi atendida pelo delegado e foi informada de que precisaria escolher entre realizar o exame de corpo de delito no dia seguinte – ficando detida até lá – ou ser liberada naquele instante.

A vítima afirma estar muito abalada e que o ocorrido permanece dolorido na memória da família. Ela disse que chegou a pedir o vídeo das câmeras de segurança ainda enquanto estava em Bonito, além de tentar registrar boletim de ocorrência na Delegacia da cidade, mas as duas situações teriam sido negadas para ela. A mulher ainda afirmou que ficou com receio de represálias ao marido policial militar na época do ocorrido.

“Até hoje meu filho fala sobre o episódio, dói na alma. Mas jamais vou permitir alguém olhar feio pra minha pequena. Eu a amo e vou proteger ela sim, mesmo sendo presa” finaliza a mulher, de 44 anos.

O que diz a PM
A Polícia Militar de Mato Grosso do Sul divulgou nota neste domingo (22), dizendo que a ocorrência do dia 26 de setembro foi registrada contra a mulher de 44 anos, que foi detida por suspeita de cometer os crimes de desacato, danos ao patrimônio, ameaça, resistência à prisão e embriaguez, inclusive após supostamente ter ameaçado atear fogo no estabelecimento comercial.