‘Traição’ do DEM faz Rodrigo Maia deixar o partido

Ana Paula Ramos
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), deve anunciar nesta segunda-feira (1º) a saída do DEM, após decisão do partido de abandonar o bloco de Baleia Rossi (MDB-SP), candidato apoiado por Maia, para a presidência da Câmara.
Inicialmente, o DEM cogitou apoiar oficialmente Arthur Lira (PP-AL), candidato preferido pelo presidente Jair Bolsonaro, mas para evitar mais atrito com o presidente da Câmara apenas manteve a neutralidade na disputa.

Rodrigo Maia afirmou que sua permanência na legenda é “insustentável”.

A decisão de deixar o bloco de apoio a Baleia Rossi foi articulado pelo presidente do DEM, ACM Neto.

Segundo aliados, dois partidos partidos já estão na mira de Maia: o PSDB e o Cidadania.

O PSDB, aliado histórico do DEM, pode seguir o mesmo caminho e decidir hoje pela neutralidade na disputa pela presidência da Câmara. Se isso acontecer, Rodrigo Maia deve descartar qualquer possibilidade de ingressar nas fileiras tucanas.

A grande aposta dos aliados é que Rodrigo Maia vá para o Cidadania. Além da fidelidade do partido na eleição da Câmara, a legenda também é cotada para abrigar o apresentador Luciano Huck, que já declarou que Maia faz parte da sua “turma”. Outro fator apontado é que o Cidadania não tem nenhuma grande liderança atualmente no cenário político, assim, Rodrigo Maia poderia ser a grande estrela do partido.

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *