Arquivo diários:08/02/2021

Covid: Faleceu o senador da Paraíba José Maranhão

O senador José Maranhão, do MDB, morreu na noite desta segunda-feira (08), vítima das sequelas da Covid-19. A informação foi confirmada por sua esposa, a desembargadora Fátima Bezerra.

Maranhão estava internado desde o dia 29 de novembro do ano passado após ser infectado pelo vírus. Ele estava em tratamento na UTI, em um hospital de São Paulo.

O senador era presidente do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) na Paraíba. Ele iniciou a carreira política como deputado estadual em 1955. Cumpria o segundo mandato no Senado Federal, para o qual foi eleito em 2014.

Natural da cidade de Araruna, José Maranhão tinha 87 anos de idade e era casado com a desembargadora Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti. Ele deixa dois filhos, Leônidas Bezerra Targino Maranhão e Maria Alice Bezerra Cavalcanti Maranhão.

A carreira política de José Maranhão se confunde com a própria trajetória do Estado da Paraíba, já que ele esteve presente em vários momentos memoráveis. Ele ficou conhecido pelo título de ‘Mestre de Obras’ devido aos investimentos e obras em várias cidades da Paraíba, durante os mandatos como governador.

PB Agora

“Democracias maduras devem evitar culto à personalidade de políticos”, diz papa


Foto: Mídia do Vaticano/Divulgação via REUTERS

Democracias maduras devem evitar a tentação de glorificar uma personalidade política individual e fazer com que o Estado de Direito prevaleça sobre os interesses partidários, disse o Papa Francisco nesta segunda-feira (8).

Sem identificar nenhum país ou incidente específico em seu discurso a diplomatas, ele falou em acontecimentos do ano passado “em países com uma longa tradição democrática” que mostraram a necessidade de “diálogo inclusivo, pacífico, construtivo e respeitoso”.

“O desenvolvimento de uma consciência democrática exige que a ênfase em personalidades individuais seja superada e que o respeito pelo Estado de Direito prevaleça”, disse o Papa, sem nomear nenhum político em particular.

“De fato, a lei é o pré-requisito indispensável para o exercício de todo poder e precisa ser garantida pelos organismos governantes responsáveis, independentemente dos interesses políticos dominantes”.

A democracia exige a busca de “diálogo inclusivo, pacífico, construtivo e respeitoso entre todos os componentes da sociedade civil em cada cidade e nação”, disse o Papa.

Francisco teceu os comentários em um longo discurso feito durante sua reunião anual com diplomatas credenciados no Vaticano, que tem relações com mais de 180 países.

CNN Brasil

Conversa fiada dos caciques


Por Renato Dantas

 Depois que eles afundaram o RN em suas desastradas e politiqueiras gestões, quando não tiveram competência para fomentar nossas potencialidades econômicas como teve o saudoso ex-governador Cortez Pereira, Garibaldi Alves e José Agripino, que governaram o RN por 16 anos, agora querem oferecer receitas para recuperar o RN.
Responsáveis e colaboradores das loucuras como Copa do Mundo e do Terminal de Passageiros do Aeroporto de São Gonçalo que endividaram o RN, eles nada fizeram para recuperar a cultura do algodão, produção de minérios, pesca e outras atividades produtivas que definharam quando eles foram governadores.  É bom lembrar a conta construção do Terminal de Passageiros do obsoleto e decadente Porto de Natal que não atraca navios de passageiros de grande porte pelo fato da ex-governadora Wilma(cria deles)ter construído uma ponte baixa para navios de grande calado, ou seja, dinheiro jogado fora.
O desequilíbrio fiscal que eles reclamam, é fruto de muitos anos de governos perdulários e politiqueiros..

Criticar a governadora Fátima Bezerra pensando em fazer proselitismo para voltar a exercerem mandatos, não pega mais o potiguar manipulado pela imprensa dos caciques.

Parceria entre vereadora Nina e Guarda Municipal potencializa ações de educação ambiental

A vereadora Nina (PDT) esteve reunida hoje (08) com a secretária municipal de Segurança Pública e Defesa Social, Sheila Freitas, e guardas municipais de Natal. Na ocasião, a parlamentar recebeu dos servidores a minuta do Programa Agente Mirim Ambiental de Natal. Através do seu mandato, o texto será transformado em um projeto de lei que criará oficialmente o Programa AMANA na capital potiguar.

A iniciativa, voltada para a educação ambiental, é desenvolvida voluntariamente por um grupo de guardas e tem como objetivo realizar a formação de crianças em oficinas de cidadania, meio ambiente, música e lazer. As atividades acontecem no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte e atendem crianças que residem nos bairros vizinhos como Cidade Nova, Planalto e Cidade Satélite. Com seis anos de existência, a ação já atendeu mais de 240 jovens da região.

“Uma atitude louvável desses homens e mulheres que procuram contribuir para a formação de crianças, entendendo toda responsabilidade com a preservação do meio ambiente. Essas crianças se tornam multiplicadoras nas suas famílias e nas suas escolas, compreendendo a defesa ambiental como um valor inseparável do exercício da cidadania.

Maia reclama de “traição” de partido e confirma que vai deixar o DEM para fazer oposição a Bolsonaro

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), confirmou que vai deixar o DEM para fazer oposição a Jair Bolsonaro. Após ver seu candidato na eleição à Presidência da Câmara abandonado em nome da aproximação de seu partido com o Presidente da República, Maia disse que o DEM regrediu aos tempos de Arena, voltando à extrema-direita.

“O partido voltou ao que era na década de 1980, para antes da redemocratização, quando o presidente do partido aceita inclusive apoiar o Bolsonaro”, disse Maia em entrevista ao jornal Valor Econômico. E completou: “O DEM decidiu majoritariamente por um caminho, voltando a ser de direita ou extrema-direita, que é ser um aliado de Bolsonaro.”

Maia afirmou que vai fazer o pedido de desfiliação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para “dormir tranquilo”. “Vou pedir minha saída no TSE (…). Hoje posso dizer que sou oposição ao presidente Bolsonaro. Quando era presidente da Câmara, não podia dizer. Mas agora quero um partido que eu possa dormir tranquilo de que não apoiará [o presidente]. (…) Não quero participar de um projeto que respalda todos os atos antidemocráticos.”

A decisão de Maia de deixar o partido foi tomada após o DEM abandonar a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Câmara, declarando neutralidade na véspera da eleição, o que liberou os deputados a votarem no candidato bolsonarista, Arthur Lira (Progressistas-AL). O ex-presidente da Casa criticou duramente o presidente do partido, ACM Neto (BA), e o governador de Goiás, Ronald Caiado, pela mudança de posicionamento do partido. “Foi um processo muito feito do Neto e do Caiado. Ficar contra é legítimo, falar uma coisa e fazer outra não. Falta caráter, né?.”

Ainda de acordo com Maia, a formação da chapa encabeçada por Baleia foi discutida com o presidente e o líder partidário, que aprovaram a escolha como parte de uma estratégia para viabilizar também a eleição do candidato Rodrigo Pacheco (DEM-MG) no Senado, esvaziando um possível bloco do MDB em torno do nome de Simone Tebet (MDB-MS).

A “traição” do partido, contudo, só foi notada em uma reunião de líderes no dia 31 de janeiro, às vésperas da eleição. “Não podia imaginar que um amigo de 20 anos ia fazer um negócio desses”, disse Maia sobre ACM Neto. E completou: “Mesmo a gente tendo feito o movimento que interessava ao candidato dele no Senado, ele entregou a nossa cabeça numa bandeja ao Palácio do Planalto.”

Além da questão envolvendo a eleição no Congresso, Maia disse que as decisões dos líderes do DEM estão transformando a sigla em “um partido sem posição” – mencionando uma entrevista em que o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, diz que pode ir “do Bolsonaro ao Ciro Gomes” – e sem projeto de país. “Deste partido eu não tenho mais como participar porque não acredito que esse governo tenha um projeto, primeiro, democrático, e, segundo, de país”.

Maia ainda colocou que, com a aproximação cada vez maior do DEM com Bolsonaro, a tendência é que a aliança entre o partido e o presidente ultrapassem a pauta econômica. “Não descarto nem a hipótese de Bolsonaro acabar filiado ao DEM”.

Estadão

Depois de sucumbir a Bolsonaro, ACM Neto dispara: ‘Rodrigo Maia se encastelou no poder e demonstra descontrole’

Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão Conteúdo

O presidente do DEM, ACM Neto (BA), afirma que o ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) tenta transferir para o partido os erros que cometeu durante a disputa pelo comando da Casa neste ano.

“Rodrigo, que tinha a fama de grande articulador, fracassou nessa empreitada. Essa é a realidade”, afirma, em nota, o ex-prefeito de Salvador.

“Ao invés de escutar quem sempre esteve ao seu lado, e fazer com serenidade e honestidade o exercício da autocrítica, o deputado Rodrigo Maia se encastelou no poder conquistado e, agora, demonstra surpreendente descontrole. A falta de grandeza e a deslealdade causam profundo estranhamento”, segue.

As declarações do presidente do DEM nesta segunda-feira (8) vêm em resposta a entrevista dada por Maia ao jornal Valor Econômico. Nela, o ex-presidente da Câmara afirma ter sido traído por Neto e diz que “não podia imaginar que um amigo de 20 anos ia fazer um negócio desses”.

Na véspera da eleição para a presidência da Câmara, o DEM decidiu ficar isento na disputa. O partido não havia formalizado a adesão a nenhum dos blocos, mas era contabilizado por Baleia Rossi (MDB-SP) e por Maia como parte da base do emedebista.

A perda de capital político do deputado que comandou a Casa por quatro anos e meio, evidenciada na decisão do partido, foi consumada com derrota de Baleia, que recebeu apenas 145 votos na eleição para a Mesa Diretora da Câmara.

Leia, abaixo, a íntegra da nota enviada por ACM Neto:

“Em entrevista publicada nesta segunda-feira (8) pelo jornal Valor Econômico, o deputado Rodrigo Maia (RJ) apresenta uma leitura da eleição para a presidência da Câmara que não corresponde aos fatos. Nada mais distante da realidade do que a narrativa que ele vem tentando estabelecer. Não houve traição da Executiva do Democratas, nem adesão ao governo Bolsonaro.

Infelizmente, o deputado Rodrigo Maia tenta transferir para a presidência do Democratas a responsabilidade pelos erros que ele próprio cometeu durante a condução do processo de eleição da Mesa Diretora da Câmara.

No empenho em transferir as responsabilidades pelo seu fracasso, Rodrigo Maia tenta negar que insistiu, até o último momento, na possibilidade de conseguir o aval do Supremo Tribunal Federal (STF) para se perpetuar no cargo de presidente da Câmara. Todos sabem que Rodrigo Maia tinha um único candidato à presidência da Câmara, que era ele mesmo. Quando o STF derrubou a possibilidade de reeleição, o deputado perdeu força para conduzir sua sucessão e chegou ao final do processo contando com o apoio de apenas um terço da bancada do seu próprio partido.

Rodrigo, que tinha a fama de grande articulador, fracassou nessa empreitada. Essa é a realidade.
Ao invés de escutar quem sempre esteve ao seu lado, e fazer com serenidade e honestidade o exercício da autocrítica, o deputado Rodrigo Maia se encastelou no poder conquistado e, agora, demonstra surpreendente descontrole. A falta de grandeza e a deslealdade causam profundo estranhamento.

A mais grave de todas as falácias de sua narrativa é exatamente a de procurar jogar no colo do Democratas uma conta que não é nossa.

Ganhar e perder é próprio da vida e da política e, no entanto, as atitudes de Rodrigo Maia lembram os tristes exemplos de políticos que se recusam a reconhecer derrotas e não querem se desapegar do poder.

O Democratas é um partido que não tem dono, não somos um cartório. Como presidente, e sem ter um mandato parlamentar neste momento, não posso ser maior que o conjunto da bancada.

Por fim, lamento muito as palavras do deputado Rodrigo Maia e acrescento que não guardo rancor ou ódio de ninguém, porque não me permito ficar refém de sentimentos tão negativos. Diferentemente do que preconizam vozes preconceituosas, ou ingênuas, minha vida pública sempre foi pautada pelo diálogo, pelo entendimento e pelo exercício do equilíbrio entre a razão e a emoção.

Torço muito para que o deputado Rodrigo Maia reencontre o equilíbrio e a serenidade. Rodrigo Maia foi um presidente da Câmara importante para o Brasil e dá pena vê-lo deixar, de forma tão lamentável, a posição de liderança que exerceu.”

Mônica Bergamo – Folha de São Paulo

Segunda dose da Coronavac começa a ser aplicada nesta quarta-feira em Natal

A partir desta quarta-feira (10), a Prefeitura do Natal, através da Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS-Natal), começa a aplicação da segunda dose da vacina Coranovac na capital potiguar. Os profissionais de saúde, que tomaram a primeira dose da vacina, vão ter até o dia 17 de fevereiro para se dirigir exclusivamente a uma das estruturas montadas no Ginásio Nélio Dias, no Shopping Via Direta e na Arena das Dunas, de segunda a quinta das 8h às 16h e na sexta-feira das 8h às 12h, para receberem a segunda dose do imunizante.

“Reforçamos que essa segunda dose agora é exclusiva para quem tomou a primeira dose da vacina Coranovac entre os dias 20 de janeiro a 2 de fevereiro. Os profissionais de saúde devem se dirigir a um dos pontos de vacinação com a comprovação de que tomaram a primeira dose da vacina, como carteira vacinal ou confirmação por e-mail, e levar um documento com foto. Reforçamos também que todos serão contemplados, desde que contabilize o mínimo de 14 dias entre a aplicação da primeira e a segunda dose.”, reforça George Antunes, Secretário Municipal de Saúde de Natal.

A SMS esclarece também que, para quem recebeu a primeira dose da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, o intervalo entre as doses é de 12 semanas a partir da primeira aplicação. E quem se imunizou com essa variante deve ficar atento à estimativa para a próxima dose através do cartão vacinal ou nas redes oficiais da Prefeitura.

Vacinação dos idosos acamados de 75 anos e mais inicia em 10 de fevereiro

Na manhã desta segunda-feira (8), Natal recebeu do Governo Federal um lote com 5.250 novas doses da vacina Coronavac e se prepara para começar a nova fase de vacinação contra a Covid-19 no município. O público inicial contemplado serão os idosos acamados de 75 anos e mais. A vacinação deste público inicia nesta quarta-feira (10), quando as equipes da Secretaria de Saúde irão na casa dos idosos.

Para receberem a visita de uma equipe de saúde, e serem vacinados em domicílio, os idosos acamados devem estar cadastrados na plataforma online Natal Digital ou no portal da Prefeitura em natal.rn.gov.br , o cadastro poderá ser realizado até o dia 10 de fevereiro.

O próximo grupo contemplado será o de todos os idosos com 90 anos e mais. “ As estratégias para a vacinação desse novo público serão divulgadas após finalização e contabilização de quantos idosos acamados com 75 anos e mais que fizeram cadastro solicitando a visita da equipe de SMS Natal”, esclarece George Antunes.

Réu no processo de Micarla está feliz e confisnte

Micarla  e outros não sao julgados pela Justiça Potiguar

Uma certa figura que também é teu no processo que acusa a ex-prefeita de Natal, Micarla de Sousa e outras pessoas de crimes cometidos na ATIVA quando foi prefeita de Natal, disse que agora está tranquilo, pois com o retorno do controle da TV Ponta Negra, Micarla terá como botar o pé no bucho dos juízes e promotores do MPRN.
Segundo o falador, se o processo já estava lento, agora não sai mais da gaveta.

Taxa de ocupação de leitos críticos na rede pública para COVID-19 no RN chega a 70,1%

taxa de ocupao dos leito 1024x683 1 Taxa de ocupação de leitos críticos na rede pública para COVID-19 no RN chega a 70,1%; No Seridó é de 68,6%

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 70,1%, registrada no início da tarde deste domingo (7). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 325.

Até o momento desta publicação são 72 leitos críticos (UTI) disponíveis e 169 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 146 disponíveis e 156 ocupados.