Arquivo diários:22/02/2021

Se Álvaro não endurecer, o coronavírus endurece

Prefeito Álvaro Dias 

Difícil entender como as coisas funcionam no RN. Estamos vivendo um “momento dramático” na pandemia como disse hoje o prefeito Álvaro Dias. Todos os leitos de UTI estão ocupados. Autoridades sanitárias recomendando medidas duras restritivas por 15 dias como fechamento de bares e restaurantes, suspensão das aulas presenciais entre outras medidas, inclusive proibindo estacionamentos e circulação de ônibus nas praias. Mas o prefeito Álvaro Dias que foi duro na campanha enfrentando desgaste eleitoral, agora afrouxou, adotou medidas leves que segundo autoridades sanitárias não surtirão os efeitos desejados.

Álvaro tem que endurecer, caso ele não endureça, quem vai endurecer é o coronavírus.
Quem viver, verá!

Bolsonaro agiu e economia implodiu: entenda a segunda-feira caótica no mercado

Blog do Primo: Ministro das Comunicações Fábio Faria sempre justificando atos do Presidente Bolsonaro.

O dia 22 de fevereiro de 2021 vai ficar marcado negativamente na história do mercado econômico brasileiro. Foi nesta segunda-feira que as reações das decisões tomadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à Petrobras e suas falas em relação à Eletrobras derreteram alguns dos principais sinalizadores do mercado local.

O Ibovespa, único pregão do país, fechou em forte queda na segunda, com Petrobras perdendo 74 bilhões de reais em valor de mercado e investidores enxergando aumento relevante de risco de interferência do governo em estatais. Banco do Brasil desabou 11,65%.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 4,87%, a 112.667,70 pontos, menor patamar de fechamento desde 3 de dezembro de 2020. Foi também a maior queda percentual diária desde 24 de abril do ano passado.

O que Bolsonaro fez?

Influenciado pelo vencimento de opções sobre ações, units e cotas de ETFs na B3 nesta sessão, o volume financeiro atingiu 84,5 bilhões de reais, superando o recorde de dezembro do ano passado, quando registrou 81,5 bilhões, em sessão marcada pelo vencimento de opções sobre o Ibovespa.

Após indicar na última sexta-feira o general Joaquim Silva e Luna para assumir o comando da Petrobras após o encerramento do mandato de Roberto Castello Branco, o presidente ainda prometeu no fim de semana mais mudanças e afirmou que irá “meter o dedo na energia elétrica”.

Nesta segunda-feira, Bolsonaro afirmou a apoiadores que é possível reduzir em 10% o preço dos combustíveis intervindo na bitributação e em mudanças no ICMS.

Como o mercado reagiu?

O entendimento no mercado é o de que as declarações de Bolsonaro elevam de forma expressiva o risco político e se somam a incertezas já relevantes nas áreas da saúde e fiscal, bem como no cenário prospectivo para a agenda de reformas. Para alguns, o problema não é uma mudança na Petrobras, mas como aconteceu.

Além do efeito de curtíssimo prazo, executivos de bancos de investimento e gestores temem que a forte reversão das políticas favoráveis ao mercado do Brasil por Bolsonaro possa impactar o recente renascimento das ofertas de ações por empresas no país.

Falta de confiança externa e aumento da crise

O Morgan Stanley removeu a recomendação “like” sobre os títulos soberanos do Brasil nesta segunda-feira, citando preocupações fiscais e potenciais repercussões da troca no comando da Petrobras.

O Morgan Stanley disse que sua recomendação anterior positiva sobre a dívida soberana do Brasil dependia de o governo tratar das preocupações fiscais por meio de reformas.

“As mudanças na Petrobras são preocupantes nesse sentido, já que mostram que a tolerância a políticas impopulares é baixa, talvez direcionada por considerações eleitorais”, disseram analistas do banco.

“Petróleo é nosso ou não é?”, questiona Bolsonaro

Bolsonaro afirmou que as reações à troca no comando da Petrobras significam que parte do mercado financeiro apoia uma política que só atendia a “alguns grupos”.

“Sinal que alguns do mercado financeiro estão muito felizes com a política que só tem um viés na Petrobras: atender aos interesses próprios de alguns grupos do Brasil. Nada mais além disso. Conheça as refinarias que a Petrobras decidiu vender”, afirmou o presidente.

Depois, voltou a questionar se o petróleo é de todos ou de um “pequeno grupo”.

“O petróleo é nosso ou é de um pequeno grupo no Brasil?

Quanto aos preços dos combustíveis, Bolsonaro afirmou que quer ‘números concretos” da empresa, inclusive sobre o salário do presidente”, finalizou Bolsonaro.

Tiro de Bolsonaro pode ter saído pela culatra

Ao invés de resultar em queda da inflação, a medida pode levar a uma aceleração dos preços, devido à desvalorização do real frente ao dólar, como resultado do aumento da incerteza.

A taxa de câmbio influencia o preço de todas as commodities, incluindo os alimentos. Pesa ainda sobre os custos da indústria, que acabam sendo repassados ao consumidor ou prejudicando a saúde financeira das empresas.

O aumento do dólar

A moeda americana começou a semana em alta frente ao real, impulsionada pelo aumento do risco político das falas de Bolsonaro, mas a moeda desacelerou os ganhos ao longo da tarde, após atuação do Banco Central e alguma melhora no exterior.

O dólar spot subiu 1,31%, a 5,4551 reais na venda, nesta segunda-feira. A cotação variou entre 5,535 reais (+2,79%) —patamar alcançado imediatamente antes de o BC anunciar leilão de swap cambial— e 5,4316 reais (+0,87%), por volta de 16h15.

No mercado futuro da B3, o dólar bateu 5,5350 reais, máxima desde 6 de novembro do ano passado. A alta do dólar afeta, por exemplo, o preço das carnes, que já acumula alta de 23% em 12 meses até janeiro.

Descrição da imagem: o presidente Jair Bolsonaro está ao centro da imagem, de camisa branca, ajeitando sua calça preta a puxando para cima. Ao fundo, está a primeira-dama Michelle Bolsonaro com a mesma camisa branca e o mesmo adesivo azul, mas de máscara branca. Ao fundo de ambos está uma parede azul clara.

Agora vai: Senado anuncia projeto de lei para iniciativa privada comprar vacina direto ao fabricante

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), contou o que foi debatido com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na tarde desta segunda-feira (22).

Ele conta que uma proposta está sendo elaborada para que estados, municípios e iniciativa privada ganhem autonomia para compra de vacinas contra a Covid-19.

“Um projeto será concebido acredito que ainda hoje no Senado para que encontremos um caminho que autorize a União, mas também estados e municípios a assumirem os riscos das compras das vacinas.

E uma ideia que surgiu na conversa é a possibilidade da participação da iniciativa privada. Há inúmeros segmentos da iniciativa privada dispostos a auxiliar na aquisição dessas vacinas e contribuir para o país”, afirma.

“É um formato que autorize a união a ter segurança legislativa nos contratos para que faça essa aquisição e que possamos também autorizar estados, municípios e iniciativa privada. Com isso, vamos ganhar muita escala na aquisição das vacinas”, espera.

Pacheco garante que as prioridades estabelecidas no Programa Nacional de Imunização (PNI) seriam preservadas.

“A iniciativa privada terá de obedecer as regras do PNI. Vamos estabelecer um projeto de lei nesse sentido e conversar com Arthur Lira (PP-AL) para saber a posição da Câmara nesse sentido”.

Prefeito Álvaro Dias determina ampliação da capacidade de leitos de UTI do Hospital de Campanha

Prefeitura de Natal dobra a capacidade de leitos de UTI do Hospital de Campanha
Prefeito Álvaro Dias também determinou o fechamento de bares e restaurantes às 22 horas

A Prefeitura de Natal vai dobrar a capacidade de leitos críticos do Hospital de Campanha, passando a operar agora com 40 Unidades de Tratamento-Intensivo. O anuncio foi feito na manhã desta segunda-feira (22) pelo prefeito de Natal, Álvaro Dias, em coletiva de imprensa realizada no salão nobre do Palácio Felipe Camarão. O Comitê Científico do Município vai se reunir ainda nesta segunda-feira para discutir novas ações de combate e enfrentamento à Covid-19.

“Natal estava com a pandemia controlada, mas após as mobilizações eleitorais houve um recrudescimento da doença. Infelizmente, o decreto que publicamos proibindo essas manifestações foi derrubado e estamos sentindo o resultado disso até agora. Estamos trabalhando diuturnamente para reforçar a nossa rede de atendimento. Para tanto, estamos dobrando a nossa capacidade de leitos críticos. O Hospital de Campanha, que começou com 20 leitos, passará a ter 40”, destacou Álvaro Dias.

A gestão municipal vai estender ainda o horário de atendimento de 10 unidades básicas de saúde nas quatro regiões administrativas da capital potiguar.  O foco é atender pessoas com sintomas leves da Covid-19, que apresentem tosse, coriza e dor de garganta. Para esses casos, não haverá necessidade de retirar ficha e uma equipe de profissionais da saúde estará trabalhando para atender a demanda.

Prefeito Álvaro Dias manda apertar fiscalização

Equipes de Fiscalização da Prefeitura interditam 12 estabelecimentos no fim de semana em Natal

No primeiro fim de semana após o Carnaval, as equipes de fiscalização da Prefeitura do Natal atuaram incessantemente nas fiscalizações à bares, restaurante e casas de shows fazendo valer o Decreto Municipal nº 12.135/2020, que determina as normas de combate ao Coronavírus. Desde a sexta-feira (19) até o domingo (21), foram 12 interdições, dez autos de infração, duas apreensões a equipamentos de som e duas notificações. A operação conta com a participação da Guarda Municipal, Secretarias de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), de Mobilidade Urbana (STTU), Serviços Urbanos (Semsur) e da Polícia Militar.

Não é brincadeira, já morreram cerca de 3.500 pessoas no RN

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta segunda-feira (22). Foram mais 81 casos confirmados, totalizando 160.752. Até domingo (21) eram 160.671 infectados.
A Sesap registrou 13 óbitos ocorridos em dias ou semanas anteriores, após a confirmação de exames laboratoriais.

Até domingo (21), eram contabilizados 3.482 mortos. Óbitos em investigação são 683.

Paulinho Freire caminha para ser eleito presidente da Fecam (RN) sem dificuldades

paulinho fecam Paulinho Freire caminha para ser eleito presidente da Fecam (RN) na sexta-feira sem dificuldades

A eleição da Fecam (RN) será realizada na sede da Federação das Câmaras Municipais do RN – Rua da Saudade, 1877, bairro Lagoa Nova na capital potiguar, nesta sexta-feira (26) pela manhã. Apenas os presidentes dos Poderes Legislativos filiados a entidade têm direito a voto como também os ex-presidentes da entidade.

Para a nova direção da Fecam/RN, o vereador Paulinho Freire (PDT) caminha com facilidade para ser o eleito. Mais de 110 presidentes e ex-presidentes estão fechados com Paulinho. Zuada de uns e outros que querem fazer trampolim político na entidade não anda indo para lugar nenhum.

Situação pandêmica no RN e Natal agravada pelas irresponsáveis aglomerações no carnaval

Situação da pandemia no RN e principalmente em Natal é muito grave. Hospitais privados estão fechando suas portas para novos atendimentos, não existem leitos disponíveis. Na rede pública os leitos de UTI já estão superando os 80% de ocupação com uma demanda crescente. Tanto a governadora Fátima Bezerra como o prefeito de Natal Álvaro Dias estão tomando providências para evitar um colapso.

Fátima e Álvaro Dias devem tomar medidas restritivas urgentemente, ambos não devem ceder às pressões econômicas. Blogs e veículos de comunicação estão sendo pressionados por agências de propaganda a serviço de clientes inescrupulosos para não informar a gravidade que estamos enfrentando, o Blog do Primo não cede às presões. Os casos de contágios e óbitos estão aumentando, mas está muito longe de chegarmos numa situação semelhante à Manaus. Desta vez à pandemia está vitimando pessoas idosas, tudo decorrente da irresponsabilidade de pessoas jovens que participaram das aglomerações.
Veja o que diz o Governo do Estado:

 

Inquérito das fake news teve “financiamento internacional”

Em entrevista ao Canal Livre, programa da TV Bandeirantes, o ministro do STF Dias Toffoli afirmou que descoberta foi feita em quebra de sigilo bancário e a classificou como ‘gravíssima’
Marina Aragão

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli afirmou que o inquérito das fake news identificou “financiamento internacional a atores que usam as redes sociais para fazer campanhas contra as instituições brasileiras, em especial o STF e o Congresso Nacional”. O magistrado falou ao programa Canal Livre, da TV Bandeirantes, exibido na madrugada desta segunda-feira, 22.
A investigação vai dar continuidade ao “aprofundamento desses dados”, sob comando do ministro Alexandre de Moraes – quem, segundo Toffoli, o “autorizou” a dar a informação para a imprensa.
Na entrevista, Toffoli classificou a descoberta como “gravíssima”. Para ele, a história do Brasil já mostrou que financiamentos a grupos radicais, “seja de extrema direita ou seja de extrema esquerda, vem para criar o caos e desestabilizar a democracia em nosso País”. O ministrou acrescentou que não poderia das mais detalhes sobre a investigação.

“Não é um grupo de malucos. Há uma organização por trás disso, que ataca inclusive a imprensa tradicional e séria. Temos que estar atentos e o inquérito está em excelentes mãos”, ressaltou.