Delegação brasileira em Israel não poderá visitar hospital onde é desenvolvido spray nasal

Anita Efraim
Os representantes do governo Bolsonaro que estão em Israel não poderão visitar o Hospital Ichilov, em Tel Aviv, onde está sendo desenvolvido o EXO-CD24, spray nasal que poderia curar pacientes com a covid-19. Os brasileiros queriam ir ao local, mas o pedido foi negado.

Segundo o portal Ynet, a delegação, que conta com a presença de Eduardo Bolsonaro e Ernesto Araújo, não pode deixar o hotel onde está hospedada, apenas para encontrar o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, e o chanceler israelense, Gabi Ashkenazi.

O encontro com representantes do Hospital Ichilov acontecerá no hotel onde a delegação brasileira está. Com isso, muitos brasileiros questionaram se a reunião não poderia se remota, evitando gastos do erário público com a viagem.

Atualmente, quem chega em Israel tem obrigação de ficar 10 dias em quarentena. Residentes podem passar o período onde moram, mas os estrangeiros que entram no país ficam em hotéis. Os representantes do governo Bolsonaro foram dispensados da obrigação.

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *