Ex-PM condenado pela chacina de Vigário Geral é executado na porta de casa no RJ


O ex-policial militar Sirley Alves Teixeira, um dos acusados de ter participado da chacina de Vigário Geral, no Rio de Janeiro, em agosto de 1993, foi morto na porta de casa, em Nilópolis, na Baixada Fluminense, na noite do último sábado (6). As informações são do jornal Extra.

Sirley foi encontrado pelos vizinhos caído na escada que dá acesso à sua casa após ter sido executado. Segundo a reportagem, alguns moradores chegaram a relatar à polícia que acreditaram que a vítima tinha sofrido uma queda na escada, que por isso chamaram o SAMU. Quando o socorro chegou, foi constatada a morte do ex-policial, que havia sido baleado.
Ele cumpria pena em regime semiaberto e tinha autorização para trabalhar fora do presídio e também para visitar a família. Por conta da pandemia de Covid-19, Sirley estava em prisão domiciliar desde o ano passado.
Sirley foi um dos policiais militares condenados pela chacina em Vigário Geral, na zona norte do Rio. Em 2003, ele foi condenado a 59 anos e seis meses de prisão por 21 mortes e quatro tentativas de homicídio de moradores da comunidade.
Ainda de acordo com o Extra, ele também respondeu a outros processos e possuía condenação total de 105 anos, oito meses e 24 dias de prisão por crimes como extorsão mediante sequestro, roubo e homicídio. No total, ele já tinha cumprido cerca de 24 anos e oito meses de pena.

Facebook Comments
Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *